Tag Archives: Ash vs Red

A saga da Fanfic Distópica entra no clímax e a reta final tá decepcionante

2 mar

Muitos colegas de Imprensa Especializada (pff) que apenas traduzem pautas do Anime News Network costumam noticiar bastante sobre mangás que entram no clímax, ou seja, o autor anunciou que o bagulho tá acabando. No entanto, nenhum desses sites noticiou o clímax da única história que realmente importa nessa Internet, que é a saga da publicação da fanfic distópica de Pokémon. Ash vs Red nos divertiu muito no último ano, mas agora o autor decidiu encerrar essa trama de barbas, advogadas rebeldes e muita, mas muita enrolação.

Depois de passar semanas sem qualquer atualização relevante nas páginas, na noite de ontem o fanfiqueiro aproveitou que eu estava distraída com Horizon Zero Dawn para anunciar o fim de sua trama. IKIMASU ver o comunicado:

ash-vs-red-livro-climax-01

DEIXA EU VER SE A OTAKA AQUI ENTENDEU!! Primeiro ele anunciou que tinha os direitos, depois anunciou que estava atrás dos direitos, prometeu versão física pela Saraiva, pela Novo Conceito, desistiu do livro e anunciou jogo, desistiu do jogo e anunciou livro, surgiu do nada com uma advogada rebelde da Pokémon Company que sugeriu que ele lançasse o livro mesmo sem autorização e agora vai distribuir o negócio por email??? ISSO QUE É UMA REVIRAVOLTA DE 360º: ele girou, girou e acabou no ponto inicial da forma como deveria ter começado, lançando o negócio de graça.

Claro que ainda tem umas coisas a se questionar, como o fato de “por que não disponibiliza essa porra para download em vez de fazer coleta de emails?” (se bem que imagina o mailing que ele vai conseguir com isso) ou então “por que tem o logotipo da Saraiva na capa do livro se ela nem sabe desse negócio?“, mas prefiro focar em duas coisas que vi nos comentários:

ash-vs-red-livro-climax-02

Ele assumiu que fez merda com o fandom de Pokémon O_O. E isso só não me choca mais que o próximo print.

ash-vs-red-livro-climax-03

ASH VS RED ABANDONA PUBLICAÇÃO TRADICIONAL E INVESTE NO SELF-SERVICE LITERÁRIO, BAIXE E IMPRIMA VOCÊ MESMO NO CONFORTO DO SEU LAR!!!

Fanfic Distópica de Pokémon vai sair com ajuda de Advogada Rebelde

9 jan

Embora tenha sido a grande vencedora do Troféu Imprensa Especializada (pff), a fanfic distópica Ash vs Red estava caladinha nesse começo de 2017. Seria um hiato estratégico depois do último capítulo que envolvia tramas com advogados supostamente hipotéticos? Ou então uma pausa verdadeira para que o autor continuasse escrevendo posts para seu site que copiou o título de uma música da cantora SIA? Nada disso, obviamente o primeiro capítulo de 2017 seria muito impactante: a fanfic vai sair gratuitamente por sugestão de uma advogada rebelde. IKIMASU ver o textão de anúncio que ele postou no Facebook pessoal porque tá delicioso demais isso!!!

ash-vai-sair-01

Para começar, o livro vai sair mesmo e todo mundo poderá baixar no Google Play Livros. Segundo o autor, não sairá pela Saraiva só porque boa parte quer ler no celular, e não porque ele teria sérios problemas em publicar um livro através de uma editora séria sem ter os direitos autorais.

ash-vai-sair-02

Esse arco dos advogados segue firme e forte com a introdução da advogada rebelde, uma pessoa humana e sincera que foi tocada pela arte e decidiu ignorar seus contratantes, revelando todos os segredos da empresa para o autor da fanfic. Entre eles, a informação que se ele não quiser comercializar, não vai ferir direito autoral. Ué, mas e o que dizer dos fangames que lançaram e a empresa mandou apagar? Ah, deve ser porque a advogada não se apaixonou por esses games.

ash-vai-sair-03

Então, num recurso de roteiro duvidoso, o autor decidiu que não vai tentar o licenciamento porque (olha o plot twist) ELE NUNCA QUIS O LICENCIAMENTO. Ele está mais do que contente de ter parado na primeira fase desse vestibular fictício, além de ter ficado bff da Avogada Rebelde que o incentivou a publicar gratuitamente sua história pois ela pessoalmente fará com que as pessoas certas (???) conheçam a Palavra Distópica.

ash-vai-sair-04

Essa é a melhor parte desse Arco, pois ele revela que nunca quis publicar de graça (embora vá publicar de graça), ele apenas QUERIA CHAMAR A ATENÇÃO. Ou seja, tudo foi um grande keikaku [*keikaku significa plano] em que ele criou situações absurdas PARA QUE TODOS NÓS RÍSSEMOS, MAS NA VERDADE ERA ISSO QUE ELE QUERIA DESDE O COMEÇO. MAS QUE MENTE GENIALMENTE CRIMINOSA, ESTOU PRESA NO CAPS LOCK HÁ QUATRO LINHAS DE TÃO IMPACTADA QUE ESTOU COM SUA SAGACIDADE BARBADA. Mas não temam, pois ainda há uma chance do livro ser lançado fisicamente (embora ele não queira isso e não tenha os direitos para isso), mas vai depender do sucesso e dos downloads.

E assim, a novela da Fanfic Distópica teve um virada de 360° no próprio eixo, girando, girando e caindo exatamente no começo da história, quando TODO MUNDO FALOU QUE ELE DEVERIA PUBLICAR A FANFIC DE FORMA GRATUITA. Toda essa reviravolta faz com que seja ainda mais delicioso ressuscitar esse print do segundo post sobre o assunto, no qual o internauta bonitinho dá exatamente a mesma sugestão da Advogada Rebelde, com a diferença que ele não tem OAB:

ashg-red-reviravolta-02

Mas se você acha que esse é o fim da novela, fique sabendo que não porque eu deixei o melhor print para o final:

ash-vai-sair-05

A ADVOGADA REBELDE LHE SEU UM SALVO CONDUTO PARA PUBLICAR ESSA PATACOADA COM A AUTORIZAÇÃO DA POKÉMON COMPANY, MEU KAMI-SAMA DO CÉU AGORA MEU CAPS LOCK VAI FICAR PRESSIONADO ATÉ O CARNAVAL!!!! É CLARO QUE ESS HISTÓRIA CONTINUAAAA!!!!!

ATUALIZAÇÃO IMPORTANTE (09/01/2017, 13h49)

Muitos leitores me mandaram essa imagem deliciosa (clique aqui para ver maior). Obrigada:

tpc

A Fanfic Distópica está de volta com novos vilões: os advogados da Pokémon Company

18 dez

Com muita tristeza, o autor da Fanfic Distópica de Pokémon encerrou a temporada anterior de sua história decidindo parar de postar em seu site até que a Pokémon Company aprovasse sua ideia e lhe vendesse os direitos para trabalhar oficialmente com Pokémon, mesmo tendo lançado uma demo sem autorização ou então preparar um livro sobre uma mitologia que tirou do cu para publicação na Play Store da Google. No entanto, a segunda temporada da fanfic que mais amamos já começou sem nem precisar de recesso de fim de ano!

Isso quer dizer que ele conseguiu os direitos de publicação com a Pokémon Company? CLARO QUE NÃO, NÉ??? O post sobre o assunto foi simplesmente deletado e fingiu-se que nada foi dito. Na verdade, tudo não passou de uma introdução a uma nova fanfic que estava sendo criada paralela à trama distópica do Ash barbado.

IKIMASU conferir as novidades:

fanfic-advogados-01

Em um singelo post em sua página pessoal no Facebook, o fanfiqueiro distópico dise que não veria problema em lançar o livro de graça porque não quer transformar sua grandiosa história violenta e pós-apocalíptica em um livro infantilizado para agradar os advogados da Pokémon Company. Peraí… de onde saiu esse papo de infantilizar as coisas? E que raio de história com advogados é essa? Calma aê que tem mais:

fanfic-advogados-02

Neste aparente post de desabafo, o autor distópico visivelmente está incomodado com a pressão do advogados da Pokémon Company, que devem estar o pressionando cada vez mais para que modifique sua história. Não sei se o mais incrível é toda essa narrativa pública ou se é imaginar que a Pokémon Company tem um exército de advogados especializados em sugerir entrechos para romances. Mas vamos continuar porque a coisa só melhora:

Em seus novos posts, o fanfiqueiro disse que o jogo será diferente e terá Ash voltando a Kanto após a derrota em Kalos. Isso é estranho, afinal na própria fanfic de 500 páginas já escritas tudo começava depois da vitória do Ash em Kalos, como é que as coisas mudaram? Bem, o fanfiqueiro foi influenciado pelos novos vilões desta meta-fanfic, OS ADEVOGADOS:

fanfic-advogados-03

Pera, eu tava até conseguindo acompanhar essas reviravoltas, mas essas regras inventadas pelos supostos advogados da Pokémon Company são mais confusas de entender que a numeração dos Kingdom Hearts! Uma pessoa com formação em direito consegue mesmo criar esses lapsos no contínuo espaço-tempo?

Bem, pelo visto sim sim, pois a maior novidade é que o fanfiqueiro CONSEGUIRÁ O LICENCIAMENTO com esses advogados especializados em tramas distópicas. No entanto, a coisa não será tão simples. Confira abaixo esse print maravilhoso de um post publicado e apagado minutos depois:

fanfic-advogados-04

MAS QUE REVIRAVOLTA MARAVILHOSA. Agora Ash vs Red não será mais Ash vs Red, mas ainda terá Ash enfrentando Red. Contudo, não será mais pós-apocalíptico. Será baseado numa nova aventura que vai desconsiderar Alola porque os supostos advogados permitem que corte um pedaço do canon. E, por fim, será uma obra nostálgica para atrair os fãs do anime, mas não será tão nostálgica assim porque o Ash vai crescer.

Não consigo decidir o que tá melhor nessa história, se é toda a narrativa construída publicamente nas redes sociais para incluir os supostos advogados da Pokémon Company como os vilões que modificam histórias pós-apocalípticas ou se é ver essa fanfic de How To Get Away With Murder cheia de advogados que dominam todas as áreas do saber que se tornou o licenciamento impossível dessa história absurda. Tem alguém aí se esforçando demais para deixar uma história verossímil, heim?

(Agradeço aos prints dos meus leitores sagazes)

ACABOU? Fanfiqueiro distópico diz que só voltará a postar após autorização oficial

6 dez

Tem acontecido tanta coisa com a fanfic distópica Ash vs Red nos últimos dias que nem tenho conseguido postar no blog, apenas no Twitter. Entre os últimos acontecimentos tivemos o autor da história pegando uma ilustração que não era dele e mentindo ter a autorização e a publicação de uma história chupinhadíssima da Bíblia colocando Celebi como Lúcifer.

Ok, tudo dentro do esperado do universo da fanfic, mas o surpreendente mesmo foi a reação NEGATIVA dos fãs. Aqueles mesmos que exaltavam até a maravilhosa cena do Fire Blast quadrado no Metragross começaram a criticar o fanfiqueiro por se apropriar de um desenho sem autorização e de fazer uma história sem pé nem cabeça embasado numa mitologia que tirou obviamente do cu.

gif-fire-blast

Com certeza vocês estão esperando um tira-teima do Mais de Oito Mil com todos os melhores momentos da retórica halliana-distópica, mas isso não será possível porque o post foi APAGADO pelo autor que sabe lidar muito bem com críticas. Em seu lugar, surgiu o seguinte post que traz uma notícia muito triste para todos nós que acompanhamos essa saga de aventura, barbas e cidades arborizadas:

ash-vs-red-tchau

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu!!!

Ele só vai voltar a postar na página quando tiver a AUTORIZAÇÃO DA POKÉMON COMPANY? Quer dizer, podemos entender que acabou a novela Ash Vs Red. Muito obrigada a todos os leitores que acompanharam o desenrolar até agora, e lamento que a trama tenha encerrado de uma forma tão triste e sem o tão esperado strike da Nintendo. Mas fazer o quê, né? Vamos voltar às nossas vidinhas tristes em que as pessoas maduras não necessariamente usam barbas.

A demo pós-apocalíptica da Fanfic Pokémon saiu… mas já foi tirada do ar

27 nov

Todos estávamos muito ansiosos para a chegada das nove horas da noite do 25 de novembro. Não por ser um feriado nacional ou por causa do aguardado Henshin Online de número 100, e sim porque era o dia previsto para o lançamento da demo do jogo pós-apocalíptico Ash vs Red. Infelizmente, chegou o horário previsto e nada do lançamento do jogo, indicando que talvez não seguisse o horário de Brasília. Talvez seguiria o fuso horário do Acre ou então de Kyoto, local onde fica a sede da Nintendo?

fanfic-pokemon-capa

Como uma boa jornalista investigativa que sou, acompanhei durante todo o final de semana as poucas informações que recebia sobre o jogo e compartilhei no Plantão Ash vs Red no Twitter. Todos os seguidores que não me deram mute estavam ávidos por novas informações que iam chegando em doses homeopáticas. Descobrimos que a demo iria atrasar porque estava com alguns problemas, e o criador usou como exemplo uma falha na animação de uma cena em que o Fire Blast atacava um Metagross.

Já era sábado e o criador de Ash vs Red anunciou que já estava upando a demo, e descobrimos os tamanhos. Com um nível de compressão digno de fillers de Naruto, a demo para se jogar com o Red tinha 500mb enquanto a outra tinha 200mb, totalizando quase um giga de demo distópica para nós. Os fãs da fanfic foram ficando mais nervosos com o passar das horas (afinal, já era mais de 24h depois do horário previsto) e isso foi pressionando o criador. Que erro. Não se deve apressar a arte.

Na calada da madrugada, quando algumas blogueiras estavam completamente bêbadas e dormindo, Hal lançou as duas demos no blog do Ash vs Red e em suas páginas no Facebook. E, em menos de quatro horas, os jogos já haviam sido deletados de todos os lugares possíveis da Internet. Seria uma retaliação da Nintendo? Seria uma representação pós-moderna da nossa sociedade efêmera? Nada disso, o motivo foi apenas a recepção negativa.

demo-distopica-02

As demos saíram com uma qualidade aquém do imaginado (como podemos ver nessas imagens que peguei de grupos da internet): erros de português e digitação, personagens atravessando paredes, travamentos, praticamente um Superman 64 dos fangames. O tamanho alto da demo, na verdade, era porque ele enviou todo o projeto de RPG Maker, com direito a MP3 que não são usadas e sprites de Pokémon que não participam do projeto (uma homenagem aos leaks de Pokémon Sun e Moon?). Inclusive, se você baixar o RPG Maker pode editar à vontade o projeto de Ash vs Red e criar sua própria romhack pós-apocalíptica.

E lembra da animação do Fire Blast que iria surpreender?

gif-fire-blast

Após retirar as demos lá pelas seis da madrugada, o autor do jogo fez um baita textão em sua rede social explicando que retirou o projeto do ar porque a qualidade estava aquém e colocou a culpa nos responsáveis. Quer dizer que ele culpou a si mesmo por prometer céus e mares ou pro criar um trem do Hype gigantesco com sua fanbase composta por Alices e menores de idade sem discernimento? Claro que não. Ele culpou veículos informativos que ficam hateando (tipo eu) e vocês leitores urubus que ficaram fazendo graça de seu projeto distópico.

demo-distopica-01

Após um trecho quase Mineirinhooo em que ele conta como ajudou várias crianças com câncer, ele usou o argumento que encerra qualquer discussão na internet: NÃO GOSTOU? FAZ MELHOR!. E com essa frase, Hal inaugurou uma nova era. Assim como Gol. D. Roger iniciou a era dos piratas, Hal iniciou a era das fanfics distópicas, em que você pode pegar os arquivos de suas demos e transformar no RPG Maker em um projeto DIREITO.

Quer se aventurar por esse mar de programação e promessas infundadas? É só baixar as demos! O Hal pode ter tirado do ar, mas é questão de minutos para algum comentarista do bem colocar nos comentários o link para baixar (final, os fãs urubus já uparam de novo). E será que essa é a deixa para iniciar um canal de gameplays do Mais de Oito Mil no youtube???

Fanfic distópica de Pokémon vira ROM hack pós-apocalíptica e a demo sai amanhã!!!

24 nov

Ultrapassando em reviravoltas o caso do Mineirinhooo e o do Kira dos Mangás, a fanfic distópica de Pokémon continua dando muito pano para manga no Mais de Oito Mil. E, assim como os próprios monstrinhos, descobrimos que a fanfic é algo que pode evoluir e ganhar uma nova forma com o passar dos pontos de experiências e pela ingestão de rare candies. Isso porque aquela fanfic distópica, que eu já havia avisado mês passado que poderia ficar pra trás, foi trocada pela promessa de um jogo distópico. IKIMASU explicar o caso:

Tudo começou quando um jovem rapaz queria incentivar a leitura nos jovens do Burajiru, e por isso ele criou a fanfic Ash vs Red, mostrando o protagonista de Pokémon num futuro pós-apocalíptico e vivendo como um ditador no subsolo numa trama repleta de violência e palavrões. Depois de uma grande campanha para licenciar seu livro como canônico, a Nintendo supostamente está com a proposta de oficialização da história em algum canto de seu escritório.

Mas era tarde demais, as livrarias ficaram pequenas para a grandiosidade da história de Ash vs Red e, assim, ele apostou agora no lançamento de uma ROM hack do seu jogo sem qualquer licenciamento (afinal, a Nintendo é super aberta a fãs que fazem versões de suas propriedades intelectuais)!! E não é uma simples versão de jogo, o autor promete um jogo mais épico que os livros de Homero:

rom-hack-distopica-01

A rom hack distópica terá pelo menos 5 personagens selecionáveis, seis continentes (!!) e ignorará completamente Pokémon Sun & Moon, mas ao mesmo tempo ele espera que seja canônico com a aprovação da Nintendo.

E lembram daquela polêmica de que o autor da fanfic estava usando GIFs animados feitos por um cara do DeviantArt como se fossem feitos por ele? Então, agora ele conseguiu até mesmo esse cara para ser estagiário na criação de sua fantasia distópica!! Temos até imagens da cidade de Pallet na versão pós-apocalíptica que é mais arborizada que projeto de aluno de arquitetura:

rom-hack-distopica-02

E o melhor, a demo desse jogo sairá AMANHÃ em duas versões, uma para se jogar com o ditador barbado desse futuro pós-apocalíptico e arborizado enquanto outra para jogar com o Red que tem o nome escrito em azul! Quanto tempo será que a Nintendo vai deixar isso no ar? Ou será que o lançamento do jogo numa Black Friday é apenas para usar o evento capitalista como uma Cortina de Fumaça nas redes sociais e impedir que a empresa veja o jogo? Será que teremos análise do jogo aqui no site? Ainda não sabemos

Bem, foram meses acompanhando a trajetória do autor da fanfic, e com o lançamento do game quer dizer que nossos sonhos de ver esse livro nas livrarias desapareceu, né?

rom-hack-distopica-03

A COBERTURA DA FANFIC FOI RENOVADA POR MAIS UMA TEMPORADA!!!!

Fanfiqueiro de Pokémon pensa em desistir de livro e apostar no YouTube

24 out

Aqui jaz o sonho de incentivar a leitura de jovens e crianças brasileiras através de uma fanfic de Pokémon passada num futuro distópico cheia de morte, palavrões e violência. Como vocês devem ter acompanhado por todos os posts do Plantão da Fanfic Pokémon, o autor de Ash vs Red queria fazer sua história virar realidade, então foi atrás da Nintendo para clamar por direitos autorais. Pois é, pelo visto a coisa não deu tão certo assim.

Segundo um email que o próprio divulgou em suas redes sociais (mas que excluiu depois por ter visto o sincericídio), a pessoa que o ajudava na parte editorial e de ir atrás do licenciamento falou que o preço para trabalhar com a marca de Pokémon é altíssimo, e o livro precisaria ficar meses entre os best-sellers para compensar o investimento e olhe lá. Tal informação abalou o autor da fanfic, afinal ele nunca havia pensado que a licença era cara.

Como este é um momento triste, tomei a liberdade de colocar o icônico GIF do Seiya chorando. Por favor imaginem ao fundo a música triste da série.

gif-seiya-chorando

Mas não tema, pois quando Arceus fecha uma porta, a Equipe Rocket logo abre uma janela. Além do plano de lançar um jogo usando uma propriedade intelectual que não lhe pertence (e sabemos como a Nintendo ama essas homenagens), o autor da Fanfic decidiu transformar o seu épico pós-moderno em um canal no YouTube.

youtube-ash-fanfic

Sim, agora poderemos ver o Ash ditador de um futuro distópico mendigando curtidas e comemorando a cada 100 seguidores. A informação foi divulgada nas redes sociais meio que pra medir a recepção do público. A reação, como era de se esperar, foi super positiva. Tanto que já tá rolando até vídeo com prévia com dubladores etc.

Parabéns ao autor pela decisão de manter a história no YouTube, afinal sabemos que não há qualquer caso de vídeo caindo por infringir direitos autorais tanto da Nintendo quanto da produtora do anime.

Fanfiqueiro de Pokémon denuncia outro fanfiqueiro de Pokémon por uso indevido de direitos autorais

13 out

Eu era uma pessoa inocente até ser enganada pela verdadeira intenção da Princesa Esmeralda ao levar as três meninas para outro planeta em Guerreiras Mágicas de Rayearth, desde então, me tornei uma pessoa incrédula, amarga e combativa. Mas como não foi todo mundo que teve suas expectativas pisadas por uma reviravolta de roteiro, algumas pessoas seguem inocentes até hoje. E uma delas, por exemplo, é o criador da fanfic Ash vs Red, aquele lá que escreveu uma história sobre Pokémon se passando num futuro distópico e vem mantendo uma página de Facebook apenas na base de memes e promessas.

Enfim, mas surpreendentemente o post de hoje não é para falar mal da pessoa que acredita que a Nintendo vai licenciar sua história ~madura~ justamente quando o anime decidiu tomar um rumo mais infantil. Dessa vez, o autor da fanfic fez UMA DENÚNCIA POLÊMICA que vale a pena ser divulgada neste blog. IKIMASU ver o que ele postou há pouco em sua rede social (que algumas palavras aparecem juntinhas porque meu chrome tá cagadíssimo):

fanfic-game-02

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu!

Um Youtuber ~conhecido~ que faz vídeos genéricos falando sobre vezes que ele ficou bêbado com edição rapidinha e piadas homofóbicas escreveu uma fanfic de Pokémon Go e O LIVRO SERÁ LANÇADO. Não que seja a primeira vez que uma fanfic de Pokémon seja publicada no Burajiru, mas isso revoltou muito o nosso embaixador das fanfics brasileiras de Pokémon.

E com toda razão, afinal ele está tentando conseguir os direitos da Pokémon Company de forma legal, sendo criticado por milhões de haters (50% composta por mim e pelos leitores do Mais de Oito Mil) e aparece um youtuber boçalzinho E LANÇA UM LIVRO DE POKÉMON.

Para combater essa injustiça em forma de desrespeito às propriedades intelectuais, vou abrir esse espaço para que o autor de Ash vs Red fale sobre as novidades de seu projeto pokémon e de como ele vai conseguir o licenciamento com a Pokémon Company para lançar esse livro oficialmente por aqui. Afinal, não é lançando coisas não oficiais como esse livro de Youtuber que se conquista a Nintendo, né?

fanfic-game-01 fanfic-game-03

 nao-tem-como-defender-pokemon

Ash entra no EJA e fãs de Pokémon não levam isso muito bem

15 set

Durante quase vinte anos, o jovem garoto de 10 anos Ash Ketchum atravessou seis continentes à pé tentando ser um Mestre Pokémon sem qualquer sucesso. Tudo levava a crer que ele chegaria em Alola e repetiria os mesmos erros, mas não. O personagem teve um crescimento fenomenal e percebeu que ele não consegue o esperado mestrado porque nunca frequentou a escola. Sendo assim, ele deixou de lado o sonho de ser sustentado por uma minguadíssima bolsa da CAPES para enfrentar o dia a dia numa sala de aula… e os fãs já estão surtando com a decisão dele.

Alinhado com a nova proposta dos jogos Pokémon Sun & Moon, o anime de Pokémon decidiu mudar radicalmente o roteiro e colocar Ash Ketchum numa escola na nova temporada do anime que estreia logo mais na Grande Nação Japonesa. Para casar com a ideia, o character design decidiu rejuvenescer de vez o Ash pra fazer ele ficar com cara de 10 anos de idade mesmo e ter problemas capilares causados pela umidade de Alola:

alola-ash-08

A ideia é ótima? A ideia é uma bosta? Não temos como saber porque ninguém aqui tem uma bola de cristal, mas os fãs mediúnicos já foram às redes sociais criticarem o bagulho. Observe a opinião do site Pokémon Blast News:

alola-ash-01

alola-ash-05

alola-ash-02

alola-ash-03

Calmaê, cara. Ofender autista pra defender desenho japonês já é demais, né? Esse tipo de fã bitolado só faz mal para uma franquia. Para saber um outro lado que não seja o desse tal de #Hal do Pokémon Blast News, fui atrás de outro fã de Pokémon para saber o que achava dessa mudança. Como meu priminho de 8 anos está na escola e não respondeu minhas mensagens no WhatsApp, perguntei para Emanuel Hallef, o autor da fanfic distópica Ash vs Red o que ele achava disso. Sim, galera, ele me respondeu! IKIMASU ver o que ele achou das mudanças?

alola-ash-06

Finalmente algum comentário sensato, e não aqueles de talifãs que foram mostrados antes nessa matéria. Como não é todo dia que respondem a este humilde blog, perguntei se ele achava que teria dificuldades de emplacar sua história com a Nintendo, afinal agora ficou bem claro que o foco da série são as crianças. E ele respondeu:

alola-ash-07

Voltamos a qualquer momento com novidades dos fãs surtando, novas declarações ou até mesmo um PowerPoint ilustrando que a Pokémon Company é a responsável pelo triplex do Lula no Guarujá.

Somando todos livros de Pokémon Go não dá pra bater o da Larissa Manoela

11 set

Pokémon Go, o maior fenômeno de todos os tempos e que mudou a forma como as pessoas veem os videogaems tem pouco mais de um mês de vida aqui no Burajiru e o número de pessoas jogando despencou mais que a média de lançamentos mensais da Nova Sampa. Os motivos são vários: o jogo não apresentou ainda tudo o que prometeram, tem apenas 150 Pokémon para capturar e, principalmente, as pessoas perceberam que capturar vários Pokémon iguais pra evoluir é tão legal quanto tomar um Mupy com laxante.

Mesmo assim, muitas editoras foram atrás do filão e lançaram seus livros sobre o jogo.  Um monte de guias com dicas e estratégias de um jogo que nem ao menos está completo, mas sobre isso eu já tinha falado aqui nessa matéria. Tudo não-oficial, claro, afinal precisa ser muito inocente pra acreditar que negociar com a Nintendo e a Pokémon Company é fácil. Pois bem, os livros já estão à solta e resta saber se eles são como Dragonites que todo mundo quer ou se são considerados Zubats das prateleitas das livrarias. Para descobrir isso, fui atrás de um ranking de vendas confiável.

Eu tinha como opção os rankings de livros da Veja, do Datafolha e da PM, mas a fama de manipulação de dados  que têm poderia me fazer questionar a notícia de um guia em primeiro lugar de vendas. Por isso, fui até o confiável site PublishNews conferir o ranking de lá. IKIMASU conferir os dados? Para começar, a lista dos livros mais vendidos de agosto segundo a categoria geral:

publish-news-pokemon-02

Como podemos ver, em primeiro lugar disparado está o livro com a autobiografia de Larissa Manoela, a segunda maior Idol juvenil do Burajiru (bem atrás de Maisa-chan). Segue então dois volumes de Jojo, uma endeusação de Moro-kun e um livro de autoajuda.

“Mas Mara, sua blogueira que foi confundida com um snorlax, tem que ver na categoria infantojuvenil né? Não dá pra misturar o grande jogo Pokémon Go com tudo”

Embora eu questione essa frase, afinal Pokémon Go foi vendido como a maior revolução digital desde a invenção das suas setinhas azuis de quando leem sua mensagem no Whatsapp, vamos então ver a lista de livros infanto-juvenis nesse mesmo período de agosto?

publish-news-pokemon-01

O que podemos analisar, além de que é ultraproblemático o livro mais vendido num país de 180 MILHÕES de pessoas ter sido comprado apenas 35 MIL vezes? Bem, que nem ao menos os livros de YouTubers (que são facilmente identificáveis nas livrarias, basta ver uma foto com careta) conseguiram vender tanto quanto ficção shoujo e a versão em inglês do Harry Potter novo.

Já vou dar o spoiler que nenhum guia de Pokémon Go aparece na lista mensal, nem ao menos na zona de rebaixamento:

publish-news-pokemon-03

“Mas Mara, sua William Waack da implicância otaca, você está manipulando os fatos. Você conferiu os números do mês de agosto, mas os livros só foram chegando no final do mês e no começo de setembro!”

Sim, você está correto (menos na comparação minha como o vampirão das madrugadas da Globo). Por causa disso, fui atrás dos rankings SEMANAIS de todo o mês de agosto e do começo de setembro. E sabe o que não encontrei?

pride-supercampeao-capa

Nem Pride – O Supercampeão (mangá que salvará a Nova Sampa) e muito menos qualquer publicação relacionada a Pokémon Go. Nada. Nadinha. Nothing. E se você olhar as listas semanais, verá que o 20º lugar (o último listado) vende uma média de 400-500 exemplares. Ou seja, podemos afirmar que os livros desta grande mania dos videogaems que mobilizou o país tá vendendo MENOS que essa marca. Ou seja, somando tudo não chega nem perto da marca da autobiografia de Larissa Manoela, a waifu dos adolescentes.

Leitor de livro é quase nicho no Burajiru? Sim. A febre Pokémon Go passou bastante? Sim. As editoras todas lançaram coisas que ficarão defasadas em breve com as atualizações? Com certeza. Mas ainda assim as editoras que pegaram brasileiros para escreverem guias não oficiais de jogo estão saindo no lucro em uma situação:

publish-news-pokemon-04

Pelo menos elas não tão pagando em dólar por um guia de jogo não oficial americano que vai ficar defasado tão rapidamente quanto os nacionais.