Archive | Vergonha Alheia Televisionada RSS feed for this section

Sexóloga do Altas Horas fala sobre tesão pelo 2D na Globo

28 nov laura-sexologa-capa

Um jovem levanta a mão com uma dúvida que o inquieta: é normal sentir tesão por pessoas que não existem, que são apenas imagens? Essa poderia ser apenas um dos emails enviados para a seção “Afinal, o que querem as otakas” do Mais de Oito Mil que responde sobre essas coisas amorosas, mas essa cena na verdade aconteceu em rede nacional no último sábado, no programa Altas Horas.

Para você que prefere passar as noites de sábado discutindo gramatura de papel em grupo otaco no Facebook e não sabe, o Altas Horas é um programa de auditório apresentado por Sergio-kun Groisman que sempre traz um punhado de globais avulsos para debates e atrações musicais. Um porre, mas pelo menos temos Laura Müller, a melhor sexóloga da televisão brasileira desde o finado Ponto Pê da MTV.

Neste último sábado (26/11), um garoto pediu o microfone para perguntar à sexóloga sobre o 2D:

laura-sexologa-01

Reparem como Sergio-kun, o apresentador, tentou fazer um inception na pergunta do rapaz, que habilmente conseguiu driblar a inserção de intenção do senhor e terminou sua pergunta querendo saber se era normal essa atração pelo 2D. Por sorte Laura-sama não está na televisão para brincadeiras, e respondeu seriamente que isso é super normal, ainda mais com o pessoal mais jovem que se estimula muito com imagens de Internet. E que isso passa. E ainda disse que o ideal é um mix, se interessar tanto pelo real quanto pelo 2D.

Ou seja…

laura-sexologa-02

A Imprensa Especializada (pff) respira aliviada.

(O vídeo pode ser visto aqui a partir dos 35 minutos. E obrigada à leitora Laura pela dica)

Luciano Huck fez Angélica reassistir ao clipe de Digimon em rede nacional

27 nov angelica-digimon-capa

Além das listas e do uso irrestrito de amoebas, algo que traz muitas visitas para canais do YouTube é fazer vídeos de reação. Vale tudo, como colocar idosos comentando coisas dos jovens, crianças comentando tecnologias antigas ou vendo quantos adolescentes reconhecem temas de animes dos anos 90. Não sei se ao certo foi a intenção de Luciano Huck, mas no último Caldeirão do Huck ele fez algo muito parecido apenas na intenção de constranger sua esposa Angélica

A retrospectiva da carreira de Angélica no programa do Huck contou com uma pequena janelinha com a apresentadora reagindo aos vídeos que eram mostrados em ordem inversa à cronológica. Ou seja, começou com Angélica em puro glamour celebrando a riqueza com famosos globais:

angelica-digimon-01

Mas antes de fazer bate volta em Ibiza, Angélica teve um passado sombrio. Por exemplo, ela cuidou de gincanas envolvendo fanbases eufóricas e celebridades em competições no Video Show:

angelica-digimon-02

Até que o relógio chegou aos anos 2000, na época da estreia de Digimon. E, como vocês devem lembrar, Angélica teve a difícil tarefa de divulgar e enaltecer os monstros digitais em um clipe com cosplay e Chroma Key a mando dos patrões que queriam competir com Pokémon. Ela foi considerada até a Digimama!!! Então, provavelmente a contragosto, Luciano Huck aproveitou para exibir aquele passado que ela não gostaria de relembrar.

angelica-digimon-03

angelica-digimon-04

angelica-digimon-05

Tem até o vídeo aqui. Quem somos nós pra julgar, né? Fazemos a mesma cara quando olhamos fotos antigas ou lembramos que assistíamos a Shurato como se fosse algo bom.

(Dica do leitor Vitor, que também ama uma vergonha alheia televisionada)

Esqueça Os Simpsons! Já temos o primeiro anime que colocou Trump como presidente dos EUA

13 nov trump-anime-capa

Enquanto toda a sua timeline tá aí compartilhando aquela informação falsa de que Os Simpsons previram a candidatura de Donald Trump muitos anos antes, a Grande Nação Japonesa deu um passo à frente e colocou num anime desta semana o topetudo como o presidente mais poderoso do universo.

A série que conseguiu tal proeza poucos dias após a vitória de Donald Trump foi o anime Time Bokan 24, uma das maiores audiências da televisão japonesa atualmente entre os animes (inclusive vencendo os seus queridos Pokémon e Yokai Watch). Na história, um garoto japonês começa a trabalhar numa equipe de viagem temporal em que eles buscam conhecer a verdadeira história para assim modificar os livros de história e atrapalhar a base teórica dos professores universitários pedantes, tornando-os inseguros. Falando sério, acho um anime bem divertidinho, vejo sempre que posso.

Mas no episódio 7, exibido hoje na Grande Nação Japonesa, o personagem principal Tokio começa assistindo a um noticiário sobre política internacional, porque né… é o que um jovem japonês prefere assistir a ver mais um capítulo de Yuri On Ice, e vemos ESTE presidente americano:

trump-anime-01

Caso você tenha dificuldade de reconhecer traços, este presidente está bem longe de ser parecido com Obama ou Hillary, e é bem semelhante ao Donald Trump. Parabéns à equipe de Time Bokan 24 que apostou no candidato mais babaca da eleição para colocá-lo já no episódio dessa semana. OU ENTÃO eles apenas fizeram duas cenas, uma com Hillary e outra com Trump, e decidiram pela certa nesta semana apenas para aparecerem no Mais de Oito Mil tentando conquistar o Troféu Mãe Dinah da nossa tradicional premiação anual.

De qualquer forma, Tokio representou muito mais o público deste blog ao ignorar totalmente o noticiário político e ficar hipnotizado pela roupa de baixo de sua action figure.

trump-anime-02

As imagens foram tiradas do Crunchyroll, que exibe esse anime por aqui. Aliás, se alguém desta empresa quiser me dar um passe vitalício eu nem reclamaria, ó…

Nem Seiya e nem Goku, a maior audiência da Rede Brasil é LUCIMARA PARISI

7 nov lucimara-capa

Vocês sabiam que Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z estão sendo exibidos na Rede Brasil, emissora já considerada pelos fãs como a nova Manchete por exibir novamente as preciosidades da Grande Nação Japonesa no Burajiru? É importante eu começar o texto dessa forma, porque passou-se uma semana da estreia e nenhum site está falando sobre isso.

Ok, eu entendo que os sites do Genkidama e outros blogs do gênero estão mais preocupados a atender seu público alvo que clama por reviews punhetando Yuri on Ice, mas o que dizer do silêncio do site dos Cavs? Foi a semana de estreia do anime e a única notícia publicada neste ínterim foi falando da estreia é trazendo os bons números de audiência. Desde então, nada mais se falou.

Fiquei inquieta, afinal quando a Band estreou o anime em horário local e cheio de cortes era praticamente uma cobertura minuto a minuto do Site dos Cavs, o que será que tá rolando agora para ninguém falar da exibição? Cadê as notícias de audiência??? Como uma boa repórter investigativa que sou, fui atrás dos números e IKIMASU ver o ranking do Ibope da Rede Brasil na semana:

lucimara-cavs-01 lucimara-cavs-02

Isso mesmo, segundo o Portal 4 (o único site que publica audiência dos canais do grupo de acesso), a maior audiência da Rede Brasil na semana não foi nem Seiya e nem Goku, e sim da loiríssima Lucimara Parisi, ex-assistente de palco do Faustão e ex-assistente de palco do Ratinho que atualmente é a idol da emissora. Claro que algum leitor mais implicante, daqueles que acredita que a Rede Brasil é a chance dos animes voltarem a emplacar no Burajiru, vai falar que Cavaleiros estar em segundo lugar já é excelente.

Então, vamos lembrar que esse número dos Cavs equivale apenas à audiência do dia de estreia!!! Duvida? IKIMASU ver então o que o Portal 4 tem a falar sobre a audiência dos animes em cada dia da semana passada?

lucimara-cavs-03 lucimara-cavs-04

Temos duas alternativas possíveis: ou os fãs aceitam que a exibição de dois animes velhos e cheirando a mofo não vai melhorar a situação dos desenhos no Burajiru, ou então a Rede Brasil pode providenciar um live action de Saintia Shô com a Lucimara Parisi como a Shoko. Vai dar mais audiência pelo menos.

Cavaleiros estreia atrás da Cultura e da Record News, mas ganhou da TV Aparecida

1 nov seiya-goku-capa

Pois bem, após um anúncio pomposo com a assinatura do contrato com a Toei e de uma festa de duas horas televisionada ao vivo com merchãns de remédio para disfunção erétil, ontem finalmente estrearam Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z, além de um programete chamado Senpai TV (!!!!!!!!!!!!!!!!!) digno dos anos 90 da MTV com um VJ otaku anunciando o episódio do dia num fundo chroma key.

Mas não estou aqui para falar da vergonha do Senpai TV (!!!!!!!!!!!!!!), dos cortes bruscos de edição e nem do fato do programa ser tipo um Bem Estar que trocou os consultores formados em medicina por Marcelo Del Greco e pelo Estagiário dos Cavs, o post de hoje é para falar sobre audiência. Afinal, de que vale ter uma notinha compartilhada 65 vezes se isso não render audiência para seu programa?

Para você que não entende, pontos de audiência não são sinônimo de porcentagem de audiência. Cada ponto do Ibope significa 67 mil domicílios na Grande São Paulo (apenas na Grande São Paulo, pois esses são os números usados para o mercado publicitário no país inteiro). Depois desse trecho que tem mais cara do Coisas de TV que do Mais de Oito Mil, vamos para o gráfico mostrando a audiência da estreia de Cavaleiros do Zodíaco (afinal não faço ideia até o momento dos números de DBZ, mas devem estar no mesmo nível).

IKIMASU colocar o gráfico na tela com os dados tirados do Portal 4 (o único site que parece ter se dado ao trabalho de postar audiência da Rede Brasil)!!!

audiencia-cavs

Como podemos analisar, a Globo ficou em primeiro lugar com a exibição de seu dorama Haja Kokoro. A Record veio logo atrás com a transmissão do dorama histórico Escrava Okasan. Logo depois vem o SBT exibindo algum jornal com Rachel Charizard, a Band passando sei lá o Datena, a Cultura talvez reprisando Castelo Rá-Tim-Bum… mas cadê a Rede Brasil? Bem, ela está ali somada com as outras emissoras. Vamos dar um zoom?

audiencia-cavs-2

Segundo os dados apurados até o momento, Cavaleiros do Zodíaco teve média de 0,4 pontos de audiência. E pico (ou seja, o maior número conquistado em algum momento) de 0,9. Considerando que cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo, isso quer dizer que tivemos cerca de… de… hm…. de…

vegeta-confused-math

Enfim! Considerando que os números sejam bem expressivos para o padrão de uma emissora que tem bem menos que isso e ainda é difícil de sintonizar na Grande São Paulo, até que não tá ruim. Só tá longe de ser um padrão Manchete. Ou longe de incomodar qualquer outra emissora. Talvez incomode a TV Aparecida

[ATUALIZAÇÃO Z]

Saíram também os dados de Dragon Ball Z no site Portal 4 e a audiência média foi de 0,2 pontos de audiência, ficando em 13º lugar entre as emissoras de televisão (e talvez uma ou outra televisão de elevador). Parabéns aos Guerreiros Z por darem a METADE da audiência dos Cavs!

Cavaleiros do Zodíaco tem a melhor e mais decadente festa de lançamento de TODOS OS TEMPOS

26 out festa-cavs-vergonha-capa

Quando alguma emissora de televisão faz uma contratação de peso, um lançamento ou mesmo quando chega aquela época em que há a necessidade de se divulgar a programação do ano, é mais do que certo uma festa de arromba com quitutes e celebridades a rodo. E com a contratação de Seiya e os outros para fazer parte de seu casting, a Rede Brasil (não confundir com a pública TV Brasil e nem com o Canal Brasil das chanchadas) tratou de oferecer uma festa para comemorar o grande marco que é a exibição de uma série de 30 anos de idade.

A Rede Brasil não é necessariamente uma emissora conhecida, inclusive está longe de fazer parte da série B dos canais. O maior destaque em sua programação é, com certeza, a exibição de séries clássicas que alguns questionam a procedência. Em alguns casos, como na exibição de Power Rangers, rolou até uma intervenção da própria dona da marca para que se interrompesse a transmissão. Mas não é o caso de Cavaleiros do Zodíaco, cujo contrato foi assinado diretamente com os donos do direito no Brasil e no Japão e é oficialíssimo!

//platform.twitter.com/widgets.js

A conquista dos direitos de um programa que fez sucesso no Brasil vinte anos atrás foi o bastante para que se fizesse uma grande festa transmitida ao vivo. O palco escolhido foi o programa Em Revista do apresentador Evê Sobral, um veterano da televisão brasileira que faz parte de um casting que contém Nani Venâncio, Décio Piccinini e Lucimara Parisi. Munido de piadas de duplo sentido e de uma falta de paciência faustonesca para problemas frequentes na exibição, os (poucos) espectadores da Rede Brasil presenciaram um espetáculo que era o mais puro creme da vergonha alheia e do constrangimento televisionado.

Logo no começo o apresentador fez questão de fazer o merchanzinho de todos os profissionais que ofereceram os comes e bebes. Se num lançamento de novela da Globo rola canapés requintados e muito champanhe, o lançamento de Cavaleiros do Zodíaco no programa do Evê Sobral foi bem mais brasilzão: bolos de aniversário com docinhos, paçoca, uma barca de sushis e sashimis fritando com a elevada temperatura ambiente e, para refrescar, um carro servindo chopp para os milhares de convidados da festa. Aliás, maravilhosos convidados.

//platform.twitter.com/widgets.js

O espaço do Em Revista, que é quase um Encontro com Fátima só que sem a presença de atores da Globo ou de especialistas relevantes, ficou pequeno para comportar todo um rol de subcelebridades. O nível dos convidados parecia uma refinada curadoria que pescou os mais irrelevantes famosos que não chegam a ir nem ao menos nos gameshows do Gilberto Barros (ou seja, Kasinão não estava presente). Podem achar que estou sendo maldosa com essa descrição, mas você há de concordar que um evento cujo convidado mais relevante é o Yudi ex-Bom Dia & Cia não é necessariamente o evento com as pessoas mais famosas do mundo. Ainda no campo dascelebs rolaram cameos de Nani Venâncio, do primeiro Patati e do presidente da emissora (empolgado em fazer mais e mais referências ao chocolate Pan, um dos oferecimentos do programa).

Mas a festa de lançamento de Cavaleiros do Zodíaco não estaria completa sem a presença de celebridades do munto otaku e geek, não é mesmo? Vamos para a lista de chamada: Marcelo del Greco e Cassius Medauar (editores da JBC), Fernando Muccioli (tradutor de Saintia Shô), Claudio Prandoni (jornalista do Uol Jogos), Renato Siqueira (especialista entendido no assunto), José Carlos (Estagiário do site dos Cavs), Ricardo Cruz (cantor do Jam Project), Larissa Tassi (primeira cantora da série)… nossa, a lista não vai terminar nunca e ainda há muita subceleb a ser listada. Isso porque nem ao menos falei dos dubladores, cantores, cosplayers e todas as pessoas que transformaram o palco de Evê Sobral num compacto do que há de mais aflitivo na programação dos eventos de anime do Brasil.

//platform.twitter.com/widgets.js

Como estamos falando de televisão brasileira, claro que rolaram convidados que se viram em uma situação constrangedora por minimamente pertencerem a esse universo. Foi o caso do presidente do consulado do Japão, convidado apenas para dar credibilidade à festa, que não soube o que responder quando Evê Sobral lhe perguntou se havia assistido a Cavaleiros do Zodíaco com a dublagem brasileira. O apresentador, aliás, conseguiu nos divertir com um sincericídio exagerado quando sempre lembrava que a Rede Brasil ainda não terminou de baixar os episódios das séries do servidor da Toei porque eles são muito grandes.

Mas não pense que durante duas horas tivemos apenas subcelebridades otakas e propagandas de remédio para impotência sob o som de Pegasus Fantasy em loop, pois falta uma parte que completa o tripé dos programas de auditório brasileiro: mulheres. Após um bloco de homens que dedicam suas vidas a divulgar e enaltecer um anime de décadas atrás, Evê Sobral sempre cortava para alguma convidada feminina para trazer de volta a audiência. Por isso estava presente no palco a atual capa da revista Playboy, Nyvi, a primeira nerd a colocar os pés e os pelos pubianos na publicação em declínio. A inserção pontual de belas mulheres atingiu o ápice dos eventos randômicos da noite quando num momento rolava um papo com profissionais relacionados a Cavaleiros do Zodíaco e, em menos de 10 segundos, o assunto se transformava num convite oficial para Evê Sobral ser presidente do juri de escolha da Miss Pará, com a presença da própria no palco, de faixa e tudo.

//platform.twitter.com/widgets.js

Pela quantidade de convidados, os presentes tiveram pouco tempo para falar algo mais constrangedor (até porque Evê estava uma Susana Vieira completamente sem paciência com as pessoas que estavam começando). Chamou a atenção apenas Yudi revelando que ligava na Globo para assistir a Dragon Ball Z e o papo sobre hentais da Bulma que surgiu num papo descontraído entre Tânia Gaidarji (a dubladora da personagem) e Marcelo Del Greco (sempre ele).

Esse foi a grande festa de lançamento de Cavaleiros do Zodíaco na Rede Brasil. Quer dizer, foi também a festa de lançamento de Dragon Ball Z, mas nem se falou direito nesse assunto (e nem ao menos levaram convidados relacionados à franquia de Goku). O programa do Evê Sobral desta última terça-feira teve uma cara de programa dos anos 90 por contar com merchans descarados, subcelebridades esquecidas e um improviso moleque que caracterizava a nossa televisão. Longe de ser uma crítica, é até bem condizente com a proposta de festejar a conquista dos direitos autorais de um desenho animado que fez sucesso no começo dos anos 90.

//platform.twitter.com/widgets.js

Em tempos de redes sociais, sites de streaming e televisão on demmand, a Rede Brasil consegue oferecer a mais pura experiência de duas décadas atrás ao exibir um anime num horário fixo e com uma cobertura limitada. Parabéns, Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z, vocês conseguiram mostrar que há algo muito mais abaixo que a RedeTV ou mesmo a série Ômega.

Marcelo del Greco e estagiário dos Cavs serão os apresentadores do anime no Brasil

23 out apresentadores-zodiaco-capa

Enquanto os outros países do mundo têm um histórico de exibir os desenhos animados e pronto, nós no Brasil temos o costume de atrelar algum apresentador ao negócio. Inclusive os desenhos japoneses! Os Cavaleiros do Zodíaco, por exemplo, já ganhou apresentação de Dudalegria, Patty Beijo, a transcendental Mitsui e, por último Kelly Key. Ja Dragon Ball Z teve mais sorte (?) por contar com Kira e Geovana Tominaga na época que ela era uma pessoa que estava só começando. Com a reexibição do anime na TV aberta como parte do plano de resgatar os anos 90 por pura falta de desapego, claro que a Rede Brasil iria arrumar alguém para apresentar Seiya e os outros. E na falta de um apresentador, teremos DOIS.

Isso mesmo, caro otaquinho. Para a tarefa de anunciar o episódio do dia, falar das novidades otacas e ainda falar que rolou muita conspiração e paranoia no capítulo de hoje, os escolhidos são nada menos que MARCELO DEL GRECO e JOSÉ CARLOSA informação foi divulgada no evento de lançamento do mangá Saintia Shô. Em uma espécie de talk show, o dono da marca no Brasil confirmou que essas duas pessoas terão um programa. Temos uma foto do encontro dos dois apresentadores com direito a uma constelação de vergonha alheia que surgiu numa foto com baixa resolução:

apresentadores-zodiaco

Ok, Marcelão (que já nos surpreendeu em maravilhosas aulas de Crossfit) é o maior fã vivo dos Cavs e uma das pessoas que sobreviveram sem sequelas cerebrais causados pelo roteiro furado da série, mas quem é esse tal de José Carlos que acabou de surgir no meio otaco e já conseguiu o super papel de destaque como embaixador do anime do Kurumada no Burajiru? Pelo que pudemos apurar, ele se trata de um estagiário do Site dos Cavs e também o Cavaleiro da Constelação de Boi de Piranha que Vilarinho invocou para escapar do mico de ter que apresentar esse negócio.

del-greco-crossfit-remada-04

Del Greco se preparando para apresentar anime na TV

Embora a gente não saiba se Marcelão e JC têm o que é preciso para esmagares este Cloth Myth, poderemos ter uma prévia na próxima terça-feira (25/10), ao vivo, porque toda a Caravana do Zodíaco irá ao programa do Evê Sobral comemorar o lançamento dos animes dos anos 80. Não percam!!!

Novela da Globo sobre japoneses tá um fracassão de público e crítica

21 out sol-nascente-capa-mdom

Há algum tempo, aqui mesmo no Mais de Oito Mil, economizei ATP em digitação quando reaproveitei um post do site Coisas de TV que analisava a novela Sol Nascente de uma forma parecida com a que eu escreveria por aqui. Para você que passou os últimos 3 meses maratonando as scans de KochiKame e não sabe do que eu estou falando, eu explico: buscando conquistar a simpatia do público otaku, que é exigente com produções de outros países mas acha foda pra caralho o mediano Yuri On Ice, a Globo mandou um de seus autores mais renomados escrever uma novela sobre a força, a determinação e a garra dos japoneses. Como nada disso foi possível, surgiu apenas um Romeu e Julieta tosquíssimo entre uma família italiana e uma família japonesa. Como sinopse ruim não é o bastante para vermos a chance de algo dar errado, claro que cagaram na escalação e enfiaram Giovanna Antonelli representando o lado japonês e Luis Mello com olho bem puxadinho pra fingir que é um japa. Quer saber se isso deu errado? Então… deu MUITO ERRADO.

familia-japonesa-sol-nascente

Se vocês acompanham sites televisivos do Burajiru devem saber que shoujo Sol Nascente entrou no lugar do shonen de comédia Eta Mundo Bom, que superou qualquer expectativa e deu muito mais audiência que o drama seinen Velho Chico. Então a expectativa era que Sol Nascente mantivesse os bons números de audiência, mas não foi o que rolou, afinal a trama atual tá com quase METADE da audiência da antecessora. Isso é tipo a JBC ficar animada com o sucesso de um Love Junkies e botar um outro mangá erótico pra tentar manter as vendas e o bagulho despencar e… pera, isso aconteceu também.

Mas até aí audiência não quer dizer falta de qualidade, né? Um dos meus doramas favoritos da Globo era o shoujo de realismo fantástico Meu Pedacinho de Chão, e ele não teve tanta audiência assim porque o público não curtiu a estética fantasiosa e nem as lutas psicológicas entre Zelão-kun e Doutor Renato-san. No entanto, a Imprensa Especializada em TV (que também é digna de muitos PFFs) combinou entre si que agora também acham a novela uma grande porcaria. Após dezenas de elogios rasgados nos posts de primeiras impressões (olha mais semelhanças com a nossa Imprensa Especializada), agora todo mundo só tá metendo o pau tanto na escalação de ocidentais para papéis orientais quanto na imaturidade amorosa dos personagens que tá mais para um anime mahou shoujo de crianças do que um anime shoujo.

Pelo visto usar japoneses nas novelas não dá muito certo para a Globo. Lembrando que em 2011 ela estreou Morde & Assopra, dorama que misturava japoneses com arqueologia e o negócio deu um rebosteio tão grande que demitiram todo o elenco oriental e apostaram todas as fichas no arco da Flavia Alessandra com a careca do Saitama querendo destruir o mundo.

flavia-alessandra-robo

 

Raul Gil começa competição de K-POP e cita o Mais de Oito Mil

15 ago raul-gil-queipop-capa

Sábado normalmente é quando faço absolutamente nada passeios culturais por São Paulo e acabo passando pelo Centro Cultural Vergueiro, um ponto de parada obrigatório para fãs de K-POP que ficam aproveitando os espelhos de lá para praticarem suas coreografias expansivas e constrangedoras. Mas, neste último sábado, o local estava mais vazio que a lista de anúncios futuros da Nova Sampa: todos estavam em suas casas para acompanhar a estreia do Quem Sabe Dança, quadro no Programa Raul Gil que será uma competição de dança sul-coreana no Burajiru. IKIMASU conferir como foi essa estreia?

O programa já começou com Raul Gil, um dos hokages da televisão brasileira, explicando que o k-pop é uma mania mundial e que o vídeo que ele postou no Facebook fez muito sucesso. Para que a galera de casa composta por senhoras que se emocionam com cantores calouros que conquistam na base do grito entendesse do que se trata o quêipóp, o apresentador convidou um grupo para uma demonstração. E aí começou a primeira atração do programa, que é ver Raul Gil tentando pronunciar os impronunciáveis nomes de grupos:

raul-gil-queipop-01

O grupo ~alaiê~ se apresentou e logo o querido Raul Gil foi fazer perguntas ao líder do grupo, o lindíssimo Iago. Entre as perguntas, o hokage queria saber por que eles não estavam na competição de seu programa, e a resposta foi de partir o kokoro de Raulzão:

raul-gil-queipop-02

Como assim, Iago? Nem precisei ler “O Corpo Fala” para notar que Gil-san ficou chateadíssimo com seu programa sendo menosprezado por um grupelho de dançarinos de queipóp. Qual competição é mais importante que a realizada num canal liderado por um fã de Evangelion???

Aliás, Gil-chan acabou de se tornar o meu mais novo ídolo porque ELE LEU A MINHA MATÉRIA!!!

raul-gil-queipop-03

Além de comandar o maior concurso de Idols de todos os tempos, de fazer brincadeiras de palavras inspiradas no tradicional shiritori e de ter descumprido deliberadamente as leis da alquimia ao transformar seu microfone de ferro em ouro, Raul Gil é leitor do Mais de Oito Mil. Com isso ele já ganhou o meu amor eterno, nem podemos zoá-lo por comparar os participantes dos grupos a celebridades norte-americanas, como foi o caso dessa competidora do grupo ~veeeenee~ com tatuagem de Exu comparada ao cantos ~djustin bíb~:

raul-gil-queipop-04

Além da duração arrastada e das piadas repetidas, qual a outra característica desse tipo de programa? Sim, os merchans, e Raul Gil sabe muito bem como inserir uma propaganda adequadamente, afinal aproveitou um concurso de dança para…

raul-gil-queipop-05

Após a apresentação do grupo ~fíkstuyuuuu~, rolou a votação de qual seria o vencedor do dia. E o julgamento seria feito por quem? Seria um artista coreano? Os jurados do “Se ela dança eu danço”? O sistema de identificação de movimentos do Just Dance no Kinect? Não! Claro que foi a plateia, composta apenas por mulheres que gritam nos momentos oportunos e passam energia positiva estivando o braço conforme as ordens do contra-regra:

raul-gil-queipop-06

E esse foi o começo da competição do K-pop no Burajiru através do embaixador Raul Gil-sama. Para a próxima semana, não espero nada além de mais comparações de celebridades, mais piadas de “abre o olho japonês” e um convite formal para que eu cubra os bastidores lá no SBT. Agora vou agradecer ao leitor  pela pauta, pegar meu banquinho e sair de mansinho.

(Você pode assistir ao quadro em baixíssima resolução como nessas imagens lá no perfil oficial do SBT no Youtube)

Pokémon Go não veio, mas rolou Silvio Santos com cosplay de Pokémon

1 ago silvio-santos-cosplay-capa

O lançamento de Pride – O SuperCampeão. A abertura do freezer da Panini. Pokémon Go no Burajiru. O que todas essas coisas têm em comum? Todos são eventos que não temos a menor ideia de quando vão acontecer.

A última notícia da boatopress promovida por sites caça-cliques do Burajiru era que Pokémon Go seria lançado aqui no dia 31 de julho (ontem), mas isso acabou não acontecendo (você deve ter percebido que as pessoas estavam normalmente na internet debatendo RE: Zero e comidas da Liberdade). Mesmo assim, o dia de ontem trouxe novidades supreendentes do mundo Pokémon.

A equipe de computação gráfica do SBT, responsável por fazer aquelas assustadoras miniaturas dos participantes do Jogo dos Pontinhos junto com as bailarinas, decidiu mostrar que o povo brasileiro quer muito Pokémon Go de um jeito diferente: eles trajaram essas waifus e husbandos 3D com cosplays do anime de Pokémon! Depois da notícia que Silvio Santos é fã de Evangelion, não me espanto com mais nada!

Teve Silvio Santos de Ash, Patricia Abravanel como Misty, Cabrito Tevez como James, Livia Andrade como Jesse e Carlinhos Aguiar como Brock. Como o vídeo não está disponível na internet, se contentem com essas fotos que eu roubei descaradamente do Twitter:

silvio-santos-cosplay-02

silvio-santos-cosplay-03

silvio-santos-cosplay-01

Parabéns, SBT, porque em poucos segundos vocês conseguiram mostrar o interesse dos burajirujins por Pokémon sem precisar escrever uma fanfic distópica!