Opinião Impopular da Semana · Vergonha Alheia Televisionada

Após um mês de novela, ainda tem cosplayer reclamando do garoto da novela

Há cerca de um mês, estreou na rede Globo o mais novo dorama (“novela” em japonês) das nove, A Força do Querer, com o objetivo de reconquistar a audiência perdida em todos os (péssimos) doramas anteriores. Você leitor pode até se perguntar o motivo de um texto no Mais de Oito Mil sobre doramas da Globo, mas esse em especial nos interessa muito: embora a trama principal envolva uma mahou shoujo sereia sem caráter, uma futura traficante e uma policial lutadora de MMA, há um núcleo periférico que trata sobre o cosplay.

A poucos dias da estreia de A Força do Querer cheguei a noticiar aqui no Mais de Oito Mil que o personagem Yuri seria um cosplayer de carteirinha, e o personagem entrava em conflitos com sua família porque sempre gostava de ficar fantasiado, de ser chamado pelo nome dos personagens e ainda só se comunicava com seus pais através do WhatsApp. Isso foi o bastante para que surgisse um verdadeiro levante na Internet da comunidade cosplayer contra a autora Gloria Perez, afinal ela estaria transformando o Cosplay Way of Life em uma grande piada.

Segundo os ofendidos, cosplayers não eram pessoas idiotas como esse menino Yuri. Com base no release do personagem e em suas bolas de cristais, a comunidade afirmou que estava sendo retratada como piada porque as pessoas passariam a ver os cosplayers como aberrações com desvio de personalidade e pessoas mentalmente incapazes de interagir com outros humanos.

Pois bem, já se passou mais de um mês da estreia de A Força do Querer e já vimos muitas cenas do personagem Yuri na novela. O que vimos, entretanto, passou muito longe das previsões apocalípticas da comunidade cosplayer. Yuri é visto como um típico adolescente de 14 anos, ele tem o seu hobby (os animes e mangás) e costuma frequentar eventos do gênero com cosplays de personagens famosos. Acostumado com o linguajar das séries que assiste por torrent e pela Crunchyroll, Yuri também usa expressões tipicamente japonesas entre amigos e até com seus pais.

Agora vem a pergunta que não quer calar: a autor Gloria Perez está exagerando na forma como retrata um adolescente viciado em anime e mangá? A resposta é um sonoro NÃO. Não é preciso ir muito longe para encontrar centenas de pessoas como Yuri nos eventos de anime ou nas escadarias do metrô da Liberdade.

Claro que essa conclusão óbvia não é unanimidade. Estamos em 2017 e ainda tem muito cosplayer inconformado com o personagem da novela, afirmando que ele vai deturpar a forma como são vistos pela sociedade como se a novela fosse uma lavagem cerebral televisionada que afeta a população como um todo. E, claro, fazendo textão na internet culpando uma novela por qualquer olho torto que recebeu na rua. É o famoso pensamento de “os outros são manipulados, e não eu”, assumindo que a massa não tem o mais simples dos discernimentos: o de que aquilo é apenas uma ficção. Já passou o tempo em que o povo agredia ator na rua confundindo com o vilão da novela do momento.

No fim das contas, o mais curioso de toda essa reação é ver que a comunidade cosplayer age da mesma forma que tanto critica, afinal estavam fazendo um pré-julgamento de algo que nem ao menos havia sido lançado, além de inferiorizarem e menosprezarem pessoas por gostarem de um tipo de narrativa que não lhes interessa. É aquela coisa, o sonho do oprimido é se tornar o opressor

Anúncios

18 comentários em “Após um mês de novela, ainda tem cosplayer reclamando do garoto da novela

  1. Esse pessoal cosplayer, vira e mexe, se superestima demais.
    O que vem a seguir?
    Cosplays de camponeses peregrinos “armados” com paus e tochas fazendo ameaças e gritando “morte às bruxas” na porta do projac?
    Talamiséria viu…

    Curtir

  2. “Já passou o tempo em que o povo agredia ator na rua confundindo com o vilão da novela do momento.”

    Nem tanto Mara. O Dan Stulbach recentemente foi jogar tênis e a galera o condenou pensando que ali ainda vivia o maníaco das raquetadas. Pessoal está ainda mais extremista hoje em dia.

    Curtir

  3. Claro que essa conclusão óbvia não é unanimidade. Estamos em 2017 e ainda tem muito cosplayer inconformado com o personagem da novela, afirmando que ele vai deturpar a forma como são vistos pela sociedade como se a novela fosse uma lavagem cerebral televisionada que afeta a população como um todo. E, claro, fazendo textão na internet culpando uma novela por qualquer olho torto que recebeu na rua. É o famoso pensamento de “os outros são manipulados, e não eu”, assumindo que a massa não tem o mais simples dos discernimentos: o de que aquilo é apenas uma ficção. Já passou o tempo em que o povo agredia ator na rua confundindo com o vilão da novela do momento.

    No fim das contas, o mais curioso de toda essa reação é ver que a comunidade cosplayer age da mesma forma que tanto critica, afinal estavam fazendo um pré-julgamento de algo que nem ao menos havia sido lançado, além de inferiorizarem e menosprezarem pessoas por gostarem de um tipo de narrativa que não lhes interessa. É aquela coisa, o sonho do oprimido é se tornar o opressor.

    Que ironia: afinal eles também estão “problematizando”. Cof Cof. Não que eles estejam certos no ponto de vista deles em não gostar da Novela, mas pelo que se tem publicado aqui em alguns momentos, essas partes sublinhadas cabem em diversas ocasiões.

    Curtir

  4. Errata: era para sair sublinhado no texto: ” É o famoso pensamento de “os outros são manipulados, e não eu”, assumindo que a massa não tem o mais simples dos discernimentos: o de que aquilo é apenas uma ficção”. e “É aquela coisa, o sonho do oprimido é se tornar o opressor”.

    Curtir

  5. Setas cruzadas.
    Os dois estão certos e errados. XD
    Até por que os otakus são uma tribo bizarra, realmente.
    Tudo depende do nível de lunático de cada um.
    E sim, a Tv manipula as pessoas. XD

    Curtir

  6. De todos os relatos que li, a maioria são cosplayers que levam o cosplay a sério, até mesmo como competição. Além de terem reputação e nome a zelar no cenário.
    E tipo, a novela foi só mais um estopim. Sempre houve preconceito desde que evento de anime ganhou popularidade no pais da feijoada.
    Na boa, a maioria dos burajirujins não respeita a própria cultura, porque vai respeitar a japonesa? Desculpa, mas isso não vai mudar.

    Curtir

  7. Eu to adorando a overdose de Japão na TV e acho que reclamam demais. Foi na novela das 6 (meh), depois na das 9 e agora na malhação tem japa lendo Evangelion.

    Curtir

  8. Pessoal tava se comportando como se o Yuri fosse personagem principal, pelamor, a novela tem 3 núcleos de roteiro e ele é personagem secundário de um deles.
    É a famosa tempestade em copo d’água, maremoto no tanque, tsunami na bacia… -_-

    Curtir

  9. Enquanto cosplayers se chocam pela forma como são retratados na novela, eu me choco é em saber que existe uma novela onde as personagens principais são uma sereia sem caráter, uma futura traficante e uma policial lutadora de MMA… ainda tô tentando imaginar em que tipo de roteiro faz sentido essas três protagonistas coexistirem.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s