Acompanhei o palco dos YouTubers no AF e sobrevivi para contar como foi

11 jul

De repente, dezenas de staffs de camiseta amarela correram até a ponta de um galpão e se deram as mãos como se formassem o cordão humano de trio elétrico. Só que não estamos no carnaval de Salvador durante uma iminente aparição de Claudia Leitte, e sim no Anime Friends. E aqueles staffs estavam ali com um objetivo: impedir que uma manada de jovens incontroláveis assediasse Cocielo, um dos YouTubers mais conhecidos do Brasil.

Uma variedade muito grande de pessoas teve de ser segurada pelos seguranças improvisados, e os fãs ali eram desde rapazes disputando o melhor espaço para tirar uma selfie com a celebridade passando o fundo até mesmo a grupos de garotinhas que, se tivessem nascido em outra década, estariam acampadas na fila de um show do RBD. Cocielo  logo passou vestindo uma roupa tão excessivamente colorida que nunca poderia ser reproduzida por um kit de 64 lápis de cor da Faber Castel, e foi para uma gaiola de vidro que servia de camarim para as celebridades da internet e de zoológico para seus fãs e seguidores.

palco-youtuber

O palco dos YouTubers no Anime Friends

Há algum tempo o Anime Friends, assim como outros eventos de ~cultura pop~, começou a convidar YouTubers como atrações e o resultado parece ter agradado financeiramente em tempos de público otaku mais ausente (principal difusora dos animes, a TV aberta não vê um fenômeno na animação há quase dez anos). A aposta foi tanta que, nesse ano, o evento da Yamato disponibilizou uma estrutura enorme para ter um palco exclusivo para YouTubers. Embora a atração seja separada do resto do evento, os YouTubers são uma crítica recorrente dos otakus, ao lado das reclamações sobre preço de figures e da ausência de Jojo nas bancas do Brasil.

Uma das críticas é que os YouTubers nada têm a ver com a cultura japonesa, o que não deixa de ser verdade. Na verdade, o buraco é um pouco mais embaixo, pois não se é capaz de encontrar nem ao menos material relevante em boa parte dos que se apresentam. É preciso muito esforço para identificar algum conteúdo no palco das webcelebridades. Embora rolem apresentações como as do Tauz, um rapper que compõe e canta músicas sobre séries de anime e filmes famosos (com uma plateia acompanhando a letra em voz alta), grande parte das palestras com nada mais é que uma reunião do que há de mais boçal na internet brasileira.

atracoes-af-2016-12

Batendo o olho rapidamente no cast da falta de conteúdo você percebe um certo padrão: os tais ~formadores de opinião~ do público jovem brasileiro são brancos, homens, na faixa dos 18 anos, classe média e têm a estranha mania de fazer careta nas fotos de divulgação na esperança de se autoafirmarem como informais. Sem qualquer informação prévia, arrisquei ficar um pouco na apresentação do tal T3ddy e foi difícil sobreviver ao vazamento de chorume.

Assim como boa parte dos YouTubers que colaram no palco, T3ddy contou com a presença de um apresentador do Anime Friends que tentava, em vão, impedir as divagações do convidado. Toda hora o YouTuber se desconcentrava com gritos e faixas da plateia, e não conseguia terminar coerentemente qualquer frase.Tentando fazer aquela atração ser minimamente relevante, o apresentador perguntou ao YouTuber o que ele achava dos pequenos seguidores. “São bem legais, mas aí eu tenho que me preocupar em não falar palavrão ou coisas pesadas” disse T3ddy alguns segundos antes de fazer uma piada de duplo sentido com o verbo “dar” com um fã menor de idade que havia o presenteado com um chapéu de palha de One Piece.

E em outro momento de completa falta de relevância, a platéia pediu para que T3ddy dançasse um funk e o pedido foi atendido quase instantaneamente quando a introdução de Bumbum Granada começou a tocar. O rapaz começou a fazer passos emulando mulheres em danças sensuais para o delírio do público que vibrava com seus movimentos, sua malemolência e suas caretas forçadas (que serviam para indicar que ele estava apenas “na zoeira”).

Como não consumo o conteúdo de YouTubers, fui procurar o canal do rapaz assim que cheguei em casa porque, né… se é pra criticar o ideal é fazer isso com propriedade. Dei de cara com o seu vídeo mais recente, no qual ele joga um date-sim de computador cujo objetivo é levar uma mulher para a cama. Nem preciso falar na quantidade de comentários ofensivos e da objetificação feminina porque isso parece parte do starter pack dos YouTubers brasileiros, assim como a já comentada necessidade de fazer careta para arrancar um sorriso do público que poderia ser diagnosticado como acéfalo.

Você acha isso engraçado?

Você acha isso engraçado?

O que faz com que essas pessoas se aventurem pelo YouTube? A resposta não é muito diferente do que leva uma Geisy Arruda ou uma mulher fruta às notinhas no Ego: fama, reconhecimento e, obviamente, dinheiro. Ter sua centena de views garantidos nos vídeos tem gerado uma boa receita para YouTubers, que chegam a aproveitar a fama para ganhar em merchandising, como garotos propagandas de comerciais cafonas de um urso acompanhando a passagem da tocha olímpica e em seus próprios empreendimentos.

A poucos metros do palco do YouTubers no Anime Friends estava o estande da loja oficial do Cocielo, aquele que comentei no começo do texto e que é um dos que conseguiram um espaço na televisão tradicional: ele faz parte do quadro Bate ou Regaça do Pânico na Band, mais um quadro de humor adolescente vindo dos cinquentões do Pânico. Seus produtos são uma extensão do tipo de conteúdo que faz: é chulo, desrespeitoso e fazem adolescentes se sentirem engraçados e inusitados com coisas bem imbecis. Observe o banner da loja e os dizeres das roupas:

loja-cocielo

Você está se contorcendo de vontade de rir dessa camiseta muito engraçada, não é?

Sim, é um boné escrito “PUTO” e uma camiseta com o texto “Tá me olhando porque quer me dar!”, um tipo de humor digno de loja de camisetas de estâncias turísticas cheias de piadas de tio do pavê, mas vendido com uma ~carinha adolescente~.

Isso quer dizer que a matéria está demonizando a Yamato por chamar esse tipo de atração para o Anime Friends? Não. Vamos lembrar que se trata de uma empresa, não uma difusora de cultura, então fazer algo que atraia dinheiro não é algo questionável. Nem ao menos o argumento de “isso não tem nada de anime” é válido porque desde sempre eventos do gênero contaram com salas temáticas de Star Wars, Chaves e até mesmo uma área medieval com armaduras e que servia porco no rolete. Também não rola dizer que as atrações tradicionais estão morrendo, porque enquanto Tauz estava com uma platéia gigante no palco dos YouTubers, um dublador famoso que me bloqueou no Twitter juntou um público quatro vezes maior num palco bem ao lado ao mesmo tempo. Mas qual a reclamação da matéria, então?

O meu problema são os YouTubers que transformam seus vídeos em grandes odes a eles mesmos, alimentando o próprio ego e disseminando suas burrices para pessoas mais novas. Passamos de uma fase com YouTubers mais articulados como PC Siqueira para um bando de criança que só consegue se expressar através de cortes rápidos de edição e repetição de memes do Kleber Bambam na academia. Deixamos de apoiar pessoas que se esforçam para fazer conteúdo interessante para endinheirar uns paquidermes que mal conseguem terminar uma frase de forma coerente.

Na verdade, o grande medo é imaginar que as próximas gerações estão sim sendo moldadas por pessoas todas de uma mesma classe social, de uma mesma aparência, de uma mesma mentalidade limitada e, principalmente, pelo mesmo tipo de humor que acha engraçado usar palavras como “puto” numa peça de roupa.

***

(E como o Mais de Oito Mil é um blog de tranqueiras japonesas, acho justo citar pelo menos um punhado de YouTubers otacos que, ao menos, não fazem seus canais serem uma autopunhetação de suas imagens e têm algum conteúdo. Posso falar, por exemplo, do velho-mas-ainda-eficiente Video Quest, do canal do Capitão Onigiri, do Canal da Haru e do podcast Mangá AoQuadrado que não é vídeo mas vale a pena conferir mesmo assim)

82 Respostas to “Acompanhei o palco dos YouTubers no AF e sobrevivi para contar como foi”

  1. Luis Henrique (@riickss) 11/07/2016 às 10:44 #

    Esses youtubers não são mais um reflexo dos jovens cada vez mais egocêntricos?
    Acho que os produtores de conteúdo refletem muito bem seu público

    Curtir

  2. Freddie 11/07/2016 às 10:57 #

    O Onigiri Pop é um canal de conteúdo otaku bem legal também! Vale a pena conferir.

    Curtir

  3. Vlad Schüler (@vladschuler) 11/07/2016 às 11:09 #

    Obrigado, Mara, por se sacrificar por nós.

    A minha impressão sobre ~eventos de anime~ nos últimos anos (desde 2010, vai) é que, tirando se você é cosplayer, vale mais à pena ir nos menores do que nesses eventos gigantes.
    Justamente porque eventos do tamanho de um AF precisam atrair um público maior pra justificar o tamanho do evento, retorno do dinheiro investido, etc, acaba que esses eventos têm a necessidade de trazer qualquer porcaria que dê audiência.

    E o problema, sim, é de problematizar porque essa galera tem a audiência que tem, e porque só convidam eles pra esses eventos (chamar o Átila Iamarino ou o Pirulla pra evento de cultura pop ninguém chama né).

    Curtir

  4. Thiago 11/07/2016 às 11:15 #

    Que os YouTubers são a escória e talvez o expoente máximo da bestialização da atual juventude brasileira, isso não há a menor dúvida. Agora chamar o PC Siqueira de bem articulado? Não me faça rir. Ele é outro boçal e mal caráter.

    Curtir

  5. horotony 11/07/2016 às 11:24 #

    Se tem gente que consome seu conteúdo positivamente, Mara. Imagina esses caras. O trabalho deles não é muito diferente das suas críticas sociais vazias.

    Curtir

  6. Roddy Sanderson 11/07/2016 às 11:41 #

    Eu acredito que, se os eventos acham que Kpop tem a ver com cultura japonesa desde 2010, pq não achar q youtubers também não tem a ver né?
    Eu só curto dois youtubers dos que foram chamados… nada contra os outros, mas passei reto em todos que foram no domingo. O palco Fantasy (onde teve palestras e concursos cosplay) estava muito mais interessante.

    Curtir

  7. sheyjorged 11/07/2016 às 11:57 #

    Eheh, já vieram os ofendidos vestir a carapuça sob medida XD.
    Sobre a idade dos youtubers. O Cauê está quase nos 30 e os Piologo já são tiozões. O que torna a coisa mais vergonhosa. Ou melhor, grave, se vc pensar que os Piologo deixaram de produzir animações para virar uma web spin off do Pânico.
    Também não é de hoje que noto essa predominância pop do youtuber homem-branco-hétero-cis, isso me intriga. Cadê a diversidade, gente?

    Curtir

  8. Sandra Monte (@papodebudega) 11/07/2016 às 12:07 #

    O problema Mara…
    Não é estas pessoas estarem sendo moldadas por “por pessoas todas de uma mesma classe social, de uma mesma aparência”… Porque isso nós também fomos.

    O problema é o que estes youtubers têm a dizer..
    Ou não têm a dizer…

    Sandra Monte
    http://www.papodebudega.com

    Curtir

  9. bob 11/07/2016 às 12:11 #

    Pc siqueira é tudo menos bem articulado lol
    Meu ódio pelo Tauz é infinito. Prefiro muito mais aguentar ver camiseta escrito falae seus puto do que ouvir aquela bosta, só pq tem algo que faz referencia a anime também não quer dizer que é bom.
    E sendo bem sincero eu não curto youtuber nenhum, mas os caras ganham dinheiro com esses eventos e propagandas, e tá fazendo sucesso então não tem muito o que falar. Tem youtuber que a única fonte de dinheiro é os videos que fazem, tem que dar um desconto po.

    Curtir

  10. Guina 11/07/2016 às 12:25 #

    Muito bom, Mara.

    Curtir

  11. Alexandre Oliveira 11/07/2016 às 12:32 #

    É, o único vacilo da matéria foi ter chamado o PC Siqueira de ‘bem articulado’.

    Não passa nem perto.

    Curtir

  12. Nat 11/07/2016 às 12:40 #

    Procurar uma asneira ou outra para rir é perdoável, quem aqui não assiste vídeo cacetadas quando não tem mais nada que salve num domingo monótono? Infelizmente, a questão não é distração, uma coisa para você rir e esquecer o cérebro em casa; a maior parte desse público é composta por pessoas que ainda estão amadurecendo, crianças entrando na adolescência e adolescentes seguindo para a fase adulta. Que tipo de gente vai sair disso aí?

    “Ai, mas eu não estou criando filho de ninguém.” disse algum desses youtubers. “Ai, mas é tudo brincadeira, as pessoas hoje em dia estão muito chatas.” disse outro enquanto defendia a Kéfera em um vídeo polêmico sobre black face que, sendo eu uma pessoa branca, não fui tentar questionar quem se ofendeu se eles estavam certos ou errados, já que é uma realidade que não conheço.

    Dos youtubers convidados – e formadores de opinião – gosto muito da Satty do PenseGeek. Ela traz assuntos diversos, tem feito vídeos com passo a passo para cosplayers, explicando cada assunto e também trazendo explicações sobre temas como a transexualidade e representatividade. Enquanto outros chamam pessoas trans de “trap” e relembram a ~piada~ do Ronaldo Fenômeno, ela tenta trazer esclarecimento. Tem sim seu quinhão de vídeos bobinhos, xinga e fala alto, mas é um trabalho diferente. Ah, mas claro, esqueci que ela não tem tanto reconhecimento assim, (mesmo tendo milhares de seguidores) afinal é mulher ;) Que merda, hein?

    Também não julgo as empresas por chamarem youtubers, afinal eles têm contas para pagar, mas infelizmente isso vem se refletindo nos últimos anos e eventos como o Shinobi, daqui do Paraná. Jamais me esquecerei de um seguidor de youtuber tomando o microfone no Shinobi Party, em dezembro do ano passado, perguntando para o Leonardo Camillo (dublador em Cavaleiros do Zodíaco) quando ele ia sair do palco para o Rato Borrachudo entrar. Falta de noção ou falta de respeito? Ou quem sabe um pouco dos dois? Ou, ainda, um reflexo do que essa geração formadora de opinião está fazendo?

    Só lamento por esses fãs.

    Curtir

  13. no youtube desde a época que só podia ter vídeo em 240p 11/07/2016 às 12:49 #

    é aquela: eles tem o direito de fazer o deles e ganharem com isso, mas a gente também tem o direito de achar uma porcaria inútil.
    criança com mal gosto a gente vê aí desde sempre. galera do começo dos anos 90 vai lembrar de várias paradas.

    Curtir

  14. Halan Prado Dos Santos 11/07/2016 às 13:29 #

    Como disse Humberto Eco, a internet criou uma legião de imbecis. De vez em quando um nome de youtuber ou uma recomendação de vídeo me aparece e eu curioso vou tentar assistir. Em vão. A quantidade de chorume no youtube é demais. Não me surpreende ser uma das áreas de comentários mais tóxicas da internet (depois do G1, claro). Uma coisa é precisar de entretenimento e distração de vez em quando, outra coisa é dar audiência pra um humor forçado, fraco, preconceituoso e sem nada a acrescentar. O pior é saber que essa gente é formadora de opinião. Ou algo do tipo, pois alguns fãs simplesmente acatam toda e qualquer besteira que o cara falar como verdade absoluta. Não entendo de verdade como essas pessoas tem essa legião de fãs. Se a próxima geração depender dessa galera, estamos ferrados.

    Curtir

  15. immortal 11/07/2016 às 13:43 #

    PC Siqueira bem articulado hauhauhauha. tá forçando a barra né

    Curtir

  16. Buru Dias 11/07/2016 às 14:04 #

    Entao, nao venho aqui para defender e sim para mostrar o outro lado.
    Existem milhares de youtubers que tentaram ser algo nessa vastidao da internet, muitos venderam suas coisas, sacrificaram seus projetos para serem o que sao hoje.
    Alguns sim estao tao populares que qualquer coisa que falem terão milhoes de views e seguidores assiduos.
    Mas vamos ser realistas? Conheço muitos amigos que sao youtubers e que tem dedicação no que fazem, mas nao tem 1% do que um cocielo gritando puto tem. Mesmo assim eles fazem de tudo para serem algo bom.
    Conheço o Dennis do Republika POP que aí foi mostrado como “escoria” e posso garantir-lhes que é um canal muito bom e cheio de conteudo.

    Vamos parar de ser “velhinhos, no meu tempo era anime e nao desenho” e vamos acordar pra era digital? Vamos parar de GENERALIZAR?
    Agradecida.

    Curtir

  17. Batata 11/07/2016 às 14:29 #

    Humanos e sua necessidade tosca de seguir qualquer idiota pra ter um norte na sua vida, em vez de achar esse norte por conta própria. E isso é em qualquer época, mas agora parece que piorou.

    Se for enxugar todos os Youtubers forçados, sem articulação pra falar sem cortes e sem nada a acrescentar aos seguidores, sobram poucos. E adivinhe só. Esses poucos ficam pra trás, eles não tem patrocinadores nem contatos e nem querem fazer polêmica pra aparecer. E os gigantes não tão nem aí, só fazem um vídeo falando que tem que se esforçar e seguir seus sonhos, e acham que já praticaram a boa ação do dia.

    Ser Youtuber deve ser bem complicado, melhor tentar outra carreira :v

    PS.: Brasileiro odeia estudar.

    Curtir

  18. ericlis 11/07/2016 às 14:38 #

    Concordo com boa parte do texto ,mas chamar PC Siqueira de bem articulado é de cair o cú da bunda.

    Curtir

  19. Jeferson Dos Santos 11/07/2016 às 15:05 #

    Dos “YouTubers” citados o unico que acompanho é o Damiane.
    Este que faz esquetes, alem de Vlogs , e coisas realmente originais.
    E, sim, ele não tem muito a ver com cultura Japonesa, alem do fato de ser amantes de animes como nós e alguem que ja falou um pouco sobre eles.
    Este realmente produz conteudo relevante.
    O resto ali, pra mim nem existe.
    Um salve especial pros Irmãos Piologo.
    Caras quem eu respeito como animadores e humoristas “Trash”. Mas só.
    Acho que as pessoas poderiam ser mais criteriosas sobre “que tipo de conteudo me faz bem assistir”.
    Porque realmente… hoje existem uns nomes por ai que são bem bosta, mas bota bosta nisso. Uma lembrança para um cara tão esperto que desvaloriza a propia profissão, um certo cortador de placas, que manda seus incritos “a merda” literalmente, com estas palavras.
    Porem ainda existem “youtubers” bons quem valeria a pena ter nestes palcos.
    Pelo menos eu acredito.
    Existem bons produtores de conteudo pra internet que tem o que agregar para essa nova geração.
    Lembrança especial para castanhari Nostalgia.

    Essas seriam minhas considerações sobre o assunto. Abraço.

    Curtir

  20. Joao Renato 11/07/2016 às 15:10 #

    mas o pc siqueira é bem articulado, não sei porque esse ódio à ele, vindo de meia duzia de usuários deste site.

    ele sabe comunicar, ele sabe falar em publico.

    Curtir

  21. FeripeHatsune 11/07/2016 às 15:25 #

    Esta é a minha primeira visita ao seu blog, olha, parabéns pelo post! Porra, FALOU TUDO E MAIS UM POUCO!
    Nada contra quem faz do YouTube sua ostentação, mas que isso está se tornando um problema sério isso é verdade. Não fui no AF e pelo que notei não perdi absolutamente nada.
    Eu também fiz um post falando sobre brevemente o que os tais eventos que dizem ser da cultura japonesa mas é só no nome mesmo. E infelizmente, é isso que atraí os jovens de hoje, se não chamar essas criaturas a molecada não vai. Essa é a geração deles. Olha só a que ponto chegamos. E calma que só “melhora”, um desses caras pode ser patrão e mandar naquele pobre mortal.

    Curtir

  22. Dante SS 11/07/2016 às 15:46 #

    Butthurt intenso aqui nos comentários só prova que a crítica é válida.

    Curtir

  23. Igor Lunei (@igorlunei) 11/07/2016 às 16:52 #

    Eu discordo de algumas coisas no texto, visto não ver tanto problema que as pessoas sigam esse tipo de conteúdo onde o foco está no youtuber e em suas vidas limitadas – embora eu, particularmente, não goste. Mas eu totalmente consegui entender o seu ponto nisso.

    “Na verdade, o grande medo é imaginar que as próximas gerações estão sim sendo moldadas por pessoas todas de uma mesma classe social, de uma mesma aparência, de uma mesma mentalidade limitada e, principalmente, pelo mesmo tipo de humor que acha engraçado usar palavras como “puto” numa peça de roupa.” – Concordo sem tirar nem por. São milhões e milhões de jovens, atualmente, tendo como olimpianos (eu lindo fazendo jus à faculdade) o mesmo esteriótipo opressor de sempre.

    Curtir

  24. Felipe Castanhari 11/07/2016 às 17:29 #

    O texto estava indo bem até decair na famosa vala comum de que todo youtuber faz conteúdo ruim.
    A partir do momento que você generaliza, sem conhecimento, você está sendo burro, e você Mara fez justamente isso, generalizou sem conhecimento de causa. Em um ponto do texto você diz que foi ver um vídeo do T3ddy para poder criticar, ótimo, fez bem, mas porque não continuou? Por que parou por ali? Ué, quer falar de todo youtube brasileiro mas só viu um vídeo do T3DDY? Você já viu pelo menos 20% do que está sendo produzido no youtube atualmente para dizer que isso é o grande mal da sociedade do século 21?
    Ficar bravinha porque os youtubers são a nova realidade do entretenimento para grande parte da molecada, sem ter nenhum argumento lógico para defender isso, soa simplesmente como HATE.
    Eu já fui em inúmeros eventos de anime, tantos que cheguei no ponto de ficar saturado e cansado, isso porque não tem como falar, não tem como discutir nada, os fãs ficam gritando e vira uma estéria só, mesmo se eu quisesse falar algo, não conseguiria, então não basta colocar a culpa só em quem está ali no palco.
    Meu canal já falou de Samurai X, Dragon Ball, Pokémon, Yu Yu Hakusho, Cavaleiros, enfim, já falei de vários animes e nem por isso me acho mais gabaritado do que o Julio, ele está lá porque faz um trabalho de humor incrível, seu sucesso é um reflexo de seu trabalho, que não é pouco.
    Agora um ponto importante, diferente do que você dá a entender no texto, nós youtubers não somos milionários, por isso muitos vão nesses eventos, para conseguir uma renda adicional ao que ganhamos do youtube, que atualmente é uma merreca, o CPM de adsense do Brasil é o pior do MUNDO, falo isso com conhecimento de causa. O que sites como o Social Blade mostram são baseados no CPM (custo por mil) dos Estados Unidos, que é quase 10 vezes maior do que o nosso.
    Eu sei que é moda falar mal dos youtubers, o mundo está uma merda por nossa culpa, guerras estão rolando por nossa causa e a humanidade também vai decair graças a gente, mas assim, só uma dica, existe MUITO conteúdo legal no youtube, coisas boas que deixam a televisão no chinelo, e mesmo que não tivesse, o que o T3ddy, Cocielo, Coelho e outros fazem se chama ENTRETENIMENTO, eles não são professores e nem tem que ter a responsabilidade de ensinar nada para ninguém, quem os assiste o faz de pura e espontânea vontade, colocar essa peso em cima deles é injusto. Você reclama e reclama o texto todo e na hora de falar da pessoa que realmente merecia o esporro (o dono do evento que organizou e convidou as atrações) você passa a mão na cabeça, o que torna nítido o caráter tendencioso do texto.
    Nem todo mundo faz vídeos por fama e ego, alguns só querer ser donos do seu próprio conteúdo, e se possível, conseguir viver disso.

    Curtir

  25. Shad 11/07/2016 às 17:55 #

    Mara, sinceramente o ”Canal da Haru” é basicamente tudo isso que você falou, só que com uma ”MENINA OTAKUUUU YEAAAAA”.
    Ela faz o mesmo tipo de desserviço à informação que Satty e tantas outras estão cansadas de exibir em seus respetivos canais, e por mais que eu entenda(e aprecie) o seu ponto de oposição contra o machismo presente na ”cultura pop”, me senti ligeiramente ”empurrado” ao ver a Haru ali. Já que sem uma representante feminina, a lista ficaria homogenia de mais. então (e na falta de opção melhor) coloca-se ela ai, pra ter uma ”menina do grupo”.
    Honestamente o conteúdo é pobre e auto-masturbatório nas mesmas instancias de todos os exemplos citados anteriormente, e comparar esse tipo de vídeo com o VideoQuest, por exemplo, quebra toda a ideia do que você falou. Ademais, ótimo testo.

    Curtir

  26. Wilson Rafael (@SrWilsonCCA) 11/07/2016 às 17:56 #

    Por esse e muitos outros motivos q até chego a ter vergonha de ser um Youtuber.
    A comunidade criativa do Youtube recente é horrível. Tentei revolucionar com meu conteúdo, mas o povão quer “zuera”, piadas baixas, vocabulário sujo e temas nojentos.

    Curtir

  27. missdizzzy 11/07/2016 às 18:04 #

    Felipe Castanhari, de fato tem muita gente fazendo bom trabalho no YouTube, assim como tem muito blog bom também, mas já reparou que todos estes aí que ganharam visibilidade estão todos entre muito parecidos a iguais visualmente e o conteúdo como a Mara diz no post, deixa a desejar?! Não é que 100% dos youtubers sejam ruins; não é que ter canal no youtube seja uma coisa ruim, muito pelo contrário! O problema é que todo youtuber que GANHA VISIBILIDADE tem o mesmo perfil e o canal não é lá aquelas coisas em termos de conteúdo!!

    Eu assim como a Mara prefiro blog a canal de vídeos. Blog é uma coisa que existe há MUITO mais tempo que YouTube e uma coisa que nunca mudou nesses dez anos a mais é o fato de que os blogs com maior destaque, que ganham milhões com publipost, as/os blogueiras/os que ganham título de “especialista” em alguma coisa por causa do blog, ou têm dinheiro o suficiente para bancar a própria divulgação, ou está 100% dentro do padrão de beleza estipulado e vende bem a própria imagem (geralmente juntam dinheiro + padrão de beleza). A gente se mata pra elaborar um bom conteúdo, mas sabe que vai ter um público consideravelmente menor (porém fiel).

    Curtir

  28. Grande Nappa 11/07/2016 às 18:26 #

    Tanto youtuber bom e dentro da temática por aí, os caras botam uns que são muito 18+ no assunto e outros que são mais deslocados que freiras enclausuradas em praia de nudismo.

    E a treta do campeão do concurso cosplay? Falam que a dupla vencedora foi desclassificada por não ter passaporte…

    Curtir

  29. zatch 11/07/2016 às 18:58 #

    TRETAAAAAAAAAAAAAAAAA

    Curtir

  30. Vii Zedek 11/07/2016 às 19:18 #

    hue! por essas e outras que num gasto mais dinheiro com evento. só vou se sou convidada. ps: lembra as imitações do cebolinha? totes real deal. tô dublando! tanto no meu canal quanto profissionalmente, de vivian otaka eu evoluí pra dubladora starter lv5!

    Curtir

  31. Igor Lunei (@igorlunei) 11/07/2016 às 19:37 #

    Aah, duvido que esse ai tenha sido o Castanhari mesmo. Deve ter sido algum fã dele. Ou ele teria usado o login do Twitter para comentar aqui.

    Além do mais, acabaria sendo contraditório ele defender o “ENTRETENIMENTO” aqui, sendo que, há alguns dias, alfinetou aquele tal de Rezende Evil por fazer vídeos com amoeba e conseguir views pra cacete enquanto os mais profissionais e artísticos dele, com roteiro, pré-produção, dublagem, animação etc. recebem menos visualizações e comentários como “que bosta”.

    Print para comprovar…

    Só se ele tiver se sentido atacado pessoalmente por a Mara, essa blogueira gorda que nunca comenta o anime de Boku No Hero Academia, ter citado a propaganda com o urso e a tocha que ele participou… :v

    Curtir

  32. Igor Lunei (@igorlunei) 11/07/2016 às 19:39 #

    AI MEU DEUS, A VIVIAN OTAKA, OIEEEEE *-*

    Curtir

  33. Cavaleiro Negro 11/07/2016 às 19:43 #

    Esses putos egocêntricos fazem o maior sucesso com a garotada, infelizmente.

    Curtir

  34. Carlos Weck 11/07/2016 às 19:52 #

    Vc precisa rever seus conceitos, Mara. Vc está criticando os youtubers pelo conteúdo, mas seu blog é praticamente A MESMA coisa, só que sem vídeo. Vc brinca com tudo, faz piada sem graça e fala coisas de baixo nível aqui de bicha que tu é. Será que vc não é desse tipo de entretenimento onde falar das coisas fazendo piada é o suprassumo da web? Vc mesma diz que é tudo por visita…

    Curtir

  35. Blucarindo 11/07/2016 às 19:58 #

    Eu não entendi porque citar o canal do Capitão Onigiri sendo que é um canal de uma loja de manga. onde que ele é youtuber? Pra mim é propaganda de loja, ele usa o Youtube, ele não cria conteúdo. Como vc é estúpida!

    Curtir

  36. Mortadela 11/07/2016 às 20:34 #

    Se não teve Nando Moura, n valeu a pena.

    Mas falando sério tem Youtubers que passam conteúdo como o Canal do Otario ou a Marilia Gabriela, mas o pessoal só quer ver video de feminismo, luta de classes LGBT ou youtuber de animes. Esse Video Quest é tipo a revista Animax, já foi a época.

    Deveria ter comentado que alguns deles receberam pra falar bem do governo Dilma, pra que criar conteúdo honesto se pode mamar no governo?

    Curtir

  37. chellyluz 11/07/2016 às 21:03 #

    “Não vou no AF e não perdi absolutamente nada” pra mim é um fato desde… 2007? Talvez antes? Naquela época eu já ficava vendo as notícias de evento nos EUA, com painéis interessantes e atrações internacionais, só babando. Acho que nunca fui em um evento de anime grande e bom, já que eu nunca fui no Animecon (que pelo que eu lembro da época realmente tinha uns trecos legaizinhos e alguma dedicação dos organizadores). Mas eu vou até hoje, e sei que além do chorume, dos youtubers, do culto ao Mupy e do não-negligenciável culto às discriminações, o Anime Friends tem cosplayers e apresentações maravilhosos a nível mundial, atrações nacionais e internacionais interessantes (fui no dia 9 e adorei os dois shows com artistas internacionais, aliás), um ou outro artista independente interessante… tem coisas boas também, mas elas definitivamente não estão concentradas, porque como em tudo por aqui muitas vezes o tal do Quem Indica vale mais que qualquer coisa que a pessoa tenha para acrescentar ao mundo, etc.

    Da mesma forma eu comecei a ver youtubers quando eu passei a infelizmente não ter nada para fazer e descobri um ou outro que me interessa mais ou menos. Desses aí, eu gostei dos vídeos de cosplay da Satty, e até uns vídeos de Amor Doce do Cellbits me divertem como jogadora de otoges. Nada que me moveria para ir num evento, mas iria ver a Satty se não tivesse nada melhor no horário. (Só não o Cellbits porque com certeza ia ser impossível sentar ou ouvir alguma coisa no meio da gritaria.) Pra falar só de “youtubers brasileiros de entretenimento super populares que já pisaram em solo Anime Friendsiano”, eu gosto de alguns, tipo a Karen Bachini, a Andressa Damiani… no fim das contas, vai de você gostar da personalidade da pessoa. Que nem o outro falou, é que nem ver uma vídeo cassetada.. ou um Rola ou Enrola. Nem todo mundo é escatológico e idiota, e às vezes é engraçado.

    No meio de tudo isso tem youtubers populares que ensinam coisas, tipo língua japonesa, cultura, costura de cosplays, etc. Por fim, tem canais de “vlog”/variedades menos populares, como o Sou Cosplayer E Daí, o da Anika Bonny (que fala de games), até o da Bia Purin, que eu veria uma conversa com alegria, porque é gente carismática que investe e fala sobre coisas que eu gosto. Até porque, no dia em que eu fui (9) tinham mais TROCENTAS pessoas que não foram como “youtubers” mas que chamaram atenção por causa de youtube (devo mencionar? O pessoal da palestra de kpop, o Kitsune, até o cantor lá de Dragon Ball). O problema não são as pessoas, o problema é exatamente essa falta de variedade de mídias, esse amadorismo, essas conversas 100% improvisadas e sem sentido. Que pra maioria dos que vão lá como “youtuber” é só o que eles sabem fazer da vida, e é isso aí. (Vou falar também que meu irmão 9 anos mais novo só sabe o que são esses tais animes que eu gosto por causa desse Tauz, e às vezes eu fico ouvindo as músicas e fico horrorizada com a falta de criatividade. :P)

    Moral da história, eu concordo com muito do post, mas o buraco é muito mais embaixo do que “chamar youtuber”, é “chamar gente com um conteúdo padronizado pra agradar moleques de 12 anos sem noção de ridículo”. Que é o problema de todo o AF desde que existe AF, aliás, não só dos youtubers.

    Curtir

  38. Gisele Morais 11/07/2016 às 21:09 #

    Estamos numa nova onda da internet, agora ela é acessível a todos, tanto por classes quanto idades o que é bom assim todos trem aceso a informação. Por outro lado temos como espelho social, os Youtubers estão ganhando força de mercado nos últimos anos e o que seria apenas para entretenimento virou negocio, e vejo como um topa tudo por dinheiro, aonde cada vez mais pessoas gritam desesperadas por viwes e likes.
    Temos canais com conteúdo? sim, em todos os temas, tanto em cosplay, cinema como o Pipocando onde são pessoas que não são críticos de cinema mas eles sabem o que falam, jogos temos o Damiani que é apaixonado pelo que ele faz e tem material original, e ate mesmo seres como felipe neto que se organiza pra falar algo. O Pc Siqueira é a amostra do espirito youtuber no inicio no Brasil, um cara que se sentia solitário e decidiu gravar videos.
    O que temos que nos perguntar é ate onde essa galera ta indo por atenção? um cara jogar amoeba em qualquer canto, outros que fazem mil coisas como jogar os brindes da perdigão na merda (literalmente, né tulla?), e ate mesmo cara bater nos outros por viwes é a amostra de o quanto as pessoas estão cada dia mais egocêntricas e carentes de atenção.
    Eu acompanho umas coisas soltas, acho que minha conta deve ter uns 15 inscritos, mas eu busco acompanhar o que o mundo acompanha e olha…não ta sendo fácil, meninos como você descreveu brancos, classe média que falam mil palavrões e partem para a escrotice para ter a atenção, uma pessoa lançar um boné com o dizer “PUTO” ja mostra que esta palavra bem pejorativa na boca dele vira dinheiro.
    E sim, estas pessoas são as que estão criando os adolescentes do país.
    Agora pra fechar fica o questionamento, sério que a grana que o dono do evento banca e quem paga pelo evento faz valer a pena seres assim?
    O mercado de cultura asiática (ja incluo produtos da coreia neste embalo pois estão vendendo também e creio fazer sentido, alô k-pop) ainda tem sua base, a coisa é que querem crescer mais, e a forma que estão usando é investir nestes seres que sabem que se o pessoal compra os livros de baixa qualidade tanto de conteúdo quanto de material mesmo, abri um do Cristian Figueredo e acho que vi uns 5 tipos de fontes misturadas no texto, então eles vão sim pagar o ingresso para o evento.
    Creio que a maior questão esta na forma como os donos de eventos investem para crescer, mais tempo, dinheiro, trabalho criando entretenimento voltado a cultura japonesa ou paga ali uns trocado aquele ser que fala mil coisas e tem mais de 500.000 seguidores?

    Minha nossa falei demais kkkk

    Curtir

  39. bob 11/07/2016 às 21:43 #

    Acho legal gente falando que os caras tão aí pq não querem estudar
    Generalização deliciosa essa
    Já vi até youtuber matemático nessa onda e vem cara em anonimo num blog do meio do nada falar de estudo
    Brasileiro não tem é condição pra estudar, tem mta gente por aí q se tivesse a chance tava se arrebentando de estudar

    Curtir

  40. Nobody (@dizzyrobot) 11/07/2016 às 21:46 #

    Poxa Mara, você descreveu o sentimento que tenho quando abro o youtube br e abro a aba de vídeos em alta. Por todo canto se lê “olha no que deu”, “amoeba”, “trollei”, “loko” e eu me arrependo de ter entrado no site.

    Não gosto do canal do Castanhari, o que ele aborda não me interessa, mas vendo esse print que mandaram aqui nos comentários, compartilhei do sentimento dele. É desanimador você se esforçar para produzir conteúdo e chegar alguém com um serviço porco e ganhar mais reconhecimento que você.

    No mais, não entendi o ódio das pessoas aqui com o PC Siqueira. Ele é entretenimento bobo, sim, mas não retardado.

    Curtir

  41. Pixuleco 11/07/2016 às 22:00 #

    Agora vc entende como o pessoal de direita sente sobre os esquerdopatas e suas inversão de valores. Hj o mundo tá muito liberal, na minha época n era assim e o youtube reúne muito acalefos, que defende kit gay em escolas, por exemplo. E o pior que a massa vai indo na ideia desses youtubers que tiveram voz pra defender essas ideologias babacas. Pq todo youtuber é o que? Ateu, feminista, a favor do LGBT e eu penso: o que faz essa molecada assistir videos assim?

    Tá bom pra gravar video com o Nando Moura pq ela reclama desses youtubers tb

    Curtir

  42. jasque 11/07/2016 às 22:41 #

    Vixe mara, assim você vai aparecer no treta news.

    Algum youtuber se pronunciou em tweet?

    Curtir

  43. jasque 11/07/2016 às 23:28 #

    Bom, pelo menos fizeram uma estrutura suficiente pra suportar a manada de fãs dos caras.

    Quanto ao evento ele já não tem mais foco nem propósito.

    Podia ter sala Chaves, Harry potter, etc desde sempre mas não tinha tanta gente que ia só por causa de uma dessas atrações por exemplo.

    Curtir

  44. Ninguém 11/07/2016 às 23:40 #

    A Mara anda muito moralista e revoltada ultimamente. Repararam que ela nunca mais citou o “kareshi”? Agora está em busca de novos inimigos e resolveu falar dos youtubers e sua falta de conteúdo e excesso de ego em seus vídeos. E lá vamos nós a mais uma aula de indústria cultural e cultura de massa onde toda manifestação artística deve ser engajada e voltada ao crescimento intelectual e social do indivíduo…

    Curtir

  45. Mago 11/07/2016 às 23:55 #

    E pensar que tudo isso começou com elefantes em um zoológico…

    Virou uma ótima plataforma de conteúdo independente…

    Ficou conhecido no Brasil por causa de vídeos de celebridades expostas (na praia XD)…

    E se tornou a Rede TV…

    Curtir

  46. Neogenberg 12/07/2016 às 00:22 #

    @Batata
    “brasileiro odeia estudar”
    Metade dos brasileiros nem tem acesso a saneamento básico e uma grande parte disso não sabe o que vai comer amanhã, como pessoas vivendo nessas condições terão ânimo pra estudar?

    Sobre Youtubers: Admito que às vezes assisto (e me racho de rir) os vídeos do Leon do Coisa de Nerd, mas pra mim o resto é resto. É a profissão da vez e cada um precisa arrumar seu ganha pão. Não é de hoje que existe entretenimento idiota, a diferença é que agora há mais lugares pra espalhar.

    Sobre pivete e aborrecente idólatras: No futuro o mundo vai se encarregar de jogar na cara deles que a vida não é do jeito que eles pensam. Só aguardar a seleção natural da sociedade…

    Curtir

  47. chrnotodd 12/07/2016 às 00:36 #

    Mais de oito mil palmas. Excelente texto!

    Curtir

  48. jasque 12/07/2016 às 00:40 #

    Não é uma ‘profissão’ que compensa muito, já que são poucos que conseguem viver disso, se for considerar o tanto de youtuber que existe.

    Curtir

  49. trcsonic 12/07/2016 às 02:09 #

    Onde eu assino aí? Quando eu fui no Anime Friends no ano passado, passei a maior vergonha assistindo essas crianças e aborrecentes se arrastando por um bando de gente que nada acrescenta para a nossa sociedade. Achei triste e constrangedor. Todavia, fico feliz em ter encontrado opiniões similares a minha, aqui :D

    Curtir

  50. Henrique 12/07/2016 às 06:22 #

    Concordo com cada vírgula. Assunto que vez ou outra debato na rodinha de amigos e mentalmente rezo pra não apanhar. Parece até que fui eu quem escreveu esse texto.

    Curtir

  51. Apo 12/07/2016 às 07:26 #

    Bom dona Mara: chegou tardiamente comentar sobre esse fenômeno que vem descaracterizando eventos de Anime, que anime só tem o nome.

    Aliás o mercado de cultura oriental está todo assim: até mesmo esse blog que como disseram é vitima de críticas sociais vazias é muito mimimi por pouca coisa. Porque convenhamos: aqueles seus posts de problematizando são bem ruins, mas tem quem concorde com essas ideias assim como tem gente que dá audiência pra esses Youtubers. Não vejo muita diferença.

    Sim, tem gente que faz um trabalho excelente com o foco em animes e cultura oriental. Seria um acerto, por exemplo, se trouxessem a Pritty e o Logan do canal Japão nosso de Cada Dia pra um evento, eles tem a ver com o tema e seria interessante demais. Mas as pessoas dão valor? Talvez seriam bem poucas.

    Pelo menos poderia ter defendido o Cauê Moura, afinal ele compartilha da mesma agenda que você.

    Curtir

  52. ~le amonemus man 12/07/2016 às 11:33 #

    Meu Deus, eu vivi pra ver o dia em que PC Siqueira foi chamado de “articulado”.
    Agora posso morrer. Não quero ver o que tem além dele por aí.

    Curtir

  53. Flavio Quintão de Andrade 12/07/2016 às 11:45 #

    Seu posto se resume em hipocrisia, fala que eles não tem nada relacionado ao conteúdo de anime mas e esse opinião social? (Não venha dizer que o seu é o certo, porque para eles o deles também é o certo).
    A internet deu liberdade de fazer oque você quiser, isso prova que a maioria gosta, é fácil dizer que a internet ta formando retardos em quanto sempre foi isso, antes era tv aberta. O que realmente não concordo é pessoa que não faz sucesso culpa os outro por seus erros, nerdologia é um canal grande de pura informação ele faz sucesso com o conteúdo dele e por que o seu não?
    Como disse a internet ainda é livre qualquer pode ter acesso e aquele que vão ser afetados pela formadores de opinião também acessão, o que fazer para impedir essa pessoas que são facilmente sugestionadas disso, colocando limite de idade ou vinculando documento? Ai te pergunto onde fica a liberdade?

    Curtir

  54. jasque 12/07/2016 às 11:46 #

    Eu acho o canal da Haru bem fraquinho.

    Pode até que vá melhorando com o tempo, mas não boto muita fé.

    E até pegando o assunto, mostra como brasileiro não estuda a fundo nem sobre aquilo que mais gosta.

    Um canal que achei mais razoável é o do Jumentossauro(esse nome lol).
    O cara pode gostar só de shounen de lutinha, mas ele parece ter um mínimo conhecimento do que tá falando.

    Curtir

  55. Domingo tem lm.c no AF 12/07/2016 às 12:00 #

    Ótimo texto, só acho meio engraçado as pessoas aqui comentarem que gostaram e ao mesmo tempo recomendam videos do NANDO MOURA, UM DOS MAIORES LIXOS QUE FAZEM VIDEOZINHO PRO YOUTUBE, aiai …

    Curtir

  56. Ninguém 12/07/2016 às 12:17 #

    Será que quando a Mara disse que os youtubers são “formadores de opinião”, ela se referia a ISTO?
    https://omelete.uol.com.br/games/noticia/warner-pagou-youtubers-para-falarem-bem-de-shadow-of-mordor/

    Curtir

  57. MP 12/07/2016 às 13:09 #

    MELHOR POST <3
    Falou tudo sobre o maior câncer da internet atual e ainda conseguiu incomodar uma subcelebridade do youtube (que ganha dinheiro usando imagens de vááários produtos de entretenimento sem pagar direitos autorais e ainda quer pagar de santo) e seus fãs infanto-juvenis.

    Continua sendo o melhor blog da imprensa especializada (pff) com as melhores tretas possíveis. <3

    Curtir

  58. Jota Novais 12/07/2016 às 13:20 #

    Eu sou Youtuber e concordo com o post da Mara. Quando vou a um evento, vou para curtir com os amigos e gravar material para o meu canal. O que vemos hoje é uma alteração de atrações que na verdade nunca deveriam ser alteradas. Querem convidar algum youtuber? Ok! Mas não deixem que isso se torne uma atração principal, pois não é!
    O que temos hoje em dia é uma mistura de mal gosto, conteúdo sem fundamento e alienação ao ridículo, isso faz de nosso país o que tem o pior conteúdo no youtube e não é pra menos né? Tenso é ter que aceitar que só é assim porque o público é reflexo dessa demanda de idiotices na internet. Eles gostam, se tem público pra isso, então bora continuar a ser ridículos mesmo.
    Infelizmente gostando ou não de alguns youtubers é algo que teremos que aceitar, afinal as empresas sacaram que eles dão dinheiro, portanto creio que isso já se tornou algo fixo. Não falo isso por inveja nem nada, óbvio que se um dia eu crescesse na rede adoraria ser convidado, creio que meu conteúdo seria de agrado, mas não exclusivo, não o foco principal entendem?
    Se for o caso façam essas “palestras” em dias e locais isolados e separados só com esses youtubers e deixem o verdadeiro evento mostrar sua verdadeira essência. Não é demais pedir para que os eventos voltem a ser como eram antes, pois queremos ver…

    Mais Bandas Japonesas.
    Mais Atores convidados.
    Mais entrevistas bem feitas.
    Mais conteúdo temático.
    Mais animes.
    Mais Tokusatsu.
    Mais games.
    Mais cosplayers.
    Mais descontos na lojinhas (hehe meio difícil).
    Mais Muppy.

    E por aí vai!

    Crio que retirar, bannir ou proibir essa ideia nessa altura do campeonato não daria certo, mas se for pra ser que seja algo mais consciente e menos apelativo né?

    Jota Novais

    Curtir

  59. Rafaela Lopes 12/07/2016 às 13:38 #

    Mas isso é todo canto, ano passado fui pra Bienal do Rio, e parecia um festival de YouTuber. Eu nunca fui nenhuma grande fã de passar meu tempo vendo gente falando num vídeo. só comecei a pesquisar sobre esse YouTubers justamente depois da Bienal, e gente quanta porcaria, quanta bobagem. Claro que tem alguns canais que se sobressaem, o da Haru que descobri a pouco tempo e alguns outros que falam de k-pop, e até meninas que falam de cabelo, expandem seu conteúdo a muito mais que isso. Mas esses são tipos de Pokémons raros e bem difíceis de pegar. Não conhecia os outros que você citou, mas vou procurar, é sempre bom saber que tem gente com ~conteudo~

    Curtir

  60. Jhonatan 12/07/2016 às 13:42 #

    “Passamos de uma fase com YouTubers mais articulados como PC Siqueira para um
    bando de criança que só consegue se expressar através de cortes rápidos de edição”
    Me diga que isso foi ironia. Pc Siqueira nem fazia Jumpcuts né?

    Curtir

  61. Mario 12/07/2016 às 15:00 #

    Concordo com o texto,so achei bizarro menção a cor dos youtubers, que estranho isso, a autora quis fazer alguma relação entre a cor deles e o conteúdo produzido, qual é a relevância de colocar isso no texto.

    Curtir

  62. Apo 12/07/2016 às 15:40 #

    Sr. Mario não sei se foi uma ironia da Sra. Mara. Mas se fosse com algo de um classe oprimida seria alvo de problematizar.

    Afinal, brancos sempre são opressores. Ainda mais se forem homens.

    Curtir

  63. Chris Elly 12/07/2016 às 16:26 #

    Eu gosto do canal do youtube Intoxi Anime, o carinha é serio além de ser gatim.

    Curtir

  64. rafarother 12/07/2016 às 16:52 #

    The Kira Justice, a maior banda brasileira relacionada ao tema de animes, não estava em um dos maiores eventos de animes do Brasil.

    Curtir

  65. Jonas Costa 12/07/2016 às 17:00 #

    Adorei a leitura, só li verdades !!!

    Curtir

  66. Juan Tasso 12/07/2016 às 17:21 #

    O pessoal quis tanto fugir da TV, e agora o YouTube se resume a astrozinhos fazendo coisas tapadas para um público tapado, canais para cobrir “YouTube Drama”, e eventos com Globais em redomas de vidro, estilo Zoológico mesmo, sem adicionar nada de interessante, exceto pelo ego inflado e a histeria da Fanbase acéfala.

    Se tu ligar a TV agora, verá a quantidade de chorume que existe, e assusta que aquilo tem público. YouTube nao é diferente.

    Certamente a presença desses caras só me dá motivos pra não ir nesses eventos. E meu problema nem é com convidados também, é com esse tipo de entretenimento que trás estrelinhas que nao oferecem nada além da imagem.

    Curtir

  67. andremmsampaio 12/07/2016 às 20:37 #

    Não acompanho nenhum desses canais, tirando o desce a letra que acompanho desde os primórdios. Concordo que o conteúdo é fraco e que hoje o que dá dinheiro na internet é video de minecraft, mas o fato é: haters gonna hate. Se os moleques tão aí é porque tem gente que gosta. Conteúdo ruim a TV tem há décadas e continua sendo a maior mídia. Eles não tem a obrigação de fazer um conteúdo que você ou eu julgamos bom, porque o youtube é assim, você vai atrás do conteúdo e assiste se quiser, não são grandes empresas que decidem o que você vai assistir ou não, é você. Não acho boa essa leva de youtuber teen, muitos são bem babacas, mas eu só não assisto, vida que segue, só acompanho os canais que gosto. Se isso vai moldar a sociedade ou se tá formando uma geração de imbecis, sinto muito, é assim que funciona. Minha geração cresceu assistindo domingo legal e pânico na tv e ainda assim estamos aqui questionando e criticando coisas que achamos erradas, não somos completos idiotas, salvas exceções. Eu acho que, como a tv, a internet tem seus setores e, como a tv, existe o humor babaca e tem gente que gosta, e tudo bem, porque o youtube é democrático afinal. O que me parece é que esse sucesso do youtube gera um hate em quem se mantém nos blogs. E teve gente, como o jovem nerd, que em vez de criticar fez seu pé de meia no youtube e hoje é mais uma fonte de renda na empresa dele. Não perca tempo criticando, tente inovar, ser diferente do que você acha ruim. Esses moleques se levantam um no canal do outro porque o youtube é uma puta comunidade. Eu conheço o Cocielo e assino o canal dele desde quando ele kibava o ronald rios, com seus 20 mil incritos. Eu vi o canal dele crescer e ele conseguiu isso fazendo collab com a galera que já tinha mais espaço, hoje tá ai, um dos maiores canais. Não acompanho mais, mas se tem gente lá é porque gosta. E a internet é assim, deal with it.

    Curtir

  68. Cairo Braga 12/07/2016 às 20:45 #

    sacanagem chamar esse povo de paquidermes. elefantes são animais inteligentíssimos e majestosos, não merecem ser comparados com essa estirpe.

    Curtir

  69. Escroticeiloveyou 12/07/2016 às 21:57 #

    o único pecado é comparar com rbd
    a banda tem até grammy e foi sim um produto de massas com qualidade do aceitável ao bom, o que acabou gerando um conteúdo onde era possivel extrair algo construtivo. Não é muito diferente dum Cavaleiros do Zodiaco: um conteudo razo mas bom dentro do que se proproe e ate construtivo em alguns momentos e por isso mesmo tem algum reconhecimento artistico profissional e uma legião de fãs, pois não é tão descartavel quanto superficialmente possa parecer
    e a novelinha rebelde é que era um embuste e tirava toda e qualquer credibilidade artística que a banda poderia ter tido, mesmo sendo grammyada posteriormente. Se serve de algo, sempre tinha umas lições de moral com função educativa e as vezes pipoca uns questionamentos entre as relações dos personagens, como a de que mulher nao não é serva de homem e nem deveria almejar ser dona de casa por que é isto que se espera dela. E nem vem me chamar de fã dessa novela horrorosa. Só tou descrevendo o que minha irmã me passou quando vinha me contar cm tinha sido seus dia (sdds daquela época alias, agora virou mormon e me olha torto por beijar meninos sendo um menino).

    resumidamente: nada, absolutamente NADA DO PASSADO SE COMPARA COM O CONTEÚDO DESSES YOUTUBERS E O MAL QUE ESTÃO CAUSANDO NOS JOVENS COM O FALOCENTRISMO E HEDONISMO. Nem vem dizer que tem youtuber com conteudo, estes poucos não fazem parte nem de 80% dos canais, e se atente que estou falando dos com conteudo apenas e nao dos com conteudo de qualidade irrefutavel. Infelizmente o youtuberismo é formador de opinião e tem estruturado boa parcela da população com idade entre 9 e 24 anos

    Curtir

  70. pg 12/07/2016 às 22:00 #

    “Jamais me esquecerei de um seguidor de youtuber tomando o microfone no Shinobi Party, em dezembro do ano passado, perguntando para o Leonardo Camillo (dublador em Cavaleiros do Zodíaco) quando ele ia sair do palco para o Rato Borrachudo entrar.”

    sei quem é Leonardo Camillo há mais de 15 anos.Essa é a primeira vez que ouço falar nesse Rato Borrachudo e provavelmente esquecerei quem é quando eu acordar amanhã.Se eu tivesse lá e visto isso,eu enfiava a porrada nesse moleque…
    Aliás,Não sei quem são NENHUM desses youtubers,sou tão desinformado assim ou sou abençoado mesmo?

    Curtir

  71. Away 12/07/2016 às 22:20 #

    Já que o Telhada e a turma dos gambés de bosta têm ultimamente infestado esse evento igualmente podre, por quê não chamar a USAF pra “abrilhantar” a bagaça de uma vez com alguma ogiva nuclear? Seria lindo.

    Curtir

  72. Nina Lanni 12/07/2016 às 23:01 #

    Acho interessante comentar sobre o Japão Nosso de Cada Dia. Não são necessariamente otakus, mas falam sobre a cultura japonesa no geral. São brasileiros que moram lá.

    Curtir

  73. Pixuleco 13/07/2016 às 00:44 #

    Youtubers e blogueiros, um raça sem igual

    Acho que era isso que ela estava se referindo, aos youtuber e blogs que foram pagos pra falar bem de algo que vai mal.

    http://www.folhapolitica.org/2016/04/delacao-de-dona-da-agencia-que-pagava.html

    Curtir

  74. Damaris 13/07/2016 às 02:44 #

    Eu conheci ontem esse canal da Haru e espero q ela consiga evoluir em seu trabalho. Pq, por enquanto, eu não indicaria o canal. O melhor canal de análise de animes é o VQ, por construírem boa dinâmica, discussões contundentes e boa oralidade.

    Curtir

  75. Ninguém 13/07/2016 às 05:24 #

    Nossa, falou em Leonardo Camilo dando lugar pro Rato Borrachudo, eu só lembro daquele diálogo que ele teve com o Luiz Carlos de Morais:

    Curtir

  76. Lucy Gimenez 13/07/2016 às 12:29 #

    O problema é que nosso conteúdo é em escala nacional. Temos conteúdo de qualidade no youtube, mas é ofuscado pela quantidade estrondosa de estrume da mesma forma que acontece em escala global, vide pewdiepie.

    OBS: O Sr. Wilson comentou o mesmo post que eu, ai meu kokoro! xD

    Curtir

  77. celsoaffini 17/07/2016 às 22:04 #

    E complemento com o seguinte… Estive nesse último final de semana para fazer a cobertura do evento para meu canal… Não falo de cultura japonesa, mas sempre cubro eventos, já que tem games e meu canal é foco em jogos. Mas perguntei na assessoria de imprensa sobre uma entrevista rápida com Takumi Tsutsui e Hiroshi Tokoro, pois já estou beirando os 40 anos e cresci vendo Jiraya e Jiban… E descobri que nenhum veículo de imprensa, sejam sites ou canais se interessaram em entrevistar os caras… Tentei, mas em cima da hora foi praticamente impossível com a bagunça que fica para a organização e os managers deles conseguirem nos encaixar… Então numa próxima vez os canais ai citados na matéria poderiam tentar um mês antes do evento entrar em contato e agendar uma entrevista… Pois e o que farei de agora em diante como a assessoria da Yamato me orientou. Então uma pena, ninguém se prontificar a falar com os caras que fizeram essa cultura japonesa florescer aqui no nosso país.

    Curtir

  78. MaisDeOitoMilComentários 21/07/2016 às 08:14 #

    Alerta de Textão: Olha, não querendo defender os Youtubers, mas…

    Não, não, não, sem falsos “mas”: Os Youtubers são sim em sua grande maioria sem conteúdo e uns egocêntricos. Ponto pra Mara. Tirando as critiquinhas femis da Mara da semana, até por que aposto que uma boa fatia (não sei se maioria) do público deles é de MULHERES, daí apontar que esses Youtubers são em sua maioria homens é dar um tiro no próprio pé. Feministas e seu velho expediente de empurrar goela a baixo o que todas as outras mulheres supostamente querem… Ao invés de problematizar…Vamos analisar.

    Se eles estão fazendo sucesso, não é por que alguma outra coisa não está certa? Será que é por que a televisão está perdendo cada vez mais relevância? Que aquelas tranqueiras que os executivos engravatados estão tentando nos empurrar não está mais colando tanto? Que por isso mesmo a mentalidade destes executivos e sua trupe de artistas contratados (que também tem lá seu nariz elitista empinado) não está mais correspondendo aos anseios, vontades, sentimentos, etc. da população?

    Não vou dizer que algo “formador de opinião” tenha que vir de qualquer um fazedor de caretas famosinho, muito pelo contrário, tem coisas que acho que devam ser feitos pelos MELHORES de facto (sim, eu sei, soa bem elitista), mas se tem uma coisa que o “acesso dos meios de produção” por qualquer um está tendo é um efeito devastador, e muito interessante. Primeiro que, para o bem ou para o mal, agora temos uma real multiplicidade de opiniões e não ficamos mais refém de uma quadrilha midiática chapa-branca. (lembra que canais de rádio e televisão são concessões federais? e que no Brasil ou você entra pra máfia do governo ou sonega impostos –ou os dois que nem uma certa rede– para poder ter algum sucesso e não sucumbir no primeiro segundo?)

    E outra, não sei se está a recriminar os coitados por tentar ganhar dinheiro com isso, eles tem lá seu trabalho de produção, alguns fazem coisas interessantes e criativas. É uma divisão justa e democrática de capital. Cada um que lute para chamar o máximo de atenção de mais pessoas e lucrar em cima disso. E a gente aqui do outro lado que aprenda a olhar de maneira crítica e separar o melhor pra nós. Nem todos vão ser bons, mas o tempos dos bons já passou faz um tempo. Há o que se salvem, mas como falei, é o que dá deixar que qualquer um tenha voz.

    Bem vindos aos tempos modernos!

    Ah, e um beijão pra Marinha querida, que aguentou uma dose de Aiolia tremenda com esses caras aí. E outro extra por ter citado a Haru, que curto mais que muitos dos outros YT supracitados! (Haru pro AnimeFriends 2017! Yay!!)

    Curtir

  79. Son Rodrigues 22/07/2016 às 19:45 #

    Concordo com muito do que você disse, mas parei em “YouTubers mais articulados como PC Siqueira”. Esse cara é uma piada ambulante.

    Curtir

  80. Son Rodrigues 22/07/2016 às 19:49 #

    Canal da Haru é muito fraquinho ainda.
    Eu indicaria o do capitão onigiri, pipoca e nanquim e quadrinhologia br

    Curtir

  81. ASIAN MIXTAPE 27/08/2016 às 20:49 #

    Mara, não sabia que seu blog tinha voltado (que bom!), mas só queria comentar que você encapsulou perfeitamente minhas ressalvas com o youtube e pq de eu não migrar de blogger pra youtuber.

    no desespero das pessoas em serem vistas, metade usa de artifício a “trollagem descerebrada zoeira leklek hue hue hue” e a outra metade “quer lacrar a qualquer custo e ser destruidora meixmo”, tudo levado a extremos não saudáveis e de uma influência negativa perturbadora. E no meio disso tudo pouquíssimo é aproveitável, e está acostumando as pessoas a se contentarem com o denominador mais comum possível como entretenimento.

    Melhor continuar no wordpress com um público muito mais reduzido mesmo.

    Curtir

  82. Uliverso 18/11/2016 às 18:07 #

    Não sinto ódio desses youtubers, mas eles poderiam ter uma consciência maior da importância deles na vida dos seus fans. Meu primo de 14 anos chega aqui em casa em fica imitando freneticamente o que ele vê no youtube, da até desespero de ver ……
    Fico feliz de saber que outras pessoas estão pensando sobre isso também, ótima matéria e adorei a foto do Temer ahahah xD

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: