Tag Archives: Monster

Desculpa ae, mas o Naoki Urasawa não é um autor tão bom assim, tá?

9 ago century-capa

Quando você começa a ler mangás e decide pesquisar um pouco mais sobre o gênero, acaba caindo numas frases que você aceita como verdades absolutas e passa a repeti-las. “Osamu Tezuka é o deus do mangá“, “Toriyama é mestre da comédia” e, como é o caso da minha matéria de hoje, “Naoki Urasawa é o mestre do suspense“. Confesso que quando eu era uma otaca jovem eu comprei a ideia, e sentia isso toda vez que pegava um volume do Monster da Conrad pra ler. Anos depois, a Panini publicou a história inteira do doutor Tenma e ainda engatou um 20th Century Boys, e ler essas histórias (que são as mais conhecidas do autor) só me faz pensar que ele não merece nem um pouco a fama que tem.

monter-century-capas

As duas histórias partem de premissas curiosamente parecidas (homem é culpado por um psicopata a solta e decide ir atrás dele pra questionar “o que cê tá fazendo, mano?”), mas executadas de formas diferentes. Se você não faz ideia do que tô falando, Monster é a história de um médico que vai atrás de um jovem assassino e 20th Century Boys é a história de um grupo de amigos que se unem para impedir que um líder religioso transforme as brincadeiras deles dos tempos de criança no fim do mundo. Cá entre nós, são duas premissas muito boas, né? Não há como negar.

Ler os primeiros volumes de Monster e de 20th Century Boys é quase como ser tragado pra dentro daquela história, é algo muito impressionante. O autor sabe conduzir a trama muito bem, e o suspense é na medida, isso sem falar no traço único. Se tô falando isso, por que o título da matéria é que o Urasawa não é tão bom assim? Bem, porque do meio pra frente, meu querido tomodachi, os mangás dele despencam ladeira abaixo.

(O post tem spoilers, mas eu aviso antes pra você não ser uma pessoa frustrada e amarga como eu)

MONSTER-MANGA

[Este parágrafo contém spoilers leves de Monster] Durante longos 18 volumes, o doutor Tenma e a irmã de Johan saem atrás do jovem psicopata, reunindo pistas e descobrindo o passado do vilão. Conhecem personagens, fogem da polícia, reúnem pistas, conhecem mais personagens, fogem mais da polícia, reúnem mais pistas, conhecem outros personagens, e assim sucessivamente. Monster tem pelo menos umas 3 situações de clímax que nunca vem, como se o autor segurasse a ejaculação para durar mais tempo do que deveria, fazendo a foda ficar muito inconveniente (desculpa a comparação com sexo, vocês nem devem saber do que estou falando). Mas ok, podemos dizer que Monster ainda consegue se sair bem, mesmo com o final péssimo e a história arrastada, mas NADA justifica 20th Century Boys ser considerado um mangá bom.

[Este parágrafo contém spoilers leves de 20th Century Boys] A premissa de 20th Century Boys é muito boa, e eu fui fisgada pelo mangá já no primeiro volume. Do tipo que achei genial mesmo. A cada página eu ficava vidrada nas investigações do Kenji a respeito da seita do Amigo e ficava surpresa com os flashbacks mostrando como toda a trama foi surgindo em meio a brincadeiras de criança. Se vocês fizerem que nem rolou com o Biel e forem atrás de tweets antigos meus, verão que bimestralmente eu dizia que 20th Century Boys era um dos momentos mais felizes do meu bimestre, ao lado de gaems e bares com amigos. Cês precisavam ver minha cara quando o autor me surpreendeu com a reviravolta lá pelo volume 5… bem, o problema é que a história tem 24 volumes

century-boys-manga

[Este parágrafo contém spoilers PESADOS de 20th Century Boys e 21th Century Boys] Ok, foi muito inesperado que o grupo do Kenji perdesse a batalha no Reveillon de Sangue e que o Amigo virasse uma pessoa tão influente. Rolou o time skip, a Kanna virou uma personagem importante, o Kenji estava tão morto quanto a linha de mangás da Conrad atualmente e a história começou de novo praticamente. Foi um pouco arrastada que nem Monster, mas tava indo bem. O momento com o Godzilla foi bem legal, inclusive. Aí o autor foi construindo uma situação que ficaria linda para um final, com o assassinato do Papa… até que PÁ, ROLA MAIS UM TIME SKIP COMPLETAMENTE DESNECESSÁRIO E A HISTÓRIA COMEÇA DE NOVO, MAIS PRO FUTURO AINDA. Com mais personagens enfiados no rolê contra o Amigo em meio a um cenário distópico mais cafona que a premissa do Ash vs Red, a coisa começou a degringolar num nível que não tinha mais conserto. Até o retorno do Kenji foi a coisa mais forçada do mundo! Depois de terminar tudo bem corrido, começou o 21th Century Boys (que não faz sentido ter zerado a numeração e muito menos a Panini dizer que se pode considerar o volume 22 como o final da história) e MEU KAMI-SAMA DO CEU, O URASAWA TÁ ESCREVENDO ISSO COM A BUNDA, SÓ PODE. Como que o mangá que me prendia tanto no começo virou essa palhaçada? Quando começou a coisa de que existe um novo Amigo, a bomba antipróton e o papo sobre cópia da cópia eu já comecei a pensar que isso, na verdade, é um grito de desespero do autor, que criou uma galhofa tão patética para chamar a atenção do público para seu encarceramento nos porões da Shogakukan.

[Cabô os spoilers no texto] Normalmente eu esperaria o final do 21th Century Boys para falar com propriedade da história como um todo, mas não dá. Comprarei a última edição porque tenho meus momentos masoquistas, pois o Urasawa despirocou completamente e até tenho curiosidade em saber como essa merda vai acabar. Por ser algo recorrente, posso até dizer que o Naoki Urasawa é um autor que tem ideias maravilhosas para começar uma história, mas que se perde completamente em algum lugar ali no meio. Seja por pressão do público, da editora ou apenas para garantir o cheque da Shogakukan todo mês pra pagar as dívidas, a forma arrastada como ele trabalha Monster e 20th Century Boys é muito parecida com a de uma famosa autora que também é conhecida por ser mestre.

capaigualinu

Igualzinho à Rumiko Takahashi, mestra dos autores que têm boa premissa, mas não têm a famosa hora de parar.

O novo trailer do Dragon Ball Z: Battle of alguma coisa

27 fev

Quando a Toei anunciou um novo filme animado de Dragon Ball Z, a primeira coisa que pensamos foi em ter voltado no tempo naquela época que a revista Ultrajovem dava resuminho dos quinhentos filmes da série. Na verdade eu pensei “em que ano estamos?”, mas prefiro falar que pensei ter voltado no tempo mesmo.

Mas pensa, tem coisa mais estranha que um filme novo de DBZ? Na verdade tem, como por exemplo aquela narradora dos desenhos animados que começa a falar correndo o nome dos dubladores que fizeram parte daquela bagaça…

Mas estou perdendo o foco, IKIMASU ver o que rolou nesse novo trailer!!!

dbzgod01

O trailer já começa com vários kanjis que você não aprenderia no seu curso de japonês nem se o sensei fosse o Grande Professor Onizuka (GTO para você que procura no torrent).

dbzgod02

Na busca por parecer mais moderno, Goku fez compras na mesma Riachuelo que o Ash comprou suas roupas na temporada Black & White.

dbzgod03

Será que teremos celebridades dublando o anime? Ao ver essa cena, pensei que um cantor de banda de j-pop aqui do Burajiru poderia dublar o Piccolo.

dbzgod04

Não seria um filme de DBZ sem vilões de character design duvidoso.

dbzgod05

Analisando vestuário:

Yamcha – Parece que veio fazer teste para outro personagem do Toriyama e esqueceu de trocar a roupa

Tenshin-Han – Até o terceiro olho dele está com pés de galinha.

Chi-Chi – foi selecionada com o botão de chute

dbzgod06

Goku – Pose de capa da Playboy não rola, né?

Oolong – É feio roubar a roupa do Gon de Hunter x Hunter

Bulma – PARE DE USAR LENÇOS!

Kuririn – Meu Kami-Sama, que roupa horrível. E que cabelo é esse? Parece que passou pela transformação do Vai Dar Namoro do Rodrigo Faro.

dbzgod07

Nada contra a epicidade da “sena”, mas se o Goku conseguisse respirar no espaço, metade dos problemas daquela luta contra o Freeza em Nameku-sei não estariam resolvidos?

dbzgod08

É o Vegeta, o que mais vocês querem?

dbzgod09

E a cota merchãn pra não fazer essa bomba afundar!

Cadê toda a imprensa especializada (pff) fazer análise COINCIDENTEMENTE no dia que vazou o filme no torrent? Heim? Heim?

Purojekuto Runaway

23 abr

Quem acha que o Burajiru é um país atrasado e que não cria tendências, saiba que esta redondamente enganado. A Grande Nação Japonesa copia os looks brasileiros! Duvida?

Olhem o que o Drama’s Inn postou hoje:

 

E olhe o que saiu aqui no Burajiru quinze dias atrás:

 

Mara Maravilha, tendência mundial

***

 

(Visitem a nossa cozinha o nosso Twitter)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 349 outros seguidores