Mercado Nacional

Panini inova e faz primeiro “re-anúncio” de mangá

A editoria "Panini Inova" segue firme e forte aqui no Mais de Oito Mil. Depois de inovar com o Inuyashiki bilíngue e com o primeiro des-anúncio de mangá, a editora especializada em figurinhas inflacionadas entrou novamente na vanguarda editorial brasileira ao promover o primeiro RE-ANÚNCIO de mangá. Calma que eu explico. Do nada e sem ninguém… Continuar lendo Panini inova e faz primeiro “re-anúncio” de mangá

Anúncios
Mangá

Professor do Rio cria projeto para desenvolver o hábito de leitura através do mangá

Posso começar essa matéria dizendo que acredito que exista também uma função social nos quadrinhos. Além de entretenimento, com lutinhas ou com histórias que nos levam a acompanhar personagens em mundos de fantasia, as histórias em quadrinho no geral servem para desenvolver os leitores, mesmo indiretamente. A estrutura de histórias em quadrinhos é algo muito… Continuar lendo Professor do Rio cria projeto para desenvolver o hábito de leitura através do mangá

Problematizando

Por que há falta de mulheres protagonistas na Shonen Jump?

Estava eu na minha costumeira romaria em grupos otacos no Facebook, procurando pauta e saciando desejos masoquistas de ler burrices, e me deparei com um post muito interessante. Um membro de um dos grupos postou a capa recente da Shonen Jump que coloca seus protagonistas todos e levantou uma pergunta muito precisa: falta mais representatividade… Continuar lendo Por que há falta de mulheres protagonistas na Shonen Jump?

MdOM Repórter

O Grande Guia dos Tipos de Leitores de Mangás do Brasil

Muitas pessoas pensam que o Mais de Oito Mil é apenas um local para ficar chochando o mercado otaku do Burajiru, mas a função deste site é servir quase como um espírito do tempo que mostra o verdadeiro otaco da atualidade. Como parte dessa grande missão que Kami-Sama me designou, fiz uma grande investigação para… Continuar lendo O Grande Guia dos Tipos de Leitores de Mangás do Brasil

Mais de Oito Mil Investigations

Quanto custariam hoje os primeiros mangás publicados no Brasil?

Não sei vocês, mas é um sofrimento muito grande chegar na banca e ver meus suados dinheirinhos indo embora quando compro aquela republicação requentada de um mangá meio tanko cuja edição original hoje se esfarela na minha mão. Olho aqueles preços acima dos 15 reais e penso "esse mundo está perdido, os mangás estão o olho… Continuar lendo Quanto custariam hoje os primeiros mangás publicados no Brasil?