Tag Archives: Dragon Ball Super

Guia 2016 das piores fanbases otakas do Brasil

12 set fanbase-2016-capa

O Mais de Oito Mil não tem uma matéria que atrai ódio gratuito dos leitores desde a problematização da objetificação feminina em Nanatsu no Taizai, e sinto muito falta de gente me mandando tomar no cu nos comentários. Tentando conseguir algumas mensagens de fúria, decidi inaugurar um post anual para incomodar o maior número possível de otacos, e assim nasceu o Guia das piores fanbases otakas do Burajiru! Basicamente é um guia listando as fanbases mais insuportáveis do ano vigente. IKIMASU ver quem tá bem e quem tá em queda esse ano?

#10 – Saudosistas de TV Globinho

tv-globinho-fanbase

Se você usa a rede social Facebook, em algum momento já deve ter dado de cara com um saudosista de TV Globinho. Os saudosistas são pessoas que normalmente estão presas nas memórias da década anterior. Como estamos nos anos de 2010, os nostalgistas dos anos 90 já perderam espaço para uma galera que lembra da TV Globinho como o principal estandarte do anime no Burajiru, mesmo sendo uma fase horrível em que a emissora passava apenas tranqueiras do Fox Kids, Dragon Ball Z cortado e um Digimon com ELA na abertura:

gif-angelica-digimon-2

Alguém avisa pros otacos saudosistas que essa época não era boa? Obrigada.

#09 – Evangelion

evangelion-fanbase

Estamos em 2016 e ainda temos gente pagando pau pra Evangelion. Eu perdoo por exemplo o Silvio Santos ser fã da série, mas ainda temos gente que se shippa com a Rei. [Decidi cortar uma parte do texto depois do comentário da leitora @miyamoris_ que achei bem pertinente]

#08 – Love Live

love-live-fanbase

Além de ser uma comédia que não tem graça e ter músicas que te farão preferir ter o ouvido perfurado por uma kunai, Love Live também é responsável por ter uma das mais insuportáveis fanbases do ano, mesmo sem muitas novidades envolvendo a série. Mas isso não importa, e sim que o público composto por homens que acham super de boa dormir com travesseiros enormes representando as personagens idealizadas desse projeto absurdo. [Vale a pena ler o comentário da leitora @miyamoris_ sobre um outro lado dessa fanbase que acabei não colocando aqui]

#07 – One Piece

one-piece-fanbase

Mantendo uma chatice que perdura por algumas décadas, os fãs de One Piece são aquelas pessoas que não aceitam críticas no mangá favorito deles. Você pode falar que o Oda faz uma poluição visual tão grande que leva 8 minutos para entender cada quadro, mas aí eles falarão que é um jogo de estimulação cerebral feito pelo Oda. E ai de você se falar que uma saga é chata, porque aí você vai ouvir textões dizendo que nada em One Piece é inútil e que tudo será conectado no final.

#06 – Yokai Watch

yokai-watch-fanbase

Uma nova fanbase está surgindo no Burajiru e já começa a irritar profundamente. Formada basicamente por pessoas que querem curtir um anime de monstrinhos colecionáveis, mas que são diferentões para curtir algo popular como Pokémon, a fanbase de Yokai Watch é quase uma religião com pessoas dedicadas a te converter à sua crença. Mesmo que isso envolva jogar games que não venderam muito e assistir a um anime que está escondido na programação de um canal da Disney.

#05 – Cavaleiros do Zodíaco

cavaleiros-fanbase

Preciso mesmo explicar?

#04 – Dragon Ball

dragon-ball-fanbase

Esta fanbase estava apagadinha nos últimos tempos até que acabou o dinheiro da reforma da casa de praia do Akira Toriyama e ele decidiu autorizar a produção da continuação oficial da saga com Dragon Ball Super. Agora temos uma fanbase insuportável que vibra a cada semana com o desenrolar rocambólico de um anime que almeja usar todas as cores da paleta de pantone para criar novas transformações e vender novos bonequinhos, mesmo que com a desculpa de um roteiro furado e sem qualquer carisma.

#03 – Jojo

jojo-fanbase

Jojo tem décadas de existência, vários jogos legais clássicos e tal, mas a fanbase brasileira de Jojo nasceu quando ouviu pela primeira vez o mantra SONOCHINOSADAMEEEE. Desde então, animação tosca é chamada de “estilosa”, roteiro cheio de furos é chamado de “empolgante” e qualquer palestra com editora não é reconhecida pela organização nacional dos otacos se não houver alguém delusional que pergunta as chances de vir esse mangá datadíssimo e longo para o Burajiru.

#02 – Panini

panini-fanbase

Muito acima dos apreciadores de papéis, dos defensores dos honoríficos e do fã-clube do Cassius Medauar (que é praticamente a Inês Brasil dos otacos no quesito memes), a fanbase da Panini é composta por pessoas insuportáveis e com uma visão relativa das coisas. A Panini lança com melhores preços? Sim. Ela tem uma qualidade superior? Também. Ela tem títulos que agradam mais pessoas? Sim. Para a fanbase, no entanto, isso já é o suficiente para idolatratem qualquer coisa publicada pela multinacional. Se inventarem de lançar Jojo naquele formato horrível de Super Onze, espelhado, com onomatopéias francesas escritas à mão pelo Bruno Zago e com o logotipo escrito em Comic Sans mesmo assim teremos gente defendendo a Panini como se fosse o time do coração.

#01 – Pokémon

pokemon-fanbase

Se tem uma fanbase que nos irritou profundamente nesse ano de 2016 foi a fanbase de Pokémon. Os fãs desse negócio já irritam normalmente em qualquer época por adorarem o competitivo dos jogos (que nada mais é que um monte de frescura que a Nintendo tira do cu para agradar pessoas que curtem ficar horas chocando ovos em busca do IV perfeito), porém agora em 2016 rolou o lançamento de Pokémon Go e a fanbase foi ressuscitada. Agora todo lugar que você olha tem pessoas querendo ser modernas postando que o grande sonho da vida delas é ser treinador Pokémon, mesmo que isso signifique capturar dezenas de vezes o mesmo bicho para evoluí-lo num jogo beta. E correndo por fora ainda tem as viúvas antigas que não aceitam gostar de algo infantil, e ficam torcendo para que a franquia tenha algo mais “seinen” (como, sei lá, uma fanfic com o Ash num futuro distópico e que com certeza será aprovada pela Nintendo).

Quer saber como acompanhar Dragon Ball Super sem precisar ver o anime? Pergunte-me como!

14 jul DBSUPERCAPA

Talvez você não tenha reparado no Vegeta no canto da tela, no Michel Temer com cosplay de Dabura ou mesmo no nome deste blog, mas eu sou uma grande admiradora da série Dragon Ball (o que não quer dizer que eu a ache a melhor coisa do mundo). Por isso, claro que tentei ver Dragon Ball Super e até fiz uma matéria aqui do primeiro episódio, mas o problema é que o negócio é tão desagradavelmente ruim que eu dropei lá pelo episódio 10.

A sensação que eu tinha é que perdia minutos da minha vida vendo um negócio sem carisma e que a história não andava (tipo vocês acompanhando Bleach nessa reta final) então passei a acompanhar lendo guias de episódios mesmo na cara dura. No entanto hoje acabei descobrindo uma outra forma, e vou compartilhar com vocês leitores.

(sim, é um post de recomendação positiva)

Existe um canal no YouTube chamado Corporação Cápsula e a descoberta dele animou meu dia. Ele traz vídeos sobre Dragon Ball no geral, só que todos são narrados pelo gato do sr Briefs (que é dublado por alguma voz automática como a do Google). E a seção mais incrível deste canal (que não se baseia sua existência em vídeos de amoeba para conquistar views) é o RESUMO DE DRAGON BALL SUPER EM APENAS UM MINUTO. Semanalmente, cada episódio é resumido em apenas um minuto e assim fica muito mais fácil chegar na fase atual para saber o que vai rolar nessa flopadíssima saga do Goku Black.

IKIMASU ver um exemplo de resumo que coloquei apenas pela piada do pinto do Vegeta:

Outra parte que eu achei MARAVILHOSA neste canal foi o gameplay de Shenron no Nazo de NES, igualmente feita por essa voz robótica que deixa qualquer frase engraçada:

Era só isso mesmo. Não conheço a pessoa por trás desse canal, mas vou começar a acompanhar os resumos de Dragon Ball Super porque… né… ninguém merece ver essa merda inteira. Já ganhou uma seguidora.

(Agora já posso jogar fora a ideia de fazer um mega-resumão de Dragon Ball Super até a saga atual… me poupou todo o trabalho!)

Dragon Ball vai ganhar uma nova série e só quero gritar “PARE, TORIYAMA!!!”

28 abr dragon-ball-super-anuncio

Sabem o Anime News Network, aquele site gringo que serve como fonte para 99% dos sites da Imprensa Especializada (pfff) [menos para o Site dos Cavs, pois o ANN não deve dar o índice de audiência da nova série requentada de Cavaleiros do Zodíaco pra ele mendigar Ibope dos brasileiros]? Então, esse site soltou uma notícia bombástica hoje: Dragon Ball vai ganhar uma NOVA SÉRIE.

“Mas Mara, sua gorda que não consegue derrotar os androides no Dragon Ball Xenoverse, isso não quer dizer que você está pulando de alegria e causando abalos de magnitude 8 no seu perímetro?”

CLARO QUE NÃO! A notícia diz que a tal Dragon Ball Super vai se passar depois da saga do Buu, em um tempo no qual a Terra está em paz. Alguma coisa vai acontecer que fará os personagens saírem na porrada em uma trama menos convincente que as promessas da Yamato com a Mari Iijima. O roteiro tem o selo de aprovação do autor Akira Toriyama (que não vale muita coisa, pois ele aprovou Dragon Ball Evolution e os cafoníssimos Super Saiyajins de cabelo vermelho e azul).

E por quê devemos ficar assustados com a notícia? Bem, vocês se lembram a última vez que fizeram uma nova série de Dragon Ball que se passava depois da série original e que traria os personagens mais velhos em novos desafios? Pois é, tivemos o Dragon Ball GT, aquele comboio do inferno que não conseguimos nem dizer o que era pior. Na lista de coisas intragáveis da continuação tínhamos o foco maior no humor, inimigos com mais músculo que carisma, protagonistas afetados pela calvície, uma abertura brasileira abominável (mas que os otakus acham linda e romântica) e o maior ultraje da indústria do entretenimento: o bigode do Vegeta!

vegeta-bigode

Encerro essa matéria lembrando que os japoneses fizeram duas festas para Dragon Ball GT: uma quando a série foi anunciada e outra quando disseram que ia acabar.