Análise especial do começo do anime Pokémon Sun & Moon

17 nov alola-ash-capa

Hoje é um dia muito especial para a nação gaemaníaca porque logo mais é o lançamento de Pokémon Sun & Moon para o Nintendo 3DS. Mas como aqui não é blog de gaem pra eu ficar falando que tem gráficos estonteantes, história revolucionária e depois de um ano perceber que o jogo tem falhas, estou aqui para falar do anime que estreou hoje e que apenas é uma propaganda desse jogo. E quer saber o que rolou no episódio duplo dessa nova temporada? Preparei aquele resumão para você não gastar sua franquia de dados, então IKUZE ver o que rolou.

Continuar lendo

Problematizando o ensino atual através de Assassination Classroom

14 nov assassinationcapa

Essa é a terceira vez que faço um post problematizando algum aspecto de alguma série e só de ler essa palavra aposto que muitos leitores já começaram a digitar no campo dos comentários que sou uma ~feminazi que quer que o mundo mais chato e que quer a censura~, quando na verdade até mesmo uma capivara consegue entender que a problematização quer apenas que pensemos sobre algum assunto, e não que o persigamos com tochas e ancinhos como se fosse no tempo da caça às bruxas. Dito isso, vamos falar sobre esse mangá que é publicado pela Panini aqui no Brasil, o Assassination Classroom (sem spoilers, tá? Pode ler à vontade).

Continuar lendo

Esqueça Os Simpsons! Já temos o primeiro anime que colocou Trump como presidente dos EUA

13 nov trump-anime-capa

Enquanto toda a sua timeline tá aí compartilhando aquela informação falsa de que Os Simpsons previram a candidatura de Donald Trump muitos anos antes, a Grande Nação Japonesa deu um passo à frente e colocou num anime desta semana o topetudo como o presidente mais poderoso do universo.

A série que conseguiu tal proeza poucos dias após a vitória de Donald Trump foi o anime Time Bokan 24, uma das maiores audiências da televisão japonesa atualmente entre os animes (inclusive vencendo os seus queridos Pokémon e Yokai Watch). Na história, um garoto japonês começa a trabalhar numa equipe de viagem temporal em que eles buscam conhecer a verdadeira história para assim modificar os livros de história e atrapalhar a base teórica dos professores universitários pedantes, tornando-os inseguros. Falando sério, acho um anime bem divertidinho, vejo sempre que posso.

Mas no episódio 7, exibido hoje na Grande Nação Japonesa, o personagem principal Tokio começa assistindo a um noticiário sobre política internacional, porque né… é o que um jovem japonês prefere assistir a ver mais um capítulo de Yuri On Ice, e vemos ESTE presidente americano:

trump-anime-01

Caso você tenha dificuldade de reconhecer traços, este presidente está bem longe de ser parecido com Obama ou Hillary, e é bem semelhante ao Donald Trump. Parabéns à equipe de Time Bokan 24 que apostou no candidato mais babaca da eleição para colocá-lo já no episódio dessa semana. OU ENTÃO eles apenas fizeram duas cenas, uma com Hillary e outra com Trump, e decidiram pela certa nesta semana apenas para aparecerem no Mais de Oito Mil tentando conquistar o Troféu Mãe Dinah da nossa tradicional premiação anual.

De qualquer forma, Tokio representou muito mais o público deste blog ao ignorar totalmente o noticiário político e ficar hipnotizado pela roupa de baixo de sua action figure.

trump-anime-02

As imagens foram tiradas do Crunchyroll, que exibe esse anime por aqui. Aliás, se alguém desta empresa quiser me dar um passe vitalício eu nem reclamaria, ó…

Nem Seiya e nem Goku, a maior audiência da Rede Brasil é LUCIMARA PARISI

7 nov lucimara-capa

Vocês sabiam que Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z estão sendo exibidos na Rede Brasil, emissora já considerada pelos fãs como a nova Manchete por exibir novamente as preciosidades da Grande Nação Japonesa no Burajiru? É importante eu começar o texto dessa forma, porque passou-se uma semana da estreia e nenhum site está falando sobre isso.

Ok, eu entendo que os sites do Genkidama e outros blogs do gênero estão mais preocupados a atender seu público alvo que clama por reviews punhetando Yuri on Ice, mas o que dizer do silêncio do site dos Cavs? Foi a semana de estreia do anime e a única notícia publicada neste ínterim foi falando da estreia é trazendo os bons números de audiência. Desde então, nada mais se falou.

Fiquei inquieta, afinal quando a Band estreou o anime em horário local e cheio de cortes era praticamente uma cobertura minuto a minuto do Site dos Cavs, o que será que tá rolando agora para ninguém falar da exibição? Cadê as notícias de audiência??? Como uma boa repórter investigativa que sou, fui atrás dos números e IKIMASU ver o ranking do Ibope da Rede Brasil na semana:

lucimara-cavs-01 lucimara-cavs-02

Isso mesmo, segundo o Portal 4 (o único site que publica audiência dos canais do grupo de acesso), a maior audiência da Rede Brasil na semana não foi nem Seiya e nem Goku, e sim da loiríssima Lucimara Parisi, ex-assistente de palco do Faustão e ex-assistente de palco do Ratinho que atualmente é a idol da emissora. Claro que algum leitor mais implicante, daqueles que acredita que a Rede Brasil é a chance dos animes voltarem a emplacar no Burajiru, vai falar que Cavaleiros estar em segundo lugar já é excelente.

Então, vamos lembrar que esse número dos Cavs equivale apenas à audiência do dia de estreia!!! Duvida? IKIMASU ver então o que o Portal 4 tem a falar sobre a audiência dos animes em cada dia da semana passada?

lucimara-cavs-03 lucimara-cavs-04

Temos duas alternativas possíveis: ou os fãs aceitam que a exibição de dois animes velhos e cheirando a mofo não vai melhorar a situação dos desenhos no Burajiru, ou então a Rede Brasil pode providenciar um live action de Saintia Shô com a Lucimara Parisi como a Shoko. Vai dar mais audiência pelo menos.

Brasil se torna exportador de livros não-oficiais de Pokémon Go

4 nov pokemon-mestre-go-capa

Se alguns fãs mais Alices ainda acreditam no processo de licenciamento oficial de uma fanfic distópica de Pokémon estimulada pelo sucesso de uma romhack não-oficial, por outro lado o mercado de literatura Pokémon vai indo de vento em popa. Como já falei numa outra matéria, as editoras correram para lançarem seus guias não-oficiais de um jogo que ainda está em beta e entupir as prateleiras, mas a editora Autêntica através do selo Nemo foi mais autêntica (trocadilho que não deu pra escapar) que as concorrentes e se aventurou em lançar um romance (ou seja, um livro de historinha e não um livro de história de amor) de Pokémon Go.

A editora basicamente chegou numa funcionária e falou “ow, cê pode escrever aí um livro de Pokémon Go com personagens inéditos pra ontem?” e assim nasceu O Último Mestre Pokémon, um romance que conta a história de três pirralhos em uma aventura aí. Como deixou bem estampado na capa que é uma aventura não-oficial e usou personagens criados por ela no nosso mundo real, isso deve ter sido o bastante para driblar qualquer discussão a respeito de direitos autorais.

E o negócio deu tão certo que a editora Autêntica TÁ EXPORTANDO O LIVRO BRASILEIRO PARA VÁRIOS PAÍSES! IKIMASU ver o que deu no site PublishNews:

mestre-pokemon-livro-01 mestre-pokemon-livro-02

Embora não concorde com alguns pontos, não posso deixar de dar parabéns à editora brasileira que viu potencial de mercado em algo e, acima de tudo, não ficou cozinhando esperanças de fãs em um banho-maria de promessas.

Cavaleiros estreia atrás da Cultura e da Record News, mas ganhou da TV Aparecida

1 nov seiya-goku-capa

Pois bem, após um anúncio pomposo com a assinatura do contrato com a Toei e de uma festa de duas horas televisionada ao vivo com merchãns de remédio para disfunção erétil, ontem finalmente estrearam Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z, além de um programete chamado Senpai TV (!!!!!!!!!!!!!!!!!) digno dos anos 90 da MTV com um VJ otaku anunciando o episódio do dia num fundo chroma key.

Mas não estou aqui para falar da vergonha do Senpai TV (!!!!!!!!!!!!!!), dos cortes bruscos de edição e nem do fato do programa ser tipo um Bem Estar que trocou os consultores formados em medicina por Marcelo Del Greco e pelo Estagiário dos Cavs, o post de hoje é para falar sobre audiência. Afinal, de que vale ter uma notinha compartilhada 65 vezes se isso não render audiência para seu programa?

Para você que não entende, pontos de audiência não são sinônimo de porcentagem de audiência. Cada ponto do Ibope significa 67 mil domicílios na Grande São Paulo (apenas na Grande São Paulo, pois esses são os números usados para o mercado publicitário no país inteiro). Depois desse trecho que tem mais cara do Coisas de TV que do Mais de Oito Mil, vamos para o gráfico mostrando a audiência da estreia de Cavaleiros do Zodíaco (afinal não faço ideia até o momento dos números de DBZ, mas devem estar no mesmo nível).

IKIMASU colocar o gráfico na tela com os dados tirados do Portal 4 (o único site que parece ter se dado ao trabalho de postar audiência da Rede Brasil)!!!

audiencia-cavs

Como podemos analisar, a Globo ficou em primeiro lugar com a exibição de seu dorama Haja Kokoro. A Record veio logo atrás com a transmissão do dorama histórico Escrava Okasan. Logo depois vem o SBT exibindo algum jornal com Rachel Charizard, a Band passando sei lá o Datena, a Cultura talvez reprisando Castelo Rá-Tim-Bum… mas cadê a Rede Brasil? Bem, ela está ali somada com as outras emissoras. Vamos dar um zoom?

audiencia-cavs-2

Segundo os dados apurados até o momento, Cavaleiros do Zodíaco teve média de 0,4 pontos de audiência. E pico (ou seja, o maior número conquistado em algum momento) de 0,9. Considerando que cada ponto equivale a 67 mil domicílios na Grande São Paulo, isso quer dizer que tivemos cerca de… de… hm…. de…

vegeta-confused-math

Enfim! Considerando que os números sejam bem expressivos para o padrão de uma emissora que tem bem menos que isso e ainda é difícil de sintonizar na Grande São Paulo, até que não tá ruim. Só tá longe de ser um padrão Manchete. Ou longe de incomodar qualquer outra emissora. Talvez incomode a TV Aparecida

[ATUALIZAÇÃO Z]

Saíram também os dados de Dragon Ball Z no site Portal 4 e a audiência média foi de 0,2 pontos de audiência, ficando em 13º lugar entre as emissoras de televisão (e talvez uma ou outra televisão de elevador). Parabéns aos Guerreiros Z por darem a METADE da audiência dos Cavs!

Como identificar um namoro otaku abusivo através das notícias sobre o Akira da JBC

31 out jout-jout-otaka-capa

Com o advento das redes sociais e dos canais de autoajuda no YouTube que falam sobre relacionamentos, ficou muito mais fácil identificarmos padrões nos namoros que são opressivos para algumas pessoas. Se antigamente o ideal era você aguentar calada um marido ou namorado folgado, hoje sabemos que com o empoderamento e a autoconfiança podemos nos livrar sim daquele encosto que só nos coloca pra baixo e nos oprime. Por causa disso, também entrarei no filão dos posts falando sobre namoros abusivos, e ilustrarei meu texto com lindas imagens de notícias sobre o mangá Akira da JBC. IKIMASU!!!

Algumas vezes você tem um crush muito grande naquele cara que é ultradisputado. Todo mundo o quer, e você pensa “será que ele um dia vai me notar?”. Até que, um belo dia, ele aceita um compromisso com você e você divulga seu namoro da forma mais pomposa possível:

akira-atrasos-01

Namorar uma pessoa que você sempre sonhou pode ser ótimo, mas também pode ser o começo do seu pesadelo. Algumas vezes, pessoas muito disputadas se sentem superiores às demais e passam por uma estratégia chamada de ghosting, ou seja, elas passam a ignorar suas mensagens. Os planos de um casamento, por exemplo, começam a ser adiados para daqui a pouco meses:

akira-atrasos-02

Tal comportamento vai te deixando aflita. Quando as pessoas te perguntam “como vai o seu namorado gato?” você responde “ah, vai bem” quando na verdade pensa “eu não faço ideia de onde ele esteja agora”:

akira-atrasos-03

Meses vão se passando e seu namorado é mais ausente que a linha de mangás da Nova Sampa. Seus amigos já perceberam que você tem falado dos seus planos com o mozão há tempos, mas as novidades sobre o relacionamento de vocês na verdade surgem em doses homeopáticas:

akira-atrasos-04

Até que você percebe que não adianta mentir para você mesma e nem para seus amigos. O negócio é mandar a real e contar que aquele crush não te respeita tanto assim, mas “que quem sabe ele pode me tratar melhor nos próximos meses?“:

akira-atrasos-05

Moral da história: pare de valorizar esses Akiras da sua vida que tanto abusam de você e dê mais chance para os pisa brite transparentes que soltam tinta. Eles podem não ser os mais bonitos, mas estão sempre aí pra você.

BOMBA! Ash perdeu o BV no final de Pokémon XYZ!

27 out ash-beijo-capa

Os animes são produtos midiáticos que servem para que os espectadores vivam experiências de catarse que nunca teriam no mundo real. Com Pokémon, por exemplo, os otakus podem viver a experiência de viajar pelo mundo, capturar criaturas fantásticas e não envelhecer por 20 anos. Bem, o último episódio de Pokémon XYZ exibido hoje na Grande Nação Japonesa trouxe mais um evento que os otakus podem viver apenas em seus sonhos: o protagonista deu seu primeiro beijo.

Atualmente na série o Ash está na Otario Tour, fase tradicional no final das temporadas em que ele se despede de todos os bons Pokémon que capturou e dos amigos que fez naquele continente para que ele possa chegar otário e sozinho na próxima região. E no episódio de hoje rolou a despedida com Serena, que é o parzinho romântico da temporada que rende shipping com o protagonista na internet.

Porém, pegando todo o público de surpresa, Serena se revoltou com o clichê da coadjuvante feminina ser dispensada da série com um “até mais” e um tapinha nas costas e, antes de ir embora, ela fez o que vinha querendo desde sua aparição. Deu um beijo no Ash aproveitando a despedida numa escada rolante.

ash-beijo-serena

Quer dizer, foi o que o anime deixou subentendido. Pokémon é uma série para crianças, por mais que alguns fãs possam insistir em futuros distópicos e violência com palavrões em fanfics, então o beijo não foi mostrado, apenas os pés dos personagens e a reação posterior dos outros secundários. Alguns fãs da série já estão revoltadíssimos e falando que o primeiro beijo foi no final do filme 5, mas por favor né mores… beijar um Pokémon que assumiu a forma de um ser humano tá longe de ser perder o BV.

Parabéns, Ash Ketchum, depois do público te shippar com a Misty, May e a Dawn (com a Iris não porque os fãs não gostam dela por algum motivo), finalmente Serena tomou a iniciativa para te tirar o BV. Agora é só torcer para que o mesmo aconteça com o encalhadíssimo público.

O vídeo pode ser visto no tweet japa abaixo:

//platform.twitter.com/widgets.js

Cavaleiros do Zodíaco tem a melhor e mais decadente festa de lançamento de TODOS OS TEMPOS

26 out festa-cavs-vergonha-capa

Quando alguma emissora de televisão faz uma contratação de peso, um lançamento ou mesmo quando chega aquela época em que há a necessidade de se divulgar a programação do ano, é mais do que certo uma festa de arromba com quitutes e celebridades a rodo. E com a contratação de Seiya e os outros para fazer parte de seu casting, a Rede Brasil (não confundir com a pública TV Brasil e nem com o Canal Brasil das chanchadas) tratou de oferecer uma festa para comemorar o grande marco que é a exibição de uma série de 30 anos de idade.

A Rede Brasil não é necessariamente uma emissora conhecida, inclusive está longe de fazer parte da série B dos canais. O maior destaque em sua programação é, com certeza, a exibição de séries clássicas que alguns questionam a procedência. Em alguns casos, como na exibição de Power Rangers, rolou até uma intervenção da própria dona da marca para que se interrompesse a transmissão. Mas não é o caso de Cavaleiros do Zodíaco, cujo contrato foi assinado diretamente com os donos do direito no Brasil e no Japão e é oficialíssimo!

//platform.twitter.com/widgets.js

A conquista dos direitos de um programa que fez sucesso no Brasil vinte anos atrás foi o bastante para que se fizesse uma grande festa transmitida ao vivo. O palco escolhido foi o programa Em Revista do apresentador Evê Sobral, um veterano da televisão brasileira que faz parte de um casting que contém Nani Venâncio, Décio Piccinini e Lucimara Parisi. Munido de piadas de duplo sentido e de uma falta de paciência faustonesca para problemas frequentes na exibição, os (poucos) espectadores da Rede Brasil presenciaram um espetáculo que era o mais puro creme da vergonha alheia e do constrangimento televisionado.

Logo no começo o apresentador fez questão de fazer o merchanzinho de todos os profissionais que ofereceram os comes e bebes. Se num lançamento de novela da Globo rola canapés requintados e muito champanhe, o lançamento de Cavaleiros do Zodíaco no programa do Evê Sobral foi bem mais brasilzão: bolos de aniversário com docinhos, paçoca, uma barca de sushis e sashimis fritando com a elevada temperatura ambiente e, para refrescar, um carro servindo chopp para os milhares de convidados da festa. Aliás, maravilhosos convidados.

//platform.twitter.com/widgets.js

O espaço do Em Revista, que é quase um Encontro com Fátima só que sem a presença de atores da Globo ou de especialistas relevantes, ficou pequeno para comportar todo um rol de subcelebridades. O nível dos convidados parecia uma refinada curadoria que pescou os mais irrelevantes famosos que não chegam a ir nem ao menos nos gameshows do Gilberto Barros (ou seja, Kasinão não estava presente). Podem achar que estou sendo maldosa com essa descrição, mas você há de concordar que um evento cujo convidado mais relevante é o Yudi ex-Bom Dia & Cia não é necessariamente o evento com as pessoas mais famosas do mundo. Ainda no campo dascelebs rolaram cameos de Nani Venâncio, do primeiro Patati e do presidente da emissora (empolgado em fazer mais e mais referências ao chocolate Pan, um dos oferecimentos do programa).

Mas a festa de lançamento de Cavaleiros do Zodíaco não estaria completa sem a presença de celebridades do munto otaku e geek, não é mesmo? Vamos para a lista de chamada: Marcelo del Greco e Cassius Medauar (editores da JBC), Fernando Muccioli (tradutor de Saintia Shô), Claudio Prandoni (jornalista do Uol Jogos), Renato Siqueira (especialista entendido no assunto), José Carlos (Estagiário do site dos Cavs), Ricardo Cruz (cantor do Jam Project), Larissa Tassi (primeira cantora da série)… nossa, a lista não vai terminar nunca e ainda há muita subceleb a ser listada. Isso porque nem ao menos falei dos dubladores, cantores, cosplayers e todas as pessoas que transformaram o palco de Evê Sobral num compacto do que há de mais aflitivo na programação dos eventos de anime do Brasil.

//platform.twitter.com/widgets.js

Como estamos falando de televisão brasileira, claro que rolaram convidados que se viram em uma situação constrangedora por minimamente pertencerem a esse universo. Foi o caso do presidente do consulado do Japão, convidado apenas para dar credibilidade à festa, que não soube o que responder quando Evê Sobral lhe perguntou se havia assistido a Cavaleiros do Zodíaco com a dublagem brasileira. O apresentador, aliás, conseguiu nos divertir com um sincericídio exagerado quando sempre lembrava que a Rede Brasil ainda não terminou de baixar os episódios das séries do servidor da Toei porque eles são muito grandes.

Mas não pense que durante duas horas tivemos apenas subcelebridades otakas e propagandas de remédio para impotência sob o som de Pegasus Fantasy em loop, pois falta uma parte que completa o tripé dos programas de auditório brasileiro: mulheres. Após um bloco de homens que dedicam suas vidas a divulgar e enaltecer um anime de décadas atrás, Evê Sobral sempre cortava para alguma convidada feminina para trazer de volta a audiência. Por isso estava presente no palco a atual capa da revista Playboy, Nyvi, a primeira nerd a colocar os pés e os pelos pubianos na publicação em declínio. A inserção pontual de belas mulheres atingiu o ápice dos eventos randômicos da noite quando num momento rolava um papo com profissionais relacionados a Cavaleiros do Zodíaco e, em menos de 10 segundos, o assunto se transformava num convite oficial para Evê Sobral ser presidente do juri de escolha da Miss Pará, com a presença da própria no palco, de faixa e tudo.

//platform.twitter.com/widgets.js

Pela quantidade de convidados, os presentes tiveram pouco tempo para falar algo mais constrangedor (até porque Evê estava uma Susana Vieira completamente sem paciência com as pessoas que estavam começando). Chamou a atenção apenas Yudi revelando que ligava na Globo para assistir a Dragon Ball Z e o papo sobre hentais da Bulma que surgiu num papo descontraído entre Tânia Gaidarji (a dubladora da personagem) e Marcelo Del Greco (sempre ele).

Esse foi a grande festa de lançamento de Cavaleiros do Zodíaco na Rede Brasil. Quer dizer, foi também a festa de lançamento de Dragon Ball Z, mas nem se falou direito nesse assunto (e nem ao menos levaram convidados relacionados à franquia de Goku). O programa do Evê Sobral desta última terça-feira teve uma cara de programa dos anos 90 por contar com merchans descarados, subcelebridades esquecidas e um improviso moleque que caracterizava a nossa televisão. Longe de ser uma crítica, é até bem condizente com a proposta de festejar a conquista dos direitos autorais de um desenho animado que fez sucesso no começo dos anos 90.

//platform.twitter.com/widgets.js

Em tempos de redes sociais, sites de streaming e televisão on demmand, a Rede Brasil consegue oferecer a mais pura experiência de duas décadas atrás ao exibir um anime num horário fixo e com uma cobertura limitada. Parabéns, Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z, vocês conseguiram mostrar que há algo muito mais abaixo que a RedeTV ou mesmo a série Ômega.

Fanfiqueiro de Pokémon pensa em desistir de livro e apostar no YouTube

24 out youtube-ash-capa

Aqui jaz o sonho de incentivar a leitura de jovens e crianças brasileiras através de uma fanfic de Pokémon passada num futuro distópico cheia de morte, palavrões e violência. Como vocês devem ter acompanhado por todos os posts do Plantão da Fanfic Pokémon, o autor de Ash vs Red queria fazer sua história virar realidade, então foi atrás da Nintendo para clamar por direitos autorais. Pois é, pelo visto a coisa não deu tão certo assim.

Segundo um email que o próprio divulgou em suas redes sociais (mas que excluiu depois por ter visto o sincericídio), a pessoa que o ajudava na parte editorial e de ir atrás do licenciamento falou que o preço para trabalhar com a marca de Pokémon é altíssimo, e o livro precisaria ficar meses entre os best-sellers para compensar o investimento e olhe lá. Tal informação abalou o autor da fanfic, afinal ele nunca havia pensado que a licença era cara.

Como este é um momento triste, tomei a liberdade de colocar o icônico GIF do Seiya chorando. Por favor imaginem ao fundo a música triste da série.

gif-seiya-chorando

Mas não tema, pois quando Arceus fecha uma porta, a Equipe Rocket logo abre uma janela. Além do plano de lançar um jogo usando uma propriedade intelectual que não lhe pertence (e sabemos como a Nintendo ama essas homenagens), o autor da Fanfic decidiu transformar o seu épico pós-moderno em um canal no YouTube.

youtube-ash-fanfic

Sim, agora poderemos ver o Ash ditador de um futuro distópico mendigando curtidas e comemorando a cada 100 seguidores. A informação foi divulgada nas redes sociais meio que pra medir a recepção do público. A reação, como era de se esperar, foi super positiva. Tanto que já tá rolando até vídeo com prévia com dubladores etc.

Parabéns ao autor pela decisão de manter a história no YouTube, afinal sabemos que não há qualquer caso de vídeo caindo por infringir direitos autorais tanto da Nintendo quanto da produtora do anime.