Mercado Nacional

Leitores compram reimpressão e Panini envia edição esquecida no estoque

Conhecida por não reimprimir seus mangás e fazer com que os títulos fiquem “raros” poucos meses após o lançamento, a Panini surpreendeu positivamente ao anunciar que está reimprimindo algumas edições esgotadas de mangás. Entre os títulos dessa primeira leva estão os primeiros volumes de Naruto Gold, One-Punch Man e Tokyo Ghoul, e muitos puderam pagar (com reajuste) uma nova edição para completar a coleção… ou será que não? Nas redes sociais estão se multiplicando posts em que leitores reclamam que a Panini prometeu uma reimpressão e enviou mangás antigos… aqueles que supostamente estavam esgotados.

Vou explicar a situação em detalhes, porque o humor está no próprio absurdo administrativo: a Panini não sabe lidar muito bem com oferta e demanda e imprime muito menos mangás do que o público quer, então dois meses depois o mangá esgota. Depois de anos de reclamação, a Panini decidiu reimprimir, mas isso veio com um reajuste: como o papel dos mangás antigos não é mais usado, a Panini precisou usar uma outra alternativa um pouco mais cara. Assim, todos os preços foram reajustados de acordo com as edições atuais: ou seja, o volume de Tokyo Ghoul não custa mais 13 reais, e sim mais de 20 reais.

Pois bem, aí os fãs compraram esses volumes e receberam… EDIÇÕES COM O PAPEL ANTIGO.

Veja bem, a Panini fez reimpressões, o leitor comprou uma reimpressão, pagou o preço de uma reimpressão e recebeu… uma edição antiga que custa quase METADE do valor.

Confira relatos:

Não vou falar que a Panini é uma empresa que está arrancando dinheiro dos otakus porque eu não acredito nisso, creio que foi um caso de equívoco no qual mandaram edições antigas em vez das novas. Inclusive qualquer leitor que se sentiu lesado pode entrar em contato com a Panini e com certeza ela vai proceder com o envio da edição correta.

No entanto, pense comigo: imagina o tamanho do CAOS LOGÍSTICO que é essa empresa, pois um departamento parece não conversar com o outro. O editorial cuidou de uma reimpressão, a loja vendeu uma reimpressão… mas aí o estoque percebeu que já tinha esses volumes lá e mandou. É como se o estoque da Panini não estivesse sincronizado com a loja da Panini ou com os dados da equipe editorial: a editora achava que os volumes estavam esgotados, mas na verdade eles estão lá dentro da empresa lacrados esperando uma venda (que aconteceu agora). O caos completo.

O pior dessa situação? Não vai mudar. A Panini não vai melhorar.

Pelo contrário. A tendência é piorar.

Voltamos a qualquer momento com novas presepadas da Panini (porque elas VÃO acontecer).