Review de Jogos

Captain Tsubasa: Rise of New Champion é o que o futebol precisava, mas ainda dá pra refinar

Recentemente a Nintendo divulgou sua lista de jogos mais vendidos nos EUA, e Mario Kart 8 Deluxe estava lá surpreendendo um total de dezoito pessoas no mundo inteiro. Embora existam games que retratem com mais fidelidade a sensação de estar em um carro, é o joguinho casual do Mario que atrai uma quantidade ainda maior de público interessado em correr por aí virtualmente. Toda essa introdução em um review de games não está tão perdida assim, porque Captain Tsubasa: Rise of New Champion tentou algo bem pouco comum: tornar mais casual um jogo de futebol.

Por mais que jogos da série FIFA ou PES sejam relativamente acessíveis para quem entende de futebol a ponto de distinguir o Neymar no meio de um monte de polígonos, tenho a impressão que falta no meio uma jogatina com menos regras e com mais momentos nos quais você exclama um “carai!“. Captain Tsubasa: Rise of New Champion atende muito bem esse segundo quesito.

O novo jogo da Bandai Namco é uma adaptação da famosa série de futebol chamada Captain Tsubasa, bastante conhecida como Super Campeões no Brasil. A proposta do game é bem simples: seja no modo história controlando o Oliver Tsubasa (vou usar os nomes brasileiros sim, desculpa aí) ou então montando seu próprio jogador com 3 metros de perna, você precisa passar por diversas partidas de futebol para ir galgando um espaço entre os campeões.

As regras da física no universo de Rise of New Champion são tão flexíveis quanto no anime, e isso é ótimo. Além de jogadores com um fôlego de pássaro migratório, é totalmente possível fazer um gol do outro lado do campo, sempre com o famoso chute cujo impulso se inicia na nuca. Algum adversário está vindo na sua direção? Não hesite em dar uma trombada que o arremesse para longe, pois aqui os juízes são tão ausentes quanto a anatomia dos personagens criados por Yoichi Takahashi. Todas essas situações são absurdas em um simulador de futebol tradicional, mas são muito divertidas em uma partida que não se leva a sério.

Embora pareça, nada disso é uma crítica ao Rise of New Champion, e sim um elogio. Ninguém joga Mario Kart esperando uma física realista ou manobras executáveis na vida real, queremos é arremessar cascos nos desafetos sem qualquer compromisso com a realidade. O jogo de Captain Tsubasa é muito competente em te colocar dentro do anime, de oferecer o mesmo tipo de escapismo que nos deixa vidrados no anime. Inclusive alguns dribles ganham enquadramentos diferentes, os especiais são divertidos e a cada minuto aquela sensação de absurdo da série original transparece no jogo.

Algumas coisas, no entanto, atrapalham quem busca apenas dar uns chutinhos e se divertir com a animação do especial dos irmãos Tachibana. Assim como outros jogos da Bandai Namco, esse aqui peca pela quantidade de diálogos no modo história. Por mais que sejam até interessantes e respeitem a personalidade de cada personagem, o jogo ganharia mais agilidade se houvesse menos papo. Mesmo se você decidir pular, precisará skipar vários diálogos diferentes até conseguir finalmente jogar uma partidinha. Outra coisa que também atrapalha a diversão é a roteirização de algumas partidas do modo história: às vezes o jogo quer que aquilo aconteça de alguma forma, e se você não fizer isso não vai sair dali até conseguir.

Rise of New Champion surge como uma possibilidade de nova franquia promissora da Bandai Namco, mas ainda precisa passar por algum refinamento. Talvez se cortar um pouco do papo, dar uma melhorada no visual das partidas e trazer alguns modos diferentes dos habituais pode fazer Captain Tsubasa ser o equivalente ao Mario Kart dos FIFAs e PESs. Vejo isso como extremamente positivo.

Captain Tsubada: Rise of New Champions está disponível para PlayStation 4, Nintendo Switch e PC. O áudio está em japonês e a legenda está em português. Joguei no PS4 normal (não o Pro) e a cópia desse jogo foi gentilmente cedida pela Bandai Namco (relembrando que isso não afeta em nada o julgamento do jogo). Agradecimentos também ao Neto do canal Mil Páginas com a ajuda no review.