Aleatoriedades

Sucessos brasileiros são destaque no “museu de tokusatsu” da Toei no YouTube

Enquanto no Brasil temos o material nostálgico de tokusatsu sendo usado para criar esperanças de que o gênero voltará ao ar na televisão brasileira como há 30 anos, o Japão parece ter uma relação diferente com o material, embora igualmente respeitosa. A Toei decidiu tirar a naftalina de seus arquivos e digitalizou todos o seu acervo de séries tokusatsu e animes clássicos de mechas para formar o Toei Tokusatsu World Official, uma espécie de museu a céu aberto contendo os episódios desses programas que fizeram a história do Japão no YouTube.

Com atualizações periódicas, a Toei presenteou os tokukus do mundo inteiro ao disponibilizar nada menos que seu acervo clássico de Super Sentai, de Kamen Rider, de policiais do espaço e por aí vai. Até mesmo a estrela fascinante Patrine, uma guerreira menosprezada pelo machismo dos anos 90, está presente no serviço.

Quer dizer, com algumas ressalvas.

A Toei está respeitando os direitos autorais dos programas em cada país, então apenas o Japão tem o direito a todo o conteúdo. Por exemplo, séries como Jaspion não estão disponíveis para o Brasil porque a dona dos direitos no país é a Sato Company, já a primeira série sentai Gorenger não aparece no mundo inteiro porque a Hasbro atualmente é a dona dos direitos do gênero (que ela edita para transformar em Power Rangers).

Mesmo com essas limitações, o Toei Tokusatsu World Official conta com um acervo fantástico para admiradores dos tokusatsu clássicos e para curiosos. Tudo está com uma qualidade de imagem competente e com legendas em inglês (que podem ser traduzidas para o português se você topar algo no nível Google Tradutor). Como curiosidade, fui ver quais são os programas com mais visualizações (pelo menos nos disponíveis no Brasil), e podemos tirar algumas conclusões.

O episódio mais visto no canal da Toei é o primeiro de Space Ironman Kyodain, um clássico de 1976 criado pelo Shotaro Ishinomori (o mangaká de Cyborg 009), seguido por dois conhecidos aqui do Brasil: Winspector e Gavan. Os três são os únicos atualmente com visualizações entre 10 e 15 mil.

Ainda no TOP 10 podemos ver Sharivan (também exibido no Brasil) e Exceedraft, uma continuação de Winspector e Solbrain que nunca chegou a ser exibida no nosso país sabe-se-lá-o-motivo.

Vale a menção de que Patrine aparece em 23º lugar, com 2,3 mil visualizações (uma delas é minha, eu confesso). A série parece ainda mais absurda e trash se assistirmos agora em 2020, é um deleite.

Fica a dica para você que quer conhecer o passado do tokusatsu e tem curiosidade por coisas que não foram reprisadas a exaustão no Brasil. Para conhecer, é só clicar aqui.