Aleatoriedades

Autor de My Hero Academia se mete em polêmica por nome de vilão

A situação não anda muito boa para Kohei Horikoshi, o autor de My Hero Academia. Além do mangá ter sido superado por outros mangás em vendas e ter perdido uma parte carinho do público, que agora quase o enxerga como o Bleach da atual geração, o autor do mangá de heróis se meteu numa polêmica a respeito do nome do vilão do novo arco, Maruta Shiga.

Não acompanho My Hero Academia junto do Japão então não sou capaz de explicar o contexto que levou ao surgimento do tal Maruta, provavelmente esse arco tem uma enésima luta contra a Liga dos Vilões e veio após algum arco de festival/torneio/viagem, mas este vilão é um baixinho careca que cuida de um hospital e é conhecido por ter orfanatos e asilos. Porém, por trás dos panos, ele é afiliado à Liga dos Vilões e segue todas as diretrizes do All for One. A tal polêmica, no entanto, está relacionada ao nome escolhido pelo Horikoshi.

Maruta (丸太)” é um termo usado para se referir às vítimas de experimentos bioquímicos realizados pelo Japão na época da Segunda Guerra Mundial. Pessoas coletadas da própria população eram levadas a um lugar chamado Unidade 731 e chamadas de “maruta” (丸太). Lá passavam por testes letais e depois tinham seus corpos descartados através de incineração. O experimento é considerado um dos crimes de guerra cometidos pelo Japão. Como deu para perceber, os kanjis usados para formar o nome do vilão Maruta são os mesmos das vítimas dos experimentos no Japão, ou seja, a decisão de Horikoshi de nomear seu personagem médico é, no mínimo, infeliz.

Muita gente se revoltou com o nome do vilão nas redes sociais, seja pela questão do mau gosto quanto pelo motivo de que o Maruta de My Hero Academia poderia ajudar a fazer um “apagamento histórico” do termo que não deveria ser esquecido. Claro, também teve gente usando falsa simetria para defender o Horikoshi, usando argumentos como “quer dizer que agora não posso chamar uma personagem de Anne para não lembrar da Anne Frank?”. Sim, tem tudo a ver essa comparação, parabéns para quem a formulou.

O mais surpreendente é que a equipe da Shonen Jump já se manifestou sobre o caso. Em um tweet lançado hoje cedo, a Shueisha justificou que o autor e o editor não tinham a intenção de fazer referência com um episódio histórico do Japão, e que decidiram mudar o nome do personagem quando sair o encadernado.

O autor também disse que não sabia e que vai mudar o nome:

Como ocidental eu nunca havia ouvido falar do termo “maruta”, mas a Shueisha tomou a melhor decisão nesse caso. Quanto ao Horikoshi, é o tipo de situação que ele menos precisava passar numa época que o My Hero Academia tem sido tão deixado de lado por quem acompanhava a história.