Dica de Leitura

Spy x Family, uma comédia gostosa com tema sério por trás

Embora os mangás shonen se apoiem bastante no conceito de “unidos venceremos” e “valorize seus amigos”, as realizações dos protagonistas são quase sempre individuais. Seja na busca pelo título de Rei dos Piratas, na corrida pelo cargo de Hokage ou na procura por ser o ser mais poderoso do universo, apenas os protagonistas de shonen no geral conseguirão o que tanto desejam. Talvez o que tenha me atraído tanto ao mangá Spy x Family, um dos novos mangás da Shueisha, seja a forma como ele vai contra isso ao mesmo tempo que segue todos os clichês do gênero.

Nesse mangá de comédia feito por Tatsuya Endo a gente conhece Twilight, o maior espião de um país fictício. Seu currículo o faz ser chamado para uma operação especial que decidirá os rumos da política e do futuro das nações: ele precisa se aproximar de um figurão político. Porém, para realizar isso ele precisa seguir o plano criado pela agência, que é ele constituir uma família fake, com um filho falso que será matriculado na mesma escola na qual o filho do alvo estuda. Estratégias sutis de aproximação, quem nunca?

Assumindo a identidade falsa de Loid Forger, ele adota a garotinha Anya em um orfanato decadente e consegue um matrimônio com Yor, uma solteirona que busca desesperadamente um companheiro para não ser mal vista pelas colegas de trabalho. Lendo esta rápida sinopse, você leitor é levado a acreditar que se trata de uma série na qual o espião vai precisar esconder sua verdadeira identidade e ainda por cima concluir seu objetivo, mas essa interpretação está um pouco equivocada. Quer dizer, essa é a visão que o próprio Twilight tem da situação! Ele não sabe ainda, mas as duas pessoas que ele escolheu para compor sua família falsa têm habilidades especiais, Anya Forger é capaz de ler pensamentos e Yor Forger na verdade é a assassina Thorn Princess.

Toda a comédia deste mangá (que está disponível oficialmente pelo aplicativo Mangá Plus) vem da situação criada, pois cada um dos personagens da família falsa não sabe sobre os outros e tenta esconder a própria identidade. Loid Forger tem medo que descubram sua missão secreta, Yor sofre com a possibilidade de ter sua “profissão” revelada e Anya (a única que sabe a condição dos outros por saber ler mentes) tem muito medo de ser abandonada num orfanato de novo. O que une todos esses personagens é a necessidade de se manter aquela família falsa e o descoberta de que o suporte de uma família é o que tanto queriam e não faziam ideia. A missão do Twilight é apenas um meio para isso acontecer.

Embora seja uma comédia leve sem muitas pretensões, a mensagem principal de Spy x Family é a questão da vida de aparências, que muito diz sobre a gente em tempos de redes sociais e posts felizes no Instagram. Porém, existe uma outra forma de enxergar o mangá. Não saber o sentimento das outras pessoas é o que arrasta a história em trocentas comédias românticas, inclusive em mangá. Pegando uns exemplos mais antiguinhos, vocês não acha que a história de Love Hina terminaria em poucos volumes no máximo se Keitarô e Naru fossem sinceros sobre seus sentimentos? Ou então se a Akane e o Ranma revelassem logo seus sentimentos, nos poupando de comprar 38 volumes de Ranma 1/2? Muito mais do que um clichê do gênero, a sociedade japonesa parece muito fechada a respeito dos próprios sentimentos, e de certa forma o Spy x Family tenta mostrar que o caminho mais fácil é fazer o oposto.

Uma das leituras mais fortes de Spy x Family é a questão de se diminuir o fardo que todos nós carregamos, afinal todos os personagens sofrem um bocado por esconder quem são. Não passa pela cabeça de nenhum deles se abrir para as outras pessoas da família, e eles não fazem ideia que toda a missão do Twilight seria resolvida muito mais rápido se cada um soubesse sobre os outros.

Gosto como nos últimos tempos tem aparecido com mais frequência mangás que priorizam as conquistas coletivas às individuais, sinal de que talvez haja uma preocupação de mudar a visão às vezes egoísta de um protagonista de shonen de lutinha.

2 comentários em “Spy x Family, uma comédia gostosa com tema sério por trás

  1. Mesmo uma questão coletiva leva-se em conta a estima por indivíduos, deve-se transparecer interesse entre as personalidades. Não há nada de errado em um protagonista almejar algo para si e outros se unam para ajudá-lo e cria um vínculo entre eles. O auto sacrifício irracional é tão danoso quanto o egoísmo, que deveria ser visto como algo desejável por uma mente saudável se levar em conta a ética.

    Curtir

  2. Fico muito feliz que tem muitos conhecidos curtindo o SVF, merece todo o reconhecimento, é uma delícia esse mangá! 🥰

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão fechados.