Barraco

Licenciante teria usado áudio de fandublagem em tokusatsu no Prime Vídeo (atualizado)

O público de tokusatsu já sofre muito nesse nosso Brasil, indo desde a falta de interesse das empresas em lançar novos produtos até gente maluca acreditando que dancinha em série japonesa é doutrinação contra masculinidade para crianças. Uma das poucas que cuidam das séries de ação japonesa no Brasil é a Sato Company, que recentemente conseguiu desovar vender uma quantidade considerável de produções no catálogo da Amazon Prime Vídeo. Nesse último sábado a empresa lançou Kiba: A História do Cavaleiro Negro e as 3 pessoas que assistiram devem ter notado que a dublagem era meio amadora. Acontece que, numa reviravolta muito surpreendente, o negócio ERA LITERALMENTE AMADOR.

Na tarde de hoje (7), a página de Facebook do Studioycthus divulgou um comunicado explicando uma situação delicada. O estúdio, especializado em fandubs de produções que não ganharam dublagem no Brasil (100% feita por entusiastas de dublagem, e não por profissionais) veio avisar que dublagem do filme Kiba presente no Amazon Prime Vídeo era a MESMA feita por eles em 2014.

Confira o recadinho:

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu bem: a Sato Company licenciou o filme do Kiba, vendeu os direitos para a Amazon Prime Vídeo e teria mandado como áudio brasileiro uma dublagem feita por fãs sem fins lucrativos? Isso é quase como o caso dos subbers de anime que usavam a mesma legenda da Crunchyroll, com a diferença de que agora é a empresa oficial supostamente usando serviços feitos pelos fãs.

Infelizmente não consegui encontrar o vídeo do Studioycthus para comparar com o do Prime Vídeo, o máximo foi ver a versão redublada pelo mesmo estúdio de fãs em 2019, que inclusive traz vozes e atuações muito superiores à do lançamento da Sato Company. Caso você encontre e queira comparar, o tokusatsu ainda está no catálogo do Prime Vídeo com uma dublagem com altos índices de amadorismo.

ATUALIZAÇÃO (08/10)

Entrei em contato com a Sato Company, mas não obtive resposta. Devido à repercussão do assunto após a publicação aqui no Mais de Oito Mil (gosto de acreditar nisso), a empresa atualizou suas rede sociais com um comunicado explicando o ocorrido:

Segundo a Sato Company, eles contrataram um novo funcionário para mandar os vídeos todos para a Amazon, e esse funcionário contratado não sabia que enviar um vídeo com uma fandublagem feria o padrão e a forma de trabalhar da Sato Company.

Assim, eles conversaram com o novo funcionário, provavelmente falando que era feio pegar uma dublagem que a empresa não pagou e vender para um serviço de streaming, e o Kiba estará sendo retirado do Amazon Prime. A Sato ainda ressaltou que a empresa trabalha só com conteúdos legais e de forma correta, e que nunca mais cometerá o erro de lançar um produto dublado sem ter mandado ele para dublagem.

Deixa eu ver se entendi essa história agora: um funcionário novo, na hora de enviar um produto para a Amazon, pegou um áudio na internet feito por fãs e enviou junto com a imagem master da Sato Company? E ninguém reparou que uma produção, que a Sato nunca pagou uma dublagem, estava lá com um áudio em português no meio dos arquivos?

E eu achando que falta de inteligência era só dos vilões de tokusatsu que atacam só o Japão mesmo sabendo que todo ano tem herói por lá.

11 comentários em “Licenciante teria usado áudio de fandublagem em tokusatsu no Prime Vídeo (atualizado)

  1. Difícil entender essa empresa. Eles conseguem gastar milhões num remake de Jaspion (que nem deve estar tão bem feito no final das contas), mas tem frescura pra dublar suas produções.

    Nunca que vão defender esses caras desse jeito.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Rapaz eu assisti e muito ruim pra ser profissional kkkk é de fã certeza

    Curtir

  3. A mercado brasileiro de coisas japonesas, vc nunca deixa de ser amador.
    Ja n tinha rolado uma treta parecida com dvds da flash star serem ripados de sub ou terem legendas de subs. Ae vc percebe como o nosso mercado n evolui e nem aprende com erros.
    N to nem um pouco surpreso, já q a dona Sato Company só se concentra em trazer produto velho ou de custo minimo, raramente tenta algo ousado. Maluco ao invés de se esforça pra fazer trabalho descente, faz uma cagada dessa. E Mara desiste, duvido q te respondam.

    Curtido por 1 pessoa

  4. Tokufã brasileiro sofre, pior ainda quando se é otaku pois junta tudo de uma vez.

    Curtir

  5. Lembrei do mineirinhooooo e suas boas ações que “justificavam” tais práticas “questionáveis”.

    Curtir

  6. Essa empresa vive na década de 90 ainda, onde tudo era amador e feito nas coxas. Agora não passa mais essas bizarrices.

    E ainda dizem que vão fazer um filme do Jaspion. Só rindo mesmo.

    Curtir

  7. Aí olhei pro motorista e perguntei “a que ponto chegamos?”

    Chacota! E tô com MUITO medo do que farão com Fruits Basket.

    Curtir

  8. Se q esde funcionário existe, meu caro Fã do Pipoca e Nanquim.

    Putz, os caras n param de passar vergonha. Pelo amor de Kami-sama. Culpa do estagiario ? A namoral vão a merda, q porra de profissional é esse q pega dublagem do youtube e bota num produto oficial sem autorização de superiores ? Q empresa e essa q n revisa o material q vai pro streaming ? Serio Sato Company se n sabe admitir o erro só fica calado, agora n venha com desculpas merdas, pois só confirma o mau caratismo de vcs.

    Curtido por 1 pessoa

Os comentários estão fechados.