Aleatoriedades

Cinco animes para Maisa, a mais nova otaka no pedaço

Às vezes a gente menospreza o impacto de um serviço de streaming na popularização dos animes no país, mas imagine que por motivos de algorítimo uma Netflix da vida sugere um desenho japonês para um leigo e ele tenta dar uma chance? Já é mais uma pessoa convertida na causa!

Recentemente, a apresentadora Maisa tem twittado suas experiências com anime nas redes sociais, e tem surpreendido todo mundo (principalmente pelas boas escolhas até o momento):

Em resposta aos seus seguidores, ela comentou que curtia muito Avatar e Hamtaro quando criança, e que agora se aventurou pelo mundo dos desenhos japoneses. Ela já  acompanhou A Viagem de Chihiro, A Voz do Silêncio e Your Name, todos longa-metragens de grande apelo com o público geral, e agora a galera está recomendando umas coisas de otaku hardcore que fica até difícil de defender.

Pensando nisso, decidi fazer uma humilde listinha de sugestões de animes “de entrada” para a simpática apresentadora e para qualquer pessoa que quiser entrar no mundo dos animes, ou sugerir alguém. Lembrando que estou dando preferência a animes que estejam disponíveis em serviços de streaming brasileiros e que estejam dublados, porque querendo ou não é algo que deixa as coisas mais acessíveis. Então vamos lá para a lista:

Death Note (Netflix)

Por mais que meio mundo tenha todos os problemas com essa série, inclusive o fato dela ficar meio ruinzinha na terceira parte, Death Note ainda é uma das séries que melhor tem chance de agradar uma pessoa não-otaka. A briga de gato e rato do detetive L e do psicopata Light é bem legal de assistir e toda a série parece uma série da Netflix (com a diferença de que é bem melhor que uma).

Little Witch Academia (Netflix)

Esse é o tipo de desenho que eu imagino passando num Cartoon Network ou numa TV Cultura sem muitos problemas, o que mostra o quão acessível ele é. A história da bruxinha que vai para uma escola de magia ainda ganha um boost por ter uma ambientação próxima de Harry Potter, o que parece aumentar o interesse de qualquer pessoa nascida após os anos 2000. No mais, é um anime bem bom mesmo.

A Lenda de Korra (Amazon Prime)

Ok, tecnicamente não é um anime, mas quem liga né? A segunda série no universo de Avatar é muito boa e funciona como porta de entrada pra anime melhor do que muito seinen psicológico ou shonen de lutinha aí. Como a Maísa já viu a série original, ela pode pular direto para Korra, mas caso você não tenha visto, veja a Lenda de Aang antes pois é um dos melhores animes não-animes da década passada.

Orange (Crunchyroll)

Maísa, caso você não conheça, existe um serviço de streaming exclusivo de animes chamado Crunchyroll, cheio de séries japonesas de muita qualidade. Uma das que vou recomendar é Orange, que está dublada no catálogo e é basicamente uma temporada de Malhação, com a diferença que não tem o Gigabyte e dura menos de 20 capítulos. Para você que gosta de histórias emocionantes como Your Name, essa parece uma boa pedida.

Nessa história, uma adolescente recebe uma carta enviada por ela mesma no futuro que diz “minha filha, faça o que tô falando ou uma desgraça muito grande vai acontecer na sua vida”.

AnoHana (Netflix)

Quer aumentar um pouco a dificuldade e ver uma série legendada? A Netflix acabou de colocar em seu catálogo o anime AnoHana que, vai por mim, é muito triste. Um grupo de amigos é separado quando uma delas morre, mas anos depois ela volta a aparecer para as pessoas com a intenção de juntar todo mundo.

Bom divertimento, Maisa!

14 comentários em “Cinco animes para Maisa, a mais nova otaka no pedaço

  1. Faltou recomendar Shigatsu wa Kimi no Uso (your lie in april), outro anime bom já que Maisa já é madura, um anime com uma temática mais madura, porém sem perder o lado fofo seria Usagi drop

    Curtido por 2 pessoas

  2. Recomendações bem pé no chão e de acordi com o gosto dela. Tem umas recomendações q eu vi e porra, maluco tá de sacanagem. Tem certo animes q a pessoa tem q tá mais familiarizado com esse mundo.

    Curtido por 2 pessoas

  3. Da Netflix tem o Castelo de Cagliostro (Lupin é viiiddaaaa) e o Sangatsu no Lion

    E quer ser na Record, assiste os episódios 25 e 26 de Evangelion

    Curtido por 2 pessoas

  4. Death Note, apesar dos assassinatos, é meio infantiloide.

    É uma boa porta de entrada para millennials mesmo.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Esses que você recomendou, são bons mesmo pra quem está começando agora nesse universo 😊 (eu assisti todos eles); eu converti o meu primo dessa forma também, se não engano eu recomendei pra ele Bleach, Toradora, Black Lagoon, Hataraku Maou-Sama; e o mininu ficou viciado demais, ai ele começou subir o nível dos animes e inclusive passou a ler mangas 😁😁 e olha que ele era o tipo de hater que vivia falando mal de animes, mangas (mesmo sem ler ou assistir) 😂

    Curtir

  6. Ótimas escolhas, Mara. Posso ter meus problemas com alguns dos animes da lista, mas realmente são boas portas de entrada. Não entendo a galera otaku que já chega recomendando Durarara, JoJo e Gurren Lagann pra pessoas não otaku. Sério, gente, conheçam o público com quem vocês tão falando. À sua lista, Mara, eu adiciono Usagi Drop, que é um anime muito fofo sobre a relação de pai e filha, e também recomendo Fullmetal Alchemist pra quando a Rainha do SBT quiser adentrar mais ainda no mundo dos animes. Fulllmetal tá disponível tanto na Netflix, quanto na Crunchyroll, e Usagi Drop tá só na Crunchyroll.

    Curtir

Os comentários estão fechados.