Vergonha Alheia Televisionada

Rede Brasil promove espetáculo surrealista para anunciar anime chinês

Com formas de entretenimento cada vez mais caras, vide o preço do shonen de lutinha, resta ao jovem otaku procurar por alternativas mais baratas de diversão. Muito mais barato que a já-em-conta assinatura da Crunchyroll, a Rede Brasil virou a queridinha dos otakus brasileiros porque… bem… é a única emissora que sobrou na exibição dos animes (leia como /énimes/).

Se a Rede Brasil fosse uma nação, poderíamos considerar Evê Sobral como o Porta Voz Oficial da República. O diretor de programação da emissora inclusive utiliza seu próprio programa, o Em Revista, para fazer anúncios das novas aquisições da emissora, como se fosse um release televisionado. Nesta última quarta-feira (03), Evê Sobral trouxe toda sua entourage de especialistas em cultura geral e convidados internacionais para os mais novos anúncios da emissora, e ainda prometeu o anúncio de um grande anime chinês.

Isso mesmo, um anime chinês. Só se falava disso nas redes sociais, o tópico pautou os grandes influencers do mundo otaku brasileiro. Confira vários tweets de pessoas comentando o assunto:

Uma das coisas mais fascinantes do programa Em Revista é como, em tão poucos metros quadrados de emissora, temos um percentual de aleatoriedades maior do que o conteúdo de um livro do Douglas Adams. Em meio a um cenário adornado com várias fotos da carreira de Evê Sobral, o onipresente apresentador contou com a presença de um especialista em Hanna-Barbera, um religioso, um representante da casa de cultura coreana, uma estagiária de comunicação, um músico de aberturas nostálgicas com teclado e dois humanos vestidos de personagens coreanos. Que personagens são esses? Não fazemos ideia.

Quando não estava tentando arrancar de cada pessoa sua expertise ou anunciando desenhos mofados, Evê Sobral promovia uma sabatina com o convidado coreano através das mais óbvias e equivocadas perguntas. Uma das convidadas do programa contou que adorava desenhos coreanos, como Yu-Gi-Oh, já o músico nostálgico conseguiu desenvolver um raciocínio que conectou a estreia de Cavaleiros do Zodíaco na Manchete com a ascensão do Gangnam Style para a cultura coreana, tudo com um poder de síntese de dar inveja à produção acadêmica brasileira. 

Como jornalista especializada em entretenimento japonês (título que só consigo provar mostrando minha carteirinha emitida pelo My Anime List), minha função era uma só: acompanhar o Em Revista até o fim para descobrir qual era o anime chinês a ser exibido pela emissora. Quando toda a otakusfera (formada por eu mesma e outros 4 otakus sintonizados na Rede Brasil) estava quase sendo vencida pelo cansaço, eis que anunciam o tal anime chinês: ROBOLÂNDIA.

Quem é Evangelion na fila do manju quando temos uma animação desse calibre na televisão aberta? Detalhe: não posso nem ao menos trazer informações adicionais sobre Robolândia porque não encontrei nada na internet. Não existe qualquer menção a um “Robolândia”, ou “Robot Land” ou “Roboland” e nem quando pesquiso por “desenho chinês com robô de plástico”.

Após o anúncio de Robolândia, podemos dizer que o anime está salvo no Brasil mais uma vez.

(Obs: infelizmente esse não o anúncio de exibição do anime do Marx que ilustra a matéria)


Atualização importante: O usuário @arara_ do Twitter descobriu que Robolândia na verdade é a série 开心南瓜村, lançada em 2011 na China. A tradução do título seria algo como Happy Pumpkim Village.

17 comentários em “Rede Brasil promove espetáculo surrealista para anunciar anime chinês

  1. Tem ideia quem é o tal nome do distribuidor de robolândia, depedendo quem seja , temos esperança que apareça algum chance de ter outro anime talvez em 2D que o mesmo possuem , pra rede brasil exibir mais um titulo deles, só não sei se vai sim ou não bom pra maioria do publico .

    Curtir

  2. Putz, que alívio que tem Marx ali no finalzinho, já tava achando que o coitado do Apo nâo poderia direitar nessa matéria.

    Curtido por 4 pessoas

  3. Eles sempre dão esse Show. É uma emissora pequena, então todo e qualquer evento assim pra eles é grande coisa sim. Tem de ver o show que fizeram quando comprar os direitos de uma parte de dragon ball e cavaleiros kkkkk

    Curtir

  4. [comentario obvio e desnecessário] parece os comerciais do Dollynho[/comentario obvio e desnecessário]
    Meus pêsames à Mara e às outras meia dúzias de pessoas que perderam tempo acompanhando o Em Revista só pra ver as novidades da programação.

    Curtir

  5. PUTZ… Se eles fazem todo este carnaval por causa de um desenho animado chinês reborreba, imagem O QUE eles não fariam se fosse um anime Top de Linha, tipo Sailormoon em versão remasterzada ou One Piece, ou Naruto, ou My Hero Academia…

    Curtido por 2 pessoas

  6. Putz, que alívio que tem Marx ali no finalzinho, já tava achando que o coitado do Apo nâo poderia direitar nessa matéria.

    Já está lacrimejando antes de eu comentar? Nem ia falar nada sobre isso. Mas confesso que ri das lágrimas no Twitter do autor(a) deste blog, eu ia deixar batido mas que as lágrimas suas sejam registradas aqui.

    Agora convenhamos um anime da Patrícia Marx só daria certo nas Universidades Brasileiras. Uma piada só pra descontrair.

    Curtir

  7. O que é isso, Apo? Eu aqui preocupado com o teu único motivo pra viver e você vem com ironia pra cima de mim? Agora sim eu verti uma lágrima.

    Curtir

  8. Ainda existe rede Brasil ? Isso sim q e surpreendente!!!
    E po desculpa ae Mara, mas tem q tá muito sem nada o q fazer pra acompanhar o Em Revista.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Um espetáculo de comentário Otako Magoado. Parabéns, meu balde de lágrimas agradece.

    Curtir

  10. O Evé fez um suspense terrível e só anunciou o anime Chinês segundo ele a Rede Brasil iria exibir dois animes um Chinês e um japonês neste segundo semestre é que este é mais famoso do que CDZ e DBZ e esta retornando a Tv Brasileira com as noticias recentes que tem por ai sobre Sailor Moon presume-se que este anime misterioso possa ser ele.

    Curtido por 1 pessoa

  11. Tudo a ver com os fatos atuais no Brasil, uma terra controlada por robôs e abobrinhas.

    Curtir

Os comentários estão fechados.