Barraco

Final do WCS Brasil 2019 teve atitude antiesportiva, empurrão e dupla desclassificada

As pessoas acham que a única Copa do Mundo na qual pessoas fantasiadas fazem performances são as temporadas de RuPaul’s Drag Race, porém todo mundo se esquece da existência do WCS. O World Cosplay Summit é uma competição mundial em que duplas de cosplayers, selecionadas de vários países, vão ao Japão para um duelo de lipsync for your lives. Mas, antes de chegar nessa viagem internacional, rola uma disputa em cada país para definir o representante nacional, e foi justamente na final do WCS Brasil que rolou uma treta bem grande.

Anteriormente realizado pela Editora JBC, as etapas brasileiras do WCS são organizadas pela Yamato (antiga dona do evento Anime Friends) e a final da edição deste ano foi realizada neste domingo (30) em São Paulo, no evento Abraçolândia (nome de evento que está na tênue linha que separa o “que coisa é essa?” e o “que nome genial”). A imagem, disponibilizada nas redes da Yamato, mostra os competidores desse ano:

Ao final das apresentações, e com todas as duplas no palco, o apresentador Daniel Verna criou um suspense até anunciar a dupla vencedora, formada por Allan Mathias e Mari Luna e que fez uma apresentação de Ganondorf e Zelda (com o visual do Hyrule Warriors). O que se espera dessa situação é a dupla vencedora pular de alegria, levantar troféu, postar foto ao lado de um cheque gigantesco que parece ter saído de uma premiação do Faustão nos anos 90, mas não foi isso que rolou.

Foi só o apresentador anunciar a vitória que Allan saiu rapidamente de seu lugar (dando até um solavanco em sua parceira, a Mari Luna) e foi na direção de uma outra participante da competição. Bem próximo da cara dela, ele teria gritado “CHUUUPA” e ido para a frente do palco com o intuito de ser ovacionado. Segundo pessoas que comentaram o assunto nas redes sociais, o vencedor teria uma desavença com a outra cosplayer e, com a vitória, teve essa reação bem inadequada.

Enquanto os cosplayers ao fundo estavam em choque com a situação, um homem saiu de trás do palco e foi tirar satisfações com Allan com um empurrão. Em meio ao rápido bate-boca na frente do palco, a dupla de Allan chegou a quase cair. Daniel Verna, o apresentador, rapidamente interviu e tentou afastar os homens que discutiam. Todos os cosplayers foram saindo e a dupla Allan Mathias e Mari Luna posou com o troféu e o cheque gigante.

Estamos vivendo tempos tão loucos que, se esse evento fosse patrocinado por uma marca de acessórios de computador, era capaz da garota ofendida ainda sofrer uma punição, mas felizmente não foi o que aconteceu. Num gerenciamento de crise bem feito e numa velocidade grande, a Yamato Cosplay emitiu uma nota no seu perfil oficial nas redes em que comunica a desclassificação da dupla Allan Mathias e Mari Luna por desrespeito ao fair play. Sendo assim, a vitória do WCS Brasil 2019 passou automaticamente para o segundo lugar, ou seja, a dupla Jessy e Patri Popes.

A dupla desclassificada nem ao menos pode alegar um desentendimento, porque o evento estava sendo transmitido em uma live pelo Canal SK, que provavelmente não esperava que sua transmissão viesse a se tornar um VAR de treta.

Desse fato podemos ter vários comentários. Em primeiro lugar, uma disputa de cosplay não é bagunça, e é uma competição como qualquer outro tipo de esporte. As pessoas podem até ter rivalidades, mas nada justifica ter atitudes não esportivas. Ah, e não posso deixar de torcer para que as duas vítimas dessa situação (a cosplayer que foi ofendida e a Mari Luna, punida por uma atitude de seu parceiro Allan) se recuperem desse episódio. E, novamente, dar os parabéns para a Yamato por ter tomado uma atitude tão rapidamente e pelo seu staff ter evitado uma vergonha ainda maior no palco.

[Editado no dia 02 de julho] E não pense que a treta acabou, porque rendeu mais um pouco. Clique aqui e confira.

30 comentários em “Final do WCS Brasil 2019 teve atitude antiesportiva, empurrão e dupla desclassificada

  1. Mara esse cosplay deles é de Hyrule Warriors, a situação da substituição tbm lembra no caso da briga de Alyssa e Coco.

    Curtir

  2. Oloko Bixo. Por essa eu n esperava, camarada pirou de vez. Coitada da dupla dele q n teve nada haver com isso e acabou afundando junto.

    Curtido por 3 pessoas

  3. Nossa… Coitada da tal Mariana… Foi mais empurrada na treta toda e ainda se lascou… Ela (aparentemente) não merecia isso…

    Curtido por 3 pessoas

  4. Com pena da moça, mas bem feito pro otário, gostaria que ele fosse convidado a nunca mais participar do evento, e que ela não participe de mais nada com ele e largue sozinho, babaca demais.

    Curtido por 3 pessoas

  5. Esse cara vem sendo tóxico e babaca e não é de hoje! Mas dessa vez foi violento ao vivo pra todo ver e ainda perdeu o prêmio! Parabéns a Yamato que teve a atitude mais correta em toda essa história! E que fique de lição aos cosplayers que não estao preparados para competir e tratar o concurso com maturidade.

    Ótimo post!

    Curtido por 1 pessoa

  6. Os tempos não estão loucos, nenhuma das garotas fez discurso de ódio por isso não existe punição diferente da moça patrocinada pela Razer

    Curtido por 5 pessoas

  7. Se a galera cosplayer fosse unida, o Allan Mathias nunca mais subiria num palco de wcs ou da quermesse do interior da currutela do acre.

    É um moleque. Sem ética, sem moral, sem respeito, sem nada. Um pobre espírito de porco.

    Já vi isso no automobilismo, no futebol, no atletismo, nos e-sports. Se ele não for banido de apresentações e competições oficiais, a credibilidade do evento vai pro ralo. Simples assim.

    Curtido por 6 pessoas

  8. Espera aí! é sério que esta postagem comparou esse caso ao da Gabi Cattuzzo? A afirmação nem faz sentido, “Estamos vivendo tempos tão loucos que, se esse evento fosse patrocinado por uma marca de acessórios de computador, era capaz da garota ofendida ainda sofrer uma punição, mas felizmente não foi o que aconteceu” O evento patrocinado e a garota ofendida sofrer punição? que doidera de afirmação é esta?

    Curtido por 4 pessoas

  9. Que que isso tem a ver com o caso da Gabi? O autor da publicação só pode estar zoando né? Mds… É cada uma. eauhuehaue
    Se da ao trabalho de defender até doida em uma postagem que não tem nada a ver com a parada, muito sem noção.

    Curtido por 4 pessoas

  10. Cerumano fazendo cerumanice mais uma vez.
    Tudo está virando “Futebol UFC” hoje em dia, não só no meio cosplay mas em qualquer comunidade, seja ela popular ou não.
    Não é a primeira vez que o meio cosplay brasileiro é marcado por fatos negativos desse nível, e passou da hora de criarem punições permanentes para casos como este.

    Curtido por 2 pessoas

  11. “Estamos vivendo tempos tão loucos que, se esse evento fosse patrocinado por uma marca de acessórios de computador, era capaz da garota ofendida ainda sofrer uma punição” a gada usando espaço pra defender a streamer lixo kkkkkk

    Curtido por 3 pessoas

  12. Do jeito que o Allan tem uma certa fama de “truculento” de “vez em quando”.
    Me admira ele ainda fazer par com alguém.

    Curtir

  13. Pelo que andam falando ela se separou do cara.

    E o que diabo tem haver com a parada da streamer? Apesar de que ninguem ta certo naquela situação[nem o imbecil que comentou merda, nem a empresa, tampouco a própria garota], a garota já vinha sendo babaca de longos tempos. Ali ela PEDIU pra ser zoada e esculachada. [Pense nela como sendo a versão feminina do RKplay, simples assim]

    No caso dessa garota cosplayer, se ela não pulou fora desse zé bostola, é bem melhor que ela faça já antes desse cara surtar mais ainda e decidir foder com a vida dela como retaliação do fracasso. Espero que ela possa se recuperar dessa bosta que rolou e que esse cara se foda muito.

    Pessoas boas merecem coisa melhor

    Curtido por 2 pessoas

  14. Nao consigo ter pena do cara muiito menos da mina q tinha vencido com ele. A empresa fez certissimo e parabens aos novos ganhadores <3

    Curtir

  15. O blog tá cheio de lacração ultimamente, mas comparar esse caso com a da Gabi Cattuzzo já é abusar da paciência. Quando o(a) autor(a) do blog falava que era uma gorda chata e feia, pensava que era só lero pra despitar.

    Curtido por 2 pessoas

  16. No longe ano de 2013 eu estava de cosplay na área cosplay de um evento do RJ fazendo ftos com uns amigos quando um caso de agressividade desse cara aconteceu comigo. Eu já conhecia esse Allan de alguns meses antes da data daquele evento, eu era cosplayer novo, queria fazer amigos, ele já era figura velha na área mesmo antes de 2013. Ele estava fazendo “cosplay” da Dona Hermínia, do Minha Mãe É Uma Peça, e ele foi muito bem na apresentação. Quando o evento tava acabando, depois de anunciarem os ganhadores, ele saiu do palco e foi ser parabenizado pelos amigos por ter ido bem e ter sido premiado, eu, como já era conhecido dele, dei um toque nas costas dele e ia falar um “PARABÉNS, PORRA, ISSO AI MANDOU BEM”, mas ele foi mais rápido e deu uma cotovelada pra trás, falando “Peraí, porra, eu to falando com gente aqui!”. Eu desviei com ajuda de um colega que tava fazendo fotos comigo e não recebi a cotovelada, mas me afastei desse cara daquela data em diante. Foi muito agressivo por razão nenhuma. Isso foi em 2013 e num evento menor e ele já foi descontrolado assim por ter ganho. Nesse evento aí que é parada mais séria, prêmio de viagem e os caralho, ele deve ter perdido a cabeça total. Me solidarizo com a menina que perdeu a viagem e ñ teve nada a ver com a atitude dele. Parabéns pra Yamato q ajeitou as colocações e premiou quem merecia.

    Curtido por 2 pessoas

  17. Que papelão! Falta de fairplay, falta de educação, falta de tudo aí. Triste a menina ter sido penalizada por causa desse maluco, mas a Yamato tá de parabéns pela rápida ação.
    E a referência à Gabi foi excelente, Mara. Os homens lixo todos se doendo aqui nos comentários. Que carapuça bem servida, amiguinhos!

    Curtido por 1 pessoa

  18. Tem gente que não lê e tem gente que lê e não entende. O discurso de ódio e a falta de educação/respeito são independentes do gênero.

    Não é o gênero que determina ou (des) qualifica a sua índole. Independente de ser menino, menina, gay, trans, ou qualquer coisa que você queira ser, se você é um babaca escroto, mal educado e arrogante, seu gênero ou opção não tem nada a ver com isso.

    O Allan é um imbecil porque não respeita o próximo, não respeita o espírito competitivo.

    A garota que perdeu o patrocínio, é imbecil porque não respeita seus próprios seguidores e vive agarrada no discurso de ódio.

    Se o Allan fosse garota e a outra lá fosse um garoto, seriam imbecis do mesmo jeito, não pelo gênero, mas pelas atitudes.

    Curtido por 3 pessoas

  19. Aliás, me corrigindo porque eu não sou perfeito,

    “[…] seu gênero ou opção não tem nada a ver com isso.”

    Não é “opção”, é “escolha” a palavra correta. Minha sobrinha me corrigiu.

    Curtir

  20. Mara leio seu blog há mais de 1 ano mas já garimpei artigos velhos (desde análise de episódios de Hunter x HUnter até meu passado otaku), e mesmo que você esteja mais no lado político da esquerda, eu ainda acompanho seu blog porque fala de um jeito engraçado sobre a otakusfera, e me faz rir mas foi demais pra mim essa aqui: “Estamos vivendo tempos tão loucos que, se esse evento fosse patrocinado por uma marca de acessórios de computador, era capaz da garota ofendida ainda sofrer uma punição, mas felizmente não foi o que aconteceu.” CARALHO HEIN! a escrota da Gabi Cattuzzo está errada sim, recapitulando os fatos dessa polêmica dela: ela fez um tweet montada num touro mecânico e disse que tava montada no chat (só acho que no mínimo 90% do público que comenta no chat dela são homens), a minha interpretação disso é que ela não tava chamando o público dela de corno/traído e sim de escravocetas/baba ovo de mulheres (tipo um MIneta de boku no hero mas sem a parte de espiar as garotas) aí um dos caras que segue (ou seguia) ela disse que ela então poderia montar nele, afinal antes ela disse que tava MONTADA NO CHAT, aí o resto é história, mas vou resumir, ela chamou TODOS OS HOMENS DE LIXO, e no tweet seguinte disse QUE TINHA QUE GENERALIZAR MESMO, eu imagino se um streamer homem tivesse tuitado que toda mulher é lixo ou puta (mesmo com um bom motivo compreensível pra ele, mas não justificável nem na China) o cara ia ser crucificado, e como cereja do bolo ela tinha colocado no status do twitter dela que era a embaixadora da Razer Brasil, aí youtubers como Ayu e LiloVlog questionaram a Razer, a Razer agiu corretamente sim e se discorda tu tá apoiando o ódio e preconceito da Gabi, quando o Júlio Cocielo perdeu patrocínios apesar de muitos fãs e amigos dele acharem triste sabiam que as empresas fizeram o certo porque era a punição dele, essa Gabi só não terá o contrato renovado com a Razer mais, e fora que é fácil achar vídeos mostrando ela sendo escrota e tóxica com o público dela, e foi há uns 2 anos atrás! e mês passado ela tuitou aquela merda, acho que no mínimo ela continuou com os mesmos defeitos de 2 anos pra cá até agora, talveeeeez ela melhore ou esconda mais o preconceito e ódio dela por homens (afinal não foi mostrado ela sendo grosseira com nenhuma mulher).

    Curtir

  21. Tô rindo do boy lixo fazendo textão puto pela referência da Gabi, sendo que esse nem é o foco do texto.

    Curtir

  22. Ehr, sobre o caso da Razer, por mais que eu ache sacanagem, chamar alguém de lixo não te faz um santo, então foi justo, doa a quem doer.

    Curtir

  23. A Gabi era e é totalmente tóxica, já xingou pessoas por nada em lives, fez piada chamando chat de gado, recebeu piada de volta, surtou… E há ainda gente que da razão pra ela, há atitude dela é igualzinho esse cara do cosplay ai… essa narrativa citando ela no texto não faz sentido, Inversão de valores absurda, mulher tem que se safar, é isso? E outros ou outras bocos aqui citando “homens é lixo” parabéns por cair em narrativas estúpida, vc literalmente faz parte do coletivismo burro.

    Curtir

Os comentários estão fechados.