Mercado Nacional

A Era do Colecionismo chega para todas, até para a NewPOP

Assim como toda cantora de pop chega no momento de tentar um álbum mais conceitual para um público mais refinado, as editoras de mangás do Brasil tem sua própria Era Joanne: em algum momento de suas vidas, elas botam o pezinho na grande piscina do colecionismo de quadrinhos. Afinal, em tempos em que o dinheiro tá difícil pra todo mundo, nada menos arriscado do que botar umas capas duras e depender da compra de meia dúzia de lombadeiros não é mesmo?

Quem chegou nesse mercado agorinha foi a NewPOP Editora. Conhecida por sempre ter um material gráfico muito bom (às vezes melhor do que o próprio conteúdo publicado), a editora promoveu uma live no Facebook para tirar dúvidas de fãs… ou pelo menos tentar, afinal os fãs estavam mais preocupados em sugerir dezenas de títulos desconhecidos, grandes demais ou os dois. Mas as duas centenas de pessoas na live estavam mais interessadas em uma promessa da editora: um anúncio GRANDE.

E assim foi, após anunciar um mangá yaoi cujo título o próprio Junior Fonseca, o dono da editora, não lembrava, a NewPOP surpreendeu a galera com o anúncio de Devilman e Cutey Honey, ambos de Go Nagai (anúncio feito coincidentemente após matéria aqui no Mais de Oito Mil reclamando da ausência desse autor, mostrando que sou mais influencer do que imaginava). Todos os sites estão excitados demais com a ideia de termos esses dois clássicos sendo vendidos no Brasil, mas eu prefiro olhar pelo outro lado… o do novo tipo de formato da NewPOP.

Junior Fonseca sempre ressaltou como a NewPOP lança material padrão de qualidade elevada, e que se viesse a lançar algo de “luxo”, seria muito mais luxuoso do que as outras editoras. Pois bem, chegou a hora de conferirmos isso, pois os dois mangás do Go Nagai serão lançados no Brasil com capa dura. Devilman num formato de duas edições e Cutey Honey em apenas uma edição, minimizando o risco do pessoal abandonar o mangá depois de ver que… bem… eles são um pouquinho datados para quem espera algo mais próximo dos mangás da atualidade. Normal.

O anúncio desse novo formato da NewPOP veio logo após a editora confirmar que o formato Max, prometido há alguns anos e possível equivalente aos BIGs da JBC, foi o jeito escolhido para lançar Category FREAKS e Gagoze (mangás anunciados há uns oito anos, chutando por baixo, e ainda não lançados).

A era do colecionismo chega para todas, mas não há o que temer… pelo menos a princípio. A NewPOP aparentemente continuará lançando seus mangás em formatos variados e mais acessíveis, não imagino que ela vai ~elevar a qualidade de todos os mangás normais~, levando a um aumento absurdo dos preços. O jeito é observar e esperar o anúncio do preço desse luxo todo.

13 comentários em “A Era do Colecionismo chega para todas, até para a NewPOP

  1. É aquilo, uma hora ou outra essa “parte” com mangás de luxo ia chegar
    E a NewPOP selecionou muito bem os títulos pra isso, ambos curtos, com um autor relativamente conhecido, e um momento até propício, por causa do anime de Devilman do ano passado (perdeu um pouco o timing? Perdeu, mas não tanto assim…)
    Agora é esperar como ficaram essas edições e o preço q ambas terão… Como vai ser algo luxuoso chuto um preço na faixa de A Menina do Outro Lado, Devilman até mais por ser 2 em 1, mas acredito q venderão bem, foi MUITO comemorado na pág da editora, no twitter e em diversos sites
    E ser curto já é um bom atrativo, espero q o formato dê certo! ^^

    Curtido por 5 pessoas

  2. Bem n vejo problema da New Pop aderir a essa onda, visto q o material dela sempre foi de nicho e com uma qualidade e preço maiores q dos rivais (esses q por sua vez só emparelharam o preço com os da New Pop com o tempo, mas sem fazer o mesmo com a qualidade).

    Entendo tbm essas obras nesse formato de “luxo”, duvido q os japoneses negociem o formato comum delas, visto o tempo q passou e o significado da obra lá, então espera um Devilman comum a uns 15 ou 18 reais n vai rola. O bom q a New Pop escolheu um formato curto então pra quem for arriscar é até um alívio por n virar escravo de mais de 30 ediçõesd e algo q custe os olhos da cara.

    Achei interessante os anuncios apesar de n tá soltando fogos como muito otaku ae. Vê se pego Cutie Honey e talvez o Devilman eu deixe mais pra frente, pois n sou muito fã da obra.

    Curtido por 3 pessoas

  3. Gostei do anúncio de Devilman e de ser apenas em 2 volumes, um formato tipo o de Dororo já seria suficiente, mas enfim, sendo só 2 volumes e com a NewPop sempre mantendo seu catálogo disponível dá pra esperar uma promoção ou juntar um dinheiro pra comprar caso fique muito caro (mas espero que não).

    Curtir

  4. Gosto de edição de luxo para certos mangás e tal, mas eu não entendo pq as editoras brasileiras de mangá acham que pra ser de luxo tem que ter capa dura.
    Só serve pra enriquecer e ocupar mais espaço (sem contar que torna a leitura mais desconfortável…)

    Curtir

  5. Receoso e feliz ao mesmo tempo. Apesar de a arte estar datada, apesar de alguns quadros e as técnicas com carvão do Nagsi ainda serem elogiados, a história continua atual, prova disso foi a netflix ter investido no anime. Além de ter influenciado vários mangakás como o Kentaro Miura.

    Curtir

  6. Mara, para de querer reclamar só por reclamar. Eu concordo com você em muitos pontos sobre a situação atual do mercado brasileiro, mas o caso da NewPOP é bem diferente porque 1) são apenas dois títulos anunciados nesse formato e 2) são títulos de nicho. Não é como se a NewPOP fosse lançar o mangá de Re:Zero em capa dura R$80 por volume.

    Curtido por 2 pessoas

  7. Tudo bem, a arte pode até estar datada… Aliás, diga – se de passagem, a arte de Nagai, comparada às de outros notáveis do período, como Osamu Tezuka e Shotaro Ishinomori, é um tanto quanto grosseira…. Mas, como dizem por aí, nem só o desenho conta… Go Nagai é um autor de mangás bastante peculiar; tinha uma estranha obsessão por violência e sexo. Ele estava se lixando para o público infantil. Logo em sua obra de estreia, HARENCHI GAKUEN(a Escola Indecente, em tradução livre), em 1968,ele já dizia a que veio: Uma escola do Ensino Fundamental aonde, mais depravados do que os alunos, só mesmo os professores! Desnecessário dizer que esta série fez um sucesso estrondoso entre a rapaziada e provocou um chilique desgraçado no público conservador! A pressão para que a série fosse cancelada foi tamanha que Nagai se viu obrigado encerrá – la, mas com estilo : no capítulo final,tropas do exército invadem a escola, e promovem um massacre, matando todos os personagens! Só vamos ver a série, tal e qual Nagai idealizou, nos anos 1990, quando é lançada a coleção de obras de Go Nagai. O polêmico capítulo final é retirado para dar lugar ao capítulo final verdadeiro, sem as mortes brutais. Merecem destaque na galeria de Go Nagai, as obras VIOLENCE JACK, que serviria de inspiração para a série Hokuto No Ken, além de antecipar filmes como Mad Max e Fuga De Nova York;KEKKO KAMEN, uma paródia erótica aos Super – Heróis japoneses, e uma crítica ácida ao rígido sistema educacional japonês… Vale lembrar que Go Nagai é também conhecido pela crítica aos costumes. E, como não poderia esquecer, Nagai criou MAZINGER Z, que deu origem a um gênero que tomou de assalto a TV japonesa e a indústria de brinquedos nos anos 1970: Os Super – Robôs!
    Nagai é apontado como o principal responsável por inserir nos mangás e animes dois elementos que, bem ou mal, até hoje fazem parte deles : a violência gráfica exagerada e o erotismo. Manjam a gag do sangramento nasal?? Foi ele que criou!!

    Curtido por 3 pessoas

  8. Dyel Dimmestri. Exatamente, meu comentário saiu bugado. O que eu quis dizer é que o Nagai também é elogiado por uns enquadramentos que fez no mangá, pela técnica com carvão que ele desenhava alguns quadros, além é claro de ser fonte de inspiração pra muitos mangakas. Não sabia dessa do sangramento nasal 😂😂

    Curtir

  9. A título de curiosidade: o episódio “Mai em Ação” do seriado “Changeman” faz uma bela homenagem à Cutie Honey. Mas só fui perceber uns vinte anos depois, quando assisti pela primeira vez a um episódio do desenho!

    E ainda peço: se forem fazer uma edição de luxo, façam da Nausicaä! A coleção da Conrad ficou incompleta faltando só duas edições pra acabar… Posso não comprar as cinco primeiras do relançamento, mas as duas últimas é compra garantida!

    (Pensando bem, esqueçam o luxo: poden lançar em papel jornal, papel transparente, papel de embrulhar pão… Só LANCEM, pelamordedeus!)

    Curtir

Os comentários estão fechados.