Aleatoriedades

Ei, Warner, você precisa transformar ESSES jogos de Pokémon em filme!

Detetive Pikachu fez sucesso nos cinemas, garantindo bilheteria inclusive de pessoas que ficaram apenas 20 minutos numa sessão. Entre opiniões positivas e negativas sobre o longa, uma coisa é unanimidade: a Warner e a Legendary conseguiram transportar a ideia de Pokémon para o cinema com muita competência. Tanto que as pessoas começaram já o papinho de “a Warner precisa adaptar os jogos Red/Blue para o cinema“, afinal um fã de Pokémon sem implorar por mijo de Kanto não é um fã de Pokémon autêntico.

Assisti ao filme ontem e fiquei bem animada, e depois da experiência entediante de “Pokémon Origins” tenho até medo de uma adaptação dos jogos canônicos da série. Por isso, trago umas sugestões de outros jogos para a Warner se inspirar e adaptar. E nem precisa me pagar pela assessoria!

Pokémon Colosseum (GC)

Para saciar os fãs que estão com fogo no Roggenrola por mais batalhas Pokémon no cinema, e não precisar se render ao desejo de retratar uma jornada por 8 cidades num único filme corrido, uma alternativa seria pegar o modo história do Pokémon Colosseum.

Nele, temos um cara que enfrenta Pokémon corrompidos por uma organização criminosa e os purifica. Tem aquele visual pseudo-seinen com cidades destruídas que agrada o fã adultão e uma história cafoníssima de simples para agradar o verdadeiro público alvo, as crianças. Vitória para todos.

Pokémon Ranger (DS)

Na minha humilde opinião, o melhor spin-off dos jogos de Pokémon. Na trilogia Pokémon Ranger, você controla exuberantes guardas-florestais que usam um pião para controlar momentaneamente Pokémon e usar suas habilidades para resolver problemas.

Em Detetive Pikachu já vimos que funciona dar o protagonismo para humanos e colocar um monte de Pokémon ao fundo mostrando suas habilidades, agora falta ressuscitar essa desvalorizada profissão de Ranger.

Mystery Dungeon (GBA, DS, Wii, 3DS)

Quando comentei no Twitter sobre jogos de Pokémon que virariam filmes legais, logo lembraram de Mystery Dungeon. No primeiro jogo da série, um ser humano é transformado em Pokémon e precisa formar uma equipe com outros monstrinhos para realizar missões.

Isso já resolve o maior problema deixado por Detetive Pikachu: agora temos a necessidade de termos um Pokémon falante interpretado por um ator de renome. Se a Warner fosse inteligente, pegava uns 3 atores grandes e colocava todos eles virando Pokémon num filme de Mystery Dungeon.

Pokémon Conquest (DS)

Lançado no fim da vida do DS, esse jogo reconta a época de guerras japonesas, com Nobunaga Oda e tudo mais, só que colocando esses generais controlando Pokémon. Ok, é meio “japonês” demais e não teríamos tanta Scarlett Johansson assim pra interpretar os diversos papéis orientais que esse filme exige, então a saída seria mudar TUDO.

Como sugeriu um seguidor no meu Twitter, a Warner deveria retratar a Guerra de Independência dos EUA, colocando Pokémon no meio. Do jeito que o público americano adora uma guerra sem sentido, esse filme seria sucesso.

Magikarp Jump (iOS/Android)

Clássico incompreendido dos jogos mobile, em Magikarp Jump controlamos um criador de Magikarp que sonha em ter o mais incrível Magikarp do mundo. É quase como o filme Rocky, só que do ponto de vista do treinador Mickey Goldmill e trocando o boxe por campeonato de carpas pulando. Minions fez sucesso no cinema com muito menos roteiro do que isso.

11 comentários em “Ei, Warner, você precisa transformar ESSES jogos de Pokémon em filme!

  1. Eu, por outro lado, acho que deveriam adaptar a fanfic Ash vs Red, daquele maluco que a Mara fez diversas postagens. Até criei um enredo: Num futuro distópico, o mundo dos pokemóns é dominado por um terrível ditador, chamado Ash Ketchum. Cabe ao nosso herói, Red, a missão de salvar o mundo. Dá pra fazer uma trilogia dessa história.

    OBS: Isso, obviamente, não retrata a minha opinião de verdade. Falei só pro povo lembrar da famosa fanfic que a Mara tanto abordou (aquele cara da fanfic era mucho louco).

    Curtido por 1 pessoa

  2. Só passei pra dizer que concordo com pokémon ranger.
    Mas Mystery Dungeon pode ser mais viável já que todos os pokémons falariam.

    Curtir

  3. Tem um comentarista aí que acha que o plural de Pokémon é Pokémons, mas é pokémon mesmo, oras.

    @Orelha do Cássius

    Panel de Pon, a obra original, tem muito mais carisma que a versão Pokémon de Panel de Pon.

    Curtir

  4. Mickey melhor treinador…
    “A natureza é mais esperta do que as pessoas pensam”

    Sobre as adaptações, bem, vão sempre fazer dinheiro mas o core vai sempre reclamar, c’est la vie.
    Detetive Pikachu foi decente, se eu tivesse 10 anos talvez gostasse do final. Como adulto eu achei o filme raso mas com a skin de Pokémon deu pra assistir até o fim.

    PS: Mara, vai comprar Super Mario Maker 2?

    Curtir

  5. Sem Pokemon TCG!!! Q absurdo. Melhor q um filme spin off de uma franquia de sucesso é um filme apin off sobre o card game dessa franquia de sucesso. Inclusive da pra fazer altos discursos Yugioh de “acredito nas minhas cartas” e fazer altos fanservices 3d. Dinheiro certo!!!.

    Curtido por 1 pessoa

  6. João Herbert, e o pior é lembrar que a fanfic distópica TAMBÉM teve um jogo! (como saiu aqui no MDOM: https://maisdeoitomil.wordpress.com/2016/11/27/a-demo-pos-apocaliptica-da-fanfic-pokemon-saiu-mas-ja-foi-tirada-do-ar/)

    Uma adaptação do videogame do “Ash Vs. Red” poderia incluir pessoas atravessando paredes, falas com erros de português e efeitos especiais toscos.

    E a continuação ppderia ser baseada na fanfic apelidada de “Cinqüenta Tons de Pokemon”, com Ash e Misty se amando na biblioteca…

    Curtir

  7. Droga!!!! Eu quis dizer “PODERIA ser baseada”! E logo no comentário que fala dos erros de grafia dos outros.. !

    E, Hagar, quanto ao plural dos nomes de origem japonesa, acho que podemos racionalizar que eles, ao entrarem na língua portuguesa, podem opcionalmente se sujeitar às nossas regras de concordância. É como a gente faz com “os ninjas”, “os samurais”, “as tsunamis”, “100.000 ienes”…

    Curtir

Os comentários estão fechados.