Vergonha Alheia Televisionada

Existe espaço para a TV Globinho em 2019?

A resposta para a pergunta do título, se for considerar apenas espaço físico, é SIM. Hoje a Globo anunciou que vai aposentar o Video Show e, com isso, a grade da concorrida emissora ganhará uma vaguinha a ser disputada no tapa por muito artista sub-utilizado (também conhecidos como: apresentadores do É de Casa). E não demorou muito para que muita gente pedisse o retorno da TV Globinho para a televisão brasileira, então estou aqui para falar se existe espaço para a TV Globinho em 2019.

Para começar, preciso quebrar sua visão nostálgica e dizer que a TV Globinho era um programa muito ruim, como qualquer outro blocão de desenhos. Para você otaku novinho que não sabe o que se trata essa ~maravilha~, a TV Globinho era um bloco de desenhos animados que servia como um depósito de tranqueiras que a Globo comprava só para que outras emissoras não comprassem. Foi lá que Dragon Ball Z, Sakura Card Captor e Digimon fizeram a alegria de crianças que eram pequenas demais para se importunarem com falta de horário fixo, aberturas puladas e trechos picotados das produções sem muito critério. Ah, nem vamos citar o caso de animes de 26 episódios que tiveram um episódio pulado para que a série acabasse numa sexta-feira.

Muitos imaginam que a TV Globinho acabou porque a lacrativa Fátima Bernardes usou sua influência na casa para promover um programa sobre doutrinações e termos desnecessariamente em língua inglesa, mas na verdade foi um processo duplo. Atualmente no Brasil há regras muito rígidas a respeito de publicidade infantil, impedindo muita coisa de ser anunciada nos intervalos comerciais com medo de que se influencie demais as crianças.

Sem o dinheiro da publicidade infantil no horário dos intervalos, restou à Globo apelar para um programa que desse dinheiro, e os programas ~femininos~ servem pra isso. Se você for se lembrar, nos anos 2000 o adorado Band Kids também sucumbiu para um programa de fofoca de Leão Lobo e Aparecida Liberato, que entre uma fofoca e uma numerologia realizavam merchandisings que não eram possíveis de se ter num anime (imagine Tenchi Masaki parando uma caçada espacial para anunciar uma Top Therm).

Os programas infantis morreram na televisão aberta e só existem em duas situações distintas: quando o dono da emissora bate o pé e fala “EU QUERO PASSAR DESENHOS ANIMADOS”, que é o caso do Silvio Santos e o SBT, e também tem o caso de “eu não tenho o que passar, então vou usar um tapa buracos”, que é o caso da Band e seu Verão Animado. Se bem que no caso da Band ela está tentando mostrar serviço pra conseguir vender o horário pra Disney, mas isso é outra história.

Mas beleza, vamos fingir que a Globo bateu o martelo, engolir um prejuízo e colocar a TV Globinho no lugar do Video Show, existe público para isso? Quando fiz um comentário zoando os adultos pedindo o retorno da TV Globinho, muita gente tomou as dores e usou como justificativa “mas os filhos desses pais merecem assistir desenhos”. Nesse caso estamos ignorando que as crianças atualmente têm hábitos diferentes das crianças dos anos 2000 ou 90, e ignorar isso é um pouco desonesto.

Uma vez li um artigo péssimo do Fabio Yabu no UOL a respeito de televisão, repleto de preconceitos e generalizações horríveis etc, mas uma frase ótima me chamou a atenção. Ele disse que explicou para sua filha que a televisão era como se fosse uma “netflix que passa algo surpresa“. Por mais que os pais nostálgicos tenham muita vontade de que seus filhos assistam um anime serializado assim como eles fizeram no passado, a forma de consumir programas mudou demais.

Hoje em dia não se tem mais o negócio do hábito e da espera pelo próximo capítulo, o negócio precisa estar disponível para a pessoa assistir na velocidade que quiser, e não quando a Globo decidir exibir o programa. Se você olhar a programação do Cartoon Network, provavelmente verá que ela muda com muita frequência (ou seja, não tem tanto o negócio de hábito, exceto em programas para os mais “velhos”) e que rolam muitas maratonas de desenhos durante o dia, para garantir aquele pessoal que quer ver MUITO daquele mesmo desenho. Tudo isso para tentar competir com a Xuxa dos anos 2010 que é Felipe Neto e seu irmão apreciador de Nutella (fora outras centenas de milhares de horas de conteúdo para criança no YouTube, inclusive desenhos).

Você pode rever Três Espiãs Demais no YouTube, sabia?

Mas beleza, estou vendo que tem alguns adultos aí espumando e me chamando de gorda rancorosa (confesso, nutro um rancor pelos cortes nos animes da TV Globinho), então vou fingir que nada disso que eu falei está certo, que as crianças filhas dos adultos merecem assistir a desenhos de tarde (mas somente naquele horário) e que a Globo virou a bondosa por exibir um programa que não dará dinheiro com publicidade. Nesse caso, o que você acha que vai passar na nova TV Globinho? Com certeza não foi as coisas que você assistia.

Se você acha que a TV Globinho vai exibir 3 Espiãs Demais, As Aventuras de Jackie Chan ou Digimon 1, pode tirar o cavalinho da chuva porque esses negócios nem ao menos estão em widescreen (o novo padrão de televisão desde 2007). São animações datadas, com ritmos que não agradam as crianças de hoje em dia. Faça uma experiência e tente ver um anime japonês da década de 70, a não ser que você seja o Nintakun você vai estranhar muito o ritmo da narrativa, e isso é normal porque as coisas foram ficando mais aceleradas com o tempo. Lembro quando meu pai tentou me fazer ver Speed Racer quando criança e eu preferi ir assistir a outro desenho com um pouco menos de mofo (só fui apreciar Speed Racer depois de crescida, que é quando temos discernimento para fazer certas concessões, já por saber que é um anime velho).

Uma das possibilidades mais improváveis é imaginar a TV Globinho de 2019 com animes recentes. Animes podem até ser marketeáveis no Japão, mas nenhuma distribuidora tem bolas pra trazer produtos aqui. Tirando um Beyblade ou um Pokémon, não compensaria financeiramente trazer uma série infantil. Uma outra saída fácil seria trazer desenhos modernos, mas aí os pais podem reclamar que a nova She-Ra não é sexy o bastante, o novo Popeye é vegano e que a Carmen Sandiego tem personalidade.

Piadas à parte, você sabe que tipo de desenho a Globo iria exibir numa TV Globinho em 2019? OS DESENHOS QUE ELA FAZ. Tem aquele desenho da fatia de pão, tem o desenho da Anitta e com certeza ela iria enfiar os Detetives do Prédio Azul. Como ela é dona das marcas, elas pode exibir porque sabe que funcionará como propaganda para seus produtos e seus canais infantis, tanto na tv paga quanto no Globoplay.

Existe espaço para a TV Globinho em 2019? Espaço físico existe. Interesse? Quase nulo. E se vier a acontecer, provavelmente terá em sua grade zero animes. Talvez seja melhor aceitar que suas memórias positivas de ver animes antes de ir para a escola ficaram no passado e também aceitar que as crianças atualmente têm outros hábitos, outros gostos e outros interesses.

48 comentários em “Existe espaço para a TV Globinho em 2019?

  1. Tempo desses descobri o maravilhoso mundo dos canais que disponibilizam temporadas inteiras de desenhos no Youtube, tipo um vídeo de 4hs com todos os eps de Coragem o Cão Covarde, se eu fosse criança com tempo livre com certeza iria me esbaldar.

    Curtido por 3 pessoas

  2. Nossa, eu não sabia que Power Stone teve episódio pulado. Pro pessoal ver como a gente se contentava com migalhas antigamente.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu realmente duvido, também, que alguém em sã consciência iria colocar, numa emissora como a Globo, animês e programinhas passa-tempo datados.

    Ainda mais considerando que a Glóbulo é uma emissora que tá SEMPRE tentando passar a imagem de modernidade e antenada com os novos tempos (Os caras tem até o “Netflix” próprio) – Os caras conseguiram modernizar até a Escolinha do Professor Raimundo.

    Curtido por 1 pessoa

  4. A parte mais tosca são esses idosos repetindo as mesmas falas de seus pais, como que as crianças de hoje quisessem e tivessem de assistir os mesmos desenhos com naftalina de suas épocas. Parecem até que não se lembram da infância quando os pais diziam que nossos desenhos eram feios, chatos, porcaria, e bom mesmo eram os da época dos dinossauros.

    Vão transar porra!!!!!!!

    Curtido por 2 pessoas

  5. Pra ser sincera eu sempre gostei de Speed Racer kkkkk (e ainda gosto)
    Se até a tv paga tá mal se segurando e definhando cada vez mais seu numero de assisnantes, pq raios alguns acham que a tv globinho não só voltaria, como teria uma identidade parecida com a de mais uma década atrás, o que seria inviável? hoje em dia, é muito comum tbm gente não ter pc em casa, mas acessar net pelo celular/tablet/smarttv etc., então com essas opções quem vê tv “oldschool” com grade de programacão e essas coisas é mais o pessoal mais velho e quem tem net “limitada” (franquia, que é o meu caso, por isso que só acompanho alguns animes/mangás aqui e ali), isso quando tem pq dependendo de onde mora no Brasil…
    Resta saber quem cai primeiro, a tv aberta ou a tv paga, pq desse jeito que tá…

    Curtido por 1 pessoa

  6. O texto tem algum sentido, mas vou deixar uma pergunta: se a TV aberta perdeu tanta relevancia assim pra passar desenhos e afins por que a Crunchroll resolveu investir em horarios na Rede Brasil?

    Curtido por 2 pessoas

  7. Texto muito bom, n tem nem o q acrescentar.
    Cara tem de meter porrada em nostalgista, serio. Essa de “meu tempo era melhor” é pura balela.
    Cara criança hj tá na internet ou num streaming da vida, isso quando a mesma já n manja dos caminhos da pirataria, então desiste dessa ilusão ae.

    Curtido por 3 pessoas

  8. @Apo pq n tem alguem pra dizer q isso é má ideia. Yahahahaha!!!
    Cara vou chutar pq n tenho fonte, mas creio q eles acham q conseguiriam pegar aquele publico pifio da Tv brasil e convecer eles de assinar o Crunchyroll.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Se for pra passar desenhos de lacração e pederastia, é melhor nem passar.

    Curtir

  10. Na verdade o que acho estranho tbm no Crunchyroll é os animes que eles escolhem pra dublar/passar na tv, em vez de escolher animes com mais “apelo popular” (tipo de ação/aventura/luta/mais conhecido), parece que eles pegam qualquer coisa aleatória e taca lá…quero dizer, alguém pediu dublagem de In Another World With My Smartphone? Esse aí nem vejo mais direito quando tá passando, dá não

    Curtir

  11. Uma parte de mim queria que a TV Globinho voltasse com os Desenho da Anita e Detetives do Prédio Azul só para ver o nível de choradeira que seria a internet kk. Mas você está certo, e digo mais, não duvido nada que as emissoras estrangeiras não comecem a invadir o sinal aberto e comecem a quebrar os canais tradicionais de TV (só sobrando a Globo). Como a Amazon fez com as livrarias.

    Curtido por 2 pessoas

  12. Se ponderarmos é mais negócio uma TV Globinho (conteúdo infantil) do que um Crunchroll TV. Até porque é preciso fidelizar novo público, porque do jeito que tá a TV Aberta. E mesmo com o streaming existe o risco de falta de sinal. Eu por exemplo tenho um sobrinho que surta quando fica sem internet em casa, se não fosse a insistência dos canais Cultura e SBT imagina como seria sem alternativa. E isso pode ser chamariz para uma outra atração leia-se produção própria. O Crunchroll TV é algo para nicho do mesmo nível do Show da Fé do R.R. Soares.

    Sim pode coexistir mesmo que seja atrações não feitas em HD (Chaves e Pica Pau que o diga), só que não é um perfil mais interessante para a Globo ao menos o que se aparenta. Curiosamente vejo que brinquedos da animação Beyblade Burst foram muito vendidos nesse natal na loja de departamentos da minha cidade.

    Isso reforça minha tese de que existe espaço para o público infantil, mesmo com toda burocracia colocada nele.

    Curtido por 1 pessoa

  13. Eu queria muito dizer que as crianças tem todas acesso à internet, netflix/youtube e afins, mas infelizmente muitas não tem e sinto que programação infantil à tarde, ou melhor, noite já que ensino público é integral hoje em dia, é algo necessário, pq eu me lembro qiando eu chegava em casa dpois da aula e só tinha noticiário e programa de fofoca e eles eram péssima influência. uma tv globinho nova certamente colocaria os desenhos da gloob, o que é uma boa, e o DPA que eu tenho certeza que adoraria como criança já que adorava castelo rá-tim-bum e afins(canal n pega mais onde moro pq n tem versão digital aqui :/) mas n pode se subestimar que a Globo definitivamente colocaria Ladybug, que é um cartoon de muito sucesso. Eu sei que tv é algo meio ultrapassado esses dias, mas infelizmente ainda é o meio de comunicação mais acessível pra maioria.
    Animes por enquanto nem pensar, mas com o sucesso de ladybug sinto que seria uma boa hora pra trazer uns precure novos(pq acho os primeiros meio datados)

    Curtido por 1 pessoa

  14. Curioso que eu li esse texto do Tabuleiro. Não lembro de ter ficado indignado com o texto, na verdade gostei bastante. Mas com certeza o que marcou foi o “Netflix surpresa” e a indignação de sua filha em não poder escolher o que assistir – é o que define essa geração.

    Curtir

  15. Queria ver desenhos de novo na tv, mas entendo que o programa da Fátima (mesmo eu detestando do fundo do meu ser) rende muito mais por causa de merchandising. O politicamente correto deixou a tv muito ruim.

    Saudades da Kira ❤❤❤❤❤❤

    Curtir

  16. @Fã de animes infantis Sim, existem crianças com opções limitadas de acesso a desenhos animados, mas elas são uma minoria minúscula nos grandes centros. Não daria audiência. A “maioria” a qual você se refere é apenas se levarmos em consideração regiões mais afastadas dos centros urbanos, mas elas são de pouco interesse para os canais de TV porque não geram tanto lucro. A TV Globinho não tinha grande audiência nem antigamente (os anúncios publicitários que compensavam), quando as crianças eram habituadas a assistir televisão, imagine agora.

    Curtir

  17. Acompanhar animes na TV Aberta era uma merda, lembro até hj da minha animação quando Shaman King junto de Beyblade estrearam na TV Globinho, e da minha tristeza quando uma semana depois tiraram Shaman King da programação sem avisar, uns anos depois Shaman King voltaria a grade mas na TV Globinho de sábado.

    Curtido por 1 pessoa

  18. @Apo Como assim “fidelizar” um novo público? Os millenials cresceram assistindo TV e isso não os impediu de migrarem para outras mídias, o que te leva a crer que uma geração que nunca teve esse hábito vai passar a adquiri-lo só porque a Globo começou a passar desenho? A internet é concorrente da TV em todas as faixas etárias e as emissoras precisam é se adaptar ao novo paradigma ao invés de esperar que público retome os velhos hábitos. Casos como os do seu primo são muito específicos (quantas crianças vão ficar sem internet pra Globo conseguir uma audiência satisfatória?).

    Crunchyroll TV faz mais sentido porque eles são destinados a um público de nicho mesmo, mais velho, e aparentemente não tem muita ambição com audiência, o propósito é só divulgar uma plataforma que ainda é pouco conhecida. Eles também têm uma menor preocupação com anunciantes porque eles SÃO o próprio anunciante.

    Curtir

  19. Ninguém investe em nada sem esperar retorno, nem que seja o mínimo.

    E se você não incentiva as pessoas a procurarem a TV, então pra que diabos um serviço de streaming resolve comprar horário numa rede de TV pra colocar suas atrações?

    E como disse é colocar uma produção própria misturada a uma exibição de uma série que tenha potencial vendável. Se Beyblade Burst consegue vender produtos só pela animação estar na Band já é um indício forte. Até porque na temporada anterior (Metal Fusion) não teve o boom de vendas que essa teve.

    Alguma diferença faz.

    Curtir

  20. Beyblade está na Netflix, caro colega, que é onde as crianças estão assistindo. Na Band o anime não dá audiência.

    E como eu disse, o Crunchyroll TV é só uma divulgação da plataforma e o horário com certeza não deve ter custado caro. Não que eu ache que esteja dando muito certo, mas faz mais sentido por ser conscientemente destinado a um nicho pequeno.

    Curtir

  21. Não importa quanto dinheiro você invista, você quer ter retorno. Não importa que custe barato, colega. Tem que ter retorno e toda empresa quer investir o mínimo pra obter um lucro significativo.

    Aí que está Beyblade está disperso em diversos lugares, assim como tem um canal do youtube com episódios dublados bebê. Mas quanto mais difundido, melhor. Mesmo a TV Aberta ainda é uma vitrine pra isso. Não se pode negar.

    Curtir

  22. Basicamente isso, mesmo.

    No caso improvável da Globo voltar a passar desenhos só pra passar o desenho da Anitta, espero que eles mudem a caracterização dos personagens pra algo assim:

    Curtir

  23. @Apo Na melhor das hipóteses o programa da Band serviu pra fazer as crianças conhecerem Beyblade para depois irem procurar se os episódios estavam na Netflix. Sem que a Netflix gastasse um centavo pra isso. A Crunchyroll quer a mesma coisa, mas diferente ela pode ganhar algo com isso porque é dona da plataforma que tem esses animes na internet.

    E, sendo sincero, eu não estou conseguindo te entender muito bem. Você quer me convencer que um programa de baixa audiência como o Band Kids indiretamente rendeu lucro aos produtores dos brinquedos de Beyblade, mas insinua que o Crunchyroll TV com quase a mesma audiência é incapaz de fazer o mesmo pela Crunchyroll??? “Estar em vários lugares” é exatamente objetivo do Crunchyroll com o Crunchyroll TV.

    E isso explica o que você falou de investimento e lucro… Sim, eles querem retorno, mesmo que o investimento seja pouco. E se o investimento é pouco, não se pode esperar um retorno gigantesco. Ou você acha que todas empresas que anunciam na Rede Brasil esperam um lucro tão grande quanto se comprassem o espaço na Globo ou mesmo na Band? Se fosse assim a Rede Brasil não venderia espaço publicitário nunca. Não é assim que funciona, quem investe dinheiro num horário de uma emissora que possui traço na audiência têm consciência do tamanho do retorno que eles vão ter. Sem dúvida a Crunchyroll sabia bem o tamanho pequeno do público que iria atingir com a Rede Brasil, e de alguma forma deve ter dado certo, já que o bloco cresceu bastante em menos de um ano.

    Curtir

  24. Entao voce nao nega o fato que a Band ajudou na popularidade, alem da variavel de que nem todos deixam smartphones e outros dispositivos nas maos de criancas e smart tv ainda e um luxo pra muita gente.

    Agora essa explicacao da CR TV e bem fraca convenhamos. Ate porque o publico obviamente e de adolescentes e adultos entao mais faceis de se render ao streaming que criancas.

    Curtir

  25. Vc viu o cara do jaleco vermelho, o especialista em tokusatsus, falando pra galera pedir Jaspion?

    Curtido por 1 pessoa

  26. @MineirinhOOOOOOOOOOOOOOOO sempre aparece essa galera do tokusatsu pra encher o saco achando que os “bons tempos” da Manchete vão voltar, eu mesmo que vivi a época já tentei rever esses seriados e achei chatos pra cacete, imagina uma criança de hj em dia.

    Curtido por 1 pessoa

  27. Eu vi uma noticia um dia desses em um Site de Game (muito famoso por postar Wallpapers de Dragon Ball Super) que dizia que Sailor Moon “HD” iria voltar a TV Aberta. Onde? num sei rsrsrs

    Curtir

  28. @Sias Zangado

    “Sailor Moon HD vai pra tv aberta. Agora estamos procurando um canal que queira exibi-los.”

    *nenhum canal quer*

    “É… Não deu.”

    Curtir

  29. Se quem nasceu na década de 90 já não tem o hábito de ver programas na TV, imagina quem nasceu nos anos 2000 ou 2010. Claro, ainda tem muitas pessoas que, infelizmente, não têm como ter internet em casa, fora todos os problemas de condição de vida. Por isso, e também por sempre apoiar a variedade de conteúdos e de público, adoraria que tivessem sim mais desenhos animados na TV aberta. Só que canais são, acima de tudo, um negócio, e se não tiver público pra eles venderem um produto num programa, esse programa não vai continuar, provavelmente. Mesmo que o número de potenciais espectadores seja razoável (a possibilidade existe), provavelmente não seria considerado um público consumidor realmente, justamente pela baixa renda.

    Curtido por 1 pessoa

  30. Mara linda do meu coração, não tem como trocar ou melhorar a ferramenta de comentários? Quase sempre que eu tento acompanhar uma discussão, fica difícil, porque se tem alguma diferenciação entre o “comentário-mãe” e as respostas, é bem pequena.

    Curtido por 1 pessoa

  31. Eu não quero quebrar o clima nao, mas as produções do gloob nao viriam pra tv aberta, dona do canal. No caso a globo.

    É simples. O gloob é um canal infanto gjuvenil entao os comerciais, peças publicitárias, anunciantes e tipos de produtos anunciados lá, sustentam o canal ( com ajuda da globo) porque vc pode passar apenas esses comerciais voltados ao publico alvo e seus pais, o dia todo.

    Na globo normal, comerciais blindados voltados apenas a esse publico, jamais sustentariam a emissora, independente do desenho ou anime que fosse.

    Por isso mesmo o gloob foi criado. Desenhos nacionais, alguns enlatados, todo o nicho lá, de forma simples, com infanto juvenis, papais, titias e vovós e seus anunciantes lá. E estao rendendo um bom retorno pra globo sim.

    Entao esquece esse negócio de desenhos na globo mãe. Não vai rolar e a globo ja tem o canal dela de desenhos.

    Alguns comentários muito pertinentes a favor e contra, como os do @Apo, mas o fato real é que nao vai rolar mais.

    Curtido por 1 pessoa

  32. Mas o SBT….

    Eu to falando da globo e a tv globinho que sao o foco do texto, entendeu não?

    Curtir

  33. @Eddy e olha que nem falei que era a favor, falei que era possível e usei comparativos. O que é possível nem sempre é o que aquilo que uma organização quer como resultado.

    Curtido por 1 pessoa

  34. Falando em coisas que a Globo só comprou pros outros não exibirem, lembrei que eles foram os primeiros a comprarem a novela “Betty, a Feia”, só pra engavetar. Depois, tiveram que devolver (creio que o novo contrato com a TV colombiana obrigava a emissora que comprasse a produção a passá-la em sua grade, e isso os Marinhos não queriam mem a pau), a Rede TV comprou e o resto é história.

    Curtido por 2 pessoas

  35. Quer dizer que se a Globo quisesse comprar os direitos de Attack on Titan direto do Japao, para depois disponibilizar o anime (dublado em portugues) na Net… no GloboPlay, e mais tarde, estrear na faixa das 02h:00 para um publico adulto e promover o Servico de Streaming dela… seria um fracasso?

    To bolado com essa realidade. cansei de sonhar com coisas boas kkkkk

    Curtido por 1 pessoa

  36. Se a TV Globinho voltasse com esses desenhos da própria Globo, eu acharia ótimo. Cerca de 1/3 da população brasileira não possui acesso a internet. Muita criança pobre, ou que mora em zonas rurais, acabam tendo a TV como única alternativa. Seria muito bom pra elas, penso eu. Mas claro que isso não deve ser rentável para a Globo e, infelizmente, ela não teria a “bondade” necessária pra fazer isso.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s