Animes · Mangá

Os melhores animes e mangás que consumi em 2018

Como já é tradição aqui no Mais de Oito Mil, Natal é dia que estou com o coração preenchido de peru e rabanada amor e compreensão e vim compartilhar as melhores leituras que tive nesse ano que se passou. Pois é, passo o ano inteiro comentando notícias, cobrindo eventos e às vezes até metendo o pau nos outros, mas poucas vezes tenho chances de mostrar as coisas que verdadeiramente gosto.

Esse ano tentei mudar um pouco isso, então algumas das coisas comentadas nesse post vocês já podem ter visto tanto no Twitter quanto aqui mesmo no site. Ah, e em vez de fazer apenas sobre mangás, coloquei alguns animes também. LEMBRANDO que a lista é sobre as coisas que VI ESTE ANO, não que necessariamente são desse ano.

Então vamos lá para meus cinco destaques desse ano que, infelizmente, acabei lendo um pouco menos do que eu gostaria.

Mangá: The Promised Neverland

Todos as coisas dessa matéria estão em ordem aleatória, menos essa aqui que foi minha surpresa do ano. Não tenho o hábito de ler por scans, algo que pode vir a mudar agora que o mercado não está assim tão interessado em segurar os leitores sem enfiar facas em seus peitos, então comprei numa promoção uns volumes importados deste mangá e meu kami-sama do céu, achei a coisa mais sensacional.

Há muito tempo não lia um shonenzinho tão impressionante, repleto de viradas que me faziam falar “oh!” em voz alta enquanto lia. Os personagens são bons e, pelo menos até onde li (o volume 4), os autores parecem dominar totalmente a história sem qualquer enrolação esperada da Shonen Jump. Pode ser que piore? Pode ser, mas até agora foi a minha maior surpresa do ano e fica aqui minha recomendação para que leiam esse mangá. Ou acompanhem o anime, que começa mês que vem. (Evito até dar qualquer detalhe porque uma sinopse já é capaz de estragar a experiência do leitor).

Mangá: Dragon Ball Super

O anime de Dragon Ball Super tem seus altos e baixos, algo que não vejo no mangá. A obra de Toyotaro com a supervisão do androide Akira Toriyama é realmente muito boa, e consegue pegar a trama do anime e recontá-la de forma rápida e com um ritmo muito gostoso.

Ao contrário do que muitos fãs puristas alegam, continuo achando uma experiência muito próxima do mangá original da série, emulada através da adoração que Toyotaro tem do autor original. Alguns personagens tiveram comportamentos “modificados” com o intuito de enriquecer (como foi o caso do Vegeta, que é menos brucutu), e é uma transformação válida para uma história originalmente do século passado. O mangá também merece palmas por pegar a saga do Goku Black, uma das mais edgy e confusas do anime original, em uma história que faz sentido e bem gostosa de ler. Ainda não cheguei no Torneio do Poder, mas pelo que falam continua tudo muito bom também.

Mangá: One Piece (pois é, nem eu acredito nisso)

Como eu já contei no Twitter, decidi dar minha última chance para One Piece. Durante três vezes, em momentos específicos da minha vida, empaquei sempre na mesma ilha dos tritões e fiquei com uma péssima impressão da franquia (até coloquei na lista de piores coisas de uns anos atrás). Com muita força de vontade peguei do timeskip pra frente e… consegui sair de onde havia parado.

Atualmente eu tô em meados de Dressrosa, e confesso que após a saga dos homens peixe o negócio dá uma melhorada. As reclamações que eu tinha, sobre como o Oda criava ambientes excessivamente detalhados deram uma maneirada e o mangá está um pouco mais tranquilo de ler.

O Oda ainda inventa coisa demais? Inventa. A história tá excessivamente enrolada? Também, mas sigo lendo e me divertindo (talvez num nível um pouco menor de quando lia até Impel Down, minha última saga que adorei). Mas Punk Hazard foi até legalzinha, gostei da ambientação e das situações diferentes (como a troca de corpos).

Anime: A Place Further Than The Universe

Quando reclamei de Sakura Card Captor Clear Card pelo excesso de positivismo, alguém nos comentários me recomendou o anime A Place Further Than The Universe, que havia estreado também na Crunchyroll. Fui para esse anime sem esperar nada e fui totalmente capturada por aquelas personagens maravilhosas e a trama da garota que queria ir para a região Antártica.

Além de uma história fofa e original, a animação é deslumbrante do jeito que a Mad House sabe fazer quando tem dinheiro e aquela vontade de contar uma boa história. Sério, anime recomendadíssimo e que te faz ficar com o coração quentinho. Até o meu coração cheio de amargura se emocionou com essa história.

Anime: Asobi Asobase

Surpreendendo zero pessoas, esse foi um dos animes do ano para mim. Infelizmente ele nunca ganhará uma categoria dessas numa premiação séria, afinal os otakus cagam para séries de humor, mas essa é sensacional. Asobi Asobase mistura um humor louco com um slice of life bizarro, repleto de personagens muito perturbadores (tipo o mordomo que solta raios pelo ânus).

A série tem uma escalada de loucura maravilhosa, e durante os últimos episódios (com o aparecimento da vice-representante dos alunos) eu precisava constantemente pausar para dar umas gargalhadas muito altas. Se quiser rir, VÁ NA FÉ!

_______

Esses foram as melhores produções do ano pra mim. Talvez seu anime favorito não esteja aqui porque… bem… eu não vi. Não assisti à Banana Fish (mentira, fui tentar ver e caí de sono por causa do cansaço) e nem mesmo lido tantos mangás quanto o bolso do Gabriel Sau comporta, então resta a mim recomendar só as coisas que consumi.

Bem, amanhã esse clima natalino vai embora e posso falar sobre AS PIORES COISAS QUE VI ESSE ANO!

25 comentários em “Os melhores animes e mangás que consumi em 2018

  1. Emocionante Jojo ensaiando na capa do post
    Parabéns pelo post, tá muito bão

    Curtir

  2. Dos animes eu nunca vi nenhum deles, mas quero falar quanto aos mangás: The promissed neverland me surpreendeu muito também, comprei os 3 primeiros volumes da panini(apesar do preço abusivo), e li até agora os dois primeiros somente, e estou gostando muito, foi uma excelente surpresa. Dragon ball super no mangá realmente eu gostei, mas só li o primeiro volume também da panini, e não deu pra comprar os outros dois lançados. E quanto a one piece, é meu mangá favorito, mas concordo que a ilha dos homens peixes é uma das piores partes da história, depois melhora bastante, e no arco que você parou que é dressrosa, é o arco mais longo da história de one piece, porém eu gosto dele, e pra mim é um dos melhores climax da história de one piece, os arcos seguintes a ele são muito melhores pra mim, já que a história se eleva em bastante em qualidade, recomendo continuar a leitura.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Eu tbm prefiro o mangá de Dragon Ball Super, mas só em algumas coisas. Dito isso, achei decepcionante a sua respectiva versão do Torneio do Poder, preferi a do anime mesmo.
    Já no anseio pelo post de piores (só falta cair alguma coisa que gostei kkkk)

    Curtido por 1 pessoa

  4. Ah marocquinha vc tá por fora da parada. The promised neverland vem alavancando atenção e sucesso absoluto, sem dúvida um dos melhores shonens do gênero survival.
    Coisa que o pessoal da classe baixa já vem acompanhando a tempos nos scans. Eu só não entendi essa do vento aureo………………………………………………………………………..????????

    Curtir

  5. Lista bacana, discordo um pouco do mangá de DBS, q ao meu ver tem altos e baixos assim como no anime. Apesar q acho o anime mais fiel as características e evoluções dos personagens na obra original. Mas já reparei q a preferência de DBS é mais gosto de cada q outra coisa. E como o hystericaldark disse, infelizmente o torneio do poder no mangá e bem a quem.

    Curtido por 1 pessoa

  6. Oxi esse manga do proised neverland é o dos diabo q come criança é ruim dmais. A emma se separa do norman e ele vai prum laboratortio secreto, aí a ema encontra o véio yugo e eles destroem a gold pound. tem muita morte e tem criança sendo maltratada dmais véi.
    eu tive um pesadelo que as criança era pregada na parde e aemma saia atirando nos monstro. acho q não vou mais ver esse manga não……,,, mas é bom para quem gostá

    Curtido por 1 pessoa

  7. KKKKKKKKKKKKKKKHUASHHUASH!!!!!!!!!
    TÁ VENDO AÍ? TÁ VENDO AÍ?!!
    Mara o justy hd tá tão traumatizado que acabou passando terríveis spoilers….é melhor ele ir ler goblin slayer ou coisa que o valha kkkk.

    Curtir

  8. Horrorizado com essa lista, amiga. Que q ta aconteceno? Tá gravida e essas bombas foram desejos de gestante?

    Curtir

  9. Parei de ler OP no final do arco de Dressrosa. Tenho mais paciência pro chapéu de palha não.

    Terminei de ler Karakuri Circus esses dias, e foi o melhor mangá que eu li há tempos.

    Curtir

  10. Manga de DBS é OTIMO!!! Primeiro porque sempre é bem desenhado (diferente do anime q é nojento); segundo, ele é direto ao ponto e sem toda aquela enrrolação do anime; terceiro, ele consegue TAPAR TODOS OS BURACOS DO ANIME e deixar a historia muito melhor, mais interessante e com NOVOS ELEMENTOS QUE NÃO ESTÃO NO ANIME (tipo o Vegetto SSJ Blue que confirmam que superou o Bills em poder de luta).

    Yakusoku no Neverland tmb é ótimo, mas esses ultimos 3 capitulos meio q estão dando a entender que a historia vai seguir pro SHONENZAUM COMUM :,(

    ONE PIECE é foda de falar… leio semanalmente desde 2007 (e acompanho desde 2006, quando lia/assistia de baciada) e senti essa mesma BAD com a ilha dos tritões, parece que a história tava num descompasso gigante entre o pré e o pos timeskip.

    Punk Hazard foi ate q legalzinha, mas ainda não tive tempo de reler, pra avaliar melhor, assim como Dressrosa.

    Mas passada essa turbulencia de 200 capitulos, a trama se reemcontra em Zou e segue muito bem por Whole Cake e Wano, enfim, NÃO DESISTAM DE ONE PIECE, vale cada página lida \o/

    Curtir

  11. Nao vi muito anime ou li mangás esse ano, fiquei mais nos livros e filmes. Mas do que assisti gostei de popteam epic, devilman, asobi asobase, sangatsu no lion, planet with e o incrivel filme Kono sekai no katasumi ni

    Curtir

  12. Eu sou um grande fã de One Piece e devo confessar que estou surpreso que ele esteja nessa lista. Esse arco de Punk Hazard para mim foi pior que a ilha dos tritões. A ilha dos tritões ainda tem a questão do preconceito que foi bem trabalhada e teve uma boa conclusão com aquela cena do Luffy e Jinbei (Não vou entrar em detalhes pq não qro dá spoilers). Punk Hazard pra mim foi puro bullshit. Odeio o CC, odeio as crianças, odeio a troca de corpo. Mas enfim, se a Mara gostou desse arco tenho ctza que vai gostar de Dressrosa tbm. E logo em seguida a coisa só melhora cada vez mais.

    Neverland tem um primeiro arco fantástico, mas já adianto que depois cai BASTANTE. Eu tenho uma teoria de que Neverland não funciona como mangá de ação. E depois desse primeiro arco o mangá meio que começa a ter muita ação e simplesmente não funcionou comigo. To quase dropando.

    Curtir

  13. Melhores Mangas:
    Hunter X Hunter
    One Punch-Man
    Demon Slayer
    The New Gate

    Melhores Animes:
    The Seven Deadly Sins: Os Dez Mandamentos
    My Hero Academia 3
    Mobile Suit Gundam I (The Movie)
    Dragon Ball Super
    Mob Psycho 100
    Inuyasha
    Attack on Titan 3

    Curtir

  14. O MELHOR mangá pra mim nesse ano, foi Diamond no Ace Act II e fechou melhor ainda com anúncio da nova temporada em Abril. Quero nem saber, melhor anime de beisebol sim, Major é algo mto superestimado e ruim na minha opinião.
    Agora sobre o anime do ano, sem dúvidas Sangatsu no Lion foi ótimo e Saiki kusuo foi um consolo nos meus momentos ruins. Vale a pena citar Kaze ga que foi uma surpresa boa nesse final de ano.

    Curtido por 1 pessoa

  15. Esse post me lembrou que tenho muito que ler Promised Neverland, A Place Futher than the Universe e o Asobi Asobase. Caraca, não acredito que ainda não vi nenhum desses sendo que tô muito afim de ver! (Só não sei se espero pra ver o anime de Neverland primeiro ou se já rasgo minha carteira pelo mangá)

    Curtir

  16. eu gostei do vol. 34 de hunter x hunter, foi o único que saiu por aqui esse ano

    Curtir

Os comentários estão fechados.