Vergonha Alheia Televisionada

Luan Santana transforma clipe sertanejo em encerramento de anime cyberpunk

Esse é um daqueles momentos muito estranho no Mais de Oito Mil, no qual eu deixo de lado assuntos como distribuição de mangás e desnecessárias sexualizações em anime para falar de algo aqui do nosso Brasil, como é o caso do cantor Luan Santana.

Com mais sucessos lançados que o número de episódio de One Piece, Luan Santana pode se dar ao luxo de fazer clipes conceituais sem temer que sua fama seja abalada. Tanto que optou por uma estética bem diferentona em seu mais recente clipe, produzido em parceria com o DJ Alok. Intitulada “Próximo Amor“, a música ganhou um lyric video (ou seja, um vídeo de baixo orçamento feito apenas para “viralizar a letra”) todo temático de anime.

Sim. Anime.

Sim. Luan Santana.

O clipe começa em uma cidade cheia de luzes e muito cyberpunk no qual Luan Santana se apaixona por uma oriental que anda numa moto voadora. A cidade futurista desse clipe é regida pelo que esperamos de uma matéria do Fantástico sobre o Japã, ou seja, vemos uma mistura entre TRADIÇÃO e MODERNIDADE.

Por se tratar apenas de um lyric vídeo e não do clipe oficial (que deve ter Luan tocando numa balada sertaneja porque esse é o cenário de 117% dos clipes do gênero), o orçamento não deve ter sido lá aquelas coisas, então o máximo de animação que rolou foram umas panorâmicas, efeitos de luz e personagens estáticos (ou seja, já está melhor que 86% dos animes da temporada).

A animação do clipe é tão parada não se difere muito dessas cenas estáticas que tô mostrando na matéria. O nível Toei de economia foi tanto que, na metade do curto clipe de 3 minutos, boa parte das cenas se repetiam sem muita explicação para a história. Claro que algum diretor pretensioso sempre pode alegar que os acontecimentos efêmeros de nossa vida são cíclicos e por isso decidiu repeti-los propositalmente, mas a pessoa precisa se contentar de que nem toda animação pretensiosa pode chegar aos pés da pedância de um Lain da vida.

Senti também um pouco de falta também de explorarem o triângulo amoroso formado por Luan Santana, a oriental da moto voadora e a participação especial de DJ Alok, que molhou a mão dos animadores para sair bem mais bonito que o original:

Pelo menos estou muito feliz que o clipe de Luan Santana é a evidência que faltava para provar que os animes estão com tudo no Brasil, provavelmente uma conquista do programa Verão Animado da Band. Mais uma vitória otaka.

“Affe, Mara, tô vendo você aí forçando uma pauta que nem tem a ver com anime. O que esse clipe do Luan tem de anime?”

Se você não acha que motos voadoras, uma oriental e uma iluminação roubada do primeiro ending de Rurouni Kenshin são o bastante para caracterizar isso como um anime, saiba que logo na primeira cena ROLOU UMA SEXUALIZAÇÃO DESNECESSÁRIA DA JAPONESA QUE PILOTA MOTOS VOADORAS.

Se isso não é anime, já não sei o que pode ser. Aguardando ser colocado no My Anime List.

Confira o clipe clicando aqui.

(Agradecimentos ao Troca Equivalente pela sugestão)

16 comentários em “Luan Santana transforma clipe sertanejo em encerramento de anime cyberpunk

  1. Mara, você esqueceu de comentar que o clipe é todo legendado em mandarim por algum motivo, outro ponto curioso disso kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtido por 3 pessoas

  2. Sexualização desnecessária vai cada vez mais ser necessária pra confrontar a futilidade de quem se opõe a algo capitalista assim kkk estragou a matéria

    Curtir

  3. Eu não menos ( ou mais?) da “producer manager” do luan santana.
    O desespero por views é tão grande, que apelam para animaçoes.

    Triste seria, não fosse cômico.

    Curtir

  4. Nao eu comentar vou porque entende ninguem o que digo eu… eh, to eu aprendendo usar a o teclado direito (e por algum motivo escrevi eu letras ao controrio kkkkk)

    Curtir

  5. Jornalista que usa clickbait por views usa clipe de um cantor sertanejo que usa anime como bait em seu novo clipe.

    Extra, extra.

    Curtir

  6. Luan Santana lançando clipe em versão anime, Wanessa Camargo lançando clipe em versão Um Drink no Inferno… vivemos tempos estranhos.

    Curtir

  7. Clipe de cenas estáticas? Me lembrou um clipe de uma música chamada “Amanhecer”, da banda “Calcinha Preta”, que um amigo-da-onça me mandou pelo Feicebucho, me condenando a ficar para sempre com essa “canção” na cabeça. Enfim, o dito clipe apresentava apenas imagens de lobos e fotos dos componentes da banda em sequência se “movendo” usando aquele efeito “morphing”, resultando num desenho animado com pessoas de verdade(?) e pra lá de tosco.

    Agora dá licença que eu vou ouvir um “Dire Straits” pra tirar por uns minutos essa desgraça da cabeça! (“Mas Edward é um vampiro / E Bella quase morreu / Pra dar à luz o fruto desse amooooor…”)

    Curtir

  8. A popularização da cultura japonesa no Ocidente foi um erro. E duas ogivas de 20kt não foram suficientes.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Gostaria que alguma fã adolescente dele, fizesse o mesmo que fizeram com o John Lennon! A liberação de porte de armas está chegando!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s