Mercado Nacional

Apertem os cintos… a editora Panini sumiu!

Nos últimos dias eu estive bem atarefada com minhas coisas fora do Mais de Oito Mil. Trabalho, médicos e outras coisas me afastaram um pouco tanto aqui do site quanto das redes sociais, mas agora estou mais de boa. Vocês entendem isso porque, né… isso aqui não é o meu trabalho, é algo que faço como hobby, então vocês devem compreender a ausência virtual. Mas o que dizer da Panini, a maior editora de mangás do Brasil (e em outros 24 territórios) que simplesmente DESAPARECEU desde o último Anime Friends (realizado no comecinho de julho)??? Calma que eu explico.

Nos últimos tempos vimos que a Panini deixou de ser a editora herói dos otakus para mostrar que existe há tempo suficiente para se tornar uma vilã. Reclamou que alguns mangás shonen não estavam vendendo, aí anunciou mais 7 shonens durante o Anime Friends e ainda trouxe a surpresa da mudança do padrão da editora: os novos títulos não sairão mais a 15 reais, e sim por 22 reais. E essa foi a última aparição da editora para o público.

A página oficial da Panini no Facebook não é atualizada desde o dia 5 de julho. Para se ter uma ideia, nesse dia ainda estávamos na Copa do Mundo e o Brasil ainda não havia sido desclassificado do campeonato! Ou seja, a Panini nem ao menos avisou nas redes sociais os anúncios feitos no próprio painel da editora no Anime Friends, muito menos publicou o checklist com os mangás previstos para lançamento em julho (esse mês que já vai acabar).

Como se trata de um desaparecimento em massa na seção de mangás, podemos descartar uma ação nas redes sociais referentes aos sumiços causados por Thanos no último filme dos Vingadores. Essa hipótese da ação atrasada também cai por terra quando lembramos que a Panini também extinguiu o canal de vídeos semanais (com a desculpa de “mudança de temporada”) e da morte do Twitter da editora há mais de UM ANO:

Com o sumiço da equipe que sempre informava de forma errada a demografia de Nisekoi, a gestão de marketing da editora é feita por dois outros meios: lançamentos próximos a gente consegue descobrir através do vazamento de informações no ISBN, já um checklist dos mangás do mês podemos acompanhar na página pessoal de Beth Kodama, a editora de mangás da Panini, que usa sua rede social como uma inusitada mistura de release, resposta de dúvidas e aquela franqueza que a gente ama. E pior: é mais eficiente que os próprios profissionais pagos pela editora para o serviço!

Inclusive foi através do perfil da Beth que descobrimos uma mudança grande e recente acontecendo na Panini: antigamente os mangás eram todos feitos de forma terceirizada na Editora Mythos, mas agora a Panini pegou parte dos mangás e passou para outra equipe. Ou seja, Berserk, Yo-Kai Watch e outros serão produzidos por outras pessoas, diferentes das que cuidavam dos mangás até agora.

Vamos continuar acompanhando essa treta e esperando a editora voltar às redes sociais. Vai saber o que aconteceu né?

19 comentários em “Apertem os cintos… a editora Panini sumiu!

  1. Tomara que estejam usando o tempo de sumiço para rever o preço de 22 reais dos mangás novos. Não tô a fim de pagar esse preço em uma edição de Dragon Ball Super.

    Curtido por 1 pessoa

  2. JBC = Devir > NewPOP >>>>>>>>>>>> Panini
    Eu sei, a minha encheção de saco em relação à Panini tá grande, e provavelmente tá começando a cansar, mas não tem jeito, a editora chegou ao mesmo estágio que a JBC chegou em 2011 (pelo menos para os sites especializados que fizeram retrospectiva na época): odiada pelo público, com preços absurdos e qualidade que não corresponde a esse mesmo preço. A única diferença em relação a ambos foi que a JBC teve a entrada do Cassius, que melhorou a coisa toda (se bem que no nos últimos meses da “gestão” Del Greco em 2012 as coisas já estavam melhorando), enquanto que na Panini a Beth (já vai tarde! E nem post comentando a saída vai ter, ao contrário do Del Greco, mesmo que neste caso tenha sido quase que só pra falar mal!) diz que tudo vai continuar igual, o que é a pior coisa que poderia acontecer!
    Eu só fiquei pensando, será que em matéria de ódio já podemos declarar a Panini como uma Conrad 2.0? Ou eu tô exagerando? Se for, espero que eu esteja mesmo…

    Curtir

  3. SCANZÃo SAFADO COM ERROS DE TRADUÇÂO >>> PANINI + JBC

    problemas de divulgação de material e publicidade em si não é um defeito somente da Panini, mas de TODAS AS EDITORAS, EM QUAISQUER GÊNEROS (livros, hqs, mangás, etc.).

    O foda mesmo é a Panini e a JBC marcarem de não republicarem títulos em andamento como One Piece e Hunter x Hunter.

    Aumentarem o preço dos mangás e diminuirem a qualidade do produto e por fim….

    A CADA EDIÇÃO QUE PASSA EU VEJO AS PÁGINAS COLORIDAS DE SLAM DUNK IREM DIMINUINDO, ATÉ QUE NA ÚLTIMA NAO TEVE NENHUMA.

    PORRA PANINI, VAI TOMA NO CÚ

    Curtido por 1 pessoa

  4. Uma dúvida, Lost Canvas não se encaixaria também na categoria “shonenzãopor26contos”?

    Ou por ser relançamento tá liberado?

    Curtir

  5. ATENÇÃO PARA ESTE PRONUNCIAMENTO SOBRE A PANINI:
    Dia 20/07/2018, finalmente chegou aqui numa livraria onde eu moro, O ÁLBUM DE FIGURINHAS DA COPA DO UNDO 2018, PUBLICADO PELA PANINI! Estive presente no momento em que uma menina achou uma figurinha brilhante no pacotinho, fora isso não há nem uma publicação atual da panini por esta região do globo……
    INCRÍVEL!!!

    Curtido por 2 pessoas

  6. Cara como q a Panini conseguiu ir de editora mais amada lá por 2010 a 2013 e do nada virou a mais odiada ? Cara é ser muito burro. Bem as tranqueiras do mês tão saindo normal então acho q a editora só meteu o pé mesmo pra n ouvir reclamações.
    Cara q atitude de bosta essa, sinceramente ta na hora de demitir esse departamento de marketing inteiro da planet mangas, pois o tranalho deles é pessimo.
    E nada haver com o assunto: MAS A QUALIDADE DO JOJO N VALE 30 REAIS NEM A PAU!!! Desculpe o desabafo.

    Curtido por 1 pessoa

  7. @Ken-oh, Panini sempre teve problemas, só que ficava escondido. Pessoal sempre reclamou do papel ruim, da cola ruim, dos problemas de encadernação e de gráfica, da tinta que borrava as páginas ao lado, ausência nas livrarias, assinaturas terríveis, fora erros ocasionais (alguns absolutamente hilários como um url no meio da página). Mas é aquela coisa, o pessoal ou não identificava erros, ou não se importava, ou dava mais importância aos títulos lançados, afinal, é a editora do Narutão, do Bleach, do Dragon Ball, foda-se o resto.
    Mas de um tempo pra cá as coisas pioraram, parou-se as vendas para lojas especializadas, começou a falhar E MUITO as chegadas às bancas, volumes passaram a ser raros após alguns meses, pararam de lançar shoujos, colocaram culpa de má venda de série que estão esgotadas (???????) no cliente e aumentaram os preços de forma agressiva, agora aumentaram agressivamente os preços logo depois de terem inundado as bancas com títulos (quando o país estava em crise e todas as demais retrocederam).
    A Panini piorou enquanto o resto do mercado mudou muito, inovaram-se, trabalharam as coisas de forma diferente, investiram no contato com o leitor com informações corretas e atualizadas. No fundo, a editora nunca levou a sério o relacionamento com o cliente, é um parto mandar e-mail para eles (os atendentes são absolutamente perdidos). As frustrações foram empilhando até que o “haterismo” ficou mais forte que o “fanatismo”, quem diria que só lançar Naruto e Dragon Ball não seria o bastante, rs.
    E, pessoalmente, pra mim a gota d’água foi o Levi mandando a gente falar com o departamento comercial e tirar o dele da reta. Fica difícil não ficar frustrado.

    Curtido por 5 pessoas

  8. Pois é Ken-Oh, as causas são tudo isso que a Roses disse…
    E Sr.Sem Nome, sobre a dúvida do Lost Canvas… é caro sim, mas tem qualidade (tanto física quanto de mangá mesmo) e público pra isso. Ruim mesmo é pegar shonenzão ruim e por a 22 reais algo que a outra editora fazia por apenas 16…
    E harvey, acho que você quis dizer REIMPRESSÃO/DISPONIBILIDADE, e não republicação (porque republicar uma obra em andamento é loucura, basta ver o que houve com a Conrad depois do que ela fez com Vagabond). Se for isso, realmente, é algo que as editoras precisam melhorar (Principalmente Panini, e um pouco a JBC e a Devir, NewPOP é a melhor nesse assunto)

    Curtido por 3 pessoas

  9. Sobre Lost Canvas, ao menos existe uma versão mais barata, difícil pra caramba de completar sim mas ainda existe (e até vai ficar mais fácil com a republicação), e tem o fator extra que LC é para um público até mais específico, visto que o auge do mangá já foi faz algum tempo, então mesmo achando caro e não me interessando, tem lá a sua justificativa.

    Sobre a Panini, o que fica claro agora para mim é que ela antes era superior só por conseguir os melhores títulos e tinha lá alguma variedade, enquanto a JBC fazia muita cagada (FMA meio-tanko, papel jornal transparente, traduções com adaptações sem sentido) e só trazendo mesmice e alguns mangás até bastante questionáveis (quando anunciaram aquele Sabber Marionette ou o DNA Angel, por exemplo, que só é relevante para quem lia Ultra Jovem no começo dos anos 2000). Na Panini era publicado os medalhões shonen, shoujos da época, e até alguns seinens e de vez em quando um josei (afinal eles ainda lançaram Honey and Clover por aqui), mas, no momento que a JBC começou a melhorar, qualidade, variedade e o contato com o leitor, pra Panini não bastava mais ter só os melhores títulos, porque a concorrente também estava trazendo até coisas melhores, e de fato mudando o nosso mercado de mangás, como reposições ou repensando estratégias para mangás longos com um público que não esperaria tanto para finalizar a obra, ou vão falar que não foi genial trazer Eden pra livraria e ainda 2 em 1, e saindo certinho, sem atraso, sem “riscos de geladeira”, coisa que a Panini já tinha duas vezes falhado em tentar publicar. Eles continuaram achando que conseguir mangás gigantes da shonen jump já era o suficiente e tomaram na cabeça ao lançar Toriko e ser um fracasso, fora outros mangás que foram pra geladeira por na época estarem competindo com outros lançamentos deles que disputavam mesmo público, enfim, foi sendo uma sucessão de erros e mais erros, e agora chegam ao patamar de olhar o que vai sair pela editora nos próximos meses e bocejar, fora se indignar com os preços e com mangás que somem do estoque com menos de 6 meses do lançamento.

    Pra retornar ao patamar de “queridinha dos otakus” eles irão precisar sair do salto alto e repensar muitas questões, seu marketing que inexiste, variar mais formatos e preços dos mangás, lançamentos menos óbvios intercalando com o popularzão, é legal ver o que a JBC já conquistou nesse tempo todo, que até consegue lançar simultaneamente mangá com o Japão (ok, é um mangá do Hiro Mashima, mas isso já é legal e importante DEMAIS dentro do nosso mercado, mostrando que estamos sim nos tornando relevantes), mas a Panini parece aquele meme do “olha o meu trabalho só não faz igual”, lançou uns mangás com qualidade melhor quando a JBC estava consolidando esse tipo de lançamento, agora que irá tentar investir em ebook, trazer a LN de SAO depois de anos dos fãs pedindo e da NewPop investindo mais no formato, enfim, tá sempre atrás tentando copiar o que a JBC e Newpop estão fazendo de certo, mas nunca ELA sendo a pioneira em algo.

    Curtido por 5 pessoas

  10. Panini mais sumida que a análise da última parte de Digimon Tri aqui no blog…

    Curtir

  11. Discordo somente na parte que diz sobre a Cheklist e que só é possível saber através dessa Beth Kodama. Sendo que ao entrar no site LojaPanini você percebe que está sendo atualizado por alguém.
    Agora sobre as publicações no Facebook, não considero dia 5 como o ultimo post, é muito antes disso, até porque para una empresa multinacional postar só uma foto com sinopse deveria ser uma vergonha para o time de comunicação, tanto que estiveram no Anime Friends e quando tu vai pesquisar aparece a data e horário de 2013, é uma vergonha!

    Curtir

  12. Amigos desse site. Resta apenas aceitar e chorar ao som de evidências. Pois a Panini que conhecemos tá em via de falecer.

    Curtido por 1 pessoa

  13. É o famoso “parece que o jogo virou não é mesmo?”. Talvez alguns aqui já devem ter lido ou ouvido falar que a história acontece em movimentos pendulares ou cíclicos. Pelo visto também acontece no mercado editorial, agora é hora de outra editora brilhar até sua decadência.

    Curtir

  14. Enquanto a JBC continuar DESCARACTERIZANDO Fullmetal Alchemist, eles estarão no fim da lista para mim.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s