Mercado Nacional

O misterioso desaparecimento de Your Name #01

O filme Your Name (ou “Kimi no na wa” se você for fluente na língua da Grande Nação Japonesa ou apenas se está pagando de otakinho) é um sucesso sem precedentes do cinema japonês, a ponto de até sido comprado para que estraguem adaptem em uma versão norte-americana. Mas enquanto rezamos para que o diretor do filme não ache que os animes são apenas olhão e enfie computação gráfica no olho dos atores, nós aqui podemos acompanhar tanto o filme original na Netflix quanto o mangá publicado pela JBC. Inclusive a JBC teve um timing acidental impecável, pois foi só anunciar o mangá que o filme chegou aos cinemas daqui e logo ganhou toda essa repercussão extra da mídia. Seria um case quase perfeito de marketing se não fosse um único detalhe… o volume 1 do mangá simplesmente DESAPARECEU.

O anúncio de Your Name foi no final de maio, e ganhou até matéria no Mais de Oito Mil porque havia rolado uma indiretinha para outras editoras. O próprio público otaku ficou surpreso com o mangá sendo lançado pela JBC, afinal os títulos baseados nos filmes do Makoto Shinkai estavam vindo todos pela NewPOP (“O Jardim das Palavras” e “5cm Por Segundo”… e esse último não é um filme pornô ok? Por mais que seja um título ótimo para um), mas a gente tinha que pensar no lado positivo: vir por uma editora maior significa sempre mais gente podendo ler.

O que não foi o caso. O primeiro volume de Your Name foi lançado em agosto, e em menos de um mês já evaporou. Não se sabe se realmente a tiragem se esgotou totalmente ou se foi um planejamento ruim de quanto iria vender, mas o primeiro volume desapareceu até mesmo da própria editora, que se viu obrigada a interromper o plano de assinatura completo e oferecer uma alternativa com apenas os volumes 2 e 3:

Bem, estamos em 2017 e a JBC ainda não tem sua própria lojinha online, mas em seu site ela dá dicas de onde podemos encontrar os volumes. Se você procurar nos links sugeridos, como o da Saraiva ou da FNAC, encontrará o mangá simplesmente esgotado. Na Amazon você até encontra o volume sendo vendido, com o convidativo preço de…

Somos todos otakus e já estamos até acostumados à superinflação de primeiros volumes por lojas ou vendedores espertinhos que se aproveitam da incapacidade/impossibilidade das editoras reimprimirem volumes ou lançarem em formato digital. Tente ir atrás de primeiros volumes de Hunter x Hunter, Kimi ni Todoke ou One Piece que você encontrará uma galera bem louca vendendo tankos de papel jornal na base dos três dígitos, mas essa é a primeira vez que vejo um mangá que saiu praticamente ontem ter passado por um aumento de preço tão grande. O negócio saiu no meio de AGOSTO e agora em DEZEMBRO já é impossível encontrá-lo a um preço saudável mesmo na própria editora.

Conversei com o bonitíssimo Capitão Onigiri da loja homônima (aquele que está participando da votação de colírio do 5º Trofeu Imprensa Especializada [pff]) e ele comentou que na loja dele o mangá também se encontra desaparecido, mas que ele acredita que a JBC deve fazer uma nova impressão. Mas como as editoras vivem dizendo que não é fácil sair reimprimindo coisas, que isso precisa de contrato e tal, podemos imaginar que não será tão rápido isso. A única declaração da editora sobre o assunto foi para avisar que a assinatura estava indisponível.

Então se você quiser acompanhar esse “Se Eu Fosse Você” otaku com ficção científica, recomendo o anime na Netflix que é muito bom mesmo. E, por causa de sua natureza digital, não teremos o risco dele esgotar por planejamento equivocado.

(Obrigada aos vários leitores que me mandaram mensagem sugerindo essa pauta)

18 comentários em “O misterioso desaparecimento de Your Name #01

  1. Mais uma do maravilhoso mercado de mangás nacional que alguns aí gostam de defender. Por mim de boas, se der sorte acho nos sebos do centro da cidade garimpando se eu tiver afim de ler e for barato.

    Curtir

  2. Esses contratos, que muitas vezes é feito via subsidiária nos EUA, devem ser bem diferente mesmo de outros mercados.

    Tanto na França quanto no Japão é possível conseguir primeiros volumes de obras populares e até obras obscuras como One-Pound Gospel da Rumiko Takahashi.

    Claro que não deve ser só simples quanto mandar reimprimir, mas tem algo muito mal contado nessa história viu.

    Curtir

  3. será que o mangá tem coisa muito diferente do filme? porque se for a mesma coisa, só que em preto e branco e “parado” (e sem o soundtrack MARAVILHOSO), olha… não vejo pq o pessoal querer colecionar.

    Eu mesma prefiro esperar pra que saia kimi no na wa em dvd/blu-ray pra comprar :P

    Curtir

  4. Isso tudo é um esquema da mafia criado por Marcelo Del Greco, ao qual ele mesmo evidenciou naquele evento da JBC onde ele induzia pessoas a comprar CDZ Next Dimension a 4 reais e vender a 400. Ta tudo na cara, só n vê quem n quer… YAHAHAHA!!!

    Realmente um caso curioso, creio q só tenha sido um vacilo da JBC mesmo por conta de achar q n venderia muito e fez uma tiragem diminuta pro negocio.
    E pro Otaku maluco q paga mais de 100 reais por um manga só digo: Camarada, para com essa porra.

    Curtido por 1 pessoa

  5. Na semana passada, o volume 1 apareceu na Saraiva por um milagre. Eu consegui comprar, mas foi sorte mesmo porque o troço esgotou em um dia. Detalhe que uns dias antes disso a página dizia “este produto está fora de linha”, o que é muito sem noção pra algo que saiu em agosto.

    Curtir

  6. Não imaginava que estava tão esgotando assim, vendi lacrado por 10 reais semana passada kkkk

    Curtir

  7. “E, por causa de sua natureza digital, não teremos o risco dele esgotar por planejamento equivocado.”
    JBC anunciando versão digital do mangá de Your Name só para contrariar a Mara em 3, 2, 1…

    BTW, se alguém quer mesmo comprar a edição 01, o pessoal da Amora Book Store postou no Facebook antes de ontem (16/12) que está vendendo-o a preço de capa (também tem a edição 02 e um tal brinde de lançamento). E eu não ganhei um centavo para fazer propaganda.

    Curtir

  8. A versão “comics” dessa história é a do volume 10 de “Y: o Último Homem”, que deve ter tido uma tiragem no Brasil de uns dez exemplares: um pros filhos do editor, oito pras redações de jornal e sáites de resenha e um pra banca vizinha ao escritório da Panini. Porque ninguém que eu conheço –no Recife ou fora dele– conseguiu pôr as mãos num desses.

    Curtir

  9. Olha, tô no dia 19/12 do mesmo ano de lançamento dessa materia e na Amazon caiu para 25 REAUS
    Aproveitem e comprem

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s