MdOM Mangás

Coin Laundry Lady não é ruim, é MUITO RUIM

Não sei se já falei isso por aqui, mas curto quando as editoras brasileiras lançam mangás que nunca ouvi falar na vida porque meio que essa é uma das funções de um editor, fazer uma curadoria para trazer coisa que agrade o público, sendo famoso já ou não. Nessas de comprar um mangá que desconheço cheguei a conhecer obras como Lúcifer e o Martelo (que saiu pela JBC) que são simplesmente maravilhosas e que, se fossem publicadas numa Jump da vida, fariam mais sucesso que muita seriezinha que a otacada paga pau.

Por isso fiquei bem interessada quando a JBC anunciou o Coin Laundry Lady, um mangá que misturaria comédia e terror do mesmo autor de Another. Mesmo achando o Hiro Kyohara um autor bem mediano (aquele “Feridas” ele tentou fazer como uma história de drama emocionante mas ficou parecendo projeto audiovisual de aluno de primeiro ano em graduação de cinema tentando fazer algo cult), achei interessante a proposta de Coin Laundry Lady e comprei minha edição.

MAS. QUE. DESGOSTO.

Para entender como duzentas páginas podem ser quase uma úlcera, IKIMASU conferir o release na época do anúncio. Com a palavra, a própria editora JBC:

Como uma profunda apreciadora de humor de absurdo (ou vocês acham que eu me divirto em palestra de editora só porque estou bêbada algumas vezes?), achei interessante a ideia de misturar humor com terror. Mas quando chegou na hora de ler… que dor, minna… que dor.

Os capítulos funcionam naquele formato que a gente conhece de Arakawa Under The Bridge (da Panini), que são capítulos bem curtinhos (de 5 ou 10 páginas) com historinhas rápidas envolvendo uma personagem maluca e um outro personagem mais normalzinho que na teoria está lá para fazer a loucura do outro ser engraçada. Mas se isso funciona (bem mais ou menos, vamos ser sinceros) em Arakawa Under the Bridge, em Coin Laundry Lady a proposta nunca chega ao sorriso.

Eu, que dou risada até de besteiras que leio em piada repetida de Dr Slump, cheguei ao final de Coin Laundry Lady sem esboçar um único sorrisinho amarelo. Nada. Eu até identificava as piadas, só não achava graça. Lembra aquele mangá horroroso de humor que a JBC lançou uns anos atrás, “Ageha”? Imagine algo pior.

Hiro Kyohara usando o recurso da personagem doida que muda de assunto do nada. Só faltou ser engraçado.

Nada funciona em Coin Laundry Lady. Hiro Kyohara, o mesmo autor de Another, é incapaz de criar uma única situação risível, ou de ter um mínimo timing para piadas. E embora o release da JBC tenha tentado emplacar que ele zoava clichês do terror, o que vimos é apenas um monte de situação em que ele desenhava a protagonista doida com muita sombra no rosto.

Aliás, o tempo que levei para ler Coin Laundry Lady superou o tempo que eu levo para ler um volume de One Piece. Enquanto em OP eu gasto meu tempo tentando decifrar os quadrinhos e ler a caralhada de texto do Oda, e em Coin Laundry Lady a demora foi porque a cada página eu precisava de uma força interna muito grande para não fechar o volume e ir fazer qualquer coisa mais interessante, tipo observar a máquina de lavar centrifugar minha roupa. A própria demora que tive para escrever esse post-alerta aos leitores se deu porque era muito difícil eu ler esse tanko.

Ok, Coin Laundry Lady tem um ponto positivo, que é a qualidade gráfica desse novo papel da JBC, e . Mas se por um lado a JBC merece os parabéns pelo bom trabalho físico, por outro merece vaias por ter permitido que isso fosse lançado aqui. Me pergunto seriamente se algum editor leu esse mangá antes de publicá-lo ou só o fez quando estava tudo assinado e a desgraça já era inevitável.

A própria protagonista do mangá concorda comigo.

De zero a dez, minha nota para Coin Laundry Lady é MANTENHA-SE A MUITOS METROS DE DISTÂNCIA DESSE LIXO!

22 comentários em “Coin Laundry Lady não é ruim, é MUITO RUIM

  1. Mara, não duvido nada que esse mangá é sem graça, mas deixa eu te perguntar… vc não podia tirar mais fotos desses momentos “era pra rir mas achei sem graça”?

    pq pelo que vc mostrou, não deu pra ver muito bem. me parece ser um mangá genérico, concordo, mas em questão de humor vc mostrou muita pouca coisa pra gente ter como concordar com vc kkkkkk

    e deus me livre gastar dinheiro com mangá ruim

    Curtido por 3 pessoas

  2. Certamente a JBC está publicando esse mangá para lavagem de dinheiro, por isso ele se chama “coin laundry” (lavanderia de dinheiro em inglês).

    Curtido por 5 pessoas

  3. Interessante; por esses scans, a arte parece mais de manhwa que de mangá (o que não é necessariamente ruim; cada arte tem seus prós e contras).

    Mas é, a premissa não parece muito interessante.

    Agora, Mara, já que você vive reclamando de falta de pauta, que tal exercitar seu talento investigativo? Faz algum tempo, comentei por aqui de uma história surpreendentemente boa na Turma da Mônica Jovem, a Super Saga do Fim do Mundo… só que teve uns pais que reclamaram com a Panini que as histórias dessa saga eram muito pesadas pros filhos pequenos lerem (a classificação indicativa na capa da revista tá lá só de enfeite, né?), e depois de quase um ano da publicação da edição mais recente dessa saga, tá rolando um rumor de que o roteirista dela teria saído do estúdio do Mauricio de Sousa. Detalhe: o cara já trabalhava lá muitos anos antes da Turma da Mônica Jovem existir. E ele praticamente sumiu das redes sociais onde conversava com os leitores.

    E aí, o rumor procede? Bora investigar? Se ele realmente caiu fora, é sinal que temos mais uma história sem fim (never-ending-stooooryyyy… ooo, oo–opa, foi mal), e que o Mauricio pode cancelar de vez essa revista.

    Curtido por 4 pessoas

  4. JBC novamente surpreende mostrando seu engajamento político, publicando mangás para cutucar os governantes desse país quando forem comprar suas habituais cruzadas coquetel.

    A pergunta que fica é: Quem será nossa senhora da lavanderia de moedas?

    Curtir

  5. Ah, Mara, é que você não entendeu a proposta. A parte do humor é da JBC, feliz por você ter comprado o mangá. Já a parte do terror é sua, ao lembrar que pagou por isso.

    Curtido por 6 pessoas

  6. Magoou? q

    Curtido por 1 pessoa

  7. Então era por isso que o Cassius tava reclamando. Dei uns tapinhas nas costas dele mesmo sem entender direito, mas agora faz sentido. E se ele ficou chateado, é pq a Mara tem alguma razão aí.
    Desde que citou Coin no outro post eu já tava achando estranho, mas aqui fica a certeza que é um tiro no pé. Pensa pelo lado bom, Mara. Vc é o nosso mártir. XD

    Ótima crítica.

    Curtir

  8. Triste que a Mara não respondeu à indireta do Cassius no Twitter. Cassius vs. Mara era o que eu precisava para terminar 2017 numa nota positiva.

    Curtido por 1 pessoa

  9. Engraçado e curioso é chegar nesse blog e não ver um comentário sequer sobre o lançamento de JoJo da Panini que alvoroçou a blogosfera otaku agora na CCXP que “a” Mara sempre gostava de alfinetar com piadas, até achei que ao invés de uma review negativa de mangá desconhecido ia ter mais um post de problematização no melhor estilo “vamos mudar de assunto”.

    Curtir

  10. Voltei a comentar no blog só pra concordar com a sugestão do Cavaleiro do Horoscopo: MDOM investigations precisa voltar. O caso do roteirista (spoiler: Emerson Abreu) é bem intrigante. O cara simplesmente sumiu da internet. Boatos envolvem até depressão e afins. E, claro, o temor de a saga não ser terminada.
    E só pra fisgar egosearch: Se depender só dos roteiros estilo Malhação da Petra acho que a TDM Jovem vai pras cucuias.

    Curtido por 3 pessoas

  11. A única vantagem dessas bombas é guardar o volume #1 por alguns anos e vender, já que no Brasil se você não comprar no lançamento, se ferra.

    Faturei uma boa grana assim vendendo as primeiras edições de mangás horríveis que comprei por impulso (One Piece da Conrad, Berserk meio tanko lol, Paradise Kiss, Colégio Ouran, Nana, Naruto e o pior de todos, Gantz).

    Curtido por 1 pessoa

  12. Frango com Farofa, a Petra é o de menos; pior é quando o roteiro da Mônica Jovem é feito por um tal de Flávio, dá vergonha alheia de tão ruins que são as histórias dele… e se o Emerson estiver mesmo com depressão, torço pra que ele melhore, pelo bem da revista e principalmente pelo bem dele mesmo (depressão é coisa muito séria).

    Sobre JoJo, a Panini foi corajosa, hein? Vi que ela só licenciou as três primeiras sagas (sendo que a primeira é a mais fraquinha, a segunda é disparado a melhor das três, e a terceira é só OK mas é a mais famosa de toda a franquia, então é a que deve realmente dar lucro pra Panini). Se parar aí, o bom é que cada saga é uma história fechada com protagonistas diferentes, então não fica aquele sentimento de história incompleta. Mas tomara que as outras também venham; a quarta e a quinta são muito melhores que as três primeiras (e a sexta, apesar de não ser tão boa, tem a melhor protagonista).

    Curtido por 2 pessoas

  13. Boa notícia: o Emerson Abreu escreveu a história de capa da revistinha da Mônica deste mês (a versão criança, não a Jovem), então o rumor dele ter saído do estúdio do Mauricio era falso. Ufa!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s