Mercado Nacional

Panini anuncia kanzenban de mangá famoso e você vai se surpreender!

Depois desse maravilhoso título click-bait que pode entrar no meu currículo se eu quiser cuidar da mídias sociais do Uol Jogos ou IGN Brasil, vamos voltar à notícia em si que é bem interessante. Ao contrário do que muitos pensam, o sucesso de uma série na Grande Nação Japonesa não é medida pela audiência que o anime dá na televisão, e sim pela quantidade de edições variadas do mesmo treco que são lançadas. Veja o exemplo de Dragon Ball, que foi publicado no Japão em tanko, bunko, kanzenban e tantos outros nomes que fazem sentido apenas para frequentadores de grupos de discussão de mangás em Facebook.

É meio que senso comum falar que o mangá de maior sucesso do Burajiru é Naruto, afinal o ninja já saiu em formato normal, em formato pocket e agora está ganhando uma luxuosa versão Gold em que apenas a capa está decente porque o resto tá bem transparente. Mas não, Naruto não é o mangá de maior sucesso do Burajiru, e sim…

Turma da Mônica Jovem é o maior sucesso de mangás no Brasil. Fato. Quantos mangás vocês conhecem que já têm mais de 100 volumes publicados em banca? Tá, tem Inuyasha da JBC, mas estou falando de algo que faça sucesso. Quando Mauricio de Sousa inventou de transformar a Mônica em uma adolescente chata e copiar o estilão mangá, encontrou uma mina de ouro editorial que parece estar longe de acabar.

E assim como títulos japoneses, que ganharam republicações em outros formatos, a Turma da Mônica Jovem seguiu o mesmo caminho com o lançamento recente da versão BIG dos quadrinhos, ou seja, juntando várias edições numa capa feia e republicando a preços convidativos. É tipo o que a JBC faz com sua linha BIG tirando os preços convidativos.

A grande novidade, no entanto, é que Turma da Mônica Jovem será lançado em formato kanzenban, estilo o dos Cavs! De acordo com uma notícia da Panini, a editora vai republicar algumas histórias que já haviam sido impressas em full-color e capa dura pelo MÓDICO preço de 40 reais por 100 páginas. Ao contrário dos Cavs, que os fãs precisam sofrer com dezenas de edições, o kanzenban da Turma da Mônica Jovem terá apenas 5 volumes, porque equivalem às edições especiais de cada personagem que saíram no passado (Obrigada pela correção, leitor Fábio Mendes).

Piadas à parte, acredito que tem um motivo para Turma da Mônica Jovem vender muito mais que boa parte dos mangás das bancas. Claro que tem o fato da Turma da Mônica ser algo famoso já, mas eu aposto no fator “acessibilidade“. Afinal, uma pessoa qualquer se sente bem mais interessada em ler quando não encontra frescuras como honoríficos e outros penduricalhos editoriais que as editoras de mangás fazem por aqui. Será?

18 comentários em “Panini anuncia kanzenban de mangá famoso e você vai se surpreender!

  1. Vai fazer 10 anos que a primeira TMJ foi lançada, tô me sentindo velha…
    Das especiais coloridas teve Mônica Jovem, Magali Jovem, Cascão Jovem, Cebola Jovem e aquela que eles vão pra um acampamento e coisa e tal. Até que são legais, embora às vezes o traço deixe a desejar porque ficam tentando misturar o traço clássico com o estilo mangá e nem sempre fica bom. Pelo menos eles tiraram aqueles narizes triangulares!

    Além disso, reiniciaram a numeração da TMJ e estão republicando as edições antigas, cada volume com 3 edições. Esse é o volume 1:
    http://loja.panini.com.br/panini/produto/msp-turma-da-monica-jovem-volume-1-primeira-serie.aspx
    (não recebi nada da Panini)

    E sim, eu já fui leitora da TMJ quando mais nova, me julguem :v

    Curtido por 4 pessoas

  2. Eu acho que você tá sendo malvada Mara-san. Mangá fora do Japão jamais vai deixar de ser algo de nicho, ainda que seja um nicho bem sucedido. Turma da Mônica é um fenômeno cultural e ainda junta um elemento de muito sucesso aqui no Burajiru: coisas teen. Acho a coisa mais normal do mundo vender mais que um D.Gray Man da vida, o que eu me surpreendi foram os números de TMJ, de fazer o mais bem sucedido dos mangás aqui se roer de inveja, chupem otakus XD

    Curtir

  3. Afinal, uma pessoa qualquer se sente bem mais interessada em ler quando não encontra frescuras como honoríficos e outros penduricalhos editoriais que as editoras de mangás fazem por aqui. Será?

    Claro, afinal Super Onze foi tremendo sucesso. ;)

    Só acho, mas o sucesso de TMJ deve acontecer simplesmente por ser Turma da Mônica, e não por ser mangá.

    Curtir

  4. “Só acho, mas o sucesso de TMJ deve acontecer simplesmente por ser Turma da Mônica, e não por ser mangá.” *não sei fazer quote, dsclp*

    Concordo. A turminha do Mauricio já tá incrustada na mente brasileira. É o nosso Mickey: está estampado em todo lugar e qualquer um reconhece (e pirateia). Mas o estilo “mangá” deve atrair jovenzinhos que querem algo teen pra parecerem maduros.
    Por outro lado, com tanto youtuber, gadgets e aplicativos por aí sei lá se as crianças (ao menos as brasileiras) ainda vão ler quadrinhos no futuro. Eu chuto que o Mauricio lucra mais com produtos do que com gibis

    Curtir

  5. Acho que depois dessa, a Panini tinha que fazer propaganda dizendo que TMJ É O PRIMEIRO KANZENBAN DO BRASIL :P

    Ao ver tamanha verdade… Cassius Memedauer cai agonizante gritando KANEDAAAAAAAA

    Curtir

  6. Frango com Farofa,

    Se não me engano, a quinta edição colorida (ou melhor, a primeira; por incrível que pareça, Mônica Jovem foi A ÚLTIMA) chamava… Turma da Mônica Jovem Em Cores. Sim, bem criativo, né?

    Mara,

    A ideia do kanzenban não é ruim, mas me surpreende que a Panini realmente começou a prática com as primeiras edições – de longe as piores. Tá que foram as que venderam mais antes da edição pega-trouxa do casamento da Mônica e do Cebolinha, mas a maioria das revistas vendidas dessas edições com certeza foram pro lixo.

    Maaaaas, por incrível que pareça, entre uma história medíocre pra ruim e outra, a Turma da Mônica Jovem tem uma trama recorrente surpreendentemente boa chamada “Super Saga do Fim do Mundo”, talvez justamente por ela fugir dos clichês adolescentes, dos clichês de mangás e da zona de conforto da Turma da Mônica. Pra dar uma ideia, uma das edições dessa saga termina com o Cebolinha (me recuso a chamar ele de Cebola) morto em um precipício, enquanto a edição seguinte termina com a vilã enterrando a Mônica, Magali e Cascão vivos. Sem contar que a Denise (aquela mesma que fala como se fosse um travesti) é co-protagonista e acredite, ela é BEM MAIS INTERESSANTE que a própria Mônica Jovem (se bem que isso nem é muito difícil, né?).

    Os únicos defeitos são que as edições dessa saga não são contínuas (tipo, das edições 51 e 52 ela só vai continuar na 63, depois volta na 74, 75 e 76 e por aí vai) e que os leitores gerais acabam dando mais atenção pras edições pega-trouxa do tipo “Mônica e Cebolinha começaram a namorar”, “Mônica e Cebolinha terminaram o namoro”, “somos todos nerds” e por aí vai (que são justamente as histórias mais toscas).

    Curtido por 1 pessoa

  7. Tenho 23 anos é só leio a turma jovem por conta da Super Saga do Fim Do Mundo. TODOS precisam ler pra ver qual louco e divertido essa série de histórias de terror e conspiração são legais e que, veja só, vem da Monica e criatividade dos BRs. Vc qr Fairy Tail/Naruto/qualquer outra bosta da jump?

    Curtir

  8. Eu Googlei aqui, o título é Turma da Mônica Jovem em Cores – O segredo do acampamento.
    É que eu me desfiz das edições de TMJ que eu tinha aí não me lembrava haushashuhas
    E realmente, as primeiras edições eram engraçadas (memória afetiva falando) mas dava vergonha alheia eles fazendo V com os dedos toda hora, repetindo que cresceram, o traço bugado… 😅

    Curtir

  9. Tem algo genial em Turma da Mônica Jovem, é a Saga do fim do mundo, escrita pelo Emerson Abreu. Recomendo.

    Curtir

  10. O mangá foi melhorando com o tempo, mas sempre foi bacana. Tentam buscar um equilíbrio entre os tipos de história, mas prefiro muito mais as que unem o sério com o cômico, algo que vieram a explorar muito melhor bem depois. A trilogia Umbra foi o auge. É bizarro pensar como um mangá que surgiu com aventuras variadas, frutos de sua origem, passou (passa) por questões cotidianas como amor e amizade, e hoje tem… profecia de fim do mundo, viagens no tempo, mortes, pacto com coisa ruim, mudanças nos personagens, reviravoltas marcantes, etc. A franquia Turma da Mônica ainda vai durar bastante. Maurício disse a um tempo que teremos versão adulta futuramente [eles adultos, não +18 rs].

    Curtido por 1 pessoa

  11. Acho eu que o motivo de TMJ ser tão famoso e te ganhado vida própria é a localização. Veja só, TM normal nunca foi algo de arte fabulosa, enredo muito bem trabalhado ou qualquer coisa que você procure em “grandes obras”. A Turma da Mônica tinha dois grandes pontos que a levaram a esse nível: 1. Acessibilidade, não só para qualquer idade, de fácil entendimento mesmo quem nunca leu quadrinho, preço modesto, etc. 2. Localização, as piadas têm graça, há trocadilhos, brincadeiras com nosso idioma, com nossas cidades, com nossa cultura, com as coisas que fazem sucesso aqui no Brasil; nada disso você encontra em mangá japonês, mesmo que se passe no Brasil, o Brasil mostrado lá é artificial e equivocado. Séries chegam aqui com referências de coisas japonesas de 10 anos atrás ou mais, trocadilhos todos são perdidos, partes supostamente engraçadas não é nem perceptível a graça.

    Shoujo e shounen são tão “teen” quanto TMJ, a diferença é que você não se enxerga nos personagens desses aí, a forma como eles lidam com relacionamentos e confissões, a coisa de sair da escola e casar imediatamente pra virar dona de casa e ter filho, não fazem festas como as nossas, não comemoram como a gente, não tomam decisões naturais na nossa visão. Quem lê obras japonesas se sentem tão afastado das experiências dos personagens quanto a cultura romântica dos vulcanos (Spock faz mais sentido que metade dos dramas românticos japonês pra mim).

    E isso importa? Importa e muito. Ler e se enxergar no personagem, questionar junto com ele as coisas que você está passando você mesmo, sentir que as decisões dele são palpáveis, iguais às suas… Tudo isso envolve leitor. É muito difícil atingir uma universalidade que te permita atingir isso em qualquer país, por isso mesmo coisas nacionais bem-feitas sempre estarão com a vantagem. Você vê isso em TMJ, em Tropa de Elite, nas novelas brasileiras da Globo, nos livros do Paulo Coelho; gostando ou não, é inegável seu sucesso em atingir exatamente esse lado brasileiro e trabalhar dentro da nossa cultura.

    Curtido por 1 pessoa

  12. Só um fato curioso: TMJ adaptou Death Note em dois volumes (números 23 e 24), numa história chamada “Caderno do Riso”. Nela, Cebolinha encontra um caderno que tem o poder de fazer uma pessoa ter ataques de riso simplesmente por ter seu nome escrito em suas páginas. Apesar de bem boba – como a maioria das histórias da primeira fase de TMJ -, consegue ser uma ótima adaptação e se encaixa muito nos propósitos do quadrinho. Recomendo.

    Curtir

  13. Eu leio TMJ, admito. Compro desde quando lançou. Tem edições em que as histórias são bem fraquinhas (só pra cumprir com o protocolo de lançar o gibi mensalmente), e tem edições que são um espetáculo (ou seja, todas que envolvem a “supersaga do fim do mundo”. Acho que é um dos fatores que “segura” a revista ainda. Pena que demora demais pra sair uma edição assim).

    Curtir

  14. Turma da mônica nunca será tão fantástica e sensacional e maravilhosa quanto Chobits ou Medabots.

    O choro é livre.

    Curtir

  15. Tenho 30 e todos de idade.

    Cresci sendo manipulado pela revista do cebolinha e cascão. Leio a fase clássica até hj.

    Nariz de triangulo rulezz, kkkkk

    Curtir

Os comentários estão fechados.