Mara na Minha Casa

Mara na Minha Casa – Visitei as gravações do Senpai TV

No meio da manhã, uma voz impaciente saiu de um alto-falante: “Silêncio no estúdio, por favor. Estamos gravando“. Nesse instante, um imitador de Silvio Santos que interagia com populares diminuiu o tom da conversa e o cantor Nahim se encostou num sofá para comer alguns petiscos. Esse relato aparentemente randômico aconteceu nos estúdios da Rede Brasil durante a gravação do Senpai TV na qual fui convidada para assistir e acompanhar ao vivo.

Para quem não sabe, a Rede Brasil desde o ano passado exibe Cavaleiros do Zodíaco e Dragon Ball Z em sua programação, e ao lado dos animes eles inseriram um pequeno programa para falar sobre essas otakices. Surgiu assim o Senpai TV, o maior programa de cultura japonesa exibido numa televisão aberta do Brasil (ok, há uma chance de ser o único que atende a essas características).

O Senpai TV atualmente está num formato muito diferente de quando estreou. Antes, o apresentador Clayton se reunia com Marcelo Del Greco e o Estagiário dos Cavs para falar apenas sobre os animes exibidos pelo canal, curiosidades e spoilers dos próximos episódios. Depois de algumas edições, perceberam que a coisa estava parecendo as pautas da revista Herói e da Ultra Jovem e então o programa passou por uma completa reformulação: Clayton ganhou a companhia de Jefferson Kayo e começaram a receber convidados para papos sobre qualquer tema relacionado ao universo japonês.

Agora, o Senpai TV deixou de ser uma espécie de nave da Mitsui que servia pra anunciar o episódio do dia para se transformar numa espécie de Conversa com o Bial, mas sem um apresentador que cobriu a queda do Muro de Berlin e com apenas seis minutos de duração. Digamos então que em vez de uma conversa é apenas um papo de elevador muito produtivo.

Acompanhar o programa dos bastidores é como ver o quadro do Mister M em que ele revelava os truques de mágica. Como os programas de uma semana inteira são gravados no mesmo dia, apresentadores e convidados fazem truques para dar aquela enganada quando precisam gravar mais de um. A cada mudança de programa, sempre há alguém que troca de roupa, veste uma jaqueta diferente ou coisa assim para que não sejam chamados de otakus que não tomam banho e que aparecem a semana inteira com a mesma roupa na televisão.

Quando vemos na televisão, os apresentadores e convidados estão num gigantesco estúdio com telões convexos exibindo cenas de animes. Na realidade, entretanto, tudo não passa da mágica possibilitada pela tecnologia do Chroma Key, um recurso muito avançado que permite que o computador pegue a cor verde do fundo e substitua por qualquer outro cenário mais interessante, como por exemplo, Nameku-sei

Hanamura

…e até mesmo uma loja da franquia Chiquinho Sorvetes:

Quietinha para não receber nenhuma comida de rabo do diretor, acompanhei a gravação de alguns programas. Entre os convidados que estavam lá, o onipresente Marcelo Del Greco, o cara do marketing da JBC Edi Carlos Rodrigues, o representante da Crunchyroll no Burajiru e um rapaz fazendo as vezes da loja Studio Geek. Em meio a uma coleção de bonecos cuja soma de valores deve sair alguns salários mínimos, os convidados falaram sobre Akira, pirataria e produtos legalizados.

A gravação em si é muito rápida e ocorre quase sem qualquer erro ou repetição. Até mesmo os convidados estavam bem desenvoltos com os temas, talvez porque todos conversavam sobre isso previamente na sala de espera enquanto tomavam café ou se maquiavam para encararem a maléfica alta definição das câmeras HD. Terminada a gravação, todos saem correndo porque a emissora continua e outros programas serão gravados por lá.

Claro que você aí pode ter pensado que esse programa é completamente irrelevante, mas uma pequena informação prova que o Senpai TV tem ganhado popularidade com o público: o surgimento de haters nos comentários dos vídeos. O pessoal até me contou uma história divertida em que essa otakada chata pra caralho foi aos comentários brigar por causa do suposto uso errado de uma palavra. Temas mais polêmicos como tokusatsu geram muito debate e audiência, mas alguns outros são tão minguados quanto o catálogo da editora Nova Sampa.

E assim foi a visita aos estúdios para a gravação do Senpai TV. O programa, assim como os animes da emissora, pode ser assistido de segunda à sexta às 20h da noite, com reprise pela manhã. Mas se você faz parte dos millenials e não está acostumado a usar este aparelho que atende pelo nome de televisão, os episódios do programa são colocados no YouTube para o seu deleite.

Anúncios

8 comentários em “Mara na Minha Casa – Visitei as gravações do Senpai TV

  1. Que bosta… E cada vez que vejo o Del Grecco em qualquer lugar eu jogo fora uma coleção da JBC. Juro! Só me sobrou Kenshin então não posso mais vê-lo em parte alguma. Que sujeito irritante e insuportável… E que lixo de programa… Preferia a nave da Mitsui com mta ‘conspiração e paranoia’.

    Curtir

  2. Olha, eu assisti uns 2.

    É… Interessante. Só me falta paciência pras tecnologias voltadas ao publico otaco. Otacu. Otako. Otaku.

    Enfim, esse povo.

    Curtido por 1 pessoa

  3. “Agora, o Senpai TV deixou de ser uma espécie de nave da Mitsui que servia pra anunciar o episódio do dia para se transformar numa espécie de Conversa com o Bial, mas sem um apresentador que cobriu a queda do Muro de Berlin e com apenas seis minutos de duração. Digamos então que em vez de uma conversa é apenas um papo de elevador muito produtivo.”

    Mara, meu muito obrigado de coração, você conseguiu arrancar a risada mais genuína que tive em muitos meses. Ainda tá com a escrita afiada, esses últimas postagens estão ótimas.

    Curtido por 2 pessoas

  4. MAIS TREEEEETA NO EPISODIO DO BRIGGS, MARA SUA GORDA VOCÊ PRECISA COBRIR ISSO

    Curtir

  5. Po ainda existe o Senpai Tv e ele evoluiu ? E agora tem Haters ?
    Já faz tempo q n acompanho o Senpai Tv pelo simples motivo de ter algo melhor pra fazer, mas sinceramente n esperava essa longa duração do programa e até uma mudança de formato. Po mas bacana q eles tenham um publico e q o negocio se modificou pra algo mais dinâmico do q o Del Greco relembrando de coisas do Arco da velha ou errando sinopse do Dragon Ball. .

    Curtido por 1 pessoa

  6. A Mara, tão antenada na língua portuguesa, deixou escapar um “randômico” (sic) no seu texto.
    ;_;

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s