Aleatoriedades

Pais reclamam de cenas problemáticas em Dragon Ball Super

Enquanto eu estava aqui louca de vontade de jogar Dragon Ball FighterZ e esquecer toda a bagaceira que virou os jogos de luta da série feitos pela Namco Bandai, recebi a informação de que houve uma espécie de denúncia a Dragon Ball Super. Será que finalmente as autoridades competentes tomaram vergonha na cara e acusaram a Toei de fazer uma animação porca? É, não foi dessa vez. O que rolou foi que alguns pais ficaram meio bravos com uma cena do episódio 89 de Dragon Ball Super, e fizeram uma denúncia para uma organização que cuida da ética televisiva.

Para você que não tá acompanhando Dragon Ball Super (não julgo, e em breve teremos uma nova matéria no Mais de Oito Mil), no episódio 89 acompanhamos Goku indo recrutar Mestre Kame e Tenshinhan para o time dos guerreiros que participará do torneio de Zen-Oh. Numa dessas coincidência que acontecem só em episódios meio enrolativos, apareceu uma menina chamada Yururin que queria ser aluna de Tenshinhan e que se viu obrigada a participar de cenas horríveis com Mestre Kame vendo sua calcinha e apalpando sua bunda.

Por ser uma cena desnecessária para o enredo e ofensiva, veio a reclamação de pais que viram a série. Aí você leitor que acredita que o mundo está careta já está se preparando pra mandar um “affe, esse pessoal não sabe que o Japão é assim e que isso é cultural? Parece que nunca viu anime na vida” e eu sou obrigada a avisar que FORAM PAIS JAPONESES QUE FIZERAM A DENÚNCIA.

Sim, a Grande Nação Japonesa também percebe que o mundo mudou e que os assédios de Mestre Kame não fazem mais tanto sentido numa sociedade em que esperamos respeito às mulheres, e que se existe algo cultural que desrespeita indivíduos japoneses isso deveria ser revisto. 

Fico até feliz de ver que isso aconteceu no Japão, porque isso faz com que a gente não precise ver nenhum otakinho  brasileiro usando como argumento que a Globo passa perversão e que a galera é muito politicamente correta.

(Só avisando que Dragon Ball Super, assim como o Z, é pra criança e é exibido no Japão em horário para criança)

Anúncios

26 comentários em “Pais reclamam de cenas problemáticas em Dragon Ball Super

  1. Não levou em conta que o personagem e seu comportamento existe desde 1986?

    E outra como você mesmo disse:

    (Só avisando que Dragon Ball Super, assim como o Z, é pra criança e é exibido no Japão em horário para criança)

    Então foi exibição em horário inadequado mais do que tudo. Não é porque o mundo mudou é porque uma cena assim era inadequada pro horário.

    Curtir

  2. Bem que uma mãe dessas podia pegar uma edição do Boruto pra ver o que o filho está lendo, por acaso.

    Associação de mães vai salvar os animes?

    Curtir

  3. Amo Dragon Ball (o clássico do Goku criança, muito mais que suas continuações), mas as cenas de abuso protagonizadas pelo Mestre Kame sempre me incomodaram bastante. Não é à toa que a grande maioria dessas cenas foram retiradas quando o anime passou por aqui – e vejam só, isso não alterou em absolutamente nada no andamento da história e seu entendimento.

    A série foi e continuará sendo um produto feito para crianças. Não é porque somos adultos, assistimos e gostamos que isso muda. “É só um desenho”, mas é um desenho feito por pessoas reais, que reproduz atitudes humanas desprezíveis. Toriyama é um mestre na comédia, mas errou a mão, e talvez achassem engraçado nos anos 80, mas não dá mais pra engolir isso não =T

    Se ainda houvesse um viés educativo contra abuso sexual/pedofilia, mas é só comédia ruim sem função narrativa nenhuma…

    Curtido por 3 pessoas

  4. eu acho esse anime tão lixo, q nunca vi kkkkkkkkkkkkk.

    poderiam reclamar tbm dos lolicons né, coisa mais nojenta, Mulherem, que parecem crianças, em cenas sexuais.

    Curtir

  5. DB Super é um cocô, como um todo, o mangá eu até consegui engolir, mas esse anime tá uma putaria só(não no sentido de putaria mesmo), já é quase a mesma merda que o GT foi.

    Curtir

  6. Isso explica porque nos últimos episódios, o Mestre Kame resolveu se tratar e pediu ajuda ao Yamcha e Pual para “perder sua pior fraqueza”.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Acho válida a reclamação dos pais. Mostra que estão atentos ao que os filhos assistem, independente do horário ou dia.
    Se essa reclamação será julgada procedente ou não, aí é outra história.

    Quanto ao anime em si, acho exagerado na tentativa de comédia pastelão, drama mexicano nos momentos tristes e aquela enrolação de conversar mais do que palestrante de autoajuda em evento de anime.
    Era fato que DB sempre teve fillers e muita conversa, mas até o GT que era chato, consegue ser menos cansativo que essa nova versão.

    Curtir

  8. Não vi o desenho, mas a questão pra mim, não são as cenas de assédio em si, mas mostrar se o assediador é punido ou não por isso. Um caso exemplar e o de Johnny Bravo, cujas investidas toscas terminam sempre com ele levando uma bofetada na cara ou coisa pior. Ou os vilões que protagonizam estórias, como os Irmãos Metralha, Iznougud ou Pinky e Cérebro, cujos planos sempre dão com os burros n’água. (Notem que excluo os vilões e antagonistas, que já são normalmente punidos pelas leis inescritas das histórias –minha bronca é com os que fazem parte do grupo dos heróis ou ao menos são os protagonistas.)

    Do lado oposto temos Meliodas, o personagem principal de “Seven Sins/Nanatsu”, que apalpa e levanta a saia da loirinha e nunca leva um safanão.

    No caso do Mestre Kame, sempre vi ele ser punido de um jeito ou de outro, salvo quando a piada era com mais alguém, como Bulma na primeira aparição do véio. Ou naquela cena em que Oolong quer puni-la por sua arrogância, se transforma nela e deixa Kame apalpá-“la” em troca de um favor. Mas aqui o MK é só um veículo para as piadas e quem foi “vítima” fez o que fez de livre e espontânea vontade, ainda que que pudesse estar alheio a certos detalhes. Mas não é culpa do véio, que fez os pedidos claramente.

    Essa cena da matéria acima deveria obrigatoriamente terminar com a garota recuperando o controle da situaçao e cobrindo Kame de porrada. Tudo para mostrar pra molecada –e pra marmanjada também– que assédio é errado e que quem faz o que quer leva o que não quer.

    (TL:DR: o problema não é o Mestre Kame assediando –é ele assediar sem ser punido!)

    Curtido por 2 pessoas

  9. Johnny Bravo, pink e cérebro…

    Caramba, me senti velho agora hehehe.

    E reconheço que quando assistia Pink e Cérebro no saudoso “Hora Acme” do tmb saudoso canal fechado WbTv, algumas vezes torci pra que o Pink dominasse o mundo e não o cérebro kkkk

    Curtir

  10. Essa coisa de assedio/tarado faz parte da caracterização do personagem, que nada mais é que uma desconstrução do esteriótipo de mestre sábio de boa conduta da epoca. (Yoda, senhor Miyagi, etc…).

    Estamos falando de assedio com intenção humorística em um desenho para crianças. Continua sendo assedio. Não é algo saudável para crianças.

    Curtir

  11. DB Super é cansativo, acho até melhor assistir Db Gt do que essa merda ai, que só vive de torneio atrás de torneio para encher linguiça. É triste ver o que Db se tornou conforme os anos foram passando…

    Curtir

  12. Japoneses denunciando essas cenas leves? AHEHAEHAEHAHE Hipócritas, o País deles está INFESTADO de animes muito piores e que a classificação indicativa nem é tão alta. Aqueles sim eles deviam reclamar.

    Curtir

  13. O mundo está ficando cada vez mais careta, agora são os pais japoneses criticando um personagem que tem a função de ser um babaca em uma história idiota que não ensina nada a ninguém, a única coisa que serve é pra promover jogos de luta, que aliás, vem chegando mais um novo game de luta, se os pais japoneses não gostaram das atitudes do Mestre Kame, porque eles não param de assistir, é verdade eles podem reclamar e não achar adequado certos comportamentos, mas o Mestre Kame está a mais de 30 anos mexendo com mulheres e só em 2017 que perceberam isso e resolveram agir? Pelo amor de deus, vão resolver problemas sérios como a Coreia do Norte que faz o que quer e nenhum desses pais pressiona o governo a fazer algo, mas é mais fácil atacar um personagem cuja função é ser um babaca. Então quando você assiste uma cena dessas do mestre Kame, é para você sentir raiva dele e achar ele um lixo, você deve condenar o personagem e odiar sua existência, assim como muitos gostam de personagens heroicos que fazem boas ações e isso engrandece o personagem e o torna amável, mas um mestre Kame deve ser um babaca e ele precisa fazer babaquice pra você o condenar, mas isso é muito extremo atacar e mexer com mulheres, então devemos achar outras coisas melhores e não ofensivas de se demonstrar babaquice para o mestre Kame, por ex: Ele pode começar a maltratar animais de forma engraçada e travessa, opa isso não pode pois maus tratos a animais é errado, bom então vamos a outro exemplo, ele pode ser um babaca ao ficar ofendendo e inferiorizando pessoas de cor, opa ai será racismo, ainda mais no Japão que ainda não é uma sociedade muito aberta a outras culturas, ele pode então atacar e ofender pessoas homossexuais, mas ai ele vai irritar a comunidade gay, então não importa para onde ele vá fazer babaquice que sempre vai ter alguém ofendido, então o melhor mesmo é ignorar e não assistir o anime se isso incomoda, afinal o que vale um mestre Kame se comportando melhor em um anime que nem consegue fazer uma história boa, existindo muitos que são melhores e não ofendem ninguém. Enfim meu comentário pode ser mais um comentário babaca pra muitos de vocês pois nem condenei esse velho idiota, nem aprovo o que ele faz, eu não acho que o povo dá audiência para Dragon Ball por causa de um velho safado, e sim para ver luta e mais luta, e nem são tão interessantes assim, visto que o pessoal precisa apelar para assédio de mulheres para ter audiência, então vamos continuar a combater e reclamar de coisas fúteis enquanto o mundo se acaba a cada dia e ninguém faz nada. Podem em condenar pelo meu comentário, não estou nem ai para vocês. E mais uma coisa, engraçado esses pais japoneses finalmente reclamarem dos abusos do mestre Kame quando a 20 ou 30 anos atrás eles assistiam isso numa boa, que mundo careta, que todos nós possamos apodrecer com o politicamente correto. Paz a todos.

    Curtir

  14. Gente, não é porque DragonBall não é tão ~pesado~ que a crítica é desnecessária.

    Certos estão os pais, que viram o problema nas situações com mestre Kame e decidiram agir em prol dos próprios filhos. Se VOCÊS acham que tá tranquilo existir esse abuso, seja por qualquer motivo, talvez seja hora de refletir sobre os motivos que lhes levam a pensar assim, né?

    Curtir

  15. A quem não assistiu o episódio, lá vai spoiler:

    – O episódio se passa onde o Tenshinhan agora é mestre de artes marciais, e do nada uma menina chega, se infiltra no dojo dele e acaba transformando os aliados do três-olhos em escravos dela. O Mestre Kame no começo ficou tarando a mulher na hora que ela se infiltrou, e quando ela se revelou a vilã do episódio, o Kame tentou lutar contra ela, mas justamente a tara dele virou-se contra ele. Ela rapidinho dominou o Kame e ele virou o vilão da história (com uma boa luta contra o Goku, diga-se de passagem).

    – Alguns episódios depois (quando Kame foi convidado a participar do evento com o Goku), ele falou que ia tratar seu pior problema, aí chamou o Yamcha e o (a?) Pual para pedir uma “mãozinha”, ou melhor, um “corpitcho”. Oolong foi convidado antes, mas se recusou pelo trauma do “paf-paf”.

    E nisso ficou um episódio inteiro o (a?) Pual “bonequinha de luxo” sendo perseguida pelo tarado do Kame até ele perder seu senso de tarado.

    Curtido por 1 pessoa

  16. Bah, corta essa, Mara. Só por que pai mimizento ficou ofendidinho isso virou notícia aqui? E daí que era do Japão? (Será que era mesmo japonês ou algum infiltrado? sei lá) Menos, Marota, menos.

    O personagem só foi o que ele sempre é, o desenho também. Tudo está até bem mais leve do que era no passado. O fato do desenho ser para crianças só vale se as crianças em questão forem maiores de 13 que deve ser quem o desenho pretende atingir. Não acho que houve nenhum excesso ali pra a proposta. A diferença só é que foi mais escrachado e menos velado do que o enlatado que comemos hoje.

    Segundo que isso não tem nada a ver com “o mundo mudou” e que isso é um “desrespeito às mulheres”. Coisa nenhuma. Não vejo por que alguém ache isso um desrespeito. Homens também sofrem abuso e principalmente todo tipo de violência (e muitos morrem de maneira cruel) e ninguém pia. Essa é uma cena constrangedora e é proposital, para fins de humor. Se o humor justamente não tocasse nesses pontos delicados (sei lá, vira proibido fazer piada de gay, exemplo) o mundo seria um lugar infinitamente mais chato e esses problemas sérios não ganhariam a boca do povo.

    Continuando o exemplo: Boa parte do preconceito com os gays justamente se desfaz quando você banaliza a situação em piadas, tornando ela corriqueira, comum, cotidiana. Isso ajuda a desmistificar e tirar qualquer aura ruim que possa emergir do negócio. Não fosse isso, só veríamos a versão “pastores de igreja” da história. Humor é coisa séria.

    Quem quer que assista tem que pelo menos ter idade e inteligência suficiente pra entender isso, que aquilo é humor, pode até evocar uma discussão como essa. Mas não quer dizer que tem que diminuir ou reduzir, tem é que fazer o contrário. Ninguém com bom senso na cabeça vai copiar o exemplo (nem sair voando e atirando bolas de energia nos amiguinhos). O negócio e justamente denunciar esses comportamentos para que saibamos lidar com eles no mundo real.

    Então dessa vez, se gosta mesmo de anime e cultura japonesa o suficiente para criticá-la… Faça-me o favor.

    Curtir

  17. kkkkkk bom, o mestre kame estava treinando com Pual para resistir as mulheres, e ele parece que conseguiu. kkkkk

    Curtir

  18. É bom frisar pra galera do “tem anime com coisa pior” que tais animes não são direcionados para CRIANÇAS e, sim, adolescentes em diante. Eu não deixaria meu filho de, sei lá, 10 anos assistir um velho assediando uma menina por motivos de comédia, mas tacaria o fod@se pra um adolescente de 15+ assistindo.

    Curtir

  19. O tal do assédio é um assunto que tem de problematizado mais vezes, até as pessoas se tocarem que as mulheres merecem mais respeito. Por mais tsunderes agressivas.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s