Mangá

5 autores de mangá que secretamente morreram e foram substituídos por robôs

O mercado de mangás no Japão não é para principiantes. Os autores gastam a vida e a saúde para entregar uma caralhada de páginas, deixando o pessoal que trabalha com isso mais exausto que a Luciana Gimenez no Twitter. Qual será o segredo de alguns dos autores que estão aí desenhando ininterruptamente por décadas sem sofrer nenhuma baixa? Simples, eles morreram.

Terra dos mangás e dos sushis sem cream cheese, o Japão também é conhecido pelos seus avanços tecnológicos. Além da robô Naomi, um dos programas mais interessantes feitos pelos japoneses são os sintetizadores de vozes, que permitem a gravação de músicas sem a necessidade de um cantor. Se temos tecnologia pra isso, provavelmente deve haver algum programa que pega os traços mais marcantes dos autores de mangás e intercambia corpos e feições para criar mangás eternamente. Nessa matéria, escolhi cinco autores que já não estão mais entre nós, mas que não sabemos disso porque há robôs por trás de tudo fazendo seus mangás.

#01. Rumiko Takahashi

Pense numa autora que está há décadas trabalhando sem parar com mangás? Essa pessoa é Rumiko Takahashi, criadora de obras como Ranma 1/2, Urusei Yatsura e InuyasZZZzzzz. Segundo as datas de publicações de suas OITO séries de mangá, a mulher não pega uma folguinha DESDE 1978, às vezes cuidando de TRÊS MANGÁS SIMULTANEAMENTE.

Suas histórias são todas muito parecidas, o que facilita o trabalho do robô que cuida atualmente de Kyoukai no Rinne: bote um protagonista em um ambiente cercado das pessoas mais malucas possíveis, todas com designs reciclados de seus mangás anteriores.

Curiosamente, se Rumiko Takahashi fosse brasileira e estivesse desenhando mangás sem parar desde 1978, faltariam ainda mais 10 anos de contribuição para ela poder se aposentar.

#02. Akira Toriyama

Dono de um traço simples, marcante e com sérios problemas para diferenciar mulheres sem ser através de penteados, Akira Toriyama é conhecido como o autor de Dragon Ball. Assumidamente avesso ao trabalho, ele já tentou diversas vezes largar o pacto com o diabo que atende pelo nome de “contrato com a Toei”, mas se viu obrigado a trabalhar eternamente em seu mangá.

No caso sabemos que Toriyama não desenha mais e foi substituído pelo robô chamado Toyotaro, que consegue imitar com perfeição o traço dele para o mangá de Dragon Ball Super. Os roteiros são feitos pelo Toriyama ainda daquele jeito: ele manda pro robô Toyotaro umas ideias rabiscadas num guardanapo sujo de shoyo e o escravo precisa se virar pra criar uma história para Goku e seus amigos.

#03. Masami Kurumada

Autor do maior clássico dos mangás do Burajiru, Cavaleiros do Zodíaco, já há algum tempo temos evidências de sua morte. Além de suas histórias serem produzidas por outros autores supostamente sob sua supervisão, seu mangá Next Dimension nada mais é que quadros do Cavs original rearranjados e com os diálogos trocados. Para despistar o leitor, coloriram tudo porcamente no Photoshop.

Todos os personagens de Kurumada têm a mesma cara, o que explica que realmente o autor morreu e foi substituído por um robô. “Mas Mara, na verdade ele está seguindo fielmente o Star System do mestre Osamu Tezuka” dirá você leitor que tenta defender o indefensável, mas saiba que até para o Tezuka o tal do Star System era uma desculpa esfarrapada.

#04. CLAMP

Esse aqui é um caso diferente dos outros da lista, porque CLAMP nunca foi um grupo de senhoras autoras de mangás, e sim uma inteligência artificial programada para criar fanservices yaoi e histórias com traços difíceis de distinguir. Vide suas obras mais famosas como Sakura Card Captor, Chobits, Rayearth e todo o catálogo shoujo da JBC.

Programado na Grande Nação Japonesa por um grupo de fanfiqueiras, o robô CLAMP tem em suas diretrizes a obrigatoriedade de colocar discursos pseudo-filosóficos, repetir personagens para incentivar teorias de multiverso igual aquela da Pixar e nunca encerrar suas histórias.

#05. Hiro Mashima

O mais recente dessa lista é o autor de Fairy Tail, que já anunciou que vai publicar um novo mangá depois de dez anos trabalhando sem parar com Natsu e um monte de calcinha fan-service.

Poucos sabem que Hiro Mashima na verdade é o codinome de um robô criado para substituir Eiichiro Oda quando ele morresse, mas a criatura cibernética foi roubada pela editora concorrente e começou a lançar mangás com o mesmo traço para confundir o público. Foi então que Eiichiro Oda começou a poluir propositalmente seu traço para que o robô não conseguisse mais distinguir seu estilo característico. Infelizmente, o trabalho foi tão bem feito que agora nós é que não entendemos o traço do Oda.

Anúncios

12 comentários em “5 autores de mangá que secretamente morreram e foram substituídos por robôs

  1. “Mais exausta q Luciana Gimenez no Twitter” hahahahaha
    Fiquei rindo dessa até chegar no guardanapo sujo de shoyu!
    Tá inspirada, hein, Marita? XD

    PS Esqueceu da vagina demoníaca da Takeuchi q devorou o Togashi! Quem cuida da carreira dele deve ser a msm pessoa q só divulgou a morte do Fidel uns 300 anos depois da morte real rs

    Curtir

  2. Não concordo com essa parte que diz que o Toyotaro consegue imitar o traço do Toriyama. O único cara que consegue fazer isso é o Garow Lee.
    O roteiro cagado do DBS é um monte de gente que escreve. O Toriyama não faz absolutamente nada. O máximo que ele fez foi escreve aquele primeiro filme (que é uma porcaria também).

    Curtir

  3. Cade o Togashi que ja morreu faz muito tempo, Mara? Ta certo que ninguém substituiu ele neh, ta tudo largado mesmo, entao deixa ahauahauaua

    Curtir

  4. Acho que todos aqui estão de acordo que trabalhar com quadrinhos é se matar aos poucos.

    Curtir

  5. Quanto à questão do “Star System” de Ozamu Tezuka: pode até ser uma desculpa furada, mas ele ao menos tinha a desculpa de , como um Jack Kirby do Oriente, estar trabalhando em três, quatro gibis ao mesmo tempo. Os outros que incorrem nessa “síndrome da mesma cara” (li primeiro na “Bad Webcomics Wiki”, mas outros devem ter chamado assim antes), que justificativa dão?

    Aliás, esses caras que escrevem historias mais longas que a jibóia, além do que a trama agüenta, como Eiichiro Oda, Rumiko Takahashi e Tite Kubo, eles o fazem por pressão da editora ou é só porque não conseguem largar o osso e não tm coragem de embarcar numa historia nova?

    Curtir

  6. “Qual será o segredo de alguns dos autores que estão aí desenhando ininterruptamente por décadas sem sofrer nenhuma baixa? Simples, eles morreram.”

    Eu já morri aqui. Hahahaha

    Curtir

  7. @Ivan Linares: “Aliás, esses caras que escrevem historias mais longas que a jibóia, além do que a trama agüenta, como Eiichiro Oda, Rumiko Takahashi e Tite Kubo, eles o fazem por pressão da editora ou é só porque não conseguem largar o osso e não tm coragem de embarcar numa historia nova?”

    Eu diria que um pouco dos dois.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s