Mercado Nacional

Panini lança o primeiro kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban do Brasil

Ao contrário da Nintendo e da falta de notícias do NX que faz com que o próximo console seja apenas uma lenda urbana na internet, temos muitas novidades no nosso mercado nacional de mangás! Após a JBC anunciar o primeiro kanzenban-se-você-ignorar-o-kanzenban-de-dragon-ball-da-conrad da história dos mangás no Brasil, a Panini surpreendeu os fãs ao revelar que Slam Dunk está de volta ao país no formato kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban. IKIMASU acabar com essa confusão.

kanzenban-slam-dunk-01

Tudo começou quando as redes sociais da Panini divulgaram esta postagem, anunciando Slam Dunk num formato baseado no Kanzenban e contando que maiores informações virão naqueles constrangedores vídeos da editora apresentados por um moço que tenta de toda forma emplacar o nihon para se autoafirmar como especialista em mangás. Por sorte, não precisaremos ver o vídeo porque nossa rainha Beth Kodama-sama usou suas redes sociais pessoais para contar um pouco mais sobre esse “baseado“:

kanzenban-slam-dunk-02

O que podemos ver nesse print além de que meu Chrome está cagadíssimo e fica juntando letras que têm acento? Bem, Beth Kodama tentou ser o mais didática possível para explicar o que é um kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban: como lançar um bagulho de luxo faria o negócio custar quase 50 golpinhos, eles pegaram apenas o número de páginas do kanzenban, as capas bonitonas, umas páginas coloridas aê e partiram pro abraço lançando num preço bem em conta.

Então esse é o atual estado do mercado que descobriu na palavra “kanzenban” uma forma de parecer que tá rolando novidades: a Panini trouxe um kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban de um mangá excelente num preço acessível e numa qualidade decente e a JBC prometeu um kanzenban-que-é-o-primeiro-kanzenban-do-brasil-se-você-ignorar-odragon-ball-da-conrad de Cavaleiros num preço e formato a ser anunciado, mas de um mangá que saiu tantas vezes que já já pode pedir segunda música no Fantástico.

O mercado de mangás de luxo no Brasil segue firme e forte, falta só darem um jeito na qualidade dos mangás de banca né?

Anúncios

18 comentários em “Panini lança o primeiro kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban do Brasil

  1. Eu não pretendo comprar nenhuma das duas, mas espero que as pessoas gastem dinheiro nisso para as editoras continuarem investindo nessas versões kanzeban/kazenban-fake/Black Edition/VizBig… Quero kanzenban de Yu Yu Hakusho e Shaman King por aqui, ou qualquer versão que ocupe menos espaço na prateleira, por mim está ótimo.

    Curtir

  2. 13,90 * 31 = 430,90
    17,90 * 24 = 429,60 + papel melhor + página colorida + orelha

    Formato premium é mais econômico que o formato econômico então

    Curtir

  3. Até onde eu vi o Dragon Ball – Edição Definitiva da Conrad é um kanzenban-que-não-é-bem-um-kanzenban, pq não tem o mesmo tamanho de um kanzeban, tem apenas a capa, umas paginas coloridas e uns outros paranaue, assim como aparentemente vai ser o Slam Dunk, então o o CDZ vai ser o primeiro kanzenban-que-realmente-é-um-kanzeban, apesar que eu não gosto de CDZ e acho que não vai vender nada.
    #BIG-melhor-formato.

    Curtir

  4. O pior é que tem gente que realmente acredita que a JBC vai lançar o kanzenban de CDZ igualzinho ao japonês com sobrecapa e tudo em um mangá com mais de 20 volumes. Lembrando que a Panini, que geralmente consegue fazer preços mais em conta, disse que sairia por volta de 50 reais um kanzenban idêntico ao japonês, imagina a JBC…

    Curtir

  5. Na época do dragon ball, quase tudo era publicado naquele meio tanko. Um dos grandes atrativos da versão definitiva era o tanko inteiro mesmo, além do papel melhor (se bem que não achava o do primeiro ruim.)

    Curtir

  6. Comixology!! Venha para o Brasil!! Reduza esse mercado nacional de mangás e HQs a cinzas! Faça essas editoras de merda implorarem por clemência!

    Curtir

  7. Será mesmo que vale a pena trazer um mangá que foi incompleto por outra editora?

    Esse mercado pós Bleach e Naruto tá cada dia mais bizarro.

    Curtir

  8. Só eu me lembrei que na época da Sampa, quando Vagabond tava saindo naquele formato equivocado, os caras comentaram que só poderiam publicar Slam Dunk se Vagabond vendesse bem?
    Então, com o lançamento de Slam Dunk pela Panini confirmado, quer dizer que Vagabond tá vendendo bem no formato novo ou a Panini encheu de grana os japas pra publicar isso??

    Curtir

  9. Não entendi esse Kanzenban q nao é um. qual é a diferença doq vao lançar. para o Original ? e porque custaria 50 reais ?

    Curtir

  10. Acabou de sair, o kanzenban dos Cavaleiros custará R$64,90 com promessa de papel grosso e capa dura. Valor total da coleção: R$1427,80, já podem começar a fazer o crediário kkk

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s