Este blog está de luto =(

31 ago

Caros leitores,

Sei que o espaço aqui sempre foi para brincadeira e sarcasmo, mas precisamos falar sério, como já falamos outras vezes. Este post, então, é para homenagear alguém que morreu.

Este é um mundo cruel, onde muitos nascem, mas poucos conseguem se manter vivos. Sentimos um pesar muito profundo diante da morte de alguém que acabou se surgir em nosso mundinho.

Assim sendo, dedico este post àquela que, infelizmente, faleceu nesta última terça feira:


A VIABILIDADE DO CRUNCHYROLL BRASIL

O último que sair apaga a luz, por favor.

52 Respostas to “Este blog está de luto =(”

  1. Panino Manino 31/08/2012 às 20:15 #

    Gorda mentirosa, acha que ninguém vê suas lágrimas de crocodilo?

    Curtir

  2. DJ 31/08/2012 às 20:22 #

    Na boa, quem aceita pagar imposto em REMEDIO e COMIDA e fica de mimimi em streaming de internet e comprar jogo online? Cresça, a vida é assim…

    Se uma empresa não tá disposta a pagar essa mixaria para transmitir para o br, dá para ver o nível de interesse e como estão preocupados com a gente….

    Curtir

  3. mexicano21 31/08/2012 às 20:26 #

    251 otakus assinantes pagam essa “taxinha” aí para UM título. Tudo isso só para pagar uma taxa, para apenas uma série, desconsiderando todos os demais custos.

    Curtir

  4. mexicano21 31/08/2012 às 20:30 #

    DJ, não é mixaria. Viu a conta que eu acabei de fazer? Acha que o Crunchyroll vai ter quantos assinantes? Vamos sonhar alto: MAIS DE OITO MIL, só no primeiro mês. Arredondando para 250, dá para pagar a taxa de quatro animes por mil assinantes (supondo assinantes dos planos só anime ou só dorama, assinantes do plano total contribuem proporcionalmente menos, mas ok), então oito mil colocariam reles 32 animes no Brasil. Ou MAIS DE TRINTA E DOIS, se forem MAIS DE OITO MIL. E nem começamos a pagar os outros custos muito menos a gerar lucro.

    Curtir

  5. DJ 31/08/2012 às 20:31 #

    Aposto que até a Mara tem mais de 251 visitantes por dia, imagine o CR… isso é trocado para um projeto tão grande…

    Curtir

  6. mexicano21 31/08/2012 às 20:33 #

    Aposto que ela tem mesmo. E pergunte a ela se ela pode começar a sonhar a ganhar algo com propaganda com o número de visitas que ela tem. Número de visitas não vai gerar renda para o Crunchyroll, as assinaturas é que vão. Quantos você acha que efetivamente assinarão o serviço? Você também é daqueles que acha que existem tantos otakus assim?

    Curtir

  7. DJ Anime 31/08/2012 às 20:38 #

    CADE MEUS COMENTARIOS?????????????????????

    Curtir

  8. DJ Anime 31/08/2012 às 20:40 #

    Visita o CR e volta aqui me dizendo quantos banner tem lá, não é de graça não viu?

    O Omelete tá rico só com banner, imagine o CR que ganha assinatura e tem tradução de FANSUB que se vende a troco de banana, se fosse pagamento bom cade a Drik Sada traduzindo?

    O CR tem capital de 4 milhões de dollares, procura no ANNN, aquele site que a imprensa especializada (pff) pega noticia

    Se eles não aceitam pagar isso para trabalhar no br, que nem venha….

    Curtir

  9. DJ Anime 31/08/2012 às 20:44 #

    se eu caí numa lista de spam ou por comentar demais, deleta os comentarios iguais pq vou ficar igual loko falando a mesma coisa 500 vezes kkkkkkkkkkkk

    Curtir

  10. Henrique Valle (@snorlaxvalle) 31/08/2012 às 20:57 #

    Na verdade é um pouco menos pior do que isso:
    No anexo da resolução (que é a IN 105, não a IN 106) http://www.ancine.gov.br/sites/default/files/instrucoes-normativas/anexo1_IN105.pdf tem a tabela de preços (o streaming é o item e), e apenas as obras de mais de 50 minutos custarão R$3000,00. As “Obras seriadas” (caso dos animes) custarão “apenas” R$750,00.
    Vi no http://filmes-netflix.blogspot.com.br/2012/08/ancine-cobrara-ate-r-3-mil-por-cada.html

    Curtir

  11. mexicano21 31/08/2012 às 20:59 #

    750 por série já parece bastante pagável. E considerando os custos de licenciamento, parecem até irrisórios (não conheço tais custos, mas duvido que estejam sequer na mesma escala que esses 750, embora uma empresa internacional como o Crunchyroll deva ter vantagens por licenciar para muitos países ao mesmo tempo).

    Curtir

  12. MMC 31/08/2012 às 21:31 #

    750 por episodio de obras seriadas, com esse valor será que vão colocar animes longos como Naruto e OP? Acho difícil.

    Curtir

  13. Kurama 31/08/2012 às 21:42 #

    Hum.

    Fansubs estão aí e está todo mundo vivendo muito bem com esse método faz tempo.
    Pena que a mensalidade do Netflix vai subir, pois quem vai pagar essa cagada somos nós, como sempre; até que muita gente comece a cancelar o serviço, e eles decidam sair do país.

    Aí eu volto para a pirataria sem dor na consciência.

    Brasil, sil, sil.

    Curtir

  14. mexicano21 01/09/2012 às 00:37 #

    @MMC, pelo que eu entendi, é 750 pela série inteira. Se for por episódio inviabiliza mesmo.

    @DJ, claro que o Crunchyroll tem renda com propaganda também, mas ele jamais poderia se manter só com propagandas. O custo de um servidor para streaming é muito mais alto que um servidor para um site de notícias, que serve apenas texto e meia dúzia de imagens em baixa resolução. Fora isso, há custos de licenciamento e edição (tradução, adaptação, etc) com os quais um site de notícias não tem que se preocupar, mas um site de streaming tem sim. Quanto ao dinheiro que a empresa tem em caixa, isso só é relevante para o tamanho de investimento que podem fazer. Mas só farão um investimento (grande ou pequeno, tanto faz) se houver perspectiva de lucro. E uma taxação absurda que eleve os custos pode eliminar essa perspectiva.

    E todos, menos mal que sejam só 750, e não 3000. E esperemos que seja pela série toda mesmo né, porque se for por episódio aí lascou. E fora da questão financeira, estamos todos ignorando até agora a questão principal, que é porque há esse custo extra. Para que essa taxa? Para financiar a “produção nacional”? Onde está essa produção nacional que ninguém vê? Quem quer ver essa produção? Quem quer pagar um IMPOSTO para poder assistir uma série estrangeira só para ajudar a financiar uma série nacional?? Acho muito bonito ter gente querendo produzir no Brasil e tal, tem meu maior apoio moral. Mas não gostaria de dar nem um centavo para projetos desconhecidos que o receberão segundo critérios obscuros.

    Curtir

  15. Viva nosso heroi Gabiru! 01/09/2012 às 01:32 #

    Grande merda e a vida segue seu curso.

    Curtir

  16. Suna 01/09/2012 às 09:25 #

    Houve um tempo em que as desculpas esfarrapadas para se tirar dinheiro do povo eram mais convincentes… Cinema nacional? Pffff.

    É como já disseram aí, é só mais uma desculpa pra aumentar os custos, elevar a mensalidade do serviço e deixá-lo inviável à boa parte da população, até ele ser cancelado. Depois a culpa é do consumidor que não ajuda o mercado.

    Curtir

  17. MMC 01/09/2012 às 10:13 #

    @mexicano21, o texto da ancine está assim: Obras seriadas (por capitulo ou episódio) 750 reais, deixando bem claro que cobram por episódio.

    Ainda bem que esse imposto não incide sobre reprises (eu acho) senão o SBT já teria falido há muito tempo com os episódios de Chaves.

    Curtir

  18. tiocloud 01/09/2012 às 12:56 #

    Três mil por título para financiar produções de alto calibre cultural que retrata nosso amado país como se todos os habitantes vivessem e favelas. Esse negócio do governo ter que injetar dinheiro pra “fomentar” só seria aceitável se todos os filmes que recebem recursos públicos (100%) tivesse entrada franca nos cinemas. Usam nosso dinheiro pra produzirem esse amontado de lixo e depois que ficam prontos temos que pagar pra ver. Rss

    Curtir

  19. jasque 01/09/2012 às 13:11 #

    Eles podiam voltar a enxer o saco dos gamers e esquecer isso daí…

    Curtir

  20. Suna 01/09/2012 às 13:47 #

    @tiocloud

    Mas se esse taxa for mesmo usada em prol do cinema nacional, visando atrair a atenção do grande público para ele, só podemos esperar por mais obras do gênero. Favela, tráfico, biografias pseudo engraçadas de ex-putas ou donas de sexshop, jogadores de futebol, filmes de comédia onde piadas se baseiam em viadagens/nordestinos/sexo… Isso aí é a base da cultura popular, não tem jeito. Talvez no meio disso tudo alguém arrisque algo novo, mas mudar o padrão que está aí, sendo fácil de fazer e dando lucro?

    Me doeria menos nos bolsos saber que o imposto que eu pago está sendo usado em gestões de hospitais públicos que nunca serão contestadas, do que vê-lo ser empregado em porcarias culturais desse tipo. É como li outro dia, a cultura brasileira é muito rica, pena que quem se presta à mostrá-la prefira continuar explorando o lado pobre em repetição infinita. Enquanto o público não enjoar, não haverá motivo para mudanças.

    É tipo a Shonen Jump e os otakinhos, que vivem reclamando das semelhanças entre seus títulos, mas continuam lendo mesmo assim.

    Curtir

  21. Gharcia Renato 01/09/2012 às 15:52 #

    Nossa… pegando pauta de comentario do post anterior… ahahaha

    Curtir

  22. Dudunaweb 01/09/2012 às 15:54 #

    Cadê os OTACOS fazendo petições, memes no facebook do Kira pedindo o nome de quem inventou isso, tirinhas comparativas onde dizem que novelas são valorizadas e animes só se ferram no brasil etc? Putz. Não fazem mais otacos como antigamente… tsc

    Curtir

  23. Kurama 01/09/2012 às 16:25 #

    Gharcia Renato

    Coincidiu do Crunchyroll estar nesse bolo, mas são assuntos totalmente diferentes. O que ele sugeriu, foi que se falasse dos fansubs traduzindo conteúdo que já tem legenda de forma “oficial”, fazendo então com que as pessoas tenham acesso gratuito ao conteúdo que deve ser devidamente pago paar ter acesso, ao seja, pirataria.

    Curtir

  24. DJ 01/09/2012 às 16:53 #

    O Punch continua traduzindo Kuroko no Basuke e vocês ainda acham que o maior perigo do CR é pagar imposto? kkkkkkkkkk

    Até parece que vai ter neguinho pagando por algo que vê de graça…

    Novela brasileira pode ser ruim mas garanto a todos que pagam milhares de reais em imposto, direta ou indiretamente…

    Curtir

  25. mexicano21 01/09/2012 às 20:33 #

    Nem se compara o faturamento de uma novela a um serviço de streaming. Milhões de pessoas assistem a TV. Já o Crunchyroll precisará de 750 assinantes para, só com o preço das assinaturas, pagar apenas essa taxa de apenas um anime de míseros 12 episódios. 7500 assinantes para pagar a taxa de 10 séries de 12 episódios. Quem aqui assinaria para ter apenas 10 séries de 12 episódios disponíveis? E repito: isso paga apenas essa taxa. Não paga os demais impostos, não paga os custos do servidor, não paga o licenciamento, não paga tradutores e editores. E tudo isso para quê? Para que financiemos a produção nacional que nunca iremos assistir, que nunca iremos querer assistir!

    Não duvido que ainda assim seja possível lucro, mas certamente impacta sim no preço final, viabilidade e novos planos de investimento. Empresa séria não torra dinheiro onde não dá lucro!

    Nos países sérios você primeiro gasta dinheiro do seu próprio bolso para produzir um produto audiovisual qualquer, depois com a exibição dele você recupera o investimento. Aqui não! Cada um de nós ajuda a financiar compulsoriamente a produção nacional, não temos garantido o acesso gratuito ao produto final (e assistir na TV aberta não é gratuito: os custos da TV são pagos com anúncios cujo valor impacta no preço final dos produtos que depois nós mesmos iremos consumir) e nunca receberemos de volta sequer o dinheiro que investimos, muito menos o lucro obtido (quando há algum; com essa mamata toda nossos cineastas muito artistas e alternativos nem precisam se preocupar com uma bobagem dessas).

    Curtir

  26. Kurama 01/09/2012 às 21:05 #

    DJ

    Se fosse realmente assim;

    Netflix já teria sumido do país, afinal, tudo que tem lá, está disponível gratuitamente.
    Não é assim que funciona, existe sim as pessoas que vivem na Lei de Gérson, mas também existe as pessoas com consciência de que precisam gastar dinheiro naquele produto, ou então, não existirá mais, e não apenas serviços de streaming, mas a compra de dvds, ingressos e produtos relacionados.

    A mesma coisa vai com animes, hoje os fansubs estão aí, são o lado pirata da coisa, mas cadê o oficial?
    Se vier um streaming foda, lançamentos simultâneos, diversidade de títulos que atendam todo tipo de público, vai ter muios assinantes.

    Só que o governo enterrou essa possibilidade, anime é nicho, não tem como se sustentar oficialmente com uma lei dessa, acredito que mesmo que todos os otakus se reunindo pra pagar o serviço, daria uma quantidade baixa pra bancar, pelo menos trazer um punhado de série nova a cada três meses, é pedir pra se enterra em dívidas muito rápido.

    Resumindo, governo filho de uma vaca arrombada, vai se foder.

    Curtir

  27. Ninguém 01/09/2012 às 22:03 #

    Como o Kurama bem disse, o otaku tá vivendo muito bem com os fansubs.

    Curtir

  28. DJ 01/09/2012 às 22:45 #

    vcs estão comparando errado CR com o Netflix, são focos diferentes…

    Netflix = dvd
    Crunchyroll = tv

    O Cr é para acompanhar animes em simulcast, já Netflix é para substituir locadora (mesmo que tenha algumas coisas lançadas rápido).

    Deixando a hipocrisia de lado, de que o CR apoia os animes, é legal e bla bla bla, ele oferece o que mesmo a mais que um fansub?

    A UNICA vantagem do CR é PAGANDO ver em streaming em hd, só.

    Tradução de fansub já tem nos proprios fansubs, streaming de animes tem de monte da interwebs, velocidade de lançamento tem speedsubs (já vi anime sair no punch antes do cr).

    O CR é o dvd de Sailor Moon S no brasil, você já tem tudo de graça na internet mas vê um lançamento oficial que só tem de vantagem ser oficial. CAGUEI pra isso.

    Não dou 2 anos pra desistirem de ter site em portugues

    Podem me chamar de troll e o caralho a 4… não vejo problema cobrar imposto desses sites gringos que só querem sugar o dinheiro do brasileiro sem deixar nada aqui…

    Quer reclamar dos impostos? Vai primeiro cobrar o que acontece com os altos impostos dos alimentos, algo MUITO mais importante que anime.

    Curtir

  29. mexicano21 01/09/2012 às 22:54 #

    É isso aí DJ, viva os fansubs com suas legendas de merda, mas que quando reclamamos estamos sendo ingratos afinal “é de fã para fã, e eles estão fazendo um favor para a gente”. Viva os fansubs que criam sites porcos, lerdos e cheios de propagandas, com downloads lentos por sites igualmente cheios de propaganda, isso quando os links não estão quebrados mesmo. Viva os fansubs que ganham dinheiro com essas propagandas e esses links todos ou que pedem doação, e mesmo assim continuam cagando na nossa cara quanto às legendas de merda, ao site lerdo, aos downloads lerdos e aos links quebrados.

    Impostos dos alimentos? Você sabe do que está falando? Produtos da cesta básica (não só alimentos) são isentos ou tem vários impostos muito baixos. De modo geral, sim, temos uma carga tributária enorme. E o Crunchyroll irá pagar impostos, ele tem que pagar impostos. Sou contra ESSA taxa, porque ela é estúpida, encarece ainda mais o produto final (talvez matando sua viabilidade) e seu objetivo é ridículo.

    “Esses gringos que só querem sugar o dinheiro do brasileiro sem deixar nada aqui”? Quando é a próxima aula de catecismo marxista anti-imperialista? Estou pensando em me inscrever.

    Curtir

  30. DJ 01/09/2012 às 23:10 #

    Legenda de merca do CR idem. O que muda se a porra do tradutor de fansub vai ser pagou ou faz de graça?

    Vai estudar a carga tributaria no brasil e depois volta pra falar comigo. SÃO BILHÕES de impostos só em alimento e remedio…. nem vou falar em combustivel, que aumenta o preço de TUDO que voce toca, informatica, etc.

    CARALHO não sabe que taxa é a mesma coisa que imposto?

    Crunchyroll pagando imposto no Brasil? Você tá se fazendo de idiota, só pode… vai pagar no q? Servidor no exterior, pagamento por empresas nacionais, DUVIDO que tenham conta em banco no brasil… no MAXIMO os tradurores (aka fansubs) vão pagar IOF como qualquer um que recebe do exterior…

    Blz, proteger o país agora é ruim. Onde você trabalha? Melhor terceirizar ele na China, né não? vai ser mais barato.

    O CR tá longe de ser a salvação dos animes, isso se chamou Animax e deu no que deu pela merda dos otakus daqui. Lá tinha animes com tradução da JBC, dublado, na TV e todos os outros luxos. O custo? centavos para as operadoras

    Curtir

  31. DJ 01/09/2012 às 23:10 #

    corrigindo: pagamento por empresas INTERnacionais (paypal)

    Curtir

  32. DJ 01/09/2012 às 23:20 #

    só pra concluir: queria que o BK, J.r. Pereira, tivesse vivo para dizer o que acha desse crunchroll

    Curtir

  33. mexicano21 01/09/2012 às 23:24 #

    Se abrirem firma no Brasil terão que pagar impostos sim. Se não abrirem, o que é uma opção bizarra, mas talvez possível, não terão mesmo que pagar nada (nem essa taxa – talvez seja essa a solução?). Não sei se seria legal cobrarem em reais se não tiverem empresa aberta no Brasil, aí seus preços seriam em dólares e flutuariam ao sabor do câmbio. Mas sobre isso em particular eu realmente sei pouco ou nada, estou apenas especulando.

    E quando foi que eu disse que não há impostos no país? Só disse que dentro da escala de valores, os impostos sobre produtos da cesta básica (que inclui vários alimentos, alguns produtos de higiene pessoal e outras coisas em menor quantidade; e é, não inclui remédios) são os menores possíveis, dentro da realidade brasileira. Mas nem sei porque estou dizendo isso, já que você deve estudar o assunto, né? Se me mandou estudar antes de falar, certamente deve ser porque você próprio já estudou bastante.

    E não, eu não quero “proteger o Brasil” não, até porque não estamos falando de proteger o Brasil, mas de proteger os empresários brasileiros. É a mesma merda que foi a reserva de mercado na informática (área na qual trabalho), encheu os burros das nossas empresas nacionais mas condenou o Brasil ao atraso por anos. O mesmo se pode dizer de várias outras áreas. Quando se trata de relação de consumo eu não me importo nem um pouco se estou negociando com empresa brasileira ou estrangeira, só quero um bom produto. E eu quero animes, aceito pagar por eles, mas não quero pagar uma “taxa filme cult nacional” embutida. Se eu quisesse pagar por filmes cult nacionais, iria ao cinema assisti-los.

    E a legenda do Crunchyroll vai ser a mesma merda dos fansubs? Talvez seja. Aí eu reclamo e eles não vão me dizer cheios de soberba “Como ousa reclamar de nossas legendas? Fazemos isso de fã para fã e você ainda reclama?? Estamos te fazendo um favor!”, que é o que os fansubs dizem. E se eles me responderem assim, ou se insistirem em legendas ruins mesmo depois de eu reclamar, eu cancelo minha assinatura, pronto. Pra ter porcaria realmente prefiro ter porcaria de graça do que pagar por porcaria.

    Curtir

  34. DJ 01/09/2012 às 23:56 #

    A conversão de reais para dolares é feita pelo paypal, eu já cansei de comprar coisa no ebay assim…

    blz, você acha que fansub trabalha de graça? pode até ser na saudosa epoca da vhs, hoje em dia jamais. ouso dizer que tem dono de site de download (cof cof naruto project) andando de carro importado

    é tudo dinheiro, por isso que ninguem vai parar de legendar MESMO com legenda oficial do CR. Pode me cobrar depois, Punch e cia vai continuar sugando dinheiro disso e dizendo que faz pelo fã…

    O CR tem capital de mais de 4 milhões de dolares, 700 reais não é NADA.Se vai defender corte de imposto faça isso com algo mais util. Fora que até uma locadora nos 90 pagava inumeros imposto do mesmo jeito (ao menos as legalizadas), uma multinacional com uma TV Tokyo de investidora não consegue pagar? tenha dó.

    não sou o maior ‘intendido’ de imposto e nem sou contator mas tenho empresa a mais de uma decada e tudo nos conformes. se eu pago imposto, pq eles não? antes que pergunte, nao tenho nada de empresa de anime ou manga.

    vamos acabar então com a produção nacional e comprar as merdas mal feitas da china, afinal o que conta é o preço baixo e é independente o pais de origem (dane-se o emprego dos brasilerios); mas não vou ficar falando de imposto aqui ou de proteção de mercado, o foco aqui é cultura japonesa.

    Abrir escritorio no brasil? vai sonhando meu amigo, nem grandes distribuidoras de canais de tv que dá muito mais dinheiro faz isso.

    O Crunchroll perdeu completamente o meu respeito com isso de fansub (tá confirmado, leia no jbox). me arrependo ter pago um ano disso ai (via em ingles), não renovo mais… vou continuar lendo mangás e importando dvd como sempre

    o crunchyroll é ainda pior que fansub em algumas partes… acabou o tempo do contrato? vai sair do site o anime e já era, viu quem viu e que não fiu se fodeu. vão lançar em dvd ou passar na tv depois? nem 1% disso… fansub ainda dá baixar e rever quantas vezes quiser.

    VOU AMAR o dia que o crunchyroll fazer guerra com fansubs madando deletar arquivos igual a funimation faz…. o que vai ter de neguinho reclamando

    Curtir

  35. mexicano21 02/09/2012 às 00:14 #

    DJ, você insiste em ler o que eu não disse. Claro que sites de vendas e pagamentos internacionais convertem moedas. O que eu disse não é isso. O que eu disse é que ao assinar um serviço em dólares você não terá segurança de quanto pagará em reais, já que isso irá variar de acordo com a cotação cambial. Se você já foi assinante do Crunchyroll você sabe disso.

    E eu não sei mesmo se vão abrir empresa no país. Eu disse que sobre isso eu entendo pouco, beirando nada. Apenas especulei que sem empresa aberta no país eles não pagariam os impostos nacionais, tampouco essa taxa.

    Você tem empresa mas não entende quando eu digo que não importa o capital que eles têm hoje, mas a viabilidade do negócio? Claro que eles podem pagar R$ 750,00 por episódio, a questão aqui é se eles podem lucrar aumentando o custo fixo por episódio em R$ 750,00 (o que pela minhas contas de padaria exigiria 62 assinantes para cada episódio só para pagar essa taxa). Se deixar de ser lucrativo, então pouco importa se eles tem 4 mil, 4 milhões ou 4 quadrilhões, eles não irão investir nem 4 centavos.

    Acabou o contrato o Crunchyroll tira do ar? Mas é lógico, eles não tem licenciamento eterno, precisam continuar pagando. Se uma determinada série já não tem mais audiência ela deixa de se tornar lucrativa. Não é muito diferente de como os fansubs tratam links quebrados: se for de série que ninguém baixa, você pode espernear que eles não vão colocar no ar de volta não.

    E eu sei que fansubs lucram. E eu inclusive falei isso! O meu ponto não é esse, é a arrogância deles. Ainda que tenha deixado há mais de uma década de ser “de fã para fã” eles continuam tratando os fãs como se isso ainda fosse verdade. Mas só na hora que convém, ou seja, na hora de se esquivarem das críticas e na de pedirem doações quando as propagandas não renderem tão bem assim. Isso é algo que uma empresa não pode fazer. Vão usar legenda de fansub? Que usassem a legenda do sobrinho, uma vez que são uma empresa estabelecida e eu estou pagando pelo serviço, eu posso reclamar e eles não poderão me tratar da mesma forma como os fansubs me tratam.

    Sobre os empregos no país, você tem ideia de quantos empregos e desenvolvimento o Brasil deixou de ter por ter perdido pelo menos uma década na área de tecnologia?

    E por fim, bom, não me mande estudar algo que nem mesmo você estudou! Eu estou falando o pouco que eu sei, nunca neguei que o país tivesse uma alta carga tributária, tem mesmo! E sou contra ela também!

    E será que agora existe uma ordem de reivindicações? Enquanto eu não reclamar dos impostos sobre os remédios eu não posso reclamar dessa taxa absurda inventada pela Ancine?

    Curtir

  36. DJ 02/09/2012 às 00:42 #

    Te garanto que seu MUITO mais de imposto, carga tributaria e etc que uma criança igual você. 21 anos e quer me ensinar? Volta pro seu México…

    Você que não que lê porra nenhuma do que eu tinha escrito… Com 4 milhões tem tempo de sobra pra esperar retorno. NINGUEM investe pensando em receber lucro em pouco tempo.. é tudo pensado ao menos a medio prazo.

    A cotação do dolar é indeferente, não estamos na decada de 90 que dispara do nada. Todo contrato com empresa internacional é em dolar, as operadoras de TV paga fazem isso com programadoras. Se o dolar ficar forte frente ao real simplesmente vão aumentar o preço, simples assim. O CR não é assinatura igual tv a cabo, você paga pre pago periodo de acesso premium…

    Anime tem MUITO mais facilidade de ter fãs do que um mangá. Pegue o Naruto, reza a lenda que só ele vende mais de 40 mil exemplares por volume, então tem isso de fãs. Façamos a conta 40 mil x 12 reais = 480 mil reais por mês.

    De 480 mil reais não dá pra pagar miseros 700 reais por episódio? Isso só de fãs de Naruto que compram manga, sendo que a maioria prefere ver anime a ler manga. O custo de servidor nos EUA é barato, veja os preços da Amazon.com. A tradução duvido q seja cara, já q são merdas de fansubs…

    Só seria impraticavel o CR no Brasil se o preço da licença for o olho da cara… O CR não vai dar certo pelos fansubs e a falta de algo a mais para oferecer. Apostar q os otakus vão assinar só pq é legal? vai ser o Sailor Moon S dos streaming….

    No fansub você pode salvar no seu HD e ve na hora que quiser, foda-se se sair do ar no megaupload generico. tenta fazer o mesmo no cr.

    CRESÇA, acha que imposto de uma empresa multinacional de entretenimento é mais importante que remedio, só pode ser brincadeira. Espero que você e nenhum familiar seu nunca precise de remedio e ganhe pouco, pq vai chorar pelo tempo perdido lutando para abaixar imposto de coisas como streaming de animes, filmes e afins.

    Eu NUNCA disse para impedir que empresas gringas exportem para o brasil, mas sem cobrar imposto mata qualquer mercado local – na china tem escravidão, nao tem como competir. Se cobra imposto de importação e dá insentivo fiscal para empresas que produzem localmente, é assim que se protege o mercado. Se as empresas daqui são podres, não é culpa do governo, o que você precisa cobrar dele é q use o dinheiro do imposto de forma direita e não enfie no rabo dos politicos como agora…

    Curtir

  37. DJ 02/09/2012 às 00:44 #

    parei aqui, vou dormir pq ja to escrevendo igual criança de 12 anos e errando tudo kkkkkkkkkk

    Curtir

  38. mexicano21 02/09/2012 às 01:17 #

    Onde viu a minha idade? Tenho bem mais que 21 anos (e não sou mexicano, mas não vou te culpar por pensar que eu sou, né, com meu apelido…). E eu não disse que eu “entendo” de impostos. Eu só disse que os produtos da cesta básica tem impostos baixos para o padrão brasileiro. O que inclui muitos alimentos, que você reclamou de terem altos impostos. Estou errado nisso? Se estou apenas diga. Não faça rodeios. Diga assim: “os impostos sobre a cesta básica são altos, tão altos quanto todos os demais impostos ou quase isso”. Mas se eu estou certo, arranje outro argumento.

    Eu leio tudo o que você escreve (está cada vez mais difícil, mas até agora estou conseguindo). Esses R$ 750,00 serão um custo fixo, não é apenas investimento inicial. Animes passam em curtas temporadas, não há médio ou longo prazo disponíveis para amortizar esse investimento. Os R$ 750,00 que você paga pelo primeiro episódio não servem para o último episódio, tampouco para episódios de outros animes. É um custo fixo por episódio, não é custo de instalação, que é alto no começo e depois deixa de existir, sendo substituído pelo custo de manutenção, de forma que ao longo do tempo ele acaba se pagando. Então sim, o impacto é grande e pode afetar a viabilidade do negócio.

    Sobre a cotação do dólar eu não quis dizer que haverá grandes variações (embora não sejam impossíveis, são realmente improváveis no cenário econômico atual), apenas que haveria variação no custo mensal. E não sei qual é o modelo de negócio do Crunchyroll fora do país, mas para o serviço que anunciaram nas notícias aqui no Brasil seria sim assinatura, portanto pagamentos mensais e tudo. Sem empresa no país, cobrando em dólares, embora fossem, digamos, 5 dólares por mês, em reais seriam 10 em um mês, 10,50 no outro, 12 no seguinte, 11 depois. Por menor que seja a variação, isso torna o produto menos atraente. Além, é claro, de exigir formas de pagamento internacionais, que nem todo mundo possui.

    Dizem que Naruto vende 40 mil? Agora fiquei curioso, de verdade. Quem dizem? Eu poderia jurar que mesmo nossos mangás campeões de venda mal se aproximassem da casa dos dez mil… mas tá, trabalhemos com 40 mil. Se 40 mil assinarem só porque querem assistir Naruto, antes de tudo o Crunchyroll precisaria trazer Naruto inteiro, né. Só com essa taxa de R$ 750,00 por anime pagariam pelos 277 episódios atuais (é isso mesmo? não assisto Naruto e peguei esse número no Google) R$ 207 mil. Só com essa taxa. Dos 40 mil, pouco mais de 17 mil assinantes estariam apenas pagando essa taxa com suas primeiras assinaturas. Restam 23 mil assinantes para pagar todos os demais custos, que não creio que sejam baixos (principalmente o licenciamento; dou de barato que eles gastarão pouco para seus servidores atuais suportarem a demanda brasileira) e ainda gerar lucro. Claro que eles não precisam lançar os 277 de uma vez só, então não pagariam as taxas de uma só vez, da mesma forma como essa taxa é paga uma única vez, enquanto as assinaturas durarão meses. Mas também temos que considerar que estamos sendo otimistas considerando 40 mil assinantes dado que o conteúdo do Crunchyroll também pode ser acessado de forma gratuita. A menos que não tenham esse serviço no Brasil. Será? Enfim, qualquer conta é chute, só podemos saber, com certeza, que há uma taxa a mais e que na minha opinião não deveria haver (na sua opinião, deveria?).

    Pois é, o Crunchyroll terá todos esses problemas com a pirataria no país, o que irá diminuir severamente sua base de assinantes, e você despreza o efeito que mais uma taxa pode ter na viabilidade do projeto?

    E não, eu não afirmei que um imposto é mais ou menos importante do que outro. Só disse que eu tenho a liberdade de reivindicar o que eu quiser, mesmo se for algo menos importante no contexto geral. Eu tenho plena consciência que remédios são mais importantes do que entretenimento. Mas entrei nesse site de entretenimento para discutir entretenimento, e não remédios. E vou continuar discutindo entretenimento aqui mesmo se os remédios forem proibidos no mundo. Se eu quiser reclamar de remédios vou para outro lugar. Sugiro que faça o mesmo.

    Ótimo, você não é a favor de reserva de mercado. Então, ignorando o Crunchyroll, o Netflix, as TV’s por assinatura (essa lei foi feita originalmente por causa delas), o que você acha da lei em si, e dessa taxa em específico? Você acha mesmo justo financiar “Dois Filhos de Francisco” e “Lula, Filho do Brasil” enquanto assiste “Os Vingadores”? Todas as empresas instaladas no país devem pagar impostos igualmente, e produtos importados devem pagar impostos específicos de importação, mas o que estou discutindo aqui são duas coisas: primeiro, eu acho esse valor abusivo. Ele mata a viabilidade de quem não tem escala no país (ou seja, enquanto não houver produção nacional, vai entregar o mercado de entretenimento audiovisual para os gigantes americanos mesmo). Segundo, eu discordo da razão dessa taxa. Como eu já disse várias vezes, não quero dar meu dinheiro pra financiar nenhum tipo de produção nacional. Imagine se o imposto de importação de veículos fosse para financiar as montadoras instaladas no país! Elas não precisam de mais dinheiro! Da mesma forma as produtoras de entretenimento nacionais não precisam de mais dinheiro, precisam é tomar vergonha na cara e aprenderem a se financiar no mercado, como até em países mais escrotos que o Brasil, como a Índia, elas fazem.

    Curtir

  39. DJ 02/09/2012 às 02:18 #

    Sua idade e nacionalidade estão no seu nick, se você não é mexicano e não tem 21 anos sugiro trocar de nick.

    Você vive apenas com cesta basica? Acho que não, existe uma lista gigante de produtos com maior importancia de corte e isenção fiscal que streaming de series na internet. Se a Mara pode fugir do assunto anime e falar de programa de namoro na Eliana, acho que posso falar de imposto de remedio nos comentarios. Se você não gosta, não leia.

    Não sou advogado, mas pelo que entendi da lei esse 750 reais é pago uma única vez. Pelo que vão ganhar, isso não é nada. O foco do serviço é o simulcast, então os 5 mil episódios de Naruto são dispensáveis, igualmente os outros animes que vão sair do ar quando acabar o contrato (fazer o download pra ver depois pra que, né?). Eles só vão colocar isso no ar para aproveitar a licença, não que faça diferença. Só o Netflix e outros sites similares vão realmente ser afetados, porque são uma locadora e precisam manter um acerso grande.

    Se uma empresa não quer investir num país por miseros R$ 750, que NÃO venha. Já não basta o descaso de não ter escritorio aqui (motivo de não ter boleto bancario, obvio), tradução porca de fansub, entre outras coisas.

    Se você quer ficar defendendo alguma coisa, defenda o seu direito como consumidor de ter uma tradução feita por profissionais e não perca tempo defendendo o interesse das empresas.

    Acho que vi o dado da tiragem do Naruto no Gaybo ou um desses blogs genericos que pipocam a cada momento dando opiniões dispensaveis de gente sem ter o que fazer.

    Não é mensalidade, é esses blogueiros burros que não sabem escrever… Não existe contrato e é pagamento adiantado. Pode aumentar o preço de uma hora pra outra e depois que eles recebem o dolar pode triplicar que não vai afetar nada no primeiro mês, só no seguinte porque muita gente não vai renovar o acesso premium.

    Os Vingadores foi um lixo, igualmente o Batman. Tudo filme feito para criança e adolescente sem cabeça para notar os furos. Fui no cinema com meus filhos e perdi 150 reais. Blockbuster não é sinonimo de filme bom, Filhos de Francisco foi razoavel, tem muita produção nacional de qualidade, mas que não tem oportunidade pelo preconceito de gente como você.

    Como o seu conhecimento de cinema se resume a bilheteria, Tropa de Elite teve ajuda da ANCINE. Antes que me venha que o segundo não teve, isso é uma coisa positiva e não negativa. A agencia alcançou seus objetivos, fazendo o filme se financiar sozinho. Esse é apenas um case de sucesso, entre tantos outros.

    Se você quer reclamar do problema do cinema nacional, culpe a mafiosa Globo. Ela só fala de filmes que forem da Globo Filmes e quem não querer lançar por ela, não ganha visibilidade no mercado. É por esse e outros motivos que o cinema nacional está assim.

    Enfim, sou a favor da taxa para sites de streaming sim. Se eu que não sou nenhum milhonario pago na minha empresa, porque eles não? Só seria inviavel para o Crunchyroll se todos os paises da América Latina fossem fazer o mesmo, ai adeus a versão em espanhol e possivelmente a brasileira. O Brasil é gigante e para investir aqui as empresas precisam abrir o bolso, não é só chegar e sugar o dinheiro do povo.

    Foi mais fácil de ler agora? Foda-se, a porra da minha opinião é a mesma, só mudou que foi corrigida no word. Ter ensino medio para escrever mediocre não faz ninguem mais inteligente ou com maior conhecimento. Vai estudar, cresce e depois vem querer falar de igual para igual comigo. Antes, abaixe a orelha e escute os mais velhos.

    Curtir

  40. mexicano21 02/09/2012 às 02:41 #

    A nacionalidade eu me desculpei, é só um apelido que induz a erro mesmo. Já a idade… eu não sou tão burro de ter idade no apelido, né? Quero dizer, eu teria que mudar de e-mail todos os anos? Não, esse 21 não é a minha idade. E eu nunca disse que fosse. Não há nada que o permita assumir que seja. Não assuma coisas, por favor.

    Achei que já tivesse ido dormir, quase dei boa noite, enfim. Vou pesquisar as vendagens nacionais de mangás (é uma caixa-preta e será difícil, quase impossível encontrar algo, mas se você viu em algum blog, talvez esteja lá ainda, não custa tentar), obrigado pela dica.

    Sim, você tem o direito de falar sobre o que quiser. No limite, só a Mara pode vir aqui e dizer que não podemos falar alguma coisa, me desculpo pela insinuação. Mas não mudo o que eu disse: estou falando de entretenimento aqui porque é um site de entretenimento. Se e quando eu quiser falar de remédios, provavelmente não será aqui. E repito que reconheço que remédios são mais importantes que entretenimento.

    Eu também acredito que mesmo com essa taxa o serviço pode ainda ser viável. Mas pelo menos nisso você tem que concordar comigo: quanto mais taxas, impostos e custos quaisquer, menor a chance de haver viabilidade.

    Eu sei muito pouco de cinema mesmo. Mas eu preciso saber muito de cinema para não querer investir em cinema? Mesmo que se produzissem as maiores obras-primas do cinema mundial no país, eu ainda assim não iria querer investir em cinema. E repito mais uma vez: o meu “investimento” em um produto é comprá-lo, se eu quiser. O meu investimento em filmes ou séries nacionais seria assisti-los (não assisti Tropa de Elite, aliás, mas já assisti filmes nacionais muito bons e outros muito ruins).

    Vou me poupar de discutir mais profundamente o resto, e vou voltar a questão que eu realmente considero relevante: você acha justo essa taxa? Você está disposto a sustentar canais de TV nacionais que ninguém vai assistir, não por preconceito, mas porque são muito ruins mesmo (eu cresci assistindo TV cultura quando ela ainda era boa, eu realmente não sou tão novo assim) enquanto paga a já abusiva mensalidade da sua TV à cabo? Você acha justo financiar um filme do Didi enquanto paga o Netflix? Você acha justo financiar um seriado de qualquer emissora (precisa ser a Globo não; estou ciente da política comercial agressiva dela quanto aos filmes nacionais e também a desaprovo) enquanto os seus filhos assistem Naruto?

    Se remédios são mais importantes, por que estamos tão preocupados em financiar produção audiovisual nacional? Por que a produção audiovisual de um país tem que ser política de estado? Por que mesmo com uma política dessas, tal produção audiovisual raramente apresenta lucro, sendo portanto um poço sem fim de gasto de recursos públicos? Você acha que enfiar dinheiro público à fundo perdido (e não um financiamento público, que seria coisa bem diferente) realmente estimula os produtores audiovisuais a criarem produtos rentáveis, se eles sabem que não precisam lucrar, afinal, o custo não foi deles, e se precisarem de mais dinheiro para produções futuras eles só precisam conquistar a burocracia, e não a audiência?

    Como em um país com tantos impostos, como você mesmo acusa, você pode estar defendendo uma taxa? Lembrando que se eles não se instalarem no país não terão que pagar nada, nem mesmo essa taxa, e caso se instalem terão que pagar tudo, inclusive essa taxa, então ela não equivale a um “imposto de importação”. Mesmo se equivalesse, não seria mais justo então se fosse de fato como um imposto, cobrado de forma proporcional ao valor do produto e indo para o tesouro público, estando portanto disponível para todas as necessidades do estado, ao invés de ter uma destinação específica e sabidamente burocrática?

    Curtir

  41. mexicano21 02/09/2012 às 02:43 #

    E ah, esqueci de dizer: os erros nem foram tantos assim que me incomodassem. O que me incomoda é que os textos estão cada vez mais longos, e os meus estão sofrendo desse mal também, infelizmente. E claro, o calor da discussão e a troca de insultos e insinuações incomodam também. Nada disso pode ser resolvido com corretor ortográfico.

    Curtir

  42. Neko Neka 02/09/2012 às 20:19 #

    Sou a favor do mexicano21 e DJ escreverem um livro (pq com esses comentários grandes não faltaria pagina!!)

    Curtir

  43. Ninguém 02/09/2012 às 21:26 #

    O problema dos dois fazerem um livro é que não tem referência bibliográfica nenhuma, até agora ninguém falou qual é a alíquota dos impostos na cesta básica.
    Encontrei este pequeno artigo através do Google, feito em 2009, chamado “A carga tributária sobre alimentos no Brasil”:

    http://www.sober.org.br/palestra/13/675.pdf

    Curtir

  44. fallyrion 02/09/2012 às 21:41 #

    DJ.

    Você é a única pessoa que eu conheço que realmente está do lado de quem quer aumentar imposto.

    Você tá fazendo lobby pra alguma emissora de TV?

    Já falei no outro comentário. Isso é bullshit. Barreira à entrada das velhas donas do entretenimento. Mas pra criar um imposto não basta uma agência querer, tem muita água pra correr ainda e isso não ser aprovado jamais.

    Curtir

  45. mexicano21 02/09/2012 às 22:53 #

    Neko Naka, prometa-me que comprará e eu te prometo que lançarei quantos livros quiser, dinheiro nunca é demais =D

    Ninguém, sim, falta mesmo, eu nunca disse que eu era um especialista ou que conhecia algo sobre a área, desde o começo sempre disse que não sei nada, mas que “tinha visto por aí” isso que eu falei. Não vale nada, eu sei, mas vale mais do que quem igualmente não sabe nada mas me manda ir estudar isso (parecendo, pois, que ele sim sabe algo)!

    Curtir

  46. Marskel 03/09/2012 às 13:25 #

    Moacyr curtiu esta publicação.

    Curtir

  47. Rafael Borges 03/09/2012 às 23:38 #

    @DJ

    “esse 750 reais é pago”

    “precisam manter um acerso grande”

    “não sou nenhum milhonario”

    …e ainda quer ser levado a sério.

    No mais, esse comentário soa muito com aquele do tiozinho da loja de games, que queria que Steam fosse taxado para providenciar “concorrência leal”. O argumento dele era tão tacanho quanto: os gringos estão prejudicando o Brasil, comprar online é coisa de gente fria e ingênua, o mercado brasileiro está aquecendo e precisa de incentivos, etc. Já deu pra notar que essa mentalidade está disseminada, infelizmente.

    Na boa? O mercado brasileiro, seja ele de games ou de filmes, nunca vai levantar se seus entusiastas continuarem vestido a camisa do “mercado BRASILEIRO”. O que precisava era inverter isso e vestir a camisa do “MERCADO brasileiro”, sair dessa mentalidade pseudo-socialista de coitadinho e tentar partir pro pau visando $$$$$, e não “validação socio-cultural”. Produtos brasileiros deveriam ganhar preferância por serem bons, e não por serem brasileiros.

    E na boa, DJ, esses dois filmes que você criticou já somam 2.5 bilhões em arrecadação mundial. Não pense que o cinema estadunidense domina o país porque somos burros ou anti-patriotas; é porque os gringos têm a grana. São esses os filmes que sustentam a máquina da indústria de cinema deles.

    Napoleão já dizia: “O que é necessário para vencer uma guerra? Apenas três coisas: dinheiro, dinheiro, e dinheiro.” É uma conta simples.

    Curtir

  48. Chris Galford Electrolux 04/09/2012 às 00:03 #

    Protecionismo é o câncer que destrói a economia de qualquer país.

    Qualquer empresa privilegiada pelo estado não precisa se preocupar com a qualidade do seu serviço porque tem burocratas do governo financiando seu funcionamento.

    Curtir

  49. Diego Miyabi (@diegomiyabisama) 04/09/2012 às 09:31 #

    CRUNCHYROLL CHORA XDD

    Curtir

  50. Chris Galford 04/09/2012 às 11:49 #

    Na boa? O mercado brasileiro, seja ele de games ou de filmes, nunca vai levantar se seus entusiastas continuarem vestido a camisa do “mercado BRASILEIRO”. O que precisava era inverter isso e vestir a camisa do “MERCADO brasileiro”

    O correto seria “Não vestir a camisa do mercado brasileiro”.

    Curtir

  51. Lud. M. 06/09/2012 às 18:33 #

    “Protecionismo é o câncer que destrói a economia de qualquer país.”

    Diz isso pros países de ~primeiro mundo~ gata. De preferência numa reunião da OMC. =*

    Curtir

  52. Lud. M. 06/09/2012 às 18:35 #

    Mexicano 21 e Dj, é melhor uma batalha de artigos acadêmicos num evento científico qualquer por aí do que aqui nesse blog. Pelo menos vocês podem ganhar um pontinho no currículo.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: