“Crunchyroll Brasil”, o último capítulo da série chamada “Mercado Nacional de Animes”

29 ago

Você, otaku criado a leite de pêra e mangás com glossários, não deve saber, mas há muitos anos existia uma série que todo mundo via, se chamava “Mercado Nacional de Animes”. Ela era bem popular, mas por diversos fatores ela foi perdendo audiência com o passar dos tempos.

Quando todo mundo achou que a série tinha acabado, surgiu o anúncio do último episódio:

Eu podia vir aqui, roubar, matar falar qualquer outra piadinha sobre o caso, mas não farei isso. Vamos falar sério.  Independente de o serviço ser bom ou da empresa conseguir trabalhar profissionalmente, eu quero saber se vocês estão sabendo que esta vai ser a última chance para os animes no Brasil, não é?

Porque, ao contrário do que toda a imprensa especializada diz nas primeiras impressões escritas a panos quentes, as temporadas de animes estão cada vez piores. Temos apenas o Cult e as séries com meninas moe feitas para incentivar a masturbação de pessoas com sérios problemas de sociabilidade. Além deste declínio dos desenhos japoneses, os americanos acertaram o ponto da receita e passaram a fazer animações mais interessantes. Legend of Korra manda um beijo e uma sapucada na cara de qualquer requentamento produzido pela Toei.

E mesmo se o mercado japonês produzisse uma série interessantíssima para se trabalhar no mercado nacional, ela encararia um problema sério: o pessoal que licencia estas séries. Porque vivemos no país da incompetência mercadológica e do amadorismo, que acredita realmente no êxito de animes decanos em horários tapa-buraco de emissoras pequenas. Se falarmos de DVD então a coisa fica pior, porque se até uma blogueira de um blog de quinta categoria como este consegue prever o fracasso comercial de um determinado item e você não, sugiro que demita sua consultoria.

O Crunchyroll Brasil é aquilo que chamamos de “o que tem pra hoje”. Não é o bastante para popularizar novamente os animes no Brasil, nem adianta acreditar. Mas acredito ser o bastante para evitar a debandada que tá rolando neste pequeno nicho que todos vocês estão.

Tem chances de dar errado? Muitas! A começar por amadorismos que acontecem por trás das coisas. Mas tem uma chance de sair algo agradável.

Este é o último capítulo da série “Mercado Nacional de Animes”. Cabe a você decidir se esta série vai ser daquelas que o final é uma merda ou se será algo memorável e todo mundo vai guardar no coração e nas lembranças.

E não, essa série NÃO tem chance alguma de ganhar uma nova temporada.


Então vamos acompanhando outra série que tá na reta final: “Mercado Nacional de Mangás

56 Respostas to ““Crunchyroll Brasil”, o último capítulo da série chamada “Mercado Nacional de Animes””

  1. André 29/08/2012 às 20:39 #

    “Temos apenas o Cult e as séries com meninas moe feitas para incentivar a masturbação de pessoas com sérios problemas de sociabilidade.” Mara falando do Ketsura XD

    Curtir

  2. Lud. M. 29/08/2012 às 20:56 #

    VISH, papo retíssimo. =/

    Legend of Korra é fenomenal, realmente o ponto das animações que gosto de assistir hoje. Só nos resta rir do saudosismo barato…=)

    Curtir

  3. Luiz Fernando 29/08/2012 às 21:04 #

    Se esse é o ultimo suspiro do anime no Brasil, então podem encomendar o caixão junto aos fansubs.

    Sobre o mercado de mangás brasileiros estar na reta final, eu discordo completamente. Como algo que nunca existiu pode chegar ao fim?

    Curtir

  4. Ninguém 29/08/2012 às 21:35 #

    Minha impressão é que este post não foi direcionado para o leitor consumidor, mas sim para o leitor que trabalha nesse meio. O leitor deste site sabe muito bem que é um fã de uma coisa bem específica, que foi perdendo espaço no mercado. Até o desenho animado em geral perdeu espaço na televisão aberta, o que não significa muita coisa, pois o público novo em idade pré-escolar está na internet acessando conteúdo de sites de grandes empresas como Disney, que criam conteúdo interativo específico. Estamos praticamente na era do “Discovery Kids” agora..
    Olha Mara, prefiro acreditar que você tentou falar com quem cuida de mercado de licenciamento ao invés do consumidor normal. Essas frases sobre “aproveitar a última chance” fica parecendo um post pago, me lembra o mineirinhooo dizendo que iria salvar o tokusatsu no Brasil ao se posicionar como o fornecedor e jogar a responsabilidade da valorização do mercado no consumidor. O consumidor leitor deste site é um sujeito que já vive numa cultura de nicho de desenho animado produzido em um país auto-suficiente economicamente nesse aspecto, que é o Japão, e que foi diminuindo cada vez mais por aqui. Não cabe avaliar aqui se o otaku gosta pelo aspecto puramente estético da coisa, O negócio é que as coisas mudaram, tem uma grande possibilidade desse mercado apenas estar do tamanho exato do seu público, e qualquer mobilização em torno disso não produzirá resultado expressivo. Algumas coisas simplesmente chegam ao fim.

    Curtir

  5. Detonator 29/08/2012 às 21:39 #

    A glória suprema dos games nos anos 80 e 90 era do Japão; mas hoje em dia e já a um bom tempo os americanos conseguiram pleno domínio do mercado, e os japoneses tentam sobreviver com versões esquentadas de Final Fantasies e outros jogos que são em grande parte saudosismos ou jogos cult. Não é de surpreender que o mercado de séries animadas caminha pela mesma sina.

    Curtir

  6. Kurama 29/08/2012 às 22:13 #

    E também cai na questão do físico e imediato.

    Físico pois já evito o que posso em termos de mídia física, Jogo pela steam, origin e nuuvem; filmes e séries, netflix. quer me fazer pagar pelos animes? OK, pago, mas me dê uma página com serviço streaming full HD.

    Com isso entramos no “imediato”, não quero esperar um mês ou uma semana para assistir, nesse espeço de tempo, o fansub já soltou sua versão, vou dar a preferencia ao mais ligeiro.

    Então fica a dica aos empresários, se não forem capazes de atender esses requisitos, não espere minha assinatura.

    P.S. Legend of Korra é foda.

    Curtir

  7. DJ 29/08/2012 às 22:18 #

    nem falou da pauta que eu indiquei antes D=

    até parece post pago, não vai falar nada da tradução de FANSUB? pqp quem vai pagar por isso? é os mesmos erros de SEMPRE, a diferença que você tá pagando e antes era de graça (menos no punch, que cobra vip na cara dura)

    daqui a pouco começa as caças as bruxas e proibem o punch de continuar legendendo. essa sim era uma boa ideia de pauta ou não vai falar nada pq tem RABO PRESO com eles? tsc tsc

    Curtir

  8. TUM TUM ZUM ZUM ZIRIGUIDUM 29/08/2012 às 22:21 #

    “Mas acredito ser o bastante para evitar a debandada que tá rolando neste pequeno nicho que todos vocês estão.” — Fala como se fosse um observador externo, mas é uma pessoa inserida no meio, afinal ESCREVE UM BLOG A RESPEITO. Porra, Mara, tomanocu, vai, hipocritinha.

    Ademais, o post está interessante, notei uma diminuição nas piadas (o que é ótimo, pois estavam uma bosta), que já estavam beirando a escrotidão. Mas acho que você deve manter o tom das piadas escrotas, mesmo porque isso pode entrar em conflito com o teu outro blog mais sério.

    Cheers!

    Curtir

  9. Allyson Fernandes (@allyson_gc) 29/08/2012 às 22:26 #

    O ‘Ninguém’ falou tudo em seu post. Se vocês verem, cada vez mais coisas vindas do Japão não estão ao menos saindo do país. Quer dizer, eles estão se fechando.
    Tudo é ciclico, e o ciclo dos animes na TV brasileira acabou faz tempo…

    Curtir

  10. Henrique Valle (@snorlaxvalle) 29/08/2012 às 22:27 #

    A diferença, DJ, é que o Crunchyroll compra os direitos de exibição das séries (ou assim dizem), ou seja, não estão se aproveitando do trabalho alheio como as fansubs.

    Curtir

  11. Detonator 29/08/2012 às 22:28 #

    Pensando agora, será que “profissionalizar” os subs de animes é uma boa ideia? FANSUB, o nome já fiz, é feito por fã; logo o fã se preocupa com certas coisas que alguém que simplesmente é pago pra fazer um serviço não se preocuparia. Além do risco de cair em mãos egóicas que farão adaptações piradas e sem nenhum sentido nos animes que você estará pagando pra ver, ainda que não tenha cortes. Mas se tiver público pra pagar por isso vai ser ótimo pra mostrar em pratos limpos o tamanho certo do nicho, ao invés do grupo fechado e clandestino que se esconde em sites de download gratuito. Isso atrairá atenção pra investimentos novos no gênero; mas onde começa a entrar muito dinheiro, começa a entrar merda também (q).

    Curtir

  12. DJ 29/08/2012 às 22:29 #

    idai? é só ver a qualidade linda de TODOS os lançamentos que pediram que os fãs comprem apenas por ser oficial…. dvd do sailor moon s mandou um abraço no seu coração Henrique

    Curtir

  13. DJ 29/08/2012 às 22:33 #

    esse crunchroll ter tradução de fansub é tão maluco como a jbc ter tradução de gente que não é profissa… ops, esqueci do guilhermerda briggs

    é isso q dá tradutor amador, pega alguem bom como a Drik Sada e vejam a diferença

    esse cr não vai ver meu dinheiro NUNCA com trabalho amador, fico com os mangas da Panini e sem anime

    Curtir

  14. Luiz Fernando 29/08/2012 às 22:37 #

    #Detonator

    É bem por aí. Em termos de criatividade os japas estão vivendo uma fase terrível. E faz tempo que a coisa está assim. Mas é aquela história, os caras direcionam as criações pro mercado DELES. Se dá certo fora do Japão, blz, se não dá, foda-se. Não é prioridade. E com isso os americanos, que não são burros, vão tomando o mercado com o produto deles.

    Curtir

  15. TUM TUM ZUM ZUM ZIRIGUIDUM 29/08/2012 às 23:06 #

    O Ninguém realmente falou tudo.

    Que porra de post ATÍPICO para o Mais de Oito Mil. Anime hoje é um nicho, em parte por conta dos próprios Otakus que o tornaram assim, e o Crunchyroll é um reflexo disso. Os animes tb perderam o poder de se comunicar com todos os públicos, mas a Mara ainda idealiza toscamente um passado que ela viveu, que é o dos anos 90. Na sua falta de percepção faz um post como esse, mas o que acontece no Brasil só é reflexo do que acontece no mundo. Acha mesmo que o Crunchyroll surge pra salvar o mundo?

    E não vejo a “imprensa especializada” falar tão bem assim dos animes atuais não, como vc sugere. Mas muitos repetem EXATAMENTE A MESMA COISA que você disse aqui sobre Legend of Korra.

    Podia ter tb o último capítulo desse blog, porque não precisamos de mais piadas escrotas e análises equivocadas, do que o que já temos na “imprensa especializada”

    Curtir

  16. Roberta Caroline (@beta_blood) 29/08/2012 às 23:39 #

    Desculpe, Maroca, mas acho esse discurso incendiário “essa é a última chance, vamos nos unir, só depende de nós”, algo muito pedante. Acabei de vir do Jbox e vi o mesmo discurso e… eu não acho que um leitor leve algo assim a sério. Ou ao menos, não deveria. Se a empresa fizer um bom trabalho, acredito que o público saberá reconhecer isso, afinal, o boca-a-boca tá aí justamente pra isso. Vejo como eu sucesso ou não, dependendo mais da empresa, do que o consumidor. Sua abordagem, os produtos que irá trabalhar, etc. Tem que saber falar a língua do consumidor.

    Curtir

  17. Panino Manino 29/08/2012 às 23:55 #

    “Última chances dos animes da última semana…” Ok, e se falhar ninguém mais vem oficialmente para cá, e o que muda? Nada, continuamos importante e fansubando, quem perde são eles mesmos que deixam de ganhar com mais um mercado.
    Fica um tempo largado até alguém ter uma boa ideia, investir e lucrar, aí todo mundo vê a fórmula óbvia que ninguém ainda tinha percebido e pronto, fim da história.

    Mas o problema não é esse…
    Não são as distribuidoras…
    Não são as representantes…
    Não é o formato…
    Não é o público…
    O problema é que isso aqui é BRASIL!

    NOTÍCIA BOMBA: ANCINE VAI TAXAR O NETFLIX.

    “A Ancine é a Agência Nacional de Cinema, o equivalente cinematográfico do ECAD. A lei que se refere aos provedores de vídeo sob demanda como a Netflix faz parte do mesmo projeto que vai obrigar as TVs pagas a exibir conteúdo nacional se valendo de um pé de cabra jurídico.”

    “Trata-se da IN 106, anunciada no início do mês. Pela norma, a agência passará a cobrar um imposto sobre obras internacionais que não têm coprodução local e ficam disponíveis para consumo sob demanda.”

    Instrução Normativa nº 105, de 10/07/2012

    Capitulo IV – Do Fato Gerador e Recolhimento da CONDECINE

    Art. 19. A Contribuição para o Desenvolvimento da Indústria Cinematográfica Nacional – CONDECINE incidente sobre obras audiovisuais não publicitárias terá por fato gerador a sua veiculação, produção, licenciamento e distribuição com fins comerciais[…]

    Art. 20. A CONDECINE será devida pelo detentor dos direitos de exploração comercial ou de licenciamento no País.

    Art. 21. A CONDECINE será devida uma vez a cada 05 (cinco) anos, por título de obra audiovisual não publicitária, por segmento de mercado audiovisual em que seja comunicada publicamente, conforme valor estipulado na tabela constante do Anexo I desta Instrução Normativa.

    §1º Os segmentos de mercado audiovisual são os seguintes:
    I. Salas de Exibição;
    II. Radiodifusão de Sons e Imagens (TV aberta);
    III. Comunicação Eletrônica de Massa por Assinatura (TV Paga);
    IV. Vídeo Doméstico; e V. Outros Mercados.
    §2º Entende-se por Outros Mercados os seguintes segmentos:
    I. Vídeo por demanda;
    II. Audiovisual em transporte coletivo; e
    III. Audiovisual em circuito restrito.
    §3º A veiculação, licenciamento e distribuição da obra após o período de validade da CONDECINE, implicará a obrigatoriedade de recolhimento de nova contribuição após novo requerimento de registro de título da mesma obra não publicitária.
    §4º A CONDECINE relativa a obra não publicitária, que seja explorada comercialmente, de forma simultânea ou sucessiva, por mais de um agente econômico, detentor de direitos de exploração comercial, em determinado segmento de mercado, deve ter o seu recolhimento efetuado por cada um desses agentes.
    §5º É vedada a transferência dos Certificados de Registro de Títulos – CRT entre diferentes agentes econômicos, sendo obrigatórios o prévio requerimento de registro de título, da obra audiovisual não publicitária, e o conseqüente recolhimento de CONDECINE, quando cabível, por parte de cada um dos detentores de direitos de exploração comercial para cada segmento de mercado.”

    Valores da Condecine para cada segmento de mercado audiovisual:

    e) OBRAS PARA OUTROS MERCADOS.
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 300,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 700,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 3.000,00
    Obra seriada (por capítulo ou episódio) R$ 750,00

    Não é claro qual taxa o Crunchyroll pagaria, pela exibição nos seus serviços ou se o valor seria calculado com base na origem de cada anime, por exemplo se ele foi feito para ser exibido em uma TV pública ou paga japonesa, ou mercado de vídeo. Não esquecendo também dos filmes….
    Segue os outros valores:

    a) OBRAS PARA O MERCADO DE SALAS DE EXIBIÇÃO.
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 300,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 700,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 3.000,00

    b) OBRAS PARA O MERCADO DE VÍDEO DOMÉSTICO (Em qualquer suporte).
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 300,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 700,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 3.000,00
    Conjunto de obras audiovisuais de curta ou média metragem,
    gravadas no mesmo suporte, de duração superior a 50 minutos
    R$ 3.000,00
    Obra seriada (por capítulo ou episódio) R$ 750,00

    c) OBRAS PARA O MERCADO DE SERVIÇOS DE RADIODIFUSÃO DE SONS E
    IMAGENS (TV Aberta).
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 300,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 700,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 3.000,00
    Obra seriada (por capítulo ou episódio) R$ 750,00

    d) OBRAS PARA O MERCADO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÃO ELETRÔNICA
    DE MASSA POR ASSINATURA (TV Paga).
    (Quando se tratar da programação nacional de que trata o Inciso XV do Art. 1º da
    Medida Provisória 2228-1/2011).
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 200,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 500,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 2.000,00
    Obra seriada (por capítulo ou episódio) R$ 450,00

    e) OBRAS PARA OUTROS MERCADOS.
    Obra de duração máxima de até 15 minutos R$ 300,00
    Obra de duração superior a 15 minutos e até 50 minutos R$ 700,00
    Obra de duração superior a 50 minutos R$ 3.000,00
    Obra seriada

    Como vai ser?
    Quem vai marcar a passeata dos otakus pelo fim do imposto dos animus?

    Curtir

  18. MR-08 30/08/2012 às 00:03 #

    Terei fé no retorno dos animes quando a pandemia Moe passar e quando Naruto terminar de uma vez por todas.

    Mas já disseram também aí em cima. O Japão é auto-suficiente. Ele faz pra eles, se não vender fora, foda-se. Se vender, foda-se também. CDZ, DBZ e Pokémon foram ondas arrebatadoras porque não era tão localizados exclusivamente no Japão. Não tinham “itadakimasu”, “arigatougosaimasu”. Hoje eu sei mais de como funcionam os grupos sociais e locais clichês de uma escola japonesa do que da minha própria escola. É absolutamente normal que o fascínio pela cultura japonesa desapareça gradativamente, assim como o interesse pela Índia diminuiu entre as donas de casa quando Caminho das Índias terminou. E pra falar a verdade é bom que acabe mesmo. Já tá mais do que na hora dessa porra de país ter uma identidade própria ao invés de se apegar e imitar a cultura de outros.

    Curtir

  19. Cíntia Miguel 30/08/2012 às 00:27 #

    Luiz Fernando,
    Até que enfim achei alguém que compartilha do mesmo ponto de vista!!!
    Acho super engraçado como os blogs voltados para mangás e animes tendem a encarar, opinar e rotular a criação de um produto JAPONÊS com referência no mercado BRASILEIRO, tsc…
    Tem hora que eu leio certas ‘matérias’ da ‘imprensa especializada’ ou seja lá o que for, e fico pensando… Cristo, esse povo quer que o mangaka, o editor, a editora e de quebra a televisão japonesa crie produtos para agradar ao público brasileiro, que consome, em sua maioria, esses produtos por meios não oficiais, e não geram lucro real à eles… Me pergunto o que se passa na cabeça desse povo…

    E Mara, na boa… fala aí, quanto você está recebendo pra fazer propagando da tal ‘salvação dos animes no Brasil’?
    Se esse fosse mesmo o caso, já que até hoje não temos esse serviço, não era pra não termos como assistir animes?
    Qual a necessidade de contratar um serviço que me oferece algo que já tenho? Temos fansubers de alta qualidade de tradução, edição e imagem que não me cobram nada e no máximo pedem doação para manter o site.

    Aliás, não entendo mesmo o que você quis dizer, se os animes que estão sendo produzidos hoje são ruins, me explica como exatamente esse serviço vai melhorar essa situação… isso vai melhorar a criatividade dos japoneses?

    Curtir

  20. DJ 30/08/2012 às 00:37 #

    Eu APOIO a iniciativa da ANCINE!

    Tá certo, deve mesmo cobrar impostos desses gringos q vão receber pagamentos dos BRs pro exterior…

    seria injusto os canais de tv serem obrigados a produzir coisa por aqui e os sites de streaming darem retorno zero pro Brasil. Seria apenas questão de tempo dos canais pagos irem para internet para dibrar isso.

    o problema não tá nos impostos, mas como eles são PESSIMAMENTE usados por esses politicos ladrões fdp

    Curtir

  21. Luiz Fernando 30/08/2012 às 02:17 #

    Dj,

    esse é o mesmo caso do Steam. Você é a favor de taxar o Steam também? Nos dois casos eu sou contra. Não porque vá enriquecer os gringos sem aplicar dinheiro aqui e sim porque o consumidor não deve pagar o pato pela incompetencia dos empresarios daqui, que não sabem como atender nossa expectativa. Se nego não sabe trabalhar, é nosso direito procurar os serviços de quem faça.

    Aqui no caso dos animes é a mesma coisa. Os japas nunca souberam e nunca quiseram adaptar o produto deles para agradar os consumidores estrangeiros. Escolha deles, blz, azar deles. Aí você olha aqui no Brasil e não acha nenhuma empresa séria ou canal de tv que queira trazer o produto para nós, logo, a salvação é correr pros braços dos fansubs.

    Agora que a água está batendo na bunda e o mercado está diminuindo, os gênios querem trazer o consumidor (aquele mesmo que eles estavam se lixando) de volta. E vão trazer como? Ora essa, cobrando por algo que os fansubs já fazem “de graça” há anos. E pelo que o pessoal está dizendo, querem fazer isso prestando um serviço com qualidade pior ou, no máximo, igual a dos fansubs.

    Na boa. Isso aí não tem como dar certo. E não será por culpa dos consumidores, como a Mara deixa a entender com esse post, e sim por incompetência de quem não soube dar o devido valor a eles.

    Curtir

  22. DJ 30/08/2012 às 06:55 #

    Po, cara, sou a favor de cobrarem impostos da Steam também.

    Na boa, esse pessoal tem mtooooo pensamento de anarquinha de cadeira…

    Sabia q quem é americano, estadunidense ou seja la como for o nome de quem nasce lá nos EUA, paa imposto pro governo sempre? NÃO IMPORTA não você esteja, aqui, europa… se vc é americano paga imposto pro tio san.

    É bom vc dar uma pesquisada pq te garanto que o preço dos jogos no br não é caro só por imposto… mesma coisa pra carro, é um incrivel aqui custar 3 VEZES MAIS CARO….

    isso de achar q imposto é o culpado dos preços caros na maior parte das vezes é LENDA.

    o que tem haver empresas incopententes com imposto? até onde eu sei elas não são estatais…

    o problema disso tudo trem um nome: BRASILEIRO; não sabe pedir cobrar seus direitos, sejam de empresas ou governo

    Curtir

  23. cassiodd 30/08/2012 às 08:22 #

    dane-se!! anime no Brasil nunca mais vai dar certo. vou continuar baixando as séries dos meus fansubs favoritos que eu ganho mais. Agora, ja o mercado de mangás vamos dizer que está com a luz amarela acesa. é bom tomar cuidado.

    Curtir

  24. Jasque 30/08/2012 às 08:23 #

    Agora sim uma bela imitação do Lancaster, conseguiu até me irritar :D

    Curtir

  25. Jasque 30/08/2012 às 08:49 #

    Eu vou testar isso. Muitas vezes o anime só tem legenda em portugues pelo punch(procure quantos fansubs fizeram Tiger Bunny e Nichijou), e eu prefiro até legenda em chines a assistir pelo punch que tem ingles de ensino fundamental. Se a legenda tiver ruim, cancelo e continuo vendo legendado em ingles, é a vida.

    Kuroko no basket é um bom título.

    Curtir

  26. Marskel 30/08/2012 às 09:47 #

    Moacyr quebrou a cara com o Steam, e deve ter migrado o projeto pro Netflix HUAHEUHAUHEA!

    Curtir

  27. riickss 30/08/2012 às 09:49 #

    Legal ver o dinheiro que a Ancine arrecada ser aplicado em produções de excelente qualidade como “E aí, comeu?”.
    Realmente é um incentivo à cultura brasileira!

    Curtir

  28. Gharcia Renato 30/08/2012 às 10:44 #

    Chegou tarde. O CONCINE vai cair de pau em cima disto e tornar isto inviável… nem sei se NETFLIX vai vingar… vou voltar pra NETMOVIES que tira grana de mídia fisica, isto sim…

    Curtir

  29. Renan SHQ 30/08/2012 às 10:59 #

    A grande vantagem do crunchyroll que pode tornar ele mais interessante que fansubs é pra ser a velocidade. A ideia é exibir os episódios bem próximo do horário que é exibido no Japão. E diferente dos fansubs, ele possui direito para exibir as séries.

    Ele é uma alternativa oficial para assistir animes, e ter um mercado sobrevivente no Brasil, pois ninguém pode garantir que os fansubs terão vida eterna. A Kodak se acomodou com o mercado, e se deu mal. Sou muito grato aos fansubs, mas eu acho muito arriscado ficar pensando que eles serão eternos.

    E se o site fornece um serviço oficial, que nem é caro, são apenas R$11,99, um preço de um mangá (da JBC) aqui no Brasil, não vejo porque o pessoal é tão contra.

    O povo tem mania de dizer que é fã de anime ou mangá, mas quantos de fato gastam dinheiro com isso? Todo mundo quer tudo de graça, daí fica difícil.

    Curtir

  30. Luiz Fernando 30/08/2012 às 11:11 #

    DJ

    Aí que está, já se paga imposto com as transações feitas com o cartão de crédito (IOF, acho). O que os caras querem é colocar mais um. Pior. Além dos impostos querem enfiar cotas de programas nacionais.

    Se bem que seria interessante. Se isso se aplicasse ao netflix, teria que ser aplicado ao crunchyroll br tb. Já imaginou ver aquelas animações em película suja de turma da monica ou aquelas animações em flash de peixonauta no meio dos downloads dos animes, só pra cumprir cota?

    XD

    Curtir

  31. Apo 30/08/2012 às 11:17 #

    Porque, ao contrário do que toda a imprensa especializada diz nas primeiras impressões escritas a panos quentes, as temporadas de animes estão cada vez piores. Temos apenas o Cult e as séries com meninas moe feitas para incentivar a masturbação de pessoas com sérios problemas de sociabilidade. Além deste declínio dos desenhos japoneses, os americanos acertaram o ponto da receita e passaram a fazer animações mais interessantes. Legend of Korra manda um beijo e uma sapucada na cara de qualquer requentamento produzido pela Toei.

    Gamei nessa parte.

    E mesmo se o mercado japonês produzisse uma série interessantíssima para se trabalhar no mercado nacional, ela encararia um problema sério: o pessoal que licencia estas séries. Porque vivemos no país da incompetência mercadológica e do amadorismo, que acredita realmente no êxito de animes decanos em horários tapa-buraco de emissoras pequenas. Se falarmos de DVD então a coisa fica pior, porque se até uma blogueira de um blog de quinta categoria como este consegue prever o fracasso comercial de um determinado item e você não, sugiro que demita sua consultoria.

    Beijo no bubum de Sailor Moon para todo mundo que comenta esta postagem.

    Moacyr quebrou a cara com o Steam, e deve ter migrado o projeto pro Netflix HUAHEUHAUHEA!

    Comming Soon o último capítulo da série chamada “Mercado Nacional de Games” on this blog Mais de Oito Mil.

    Curtir

  32. Cíntia Miguel 30/08/2012 às 11:25 #

    Renan,
    Eu discordo de você em certos aspectos.
    Primeiro, eu gasto muito dinheiro com mangás e animes (eu compro mangás e dvds lançados no Brasil, e importo alguns títulos tb), então generalizar é inviável, já que colecionar material voltado para animes é muito comum no fandom.
    Eu pago sim, mas por algo físico, que eu possa colocar na minha estante e folhear sempre que eu tiver vontade.

    A questão de fansubers serem eternos, eu até concordo com você, como eu vivo nesse meio há muito tempo (sou tradutora voluntária há quase 5 anos), já vi a ‘morte’ de vários scans, um deles para o qual eu traduzia (Manga Dream).
    Mas é um processo natural nesse nicho, é praticamente cíclico.
    A verdade é que nesse meio, nós quase sempre nos conhecemos (por parcerias ou afinidade), e sabemos da vida um do outro. O que acontece com maior frequência é o seguinte:
    -Pessoa estudante com muito tempo disponível resolve montar um scan, ou fansuber.
    -Passado algum tempo, essa pessoa entra numa fase mais adulta e passa a não ter muito tempo para manter o site/blog.
    -Site/Blog parceiro se oferece para ‘adotar’ os projetos do fansuber abandonado.
    E vai assim até esse novo blog que adotou o projeto, também extinguir seu tempo de vida útil.
    Outra coisa que acontece muito, é a administração mudar. O site/blog mantém seu nome, staff e projetos, mas a adm é passada pra outra pessoa.

    Óbvio que pode chegar um dia que ninguém mais queira traduzir mangás e animes, mas acredito que para isso precisariam não existir mais fãs, já que são fãs que compartilham esse material conosco = )

    Aliás, muito mais fácil um serviço comercial fechar as portas do que um fansuber, já que o primeiro precisa do lucro para se manter ativo, enquanto o segundo precisa apenas de vontade ^_~

    Curtir

  33. Panino Manino 30/08/2012 às 13:02 #

    @DJ
    Estadunidense paga imposto para o seu país não importa onde ele esteja assim como qualquer outro cidadão de qualquer país que esteja em outro. Se você tem a cidadania naquele pais, você responde as leis daquele país, nada mais natural mesmo que você esteja acolhido em outro país.
    Mas se você vai mudar para morar em outro país, simples, peça a cidadania lá e se naturalize, pronto, você não precisa mais pagar importo para seu país de origem.

    Curtir

  34. Panino Manino 30/08/2012 às 13:05 #

    @Cíntia Miguel
    Sobre os fansubbers terem tradutores de alta qualidade (sim, eles existem) pode começar a se preocupar, porque eles estão migrando para o Crunchyroll. De onde você acha que o Crunchy está tirando bons tradutores?
    Você acha que os melhores fansubbeiros vão deixar passar a oportunidade de fazer o que já fazem ganhando um salário garantido, deixando o hobby em segundo plano? O resto ficam com o Punch.

    Curtir

  35. Cíntia Miguel 30/08/2012 às 14:07 #

    Oi Panino = )
    Como vai? Nos encontramos de novo, né ^_^

    Provavelmente aconteça mesmo dos melhores conseguirem uma colocação profissional, é verdade, mas não me preocupo justamente porque isso cedo ou tarde acontece, mesmo sem a intervenção de terceiros.
    A rotatividade de voluntários em scans é muito grande. A pessoa que se voluntaria, geralmente está na faixa dos 17 a 20 anos, é estudante, despreocupado.E depois de um tempo, a vida dessa pessoa muda (tcc, estágio, começa a trabalhar, se casa, etc) e ela deixa esse hobby por ele tomar muito tempo.

    Então, mesmo que os tradutores sejam coletados em fansubers, logo aparecerão outros, como já acontece = )
    Conheço poucas pessoas que, estão nessa por mais de 3 anos. Alguns ficam, claro, mas a maioria esmagadora estão apenas de passagem.

    Curtir

  36. DJ 30/08/2012 às 15:03 #

    não fale MERDA panino

    br no exterior não paga imposto pro brasil se estiver morando em portugal por exemplo…

    agora americano vai pra inglaterra, vai pagar imposto duplo: eua e reino unido.

    se vc é americano e renega a cidadania e for comprovado q vc fez isso para nao pagar imposto nunca mais pisa la, pode ir preso e leva multas milhonarias…

    Curtir

  37. Lud. M. 30/08/2012 às 15:14 #

    MORREU, Morreu o menino mercado nacional de animes!!111!!! R.I.P.

    Curtir

  38. MR-08 30/08/2012 às 15:26 #

    A Mara podia aparecer e participar do debate também.

    Curtir

  39. DJ 30/08/2012 às 17:23 #

    A Mara é superior e não se junta com a peble….. ou será que tem medo de encontrar alguem com melhor argumentos? tsc tsc tsc

    Curtir

  40. larc 30/08/2012 às 17:29 #

    mane mercado de animes
    vou fazendo meus donloadzinhos aqui d graça mesmo

    Curtir

  41. Lud. M. 30/08/2012 às 17:47 #

    @Luiz Fernando Se estás falando de Peixonauta, ele é simplesmente largamente comprado por uma série de países lá fora. A cota de Peixonauta manda um beijo e um abraço.

    Eu acho é bom, vai que o pessoal percebe que existe vida na animação além de anime.

    Curtir

  42. Greg Furtado 30/08/2012 às 18:19 #

    Mara, você acha mesmo que o mercado nacional de mangás ta pretes a acabar? Sobre as imagens: eva e one pice são mangás populares aqui que tiveram suas publicaçoes interompidas. Como o formato meio-tanko está anacrônico e muita gente não comprava na época acho qua as opções adotadas na volta dessas publicações foram boas. No japão obras sempre ganham novas tiragens. Tá certo que estamos no brasil e nosso mercado é minúsculo, mas dragon ball e cdz são os titulos de maior sucesso no país. E a própia panini disse que ball vende bem e OP já é o segundo título mais vendido da editora. Eu mesmo to comprando, na época da conrad era criança e penando so comprava cdz. Sakura foi publicado a 10 anos e em meio-tanko, pode não ter tanto publico quanto os outros dois, mais ainda sim ele é grande(dentro do nicho é claro). Além disso essa nova édição é caprichada e cheia de ilustrações coloridas.
    E são cinco titulos na imagem, veja os checklist da jbc e da panini, são muito mais mangas em banca e grande parte deles ainda estão em publicação no japão.
    Sei que o foco do blog é o humor, mas não precisa distorcer a situação para fazer uma piada.

    Curtir

  43. Luiz Fernando 30/08/2012 às 18:39 #

    Lud, só porque uma coisa vende bem não quer dizer que seja de boa qualidade. Peixonauta tem seus méritos, agrada o público a que se destina, é funcional etc etc etc, mas, na minha opinião, a qualidade da animação deixa muito a desejar, principalmente se comparar com os animes japas (por isso o meu xiste).

    Curtir

  44. Pedro Henrique A. (@Pedoru) 30/08/2012 às 18:43 #

    Quer dizer então q vão cobrar pra algo que pode ser baixado em qualidade bem melhor? É isso msm? Eles não sabem o que é propagandas?

    Curtir

  45. Renan 30/08/2012 às 18:44 #

    Oi Cintia, desculpa, eu não queria generalizar o texto, mas acabei rateando na última linha, hehe.

    Eu também compro muitos mangás, e o principal motivo é para poder ter eles fisicamente. Não deixa de ser um luxo para poder me gabar. :)

    Mas por isso mesmo acho, que se dá pra comprar um mangá, dá pra pagar por esse serviço que nem está tão caro.

    Apesar de concordar contigo quando fala sobre os fansubers serem cíclicos, eu me referia mais àquele problema de que a qualquer momento pode surgir uma nova SOPA, não sabemos por quanto tempo vai dar pra continuir burlando legislação com apenas voz do povo.

    Muitos sites de mirrors já estão derrubando frenéticamente cada vez que descobrem um anime hospedado (Hunter x Hunter tem sofrido bastante com isso).

    Eu sei que se a hospedagem começar a não funcionar mais, vai todo mundo assumir novamente o sistema p2p, mas também não há garantias de que não vão dificultar mais ainda o acesso à esse tipo de transferência. E se o p2p parar de atender, vão achar um novo método…. mas daí vai ficar cada dia mais fechado o nicho.

    Curtir

  46. Viva nosso heroi Gabiru! 30/08/2012 às 18:52 #

    O sonho acabou.

    Curtir

  47. Detonator 30/08/2012 às 19:23 #

    Será que chega a 50 comentários em 24 horas?

    Curtir

  48. MR-08 30/08/2012 às 20:10 #

    Curtir

  49. Cristian 30/08/2012 às 21:00 #

    Eu gosto muito de animação japonesa, filmes americanos, etc…
    Mas, se tivessem obras de qualidade produzidas aqui, eu não me incomodaria em ficar sem os JP e USA… e acho que a maioria pensa assim tb.
    Então, Sr Governo Federal, porque não incentivar mais esses tipos de produções por aqui? Por que não criar uma política decente para TODAS as artes, sejam elas visuais, audio-visuais, etc?
    Se não tivéssemos tantos problemas com impostos sobre os NOSSOS PRÓPRIOS PRODUTOS, se tivéssemos uma ideia melhor sobre censura, e se você, Sr Governo Federal, fosse menos ganancioso, com certeza não haveria do que reclamar.
    Então Sr Governo Federal… ENTÃO SR GOVERNO FEDERAL…

    DEIXA DE SER FILHO DA P………..

    censuraram o texto acima. não se sabe o que aconteceu com o autor. Fique agora com mais um capítulo de Avenida Brasil.

    Curtir

  50. Suna 30/08/2012 às 21:57 #

    Posso estar sendo chata ou pessimista além da conta, mas não vejo como isso dar certo aqui, por 1 motivo: Acessibilidade.

    Serviço de banda larga no Brasil é péssimo. Felicidades à quem mora nos grandes centros urbanos e consegue ver alguma coisa via streaming, mas não sou dessas. Quem não tem tal sorte tem que pagar caro por uma velocidade decente e, pelo menos pra mim, encarecer um lado significa cortar gastos em outro. E eu não vejo só animes; gosto muito, mas não é prioridade. Imagina pra galera mais nova que depende de mesada pra comprar mangá e dvd pirata em evento de anime, cujo acesso é bem mais facilitado do que depender do serviço de banda larga de onde mora?

    Nem discuto a qualidade dos serviços prestados pelo Crunchyroll, não os conheço. E também, o que a gente tem como oficial por aqui é tão amador quanto o trabalho dos caras dos dvds piratas. Por fim, a idéia é boa, mas não vai salvar mercado algum de animes, não aqui.

    Curtir

  51. Sandra Monte (@papodebudega) 30/08/2012 às 23:28 #

    Todos sabem que torço muito para o streaming dar certo no Brasil.
    Mas, um projeto deste necessita de um “plano de comunicação local”, mas não sei se existe um…
    Também acho que questões culturais são muito fortes aqui… Não tenho tanto crença como tinha antes. Vejam em http://www.papodebudega.com/2012/08/aquele-tal-mercado-de-animes-no-brasil_9.html e acessem também “mercado de animes” em PESQUISA.

    Enfim…

    Sandra Monte
    http://www.papodebudega.com
    http://www.twitter.com/papodebudega

    Curtir

  52. Pornographic Totoro 31/08/2012 às 05:26 #

    Crunchyroll parece nome de chocolate.

    Curtir

  53. fallyrion 31/08/2012 às 08:43 #

    Sobre o imposto milaborante da ANCINE ou palhaçadas sobre taxar o steam, o nome disso é protecionismo. Os caras que dominam a industria do entretenimento (plim plim) há decados no Brasil estão perdendo público para as opções de streaming que são MELHORES, MAIS BARATAS e TEM MAIS CONTEÚDO.

    Quem tem a ingenuidade de achar que é pra incentivar contéudo nacional está BEM por fora. São apenas os grandes players ultrapassados e concervadores querendo barrar a inovação no mercado.

    Esse imposto ai não vai rolar porque é ilegal, simples assim. Não basta a ANCINE querer fazer um imposto. Ele precisa passar por todo o procedimento legislátivo do Brasil, congresso, senado, presidente e etc.

    Agora, sobre mimimi mas já temos fansubs mimimi. Cara, eu acho um saco ficar procurando animês/séries para baixar. Depois que descobri as maravilhas do Netflix passei a baixar bem menos. Se o serviço de streaming for melhor e/ou mais cômodo que a alternativa pirata, ele vinga sim.

    Curtir

  54. riickss 31/08/2012 às 14:27 #

    +1 no comentário do fallyrion!

    Curtir

  55. Cachorro Pipi 31/08/2012 às 22:08 #

    esses fi de egua querem é dinheiro ò-Ò

    Curtir

  56. Livonor 31/12/2013 às 18:34 #

    Eu to usando o crunchyroll e ando achando uma iniciativa muita boa, eles fazem o trabalho deles de forma simples clara e direta, e como em todo caso onde não se tem o que criticar o pessoal fica procurando pelo em ovo, como o cara acima que disse que “vai entrar merda” porque eles estão com “muito dinheiro” como se eles tivessem nadando em milhões tendo que pagar uma equipe inteira de profissionais e as licenças dos estúdios.

    Outra coisa é a tão comentada “qualidade” de uma tradução, a parte de casos raros onde a tradução é absurda, só se pode avaliar uma tradução lendo o original, eu já consultei o original de vários animes que ouvi dizer que tinham uma tradução ruim e a maioria não eram ruins, também não era nada espetacular mas definitivamente não eram traduções ruins.

    Outra dolorosa verdade é o fato de o cara ser fã ou não pouco importa, o que determina 90% do resultado final vai ser sempre o conhecimento dele tanto do idioma quando do processo de tradução em si, o que já é garantido numa tradução profissional diferente de um fansub onde o cara pode ser Pro mas também pode ser um noob como muitos fansubs que eu já li, em que o cara simplesmente não consegui traduzir qualquer coisinha que o dicionario não lhe desse de mão beijada, daí ele “finje” uma tradução escrevendo algo que faz sentido com a imagem mas não tem nada a ver com a fala original.

    Não esquecendo das edições escrotas onde o editor enche de brilhinho, fontes distorcidas e gigantes parecendo um desfile de carnaval. Alguns tem bom senso o colocam algo mais simples, “clean” e de acordo com a vibe do anime mais não são muitos

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: