Simulado Surpresa do Enem – Pelo bem da família brasileira

2 nov

IKIMASU para mais um Simulado Surpresa do ENEM!!!

(ENEM–2012) Observe a citação transcrita abaixo:

Com base nos seus conhecimentos adquiridos, responda quem foi a celebridade que falou esta declaração:

a) Jair Bolsonaro

b) Aguinaldo Timóteo

c) Papa Bento XVI

d) Myriam Rios

e) Rafinha Bastos

Gabarito da pergunta logo abaixo:

Resposta Correta: Maurício de Sousa!

Se você achou que a declaração infeliz foi de Maurício de Sousa, você ACERTOU! Agora torça para o colégio Christus não ter tido acesso a essa pergunta.

Em entrevista à revista IstoÉ, Maurício declarou sobre a retirada de um personagem homossexual do gibi da Tina (que já é destinado a um público mais adolescente):

“Sim [não dá para abordar o assunto da homossexualidade em quadrinhos por questão cultural], mas ao mesmo tempo, é uma questão ligada ao produto. Ele sempre foi visto pela família como uma coisa para o jovem em formação. E como é que você vai falar de homossexualidade para uma família normal? Não é preconceito. A Turma da Mônica não deve levantar bandeiras, ela deve pegar aquelas que estão passando.

Parabéns Maurício, que conseguiu fazer uma declaração mais infeliz que bater na própria mãe. Como amiga de homossexuais, fico incomodada que este grande empresário (pois não o considero artista há tempos) ter falado que homossexualidade não pertence ao conjunto da família normal.

Sim, porque normal e politicamente correto é uma história em quadrinhos para crianças com uma menina que faz bullying, um garoto que não toma banho e personagens deficientes cumprindo uma cota social.

Sandra Annenberg reprovou sua declaração.

***

(Imagens: Google)

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

74 Respostas to “Simulado Surpresa do Enem – Pelo bem da família brasileira”

  1. Ana 02/11/2011 às 20:15 #

    O pior é a pessoa dar uma declaração dessa jurando que não tá sendo preconceituoso.

    Curtir

  2. Hayashy 02/11/2011 às 20:16 #

    Concordo Mara. Foi um post sério e polemico. E ao mesmo, percebi o quanta é a hipocrisia que há nos quadrinhos da turma da monica. Mauricio de Souza: HOMOFOBICO.

    Curtir

  3. Mort 02/11/2011 às 20:26 #

    Engraçado que você pode falar qualquer coisa e depois colocar um “mas não é preconceito”.

    Curtir

  4. Marskel 02/11/2011 às 20:33 #

    #porramauricio

    Curtir

  5. Matheus Aguiar 02/11/2011 às 20:37 #

    Não dá pra negar que o preconceito na afirmação dele existe, mas todos sabemos os problemas de uma cultura arraigada.

    Acho que ele foi infeliz apenas nos termos que usou, mas ele não precisa ser taxado de homofóbico só porque a homossexualidade não é ‘normal’ nos padrões pelos quais ele se criou. Pelo menos ele mostrou um mínimo de respeito, ao contrário de muita gente.

    Mudar a mentalidade das pessoas é muito complicado. E duvido que muita gente que se considere ‘mente aberta’ a realmente tenha para outros casos.

    Curtir

  6. Kamen Rider 02/11/2011 às 20:44 #

    Eu apoio.

    Curtir

  7. Victor 02/11/2011 às 20:47 #

    A ignorância fica pior com essa hipocrisia do quadrinista “bom moço”. Parece que subestima a inteligência de quem lê.
    Ótimo saber que ele educa indiretamente as crianças brasileiras com esses comentários “inocentes”.

    Curtir

  8. ancientguilmon03 02/11/2011 às 21:09 #

    Eu que sou quadrinhista desde os Treze anos e NUNCA segui este Homem como Exemplo, posso dizer: Eu odeio Mauricio de Souza

    Ele só me ensinou que “se você é Xingado, espanque o Xingador” Eu nunca tive uma Vida Normal graças a esse Pequeno ensinamento…..

    As obras de Mauricio de Souza já são um Festival de MAUS EXEMPLOS(Menino que não toma Banho, Menina que come sem parar, Menina que Bate nos outros) e agora mais esse: HOMOFOBIA

    Desculpem, mas eu Odeio Mauricio de Souza. Meu ídolo dos Quadrinhos sempre será Shotaro Ishinomori. Ponto e Basta.

    Curtir

  9. AngelOfDeathMD 02/11/2011 às 21:29 #

    Deselegante? Sério, a obra é dele, ele faz o que quiser com ela. o que acontece é que o movimento gayzista quer criminalizar qualquer opinião que não seja favoralvel a homossexuais.

    Curtir

  10. Grande Nappa 02/11/2011 às 21:37 #

    Não crucifiquem ele por um erro de expressão no que queria dizer com “Família Normal”. Eu interpretei isso como: família sem homossexuais ou conservadora.

    Curtir

  11. KAUIS 02/11/2011 às 22:02 #

    Ridículo ele, ridículo essa história de anormal… não tomar banho é normal em uma família…. Parabéns para ele por demonstrar tantas lições para o publico infantil em suas obras…

    Curtir

  12. seiya democrático 02/11/2011 às 22:07 #

    “Posso não concordar com nada do que você diz, mas defenderei o seu direito de dizê-lo até a morte”. (Voltaire)

    Onde está o direito de ser homofóbico? Onde está o direito de ser contra homossexuais?
    Democracia é assim, seu ponto de vista não é o único.

    Curtir

  13. Arthur S. Brahm 02/11/2011 às 22:35 #

    @seiya democrático

    Onde está o direito de espancar as pessoas que escrevem comentários idiotas? E não é porque a democracia é assim que ela é um modelo perfeito. Certas vozes não merecem ser ouvidas, a sua sendo uma deles.

    Curtir

  14. Ju-sama 02/11/2011 às 22:55 #

    @seiya democrático

    Vou te responder com três citações do seu queridinho que foi usado para justificar sua opinião absurda:

    “A primeira lei da natureza é a tolerância; já que temos todos uma porção de erros e fraquezas.” (Voltaire)

    “Preconceitos são a razão dos tolos.” (Voltaire)

    “Que é então o perseguidor? É aquele cujo orgulho ferido e o fanatismo em furor irritam o príncipe ou magistrados contra homens inocentes, cujo único crime consiste em não serem da mesma opinião.” (Voltaire)

    Curtir

  15. Kaye Misson 02/11/2011 às 23:19 #

    Nunca gostei muito do Maurício de Sousa, desde de criança não vejo muito sentido nos quadrinhos dele.Mas acho essa demonização de preconceitos um tanto quanto hipócrita, é humano ter preconceitos, já refleti muito sobre isso, durante algum tempo já levantei a bandeira de pessoa “sem preconceitos”, mas quando parei pra pensar de verdade, isso não passa de utopia.Uma coisa é saber lidar com seus preconceitos e tolerar aqueles que você não simpatiza, outra coisa é marginalizá-los e partir pra agressão, que nesse caso foi o que aconteceu com a personagem excluída.

    (tentem adivinhar quem é o meu autor de quadrinhos preferido x])

    Curtir

  16. RicardoSavageStrike 02/11/2011 às 23:50 #

    Mau Mau, velho Mau Mau, soltou uma das suas, hein? Olha, acho que mais do que um argumento homofóbico(ou não) o argumento do monstro da indústria do quadrinho nacional foi mais um selo de sua marca registrada de hipocrisia e conservadorismo.
    Todo mundo sabe que quadrinhos “do” Maurício são tipo uma versão mais light das novelas da Globo mas usando os personagens dele: uma repetição massificante dos mesmos temas, com algumas referências a atualidades quando se pode fazer uma demagogia em cima (a personagem ceguinha lá é um exemplo vivo). Como a Mara mesmo disse, ele é um empresário, ele pensa nas vendas e no lucro das revistinhas. E se ele não agrada o público dele (esses pais babacas que acham que quadrinhos comerciais DO BRASIL, DO TITIO MAURÍCIO tem fundo educacional >.>), as vendas caem e aí danou-se. Quando ele disse o que disse, de fato ele estava dizendo: “Como vou falar de homossexualidade sem fazer minhas vendas caírem?”
    Se bem que por outro lado, como falar sobre homossexualidade para as massas (ou “família normal”; que bola fora, que expressão mais mal-feita) do Brasil? Não tenho dados estatísticos pra dizer, mas acho que a maioria dos brasileiros são preconceituosos SIM senhor quanto a isso, e não querem ter filhos gays de jeito nenhum, e muito menos que seus filhos sejam “influenciados” por algo assim (eu imagino como os pais dos otakus deixam eles comprarem esses shojo e Yaoi o__O)por isso mesmo que o MAUrício, muito vivo, não vai se pronunciar sobre um assunto que não lhe convém.O tiozão é engessado mesmo, não tá nem aí, e no frigir dos ovos, infelizmente ele corresponde a um número maior de pessoas com essa visão tacanha, do que comprometendo-se a falar sériamente sobre o assunto.

    Bom, essa é a minha opinião.

    Curtir

  17. RicardoSavageStrike 02/11/2011 às 23:51 #

    Aff, meu comment ficou tão imenso, espero não ter sido prolixo, desculpa pessoal O__o

    Curtir

  18. felipe 02/11/2011 às 23:57 #

    bolsonaro neles!!!!!

    Curtir

  19. AxDna 03/11/2011 às 00:42 #

    Qual o problema com a declaração dele? Preconceito e racismo são questões delicadas que fingimos não possuir. Ele é um empresário que vende um produto (que vende bastante, por incrível que pareça) para o público normal (pense naqueles que assistem novela e curtem Justin Bierber e acha que basta ter olhos grandes para ser mangá), que vai assimilando o homossexualismo aos poucos. Não é um artista contra o establishment, vivendo da arte pela arte.

    Ele, assim como quadrinista um japonês ou italiano, por exemplo, segue as tendências do mercado. Nós, apreciadores de quadrinho e animação japonesa, somos um nicho. O mercado editorial ao qual os quadrinhos da Turma da Mônica se encaixa está num patamar completamente diferente; um público infiel e passageiro. Compare um quadrinho da Vertigo com um da DC para ter a real noção da coisa.

    Nunca vou me esquecer quando li na finada Animax em 199X (x de “xei lá”) sobre hentai e a internet, onde o Zé Roberto (creio) alertava para não lermos esse tipo de material “porque somos muito católicos”. Corretíssimo. Foi um choque para mim, numa época pré-Google. Hoje existem tags como “rape” e “futanari” (e uma internet mais rápida), não aquela roleta russa de outrora. Para aqueles que acessam a internet a alguns anos, devido a abundância de informação, a curva de tolerância é muito menor – ou deveria.

    “Como amiga de homossexuais, fico incomodada”, também fico mas e daí? Não serei eu quem vai comprar esse material, colocando comida na mesa do cara. Incomoda-me muito mais um bando de playboys, cujo o fluxo educacional é escola particular – faculdade pública (e não o sentido público – particular em que vivi), praticarem todo o tipo de intolerância e na hora em que o bicho pega gritam “Papiiiii~”, não sendo machos para assumir suas convicções. Pior, os responsáveis pela prole possuem muita grana para estarem errados, se é que me entende.

    A muito tempo atrás teve uma novela da Globo em que existia um casal de lésbicas na trama central. De repente decidiram se livrar delas alegando que o público não queria isso (ou não estava preparado, não me lembro dos detalhes, apenas acompanhei a discussão). Houve protestos, que esfriaram com o tempo até o esquecimento. Hoje há casal gay (há lésbicas?), mas não beijo gay, talvez nem carícias. O público ainda não está pronto para isso. Então quando? Não sei. Eduque bem seu filho e saberá a hora.

    Ao contrário que Ali Kamel diz, somos sim racistas – e preconceituosos. Pior, ainda por cima somos um bando de hipócritas.

    Curtir

  20. gwy 03/11/2011 às 01:03 #

    Ele, como empresário, poderia ter dito “família conservadora”, nunca “família normal”.

    Já está ficando gagá.

    Curtir

  21. J.r. Pereira 03/11/2011 às 01:17 #

    Fui eu mesmo que citou nossa formação cultural católica na Animax.
    Mas o MAUrício de Souza apenas mostrou quem ele realmente é: um seguidor da moralidade de quem o financia.
    Ele não cria nada: seus personagens foram “inspirados” na criação dos outros.
    Ele não desenha e nem escreve nada, apenas assina o que sua equipe faz e pronto.

    Ao mesmo tempo, ele censura as próprias histórias em suas reedições porque não quer contrariar os conservadores: ele só quer dinheiro, nada mais do que isso.

    Ele NUNCA produziu nada que não fosse 100% asséptico, inodoro, insípido, condicionado, pasteurizado e extremamente policamente correto.
    Ele apenas atende à clientela e que se foda mudança, idéias, conceitos.

    O homem é chapa-branca.

    Agora, eu queria muito saber a opinião da Petra Leão a respeito dessa postura do seu chefe.
    Será que ela endossa o dito cujo?
    Seria ela também a favor do comodismo e da castração criativa em nome da fama?
    Ou será que seu chefe está acima do bem e do mal?

    Curtir

  22. J.r. Pereira 03/11/2011 às 01:22 #

    Enfim, para o “mestre” da HQ nacional, esse poderoso formador de mentes e lider dos autores brasileiros, famílias normais não tem membros homossexuais.
    Vai ver ele acha que homossexuais nem podem formar família…
    É a grana acima de tudo, pessoal.
    É a grana acima de tudo.

    Curtir

  23. Cleriton Cerqueira (@clehcerqueira) 03/11/2011 às 02:00 #

    Esqueceu da pergunta anterior:

    ISTOÉ –
    Houve uma tentativa de incluir um personagem homossexual na turma da Tina. Por que ele sumiu?

    MAURICIO DE SOUSA –
    A reação foi tão violenta que eu deixei para depois. Na nossa produção ainda não dá para abordar esse tema.

    Queira vocês ou não vivemos em uma sociedade cheia de preconceito e dominada pela hipocrisia. O Maurício foi mal ao se referir a uma “família normal”, porém o que ele disse não é uma falácia: a maior parte da população não gosta e não tem interesse algum de conhecer ou tentar entender a vida de quem é homossexual. Sei que é triste mais é verdade.

    E não vejo nada demais em um grande empresário(e artista) estar querendo lucrar com o seu produto realizando mudanças que agradem a maioria. Isso é o mundo dos negócios: você busca o seu nicho de mercado e cativa a sua preferência. Simples.

    Curtir

  24. K! 03/11/2011 às 06:47 #

    Li e reli o post algumas vezes e pensei bem no escrever aqui. No começo só pensava em esculhambar o Tio Maurício, mas não sei se o uso do “Família Normal” foi realmente no sentido da palavra ou não.
    Se substituirmos a “família normal” citada por “família tradicional”,por exemplo, e digamos q essa foi a intenção do M.S., não estaria 100% correto o q ele disse? Eu pelo menos acho q sim. Não acho q uma sociedade como a nossa, onde a hipocrisia e o preconceito reina, está pronta para receber esse tipo de material, e do ponto de vista empresarial, ele faz seu produto visando no que a sociedade quer ver. Sempre vejo alguns pais comprando gibi pro filho, agora qual pai daria algo com conteúdo homossexual pro filho?Muito poucos! Você daria para o seu?
    Agora voltemos no tempo: A + de 2000 anos atrás,coisas q eram normais na época, como homossexualismo, passou a ser algo banal dps q um bom samaritano passou por aqui e logo após surgiu um ‘pergaminho mágico’ ditando um padrão de certo e errado – além de abolir varias coisas q existiam naquele tempo – e hj é o livro mais vendido do mundo (e não estou falando de Harry Potter)!
    Resumindo, não achei todo esse caos nas palavras do tio MS(alias, foi uma hipocrisia total). Para nós da nova geração é bem mais facil aceitar essa novidade, que já vem de velhos tempos, do que tentar convencer o pessoal antigo q isso é cada vez mais natural hj em dia.O que é “Normal” vai depender muito do ponto de vista e das crenças de cada um. A família “Normal” que nos vem dada nesses +de 2000 anos é a de um homem,um mulher e filho(s).
    Tenho amigos gays, tanto homens qto mulheres, e realmente não vejo problema algum, mas confesso q isso já foi bixo de 7 cabeças pra mim e td pq o ‘desconhecido’ da medo, assusta, causa repugnação, já é algo q vem do próprio ser humano. Acredito q com o tempo as pessoas vão começar a aceitar + tranquilamente essa nova “ideia”…não é facil derrubar 2000 anos de conservacionismo do nosso “Guinness Book”!
    PS: Alguem lembra do ministro (ou coisa do tipo) japônes que dizia q homossexualista era um defeito da natureza? Aquilo sim eu vejo como uma forma estúpida, ofensiva, Neandertal que merecia dar ao inlfeliz uma passagem ida – e volta – pra cadeira elétrica!

    Curtir

  25. K! 03/11/2011 às 06:47 #

    UAHSUAS OMG desculpa o post gigantesco, nem me dei conta do qto escrevi X_x

    Curtir

  26. Mary Vanucchi 03/11/2011 às 09:46 #

    Concordo com o comentário do @clehcerqueira. O Maurício não é um cara que quer inovar e colocar as pessoas para pensar em novos conceitos, ele quer vender de acordo com as exigências do mercado. A declaração dele não teve teor homofóbico, apenas demonstrou que a recepção do público não foi boa e ele não quer perder vendas.

    Curtir

  27. J.r. Pereira 03/11/2011 às 10:13 #

    Peraí.
    Só porque ele é rico, tá tudo certo?
    Só porque ele é famoso, tá perdoado?
    Só porque “vivemos uma hipocrisia” e mimimi, beleza?

    Esse é o mundo dos negócios.

    È impressionante como tem gente que vende a própria dignidade por alguns tostões.
    “O mundo é assim, não podemos fazer nada, fazer o que, vamos em frente”…

    Em que momento suas bolas foram cortadas?
    Em que momento você se tornou essa criatura triste, burra e patética?

    Porque o homem aí separou as famílias entre “normais” e “outras”.
    Ele aboliu um tema porque ” areação foi violenta”, em detrimento de um lucro fácil, pela manutenção de um status-quo em que nada mude e tudo continue da mesma maneira!

    Se o que desconhecemos nos causa medo, nada melhor do que começar a mudar esse medo dizendo o que é verdade.
    Se o maurício se recusa a abordar um tema, por causa da pressão disso ou o lucro daquilo, ele presta um DESSERVIÇO a TODA Sociedade.

    Porque a força que ele tem junto aos leitores jovens (não eu, claro, que não leio essa merda) poderia MUITO BEM ser usada para algo mais do que simplesmente entretenimento.
    Muito mais do que simplesmente ganhar dinheiro oferecendo mais do mesmo.

    Esse cara pode mudar costumes, acrescentar valores, mudar a mente da molecada e mostrar que não se deve apenas se vacinar, ir pra escola, respeitar papai e mamãe, que não se deve ter medo da morte, que nosso vizinho merece respeito, enfim, ele já acrescentou diversos valores nas suas legiões de leitores…

    Por que não acrescentar mais um?

    “Reação violenta” significa intimidação. Se houve intimidação, ele ficou com medo. Se ficou com medo, é medroso.
    Daí pra frente, é só ladeira abaixo.

    Fala sério, sua geração é de fracassados sem vida e sem noção.

    Curtir

  28. J.r. Pereira 03/11/2011 às 10:31 #

    E falando em Guilherme Briggs…
    http://justpaste.it/kkg
    Leia logo antes que apaguem!

    Curtir

  29. JoeJoca 03/11/2011 às 10:32 #

    Mas Mara, você mesmo postagem anterior soltou essa amiga:
    ——————
    O mangá conta a história de monstros e de lutas, e não há nenhum homossexual na história. E todo site ressaltar isso já mostra a fama da autora.
    ——————
    Que incoerência uai!

    Curtir

  30. Mary Vanucchi 03/11/2011 às 10:38 #

    Opa, peraí. Não acho que eu e o restante da turma aqui tenhamos aprovado o que ele fez. Apenas constatamos que ele foi covarde, a favor de manter o status quo, como você disse.

    Eu sou da geração que cresceu lendo os quadrinhos infantis dele, que de certa forma reforçavam bons valores que fazem falta na educação da molecada.

    O problema é que ele justamente apenas reforça o que é mais fácil e garantido em vendas; quando cai num tema mais “espinhoso” (espinhoso porque a sociedade quer) como homossexualidade, dá para trás.

    Também acho que o entretenimento deve ser a favor de construir novos pensamentos, só que infelizmente o cara só quer vender. Pra mim, esse negócio de Turma da Mônica Jovem/Tina ser voltado para o público adolescente é balela. Tudo o que essas séries fazem é colocar peitos nas personagens para apelar aos marmanjos, mas quem curte mesmo as histórias são a molecadinha pré-adolescente e as meninas mais pudicas (pelo menos é o que vejo). Sou contra esse tipo de publicação e por isso critico, boicoto e procuro outro tipo de entretenimento, é o que posso fazer.

    Curtir

  31. Mary Vanucchi 03/11/2011 às 10:39 #

    Comentario anterior -> J.r. Pereira

    Curtir

  32. Luiz Fernando M. 03/11/2011 às 10:53 #

    “Se o que desconhecemos nos causa medo, nada melhor do que começar a mudar esse medo dizendo o que é verdade.
    Se o maurício se recusa a abordar um tema, por causa da pressão disso ou o lucro daquilo, ele presta um DESSERVIÇO a TODA Sociedade.”

    Pereira, lembro de ter lido só uns dois dias atrás aquela briga gigantesca nos comentários sobre a tal da ação magazine (que eu nunca achei em banca nenhuma).

    Lembro que lá vc disse que a publicação dos caras estava toda errada e fadada ao fracasso porque eles estavam ignorando o que o mercado queria pra seguir um delírio de grandeza deles, no que eu concordo.

    Não estamos aqui diante da mesma situação? Não vou nem entrar no mérito do que ele disse se estava certo ou errado. Mas, de que adianta o cara comprar briga ideológica se isso vai comprometer o produto dele? Se o produto dele deixar de ser vendido ele vai passar mensagem pra quem?

    Como você mesmo já disse em outras oportunidades, publicar quadrinho é uma “brincadeira” cara demais. Não dá pra ir contra quem é o público alvo dele. Até porque o publico alvo dele não são as crianças, mas os adultos que compram as revistas pra elas.

    Curtir

  33. K! 03/11/2011 às 11:18 #

    Como eu disse e repito, é um assunto muito temido pra se expor na mídia, mas se for comparar com algumas décadas atras, aonde NÃO se falava sobre homossexualismo,considerado até um TABU enorme, já EVOLUÍMOS muito não acham?
    O mundo não é assim, foi moldado assim conforme o tempo, mas td mudança deve correr no seu devido TEMPO, creio eu, e, desculpem, mas NÃO acho seja AGORA. Nem todos possuem uma mente ABERTA pra esse assunto.
    Um “empresário” q não visa seus lucros provavelmente deve estar no ramo errado. E mais uma vez para evitar devidas CONFUSÕES de interpretação, “o que é ‘normal’ para um pode não ser ‘normal’ para o outro” uma vez q somos todos diferente… Não estou defendendo o M.S. nem nd , o que ele disse,se for levado pelo pé da letra, INFELIZMENTE é o q a MAIOR parte da população pensa (NÃO estou nessa maioria :D) é só ser um pouco mais realista e ver q essa é nossa situação :/
    Pra finalizar e ABANDONAR esse post de uma vez por todas…Quem ‘ser’ Maurício de Souza? O que esse ser trouxe do seu planeta à nós q desencadeou um evolução enorme na nossa cultura? Nem eu meus sonhos mais doidos o consideraria como uma Rede Globo da vida, pois essa sim é expert em lavagem cerebral – preparem o chapéu de aluminio.
    NEM posso dizer q essa é minha opnião, pois só disse o que vejo acontecer. Quem quer ver, vê, viver às escuras tbem é opção. Mas reconhecer o hj ja é meio caminho andado. Só peço q tentem respeitar meus pontos de vistá. Ou será q até isso merece preconceito? ^^
    Ah, antes q eu esqueça, kd a analise de HxH Mara…cuja :D ???

    Curtir

  34. K! 03/11/2011 às 11:27 #

    “Não acho que eu e o restante da turma aqui tenhamos aprovado o que ele fez. Apenas constatamos que ele foi covarde, a favor de manter o status quo, como você disse.”
    “Mas, de que adianta o cara comprar briga ideológica se isso vai comprometer o produto dele? Se o produto dele deixar de ser vendido ele vai passar mensagem pra quem?”
    1 Parágrafo da Mary e do 1 Luiz disse td q escrevi até agora lol…preciso aprender a resumir urgente! x_x

    Curtir

  35. Seme possessivo 03/11/2011 às 13:40 #

    Uma joelhada nos ovos. Lindo ver como ele se exime de “levantar uma bandeira” quando, ao fazê-lo, levanta uma outra. Injustificável alguém ter fama e meios de se fazer ouvir e escolher ficar quieto(?), isso não e só covardia, mas irresponsabilidade. Com essa postura, só se contribui para uma sociedade em que você, amigo heterossexual, saia de um bar com amigos, depois de uma noite difícil aka não pegou ninguém, e de de cara com um belo soco inglês nas fuças. Não quer levantar bandeiras não se faca de educativo. E assim vamos embrutecendo e achando declarações como essas bem colocadas.

    Curtir

  36. Jacqueline Alves 03/11/2011 às 15:07 #

    Numa boa, tudo isso é puro espetáculo. Por causa de uma declaração, onde a interpretação das pessoas vai muito além do que o Maurício quis dizer, começam a xingar o cara. Sinceramente? Acredito que isso tudo seja apenas uma frase má expressada da parte dele. Isso não quer dizer que ele seja uma pessoa preconceituosa ou que produza trabalhos ruins.

    Não generalizem!

    Não definam alguém por uma declaração.

    Vai dizer que VOCÊ, sim, VOCÊ, nunca disse nada infeliz em sua vida? É óbvio que sim. Então, não venha querer acabar com a carreira do cara só porque ele disse algo na mídia.

    Detalhe: não sou da família do Maurício nem fã girl (claro, adoro os gibis da Mônica, mas não pertenço a nenhum fã clube, só acho que tudo isso é exagero demais…)

    Curtir

  37. Panino Manino 03/11/2011 às 15:08 #

    Havia alguma reclamação pela existência do personagem que motivou a retirada dele? Se não, então foi puro preconceito e um tipo de espingarda no pé do Maurício.

    Se ele viu esse debate sobre homossexualidade e pensou que seria bom ele fazer alguma coisa em relação a isso para passar uma boa imagem, acabou fazendo a pior escolha.
    Ele não debateu nem levantou questão nenhuma a ser discutida, o que podemos tirar do movimento dele é que, por suas próprias palavras, considera o homossexual uma coisa errada e anormal, sendo então homofóbico ou no mínimo bastante preconceituoso, o bastante para seu conservadorismo fazê-lo agradar as camadas da sociedade que compartilham de sua visão, logo, o personagem homossexual não deve mais existir.

    Ao invés de educar o jovem em formação, aliena.

    Curtir

  38. Gabriel G. Rotstein (@ojudeuateu) 03/11/2011 às 15:11 #

    Nossa, alguns comentários aqui me dão vontade de socar a tela do computador.
    Sem Maurício de Souza simplesmente NÃO EXISTIRIA mercado de quadrinhos no Brasil, é simples assim.

    Curtir

  39. Protocolo BlueHand (@JonhMaster) 03/11/2011 às 15:23 #

    Mauricio de Souza indicou “familia normal” sim mas normal é algo relativo não vejo esse termo como algo preconceituoso afinal ele declarou que o normal para ele seria uma familia hetero sexual e esse seria o publico que busca os quadrinhos dele.

    Essa é a forma que Mauricio de Souza escolheu trabalhar ele quer algo politicamente correto tudo bem essa é a forma dele trabalhar se ele quer agradar um publico maior ele so esta fazendo a estrategia mais simples e isso não é nada de impressionante quantos filmes americanos não seguem a mesma formula todo o santo filme para alcançar um publico grande fixo para assim que o seu gasto com o filme seja bom a elevado.

    Hoje em dia não podemos errar na maneira de expressar que a pessoa é logo taxada de homofobico, racista e preconceituoso. Para min essa declaração de Mauricio foi sim deselegante mas isso não prova que ele seja um homofobico.

    Quantas pessoas em nosso mundo e cotidiano nos vemos todo dia que mostram ser respeitadoras mas em si guardam preconceito ? Todo mundo tem um tipo de preconceito desde a um estilo de filme, animação e seguinte ate os padrões de renda ate a sexualidade.

    Na minha opinião o que determina se uma família é normal ou não na minha filosofia que como eu ja disse “normal” é relativo . Uma família normal é aquela que as pessoas de seu lar vivem em paz ambos respeitando os gostos, religiões e sexualidades dos membros da família. Por outro lado para min uma familia anormal é aquela que não se cuida, ninguém respeita ninguém e as pessoas vivem de maneira individualista.

    Sobre sexualidade é um estilo de vida da mesma forma que seguir uma religião ou não é um estilo de vida a sexualidade você esta ai para escolher um parceiro ou parceira para sentir prazer o foco do sexo é isso não importa se é hetero ou homo o foco do sexo é o prazer.

    Não importa o sua orientação sexual o que importo é como você é como ser humano.

    Curtir

  40. Sandra Monte 03/11/2011 às 15:24 #

    A questão é a seguinte…

    A opinião do Mauricio de Sousa não pegaria mal se fosse só a opinião dele. Ele, e qualquer um, tem o direito a discordar do estilo de vida de alguém. Inclusive, em acreditar o que é normal e anormal…

    Ninguém é obrigado a gosta de gays, de mulheres, de homens, de bichos, etc… Mas, todos têm OBRIGAÇÃO de respeitar.

    O que pegou mal, mais uma vez, é a falta de nexo do que ele diz com o que ele age. Se já existia um personagem gay, que teoricamente foi aceito pelo público dele, por que tirar o personagem da história com a justificativa de que uma família normal não está preparada?

    A questão é: se ele próprio discorda, por que criou? Para parecer bonzinho? Parecer um cara legal?

    Igual a ocasião da moça que queria processar por causa do “cosplay” forçado dela, agora ele mostra o que pensa sobre a homossexualidade.

    Se pensa assim, beleza. Mas, então… não crie nada que não concorde. Esta manina que as pessoas têm de “querer parecer legal” faz com que elas mintam sobre suas convicções. Daí, quando elas se “revelam”, dá nisso.

    Bolsonaro é o cara neste sentido! Você sabe o que ele pensa e pronto. Ele não finge, não se faz de cordeiro sendo um lobo.

    Esta é a diferença.

    Sandra Monte
    http://www.papodebudega.com

    Curtir

  41. gabriel 03/11/2011 às 15:28 #

    A frase foi infeliz e espero que tenha sido um deslize.

    No entanto, embora fique triste pela decisão de não por um personagem gay, não acho que um quadrinho tenha qualquer obrigação de dar bons exemplos. Se a posição dele é a de não “levantar bandeiras”, ótimo pra ele.

    Curtir

  42. Lucas 03/11/2011 às 15:36 #

    “seiya democrático vomitou:

    “Posso não concordar com nada do que você diz, mas defenderei o seu direito de dizê-lo até a morte”. (Voltaire)

    Onde está o direito de ser homofóbico? Onde está o direito de ser contra homossexuais?
    Democracia é assim, seu ponto de vista não é o único.”

    _______________________________________

    O limite de sua liberdade de expressão é não ofender a liberdade do outro, sua dignidade. Se você não concorda com os homossexuais, o problema é seu, mas jamais deve desrespeitá-los. E cá entre nós, ser chamado de anormal não é elogio algum.

    Democracia não é ditadura da maioria. Se fosse assim, o racismo não seria crime, visto que é há muitos racistas (preconceituosos) no Brasil.

    Você pode não gostar de negros, pode quer o direito de ser racista; pode achar mulheres inferiores aos homens; odiar deficientes; pode ter o direito à ignorância; mas desrespeitar e humilhar quem quer que seja, este direito você NÃO tem. =D

    Curtir

  43. Amai Miruku 03/11/2011 às 15:50 #

    “E como é que você vai falar de homossexualidade para uma família normal? Não é preconceito.”

    é mais claro do que água que ele está falando que uma família “normal” é uma família sem homossexuais, qualquer um com o mínimo de raciocínio lógico chega a essa conclusão ao ler isso, não é nenhuma frase má expressada ou mal interpretada é a pura conclusão das palavras de uma pessoa de mente conservadora e pequena.
    ele poderia muito bem ter falado “uma família conservadora” mas ele escolheu usar o termo normal, logo levando a conclusão que a homossexualidade é algo muito anormal pra idéia dele de uma família normal.

    acho que por ter ter falado isso ele deve ter 100% de certeza da total heterossexualidade de todos os membros da família dele né? imagina se uma pessoa tão normal como ele teria esse tipo de gente na família….

    Mas bem, também pra que colocar um personagem homossexual em uma revista em quadrinhos para o público infanto juvenil né?
    imagina falar de uma coisa tão anormal e errada pra pessoas em faze de desenvolvimento, temos que manter a moral e os bons costumes da família brasileira, e deixar que elas cresçam e se tornem adultos preconceituosos e cheios de duvidas e incertezas como sempre foi e deve ser. E sem falar que seria muito arriscado, pois vai que o número de vendas cai, o dinheiro é mais importante é obvio.

    Curtir

  44. Mary Vanucchi 03/11/2011 às 16:07 #

    Em primeiro lugar, concordo com @ojudeuateu sobre a importância do Maurício de Souza ser figura importante na existência do mercado de quadrinhos no Brasil. Não estou desmerecendo-o de jeito algum.

    E sim, imagino que foi besteira minha classificar Tina junto de Mônica Jovem na comparação de público-alvo. Mas continuo achando Monica Jovem uma babaquice.

    Por fim, andei pesquisando e encontrei algumas coisas que soam contraditórias. Pelo que parece, a história de introdução desse personagem conta com um discurso da Tina sobre preconceito em geral, mas e aquele papo de “não levantar bandeiras”?

    Curtir

  45. Kauê 03/11/2011 às 16:19 #

    “Esqueceu” da pergunta anterior:

    ISTOÉ –
    Houve uma tentativa de incluir um personagem homossexual na turma da Tina. Por que ele sumiu?

    MAURICIO DE SOUSA –
    A reação foi tão violenta que eu deixei para depois. Na nossa produção ainda não dá para abordar esse tema. [2]

    Curtir

  46. Panino Manino 03/11/2011 às 16:21 #

    O problema não é ter preconceito ou ser homofóbico, o problema é discriminar, ficar separando pessoas.
    Se as pessoas tivessem seus preconceitos domados pela tolerância, isso não seria problema nenhuma, ficaria apenas uma discordância de opiniões.

    Curtir

  47. Seiji 03/11/2011 às 16:29 #

    Bom, nao vou xingar muito o Maurício de Souza porque acho que ele somente se equivocou com as palavras. Se falasse “Tradicional”, talvez suavizasse parte dessa polêmica, e também dá para imaginar que para ele o “tradicional” seja o conceito que ele tenha de “normal” em uma família.

    Só nao entendo a incoerencia dele de retirar o personagem da forma que ele fez, porque se incluiu um personagem homossexual, e o caracterizou fugindo dos estereótipos q existe na cultura popular banal (nao sei, faz muitos anos que nao leio Turma da Monica, entao nao sei como o personagem foi caracterizado), entao a inclusao do personagem tem como objetivo passar a mensagem “Sim, tb sou parte da sociedade e mereço ser representado dignamente”. Para mim, isso seria defender uma bandeira. Ele já fez isso com cadeirantes, cegos, entao deveria ter sido a mesma coisa com o personagem homossexual.

    Agora se o Mauricio retira ele por questoes lucrativas pq estava afetando o seu produto, o que ele fez foi oportunismo, mascarada como defesa de uma causa social. Nessa questao prefiro mais a idéia, ou você defende a bandeira, ou nao se meta nela. Já digo, nao acho que o Mauricio de Souza seja homofóbico, mas nesse momento ele fez um moralismo de oportunidade, já que deve ter dado lucros a inclusao de tal personagem.Realmente nao gosto dessas atitudes. Nesse ponto, críticas ao Mauricio de Souza, e nao somente a ele, mas à empresa dele, que concordou com isso.

    Curtir

  48. Protocolo BlueHand (@JonhMaster) 03/11/2011 às 16:30 #

    Sinceramente acho que esta sendo feita muita tempestade em copo d’água. O comentário do cara foi infeliz mas não entendo para quer tantos comentários ofensivos contra o cara.

    Ate parece que as pessoas aqui fossem livre de erros e nunca se expressou de maneira equivocada uma vez na vida. Isso não é algo que costuma acontecer muito com Mauricio mas a partir do momento que começar a se repetir muito ai a coisa muda.

    Se foste uma pessoa sem muita fama falando isso as pessoas nem iriam ligar o grande problema é o mesmo ter uma grande popularidade. Não conheço o Mauricio de Souza como pessoa e esse comentário infeliz não me prova que ele é homofóbico ou não e mesmo sendo ele não vai ser preso por isso afinal a lei não condena (ainda).

    Porem Mauricio de Souza continua sendo um bom quadrinista e querendo ou não muita gente ainda vai ter que aturar ele por um bom tempo.

    Curtir

  49. Ju-sama 03/11/2011 às 16:34 #

    Posso ter interpretado o post errado, mas pra mim a Mara está falando só que o cara fez uma declaração infeliz.
    Todo mundo diz suas besteiras de vez em quando, fato. Mas como pessoa pública o Mauricio de Souza deveria se policiar um pouco mais no que fala para não cometer esses equívocos e se expressar mal.

    Curtir

  50. Panino Manino 03/11/2011 às 16:40 #

    Protocolo BlueHand (@JonhMaster)

    “Se foste uma pessoa sem muita fama falando isso as pessoas nem iriam ligar o grande problema é o mesmo ter uma grande popularidade.”

    Essa é a questão.
    Querendo ou não é uma pessoa “formadora de opinião”, como costumam dizer. Só que ele não o é involuntariamente, ele tenta voluntariamente ser um “formador de opinião”. Ao dar essas declarações e opiniões ele não pode passar despercebido, afinal, está dando satisfações para o público e por tabela sociedade.

    Curtir

  51. Protocolo BlueHand (@JonhMaster) 03/11/2011 às 16:43 #

    Ju-Sama pelo que entendi da postagem a Mara quis expressar o gafe cometido pelo Mauricio de Souza porem como ele tocou num assunto delicado os usuários estão fazendo “rage” algo que na nossa sociedade não deixa de ser normal, não é algo que possa ser levado a serio.

    Se foste uma noticia de um homosexual fazendo besteiras ou protestos teria um monte de gente falando mal e metendo sua furia em cima dos homosexuais da mesma forma como aconteceu com Mauricio de Souza ele cometeu um equivoco e um grupo de pessoas diz que ele é homofóbico e tal.

    Movimentos gerados por fúria e falta de raciocínio logico provoca comentários e discussões inúteis para o esclarecimento de uma noticia. Quem não tem argumentos ofende e quem é levado pela furia faz comentários desnecessários as vezes uma boa analise so precisa de 3 minutos de reflexão e um bom gole de cafe que tudo se esclarece mentalmente.

    Curtir

  52. Panino Manino 03/11/2011 às 16:51 #

    Eu não acho que o pessoal esteja fazendo “Rage” por isso, eles já não gostam do Maurício, seja pela pessoa ou pelo seu trabalho. É natural que ao verem ele cometer uma gafe vão criticar E aproveitar para falar mal.

    Não tem nada de anormal ou excepcional aqui.
    O mundo continua em “paz”.

    Curtir

  53. Protocolo BlueHand (@JonhMaster) 03/11/2011 às 17:00 #

    Eu expressei de maneira que não condiz disser que o usuário esta metendo o pau so por que não gosta do Mauricio de Souza mas você disse logo na lata o que na verdade é ou seja aproveitar para falar mal.

    Bem hatters continuam a odiar, quadrinistas continuam a fazer quadrinhos e a vida ela continua seguindo.

    Curtir

  54. Rodney 03/11/2011 às 17:14 #

    Um país hipócrita, com famílias hipócritas, pessoas hipócritas e otakus hipócritas. Vai falar que nunca discriminaram alguém ? vai falar que quando alguém te chama de Shun você não fica ofendido só por que ele passa a imagem de afeminado. Eu não apoio o Maurício de Souza, mas também não sou um hatter dele, sei da importância que ele tem para os quadrinhos e para as ANIMAÇÕES nacionais, as familias do Brasil em sua maioria são homofóbicas, se ele vende mais tirando a personagem é isso que ele vai fazer, são negócios.

    Curtir

  55. Panino Manino 03/11/2011 às 17:15 #

    Mas mesmo falando mal JohnMaster, não estou vendo se limitarem a isso.
    Aproveitam sim a oportunidade para falar o que pensam sobre O Maurício, mas ao mesmo tempo discutem O QUE ele disse.

    De todo modo, se as pessoas tem o direito de amar cegamento algo ou alguém, também tem que haver o direito de odiar, e se elas tiverem um motivo para isso melhor ainda.

    Há braços meu querido.

    Curtir

  56. Protocolo BlueHand (@JonhMaster) 03/11/2011 às 17:52 #

    Pois é panino desde que tenha uma maneira de ter uma discussão sadia tudo bem mas não é a maioria das vezes isso não acontece.

    Curtir

  57. samurandre 03/11/2011 às 18:19 #

    m mi mi

    todo mundo entendeu o que ele falou… e é opiniao dele.

    bunitinho e fru fru todo mundo ser contra o preconceito, mas fingir que ele nao existe é hipocrisia.

    aceitar isso como sendo absolutamente normal, um erro maior ainda,homo falam de liberdade etudo, e o veio nao tem direito de ter opiniao nao ??? o que se tem que ter é respeito e tolerancia.

    se nao gostaram do que ele falou, vao fazer gibis, fiquem zilionarios e entupam as bancas com estorias homossexuais…simples assim

    Curtir

  58. Carlos 03/11/2011 às 18:48 #

    Olha acho essa discussão ridícula pra começo de historia, brica de criança por pouca coisa, como disseram hipocrisia d++.
    Tudo por que ele utilizou o termo normal e NÃO UTILIZOU ERRADAMENTE!
    Como ele mesmo disse “Turma da Mônica não deve levantar bandeiras, ela deve pegar aquelas que estão passando.”.
    Vamos começar 1° definir o termo normal: pra você oque é normal? Normal só existe por que tem um PONTO DE REFERENCIA! E esse ponto pôde mudar com o passar do tempo.
    Por exemplo, é NORMAL não chover no deserto (TODOS SABEM DISSO! PQ? você já se perguntou?) por que foi criado esse ponto de referencia, anormal é você ver um noticia que teve alagamento no Saara devido a muita chuva.
    Outro exemplo, vamos tocar 1 pouco na ferida, No Brasil e em varias partes do mundo ate uns 200 anos atrás em 1800 +- era NORMAL pais CASAREM FILHAS DE 14 ANOS OU MENOS om HOMENS DE 30+ POR DINHEIRO! ISSO ERA NORMAL! A referencia da época.
    Agora hoje em dia oque aconteceria se você casar sua filha de 14 com um cara de 30 por dinheiro? Vai preso aparece em tudo qual quer tv, quem casou é pedofilo e tudo mais etc. etc… por que o conceito de NORMAL mudou !
    Há 500 ANOS ATRAZ ERA NORMAL NEGROS SEREM ESCRAVOS! hoje isso não é conseguem entender oque é o conceito de normal? isso muda com o passar do tempo, oque é normal para você hoje amanha pode ser a coisa + bizarra do mundo.
    Agora voltando ao assunto nos dias de hoje é oque é o conceito de uma família normal?
    é fácil responder, NORMALIDADE NÃO GERA POLEMICA!
    O próprio fato de vocês estarem se roendo e brincado a toa é por que vocês reconhecem que isso é algo diferente do padrão, se fosse normal essa noticia não existiria não teria essa discussão inútil.
    Não me entendam mal não sou e nunca fui racista, homofônico ou qual quer coisa do gênero, porem ver pessoas ignorantes e hipócritas falando de boca cheia “ele é preconceituoso“ somente por utilizar uma palavra, me da nojo.
    Como disse o termo normal muda conforme a referencia que você tem pode ser quem daqui 10 anos ou 50 anos ou nunca isso mude porem hoje em dia isso não é verdade.

    Curtir

  59. Nataly Fahr 03/11/2011 às 19:03 #

    Não entendo o que esse senhor ainda está fazendo na mídia, quantos anos ele tem mesmo? UNS 70. Já tá na hora de se aposentar, não? Quando a pessoa não consegue mais acompanhar as ideias da época atual, já é hora de descansar a mente, não consigo entender gente teimosa.

    Curtir

  60. Rodney 03/11/2011 às 20:03 #

    Maldita geração Restart!

    Curtir

  61. gwy 03/11/2011 às 21:34 #

    Gente, qual mercado de quadrinhos é esse de que tanto falam além das publicações do próprio Maurício?

    Não existe.

    Portanto, ele não abriu porcaria de mercado nenhum.

    Curtir

  62. gwy 03/11/2011 às 21:40 #

    E provavelmente, faz 45 anos que ele não é quadrinista. Ele apenas assina as revistas. São 200 peões que escrevem, editam, desenham, pintam… pro cara assinar na capa.

    Curtir

  63. Mônica 03/11/2011 às 21:44 #

    Mamilos. Foi apenas mais um comentário infeliz e/ou mal colocado, como a piadinha do Rafinha Bastos sobre a Wanessa e seu bebê e a declaração da Sandy sobre sexo anal. Não é expressamente a opinião dele. Não confundam.

    Curtir

  64. Marskel 03/11/2011 às 21:56 #

    Engraçado ver uma parte do pessoal chamando quem achou ruim de hipócrita. Digo isso porque não vi ninguém aqui dizendo que preconceito não existe, ou que é livre de preconceito, mas sim da atitude que se toma ao se deparar com essa situação.

    Curtir

  65. Guilherme 04/11/2011 às 00:01 #

    Não vou ler todos os comentários nem a pau.
    Só acho que ele quis dizer “família conservadora” e se expressou mal. Convenhamos, não é toda família que tem um membro homossexual. “Normal” deve ter sido uma maneira infeliz de dizer “maioria”.

    E, por mais que Turma da Mônica seja tosco, é válido como forma de entretenimento, apesar de eu entender quem não gosta. Agora, dizer que dá mal exemplo já é cúmulo da cuzisse.
    Vamos fazer igual aos americanos e parar de exibir os desenhos antigos dos Looney Tunes / Merry Melodies porque os personagens atiram uns nos outros. :roll:

    Curtir

  66. Senseinoção 04/11/2011 às 01:27 #

    @Guilherme

    Eu acho que a questão não é serem “mals” exemplos, mas no momento em que ele diz que a homossexualidade é algo complexo de se mostrar em uma revista, também deveria ser o bullyng, a falta de higiene (que causa diversos problemas de saúde), a comilança excessiva (em um país em que muitos passam fome) etc.

    É uma questão de relação, se um assunto é complicado, pq outros assuntos de “mesmo nível” não são?

    Curtir

  67. Apo 04/11/2011 às 11:27 #

    Maurício de Souza ainda é vivo?

    Curtir

  68. Guilherme 04/11/2011 às 23:59 #

    @Senseinoção: Entendo o que você quer dizer, mas o bullying, a falta de higiene, a comilança excessiva e tal são aceitos por serem apresentados de forma caricata (não aceitos por mim, tô falando do povo brasileiro em geral).
    Agora, imagine: se o personagem homossexual sofreu rejeição, seria uma boa alternativa retratar o homossexualismo de forma caricata? Eu acho que seria pior, ia acabar caindo em estereótipos e talvez até fosse rejeitado pelos próprios homossexuais.
    Eu acho que é menos complicado mostrar crianças em situações de criança (quem nunca brigou, passou um dia sem tomar banho e comeu demais que atire a primeira pedra) do que mostrar adolescentes/adultos em situações mais complexas. Eu acharia muito legal se o tal personagem homossexual da turma da Tina (que eu nem sei o nome, aliás) permanecesse, mas, se a reação negativa veio do próprio público, fazer o quê? Quadrinhos são antes de tudo um produto extremamente dependente das opiniões e das vontades do público.
    Só podemos torcer para que um dia a opinião do público mude e as pessoas passem a ser mais tolerantes, nada mais.

    Curtir

  69. Ace Hikari (@acehikari) 05/11/2011 às 20:05 #

    “Sem Maurício de Souza simplesmente NÃO EXISTIRIA mercado de quadrinhos no Brasil, é simples assim.”

    TÁ.e qual é esse mercado de quadrinhos que você cita?aquele em que todo mundo diz que o “Brasil é o PAÍS QUE MAIS DESVALORIZA os quadrinhos”?????deve ser!porque até hoje o mercado de quadrinhos não existe.Tudo é por conta das próprias pessoas.

    Alias gente como se faz uma pessoa aceitar algo???????apresentando essa coisa.TÁ.O povo não aceita e não tem cabeça para isso porque ninguém quer mostrar o lado da coisa,Atitudes como a de Mauricio não são raras e nem as últimas,com todo esse sucesso ele poderia buscar mudar alguma coisa no cenário nacional.

    Infelizmente tudo que ele mudou foi ter mais capacho pra trabalhar SEM ele.

    Curtir

  70. anachan2010 06/11/2011 às 17:38 #

    Xingar Bakuman de misógino por ae foi fácil, quero ver contestar uma frase homofóbica do sr Maurício.
    Só vi aqui no mais de oito mil, que mostrou não ter preconceito e xingou os dois ;)

    Curtir

  71. TidalTempest 14/11/2011 às 12:05 #

    Antes de mais nada, acho que a expressão “família normal’ alí na resposta foi realmente um ato falho (um terrível ato falho, diga-se de passagem), mas isso não muda a hipocrisia por detrás dos fatos.

    Enfim, texto-longo-sobre-post-antigo-que-ninguém-vai-ler, ativar!

    Acho que a questão não é simplesmente constatar que a família brasileira, no geral, não está muito aberta a esse tipo de tema e que, percebendo isso, o Maurício de Souza agiu de forma normal como todo empresário faria, and shit… o buraco (ui) é mais embaixo.

    Ele, como formador de opinião e sendo uma das figuras mais populares dos quadrinhos nacionais, deveria ter a noção da responsabilidade que ele possui, e como a decisão dele em tentar incluir um personagem que representa uma minoria (que sempre foi e continua sendo até hoje hostilizada ao extremo), ou ceder a pressão do senso comum e dar para trás, retirando o personagem em questão da história, pesa e muito para o avanço de certas questões, ou pelo menos acaba tendo uma grande influência no que diz respeito a introdução do assunto de forma sutil e sem estereótipos para o público mais jovem, e possivelmente, para os pais dessas crianças.
    Não que isso fosse resolver o problema, mas é melhor encarar e discutir o que não se conhece, do que continuar não conhecendo e mantendo os velhos (pré) conceitos sobre o assunto.

    “Ah, mas as coisas são assim mesmo… a família brasileira é hipócrita, não está preparada para certos temas e ele como empresário tem mais é que visar os lucros mesmo, é tudo uma questão de mercado, blá blá blá…”

    Ora, é LÓGICO que a sociedade brasileira (e a sociedade como um todo, vamos ser honestos) é hipócrita!

    A questão aí, ao meu ver, não é bancar o pragmático-conformado, que mesmo não concordando, justifica a falta de culhões por detrás de uma figura que, por possuir um peso considerável, poderia vir a ajudar a descomplicar certas questões, e sim questionar essas atitudes contraditórias que vão apenas beneficiar os lucros da Maurício de Souza Produções.

    “Ah, mas ele não é obrigado a levantar bandeiras, ele escolheu ser um empresário e priorizar os lucros, não tem nenhum problema nisso, etc…”

    Sim, porém mais uma vez, é uma questão de responsabilidade.

    Ele tem todo o direito de não querer bater de frente com os conceitos arcaicos da ‘evoluída’ família brasileira, seja por priorizar o dinheiro, ou por puro medo de sua reputação ficar em jogo no processo, mas o problema é que, em se tratando de figuras públicas e formadoras de opinião, as consequências de certas decisões tomadas pelas mesmas (especialmente se elas são puramente egoístas), respingam direta ou indiretamente em todos nós, devido a influência e alcance que estas pessoas possuem.

    Digamos que amanhã ou depois, seu filho seja vítima de bullying na escola apenas por ser gay, ou que um grupo de amigos (héteros) seja confundido com gays e sofram alguma tipo de agressão, ou que uma adolescente acabe tentando o suicídio, por possuir pais e amigos que não aceitam o fato (leiam bem, fato, não escolha) dela ser lésbica e etc…

    Esses colegas de escola preconceituosos, agressores e pais reacionários de amanhã as crianças de hoje, que vivem em uma sociedade em que o tema “homossexualidade” não é discutido seriamente dentro de casa, na escola, ou nos meios de comunicação, por que “é um assunto muito sensível” ou por que um formador de opinião tal se eximiu de tentar tocar no assunto e familiarizar uma faixa etária mais jovem sobre tal tema (e de repente estimular uma conversa franca sobre o assunto, com seus pais e amigos), por que a conta bancária falou mais alto.

    Tudo isso parece exagero, mas não é.

    Tudo o que fazemos está sempre interligado de uma forma ou de outra e somos nós mesmos (a sociedade) que vamos colher os frutos da nossa omissão, conformismo e excesso de pragmatismo, amanhã.
    E isso vale especialmente se alguns de nós possui o privilégio da fama e reputação em mãos, mas optam por jogar-lo fora, por qualquer motivo banal que seja.

    Mas enfim, fazer o quê…
    Se preocupar com certas questões, estimular a discussão das mesmas, influenciar positivamente na conscientização dos mais jovens, pra quê, né?
    Se importar é tão século passado… Vamos ver uns animes, fazer uns cosplays e cantar o nosso tema de abertura favorito, e o resto que se dane, YAY!

    No fim das contas, tudo sempre se resume a negócios.
    E o pior é que hoje em dia, quase ninguém acha isso estranho…

    Curtir

  72. TidalTempest 14/11/2011 às 12:18 #

    Correção:

    * Esses colegas de escola preconceituosos, agressores e pais reacionários de amanhã, são as crianças de hoje…

    Curtir

  73. Gustavo 17/11/2011 às 13:06 #

    Gay tem é que morrer, doença que ta destruindo gerações.

    Curtir

  74. Wellington Conegundes da Silva 10/01/2013 às 17:07 #

    Parabén pelo humor, mesmo que não tenha, mesmo involuntário, de modo que estou rindo. Conheci seu site recentimente e ao ver essa notícia me fez pensar como as pessoas, digo, leitores fiéis são tolos e ficam defendendo.
    Ai vem nego achando abstrato que o povo alemão tenha apoiado os Nazistas, pois é isso, como o próprio maurício disse:
    “Devemos segurar a bandeira quando ela está passando.” Não se trata nem de ser sobre gay, ou personágens excepcionáis, ou dementes, ou qualquer marketing social, é facismo mesmo, de um pensamento pelo capital mais baixo e sem moral. Monica é um personagem amoral, pagando, ela se faz de puta, porque essa bandeira tá passando, ou é PM justiceiro, porque a bandera tá passado.
    Melhor, a mônica não é amoral, ela é a Sandy e logo, logo, vai ter uma ediçao dela falando sobre sexo anal e troca de casais.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: