Análises

Analisando Séries – Só Freud explica BUCKY

Se você fica perguntando até aonde você pode chegar, e que não importa os desafios que no caminho você irá encontrar. Saiba que para enfrentar a vida, você nunca pensou que fosse assim, mas não importa. Não há barreiras. Você vai até o fim. O plano misterioooosooooo… peraí. Que porra de letra de música é essa? Digna de ser analisada por aquela seção do blog que nunca mais voltou porque foi um fracasso de público. Bucky foi exibido pela SOUKIRA-KIRA-KIRA no Band Kids no começo da década passada e até hoje é Cult no Burajiru. Fonte: Wikipédia. Vamos analisar um capítulo de Bucky para relembrarmos o tempo em que tudo era diferente? Então não abra suas mãos e IKIMASU ver Bucky!

Olhem como a psicologia é curiosa. Bucky, no final da abertura, observa a Torre Pontiaguda (alguém tava de fogo quando deu esses nomes, né?) com um desejo, quando a torre nada mais é que um grande objeto fálico que é o grande objetivo do personagem. E o grande objeto fálico é o que controla a vida de todas as pessoas daquele mundo soturno e melancólico.

Ou então é apenas mais um clichê de abertura de anime.

Enquanto os personagens discutem suas técnicas no começo do episódio, podemos identificar uma produção pobre de recursos quando o olho do personagem fica na frente do cabelo.

Aguardo ansiosamente a Pink tirando o ponto eletrônico do ouvido e falando que vai aproveitar o momento fama para se despedir dessa emissora sem recursos.

Mesmo com alívios cômicos, vemos que o objetivo de todos ainda sim é o grande objeto fálico, que é o prêmio de sua jornada.

Olha, eu acho que tem maneiras mais fáceis de se conseguir um objeto fálico sem ter que dar uma volta ao mundo.

E todos os personagems têm o nariz da Daniela Albuquerque?

Os personagens tão lá de boa e criam um objetivo para a jornada deles… no SEXTO EPISÓDIO. Imagine uma criança japonesa que teve que esperar um mês e meio para ver esse imbecil ter a idéia do que fazer na série.

Mas como muito papo faz a série ficar uma bosta, o Zordon convocou as crianças para bater no monstro do dia.

Kai recebe um chamado de seu vilarejo, que está sofrendo com um vilão que tem um raio encolhedor e fez até o prédio mais alto da cidade ficar da altura do garoto.

Rob Liefield, é você?

Apareceu o clichê de sábio da cidade e já chegou falando “Onde é que você tava quando a gente precisou de você?”. Um velho escroto que acha que o jovem tem a obrigação de ajudar em tudo?

Vovô, é você?

A profissão de otorrino não é muito popular nos animes, alguém já notou isso?

O monstro veio roubar comida do armazém, e o Bucky falou “beleza, eu ajudo”.

O Kai começou a ter um flashback quando a Gal Costa com a tintura da Rihanna salvou a vida dele do boi que parece inimigo de RPG japonês de quinta.

Chega de noite e todos fogem da confusão e sobra para os três lutarem contra o monstro, numa repetição de animação de seus golpes para ocupar espaço da falta de roteiro. É tipo quando em Sailor Moon os roteiristas faziam as quinze sailors terem sua transformação individual.

Kai continua a luta e é arremessado num monte rochoso. Estranho que saiu muita poeira e a rocha não se quebrou, então imaginem a crosta de pó que tinha nesse negócio. Minha rinite ficou atacada só de ver isso na tela do meu computador. Cadê o SUS?

Toca a vinheta!

Como sou engraçadona.

Enquanto eu fazia piada com A Praça é Nossa, os personagens levaram o Boi Gigante para um rochedo para que despencasse e morresse. Depois da queda, o Kai falou “Vocês viram? Eu consegui!”.

Sim, você conseguiu…. se seu nome é GRAVIDADE.

Só que o monstro não tinha morrido, aí o Bucky foi bancar o herzzzzzzzzzzzzzzz

E no fim, o objetivo de todos ainda é o pinto gigante.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Anúncios

47 comentários em “Analisando Séries – Só Freud explica BUCKY

  1. HAUHAUHAUAHUAHUAHAUHAUHA!

    Sério, tive uma mini-crise aqui com o “Kai. – Por que pediu que eu caisse, Pinky?” seguido da vinheta! xD

    HAUAHUAHUAHUAHAUHAUHAHUAU

    Não é o melhor anime de todos os tempos, mas serve pra divertir! o Bucky só faz ferrar os “escravos” dele! E ainda sim é cool! =P

    E foi nostálgico o post… mais ainda a primeira imagem… “E eu enfrentareeeeeeeiiiiiii” \o/

    Curtir

  2. eu ja assisti isso e odiava ‘-‘

    meu deus… como eu achava isso escroto e sem noção hauahuahuahauhauhauahuahuaa

    Curtir

  3. sempre achei isso o q tinha de pior na TV…

    a Band deve ter recebido de graça no pacote q comprou DBZ na época…

    Curtir

  4. Eu gosto de Bucky .-., mas não achei o post tão engraçado, deveria ter analisado o primeiro episódio.

    Curtir

  5. Pois é dessa vez achei o topico sem graça….e Bucky mesmo com seus defeitos nunca seria o pior da tv João Vitor….se fossemos analizar a programação de hoje em dia dava pra dizer q Bucky era uma obra prima;;;;tenho pena das crianças de hoje em dia assistir tv e desenhos hoje é a mesma coisa q uma lavagem cerebral….

    Curtir

  6. Sou tão otaka que posso dizer q fui no show da cantora e ouvi a música de abertura original (e ela tinha só mais umas 3 músicas).

    Curtir

  7. Bucky era tosco e nonsensese, tanto que havia um vilãozinho biba apaixolado por ele e que apanhava ao se declarar, só por isso acho que na era do politicamente correto não passaria na tv. :P

    Curtir

  8. Tá, ainda gostei mais da análise do Tenchi Muyo, mas continua boa (juro que não é crise de “mais velho = melhor”).

    Primeiro foi Tenchi; Agora, Bucky…
    Porra, Mara, tu já tá sambando no solo sagrado T,T

    Continua sambando, que eu o povo tá gostando ♫

    Curtir

  9. Nossa, isso me dava medo, isso sim!!!Pessimo, cadê roteiro, produção? Não tem, solta qualquer merda aí que eles engolem…
    Esse não é o anime que tinha um vilão apaixonado pelo principal feioso?

    Curtir

  10. Classico, apesar de tosco e super cliche, o anime tinha seus momentos comicos (como o pseudo-vilão biba) e foi isso que me agradou a ponto de assistir varias vezes na epoca.

    Hoje em dia eu dispenso, tem certos episodios no anime que são mais toscos que Bakugan e Beyblade juntos.

    Curtir

  11. Mara! Sua gorda nostalgista s2
    Fez a Analise da meu anime preferido do Band Kids =’D
    Posso morrer em paz agora.

    Curtir

  12. HAHAHAHAHA Morri com a comparação do Rob Liefield!

    Melhor piada do post, com certeza!

    Curtir

  13. essa analise sem graça pif pif
    o blog ta em decadencia, ja levou umas 6 censuras em menos de 3 meses. a melhor foi daquele site especializado em animes e mangas q nao ouso pronunciar o nome. ele é do mauuuuuuuu

    Curtir

  14. Mara, você esqueceu de fazer menção honrosa a cena em que todos estão tomando banho juntos numa terma.

    Dai o Bucky pula de um rochedo, e fica a cena.
    O Bucky natureba no ar, com o Esquisito fazendo papel de bola, e a Pink olhando aquilo enquanto Kai grita ao fundo. Contrariando todas as regras de banho japonesas vigentes e não vigentes.
    lol
    Uma pena que não lembro em que ep isso acontece, mas lembro que é a cena final…..

    Curtir

  15. porra sua gorda escrota, as musicas são boas sim, vc deveria analisar o episodio 16 que tem uma musica interna caray ¬¬, e sobre a seção de musicas, vc nunca mais fez hein.

    Curtir

  16. Eu achei a análise sem graça não porque gosto muito de Buck, mas porque acho que não criticou o espírito (literalmente?! rsrs) da série. O que tá genérico aí são as piadas, que não vão ao ponto principal do desenho. =/

    Eu acho Buck uma sátira deste tipo de gênero de anime em muitos momentos.

    Começar por esses “mascotes” altamente estranhos. Essa ‘pokebola’ rosa com braços e pernas humanos… Não é uma estética muito comercial mesmo.
    @@ Não tem outra frase que caiba além de “Vai, esquisito!” huahauha

    Também achava muito bizarro no começo, demorou pra eu acostumar…hehehe

    Gente a animação é muito antigona mesmo. Passava “biônicos” antes dele. Fala sério! rsrsrs

    Acho que esse delay é barreira pra geração “pós-moderna” (fans da Mara xingando de velha nostálgica em 3, 2, 1…)

    Só o fato do Buck tratar os “dois amigos clichês” muito mal e concordar que eles viajem com ele como “escravos” me faz rir muito mais que as tentativas de dizer que o desenho é tosco.

    Fora que ele foge do esteriótipo desse “personagem que persegue o objeto fálico” heheueheuhe…ele é bem sério e mal-humorado pro padrão “moleque traquina e bobão” em busca do seu objetivo.

    A história não é muita coisa mesmo, gira em torno dessa fórmula. O melhor de Buck acho que é o carisma dos personagens. Adoro a história dos mestres da Pink e do Kai.

    Mas não sei mesmo se a galera de hoje que curte um anime por aquele traço genérico e os fans services bem animados iria gostar.

    Recomendo pra quem gosta de humor nosense em animes! ;)

    Curtir

  17. A personagem transsexual que tão falando, acho que é a Ali-baba. rsrs

    Ela tem uma maldição(?!) Conhecemos ela a noite, quando ela parece ser uma das personagens femininas fodásticas que até o Buck respeita!!!
    hueuheueuhe

    E de dia, ela vira um gayzin pirado e pegajoso, que dá em cima do Buck.

    Sim, acho que hoje em tempos de ‘politicamente corretos’ iria ser censurado.

    Acho que a própria dublagem já fez isso, pois quem dubla a personagem de dia é uma mulher com a voz muito mais fina que a voz dela à noite.

    Curtir

  18. Eu curtia Bucky, reassisti a série a uns 3 anos atrás e continua divertido(apesar da animação porca e traço feio), o episódio mas engraçado é quando aparece aquele viadinho Ali Babá que fica dando em cima do Bucky.

    E só por curiosidade, Bucky não é um anime original pra TV, foi baseado em um mangá de 6 volumes da Ami Shibata que já teve um mangá publicado no Brasil, o tosco Blue Dragon.

    Curtir

  19. Mara, acho que faltou você fazer piada daquele clichê de anime da “princesa flutando num cilindro aquoso com uma espada” – personagem que a gente só sabe a serventia no fim do anime.

    Acho que ela aparece borbulhando lá todo episódio huahuaha

    Curtir

  20. Aqueles que eram bons tempos. Porra, esse anime tem mais de dez anos e dá em um monte de anime medíocre de hoje que só quer ser. O Bucky é feio, é arrogante, é chato, trata todo mundo mal, a marra dele é exagerada, tanto que ele solta cada frase. Bem atípico.
    Apesar de ter muitas sátiras e referências, o anime todo é bem atípico, acho que é por isso que é difícil de agradar. #Acontece

    Curtir

  21. Que muié mais obcecada por pintos… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  22. Faltou comentar q não importava aonde a coisa esquisita explodia, a cena sempre iria p mesma explosão rosa no meio da floresta!

    Era a mesma sempre!

    Não fale mal de Blue Dragon, a obra original é o jogo do 360, e pessoas altamente qualificadas fizeram parte do projeto

    Roteiro : Hironobu Sakaguchi (Criador de Final Fantasy / )

    Designer de personagens :Akira Toriyama (desculpe, pessoa desconhecida, não encontrei informações relevantes a respeito desse individuo)

    Trilha Sonora :Nobuo Uematsu (Chrono Trigger / Final Fantasy)

    Curtir

  23. RIALTO!

    Quando eu mi o título do post eu pensei de cara, pronto, a Mara vai fuder DELÍCIA com minha infância asuahsuahs

    Eu ainda considero essa abertura uma das melhores músicas q eu jah ouvi ç.ç eu achava ela com uma “profundidade psicológica que ninguém entende” sensacional.

    Mas infelizmente, ele realmente não passou na regra dos 15 anos. Eu gostava de tudo em Bucky quando era menor, as lutas, as frases de efeito, os vilões GLS.

    E sempre fui fascinado pela abertura, baixei a pouco tempo para rever .-.

    .-.

    .-.

    É quase um pesadelo de story-line, mas eu rachava de rir com os clichês xD Eu ainda acho um desenho gostoso de se ver, super família.

    Muito boa a análise, doses de nostalgia são sempre bem-vindas ;D

    ri MUITO na parte da Gal Costa UASHUASHUASHUASHUAHSUASHUAS

    Curtir

  24. Na imagem com a montagem com o menu de Final Fantasy VII, onde você diz que o monstro parece monstro de RPG genérico, há um erro: o menu é de Final Fantasy VII, mas a caixa de texto em cima diz que alguém está usando a magia Blizzara, e em Final Fantasy VII não existia Blizzara ainda, e sim Ice 2.

    Abs.

    Curtir

  25. Um anime bizarro e sem grandes pretensões, mas eu gostava. Nada de histórias mirabolantes, cheias de reviravoltas. Só para divertir, mesmo.

    Curtir

  26. Altos níveis de nostalgia. Também gostava do anime, mais até que DBZ na época. Poxa, faltou você falar do tema de encerramento…

    Também quero um Jibak de pelúcia ^^ O bom dessa série é que só teve 26 episódios. Mais temporadas só perderia a graça.

    Curtir

  27. Eu achava esse anime simpático, hehehe… :D

    Digna de ser analisada por aquela seção do blog que nunca mais voltou porque foi um fracasso de público.

    Mas teve um porrilhão de sugestões…! :(

    Curtir

  28. Nunca achei a menos graça nesse anime, eu já me achava superior à isso nessa época, ahahahah

    Mas rilitros da Gal XD

    Curtir

  29. Vaca…eu gostava mais do Bucky antes dessa suposta analise…
    mais sem graca (to sem cecidilha) q bucky, so mesmo essas piadinhas horrorosas suas!
    fala serio…

    Curtir

  30. Que analise mais porca, eu gostava desse desenho, e sei que existe desenhos bem piores, os de hoje em dia é exemplo, tentou ser engraçada no post mas ficou uma porcaria, parece mais recalque de pessoa sem futuro que tem inveja das coisas.

    Curtir

  31. As piadas que foram feitas de Bucky nesse post não tiveram graça e acho que quem gostou de alguma é um completo idiota. Parece que quem fez esse post é uma mal amada e mente poluída, comparar a torre pontiaguda com um pinto gigante? aff.. percebe-se que ela deve usar Dildo pra consolo. A mentalidade das pessoas sao assim, infelizmente só sabem criticar, mas fazer melhor! É tão dificil né? ou entao sabe criticar, mas se recebe uma critica apela. Só lamento se gosta de padrinhos mágicos e companhia Ltda, mas Bucky que eu assisti é uma obra prima e a letra para a intro. portuguesa é sensacional, porem a internet é assim, muita gente sem criatividade acaba fazendo blog como este sem nenhum conteúdo que vai agregar valores, com intuito fetido de falar merda da arte que outras pessoas mais fodas que ela fizeram e ela no recalque se sente infeliz e ainda tem cara de pau de chamar seguidores para acompanha-la neste caminho medonho de criticar boas artes. aff deve ter dançado muito lepo lepo no carnaval.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s