MdOM Mangás – O Odioso Bakuman

12 ago

Dizem que o pior do Burajiru é o brasileiro. Pode até ser, mas tem castas de pessoas que sempre dão nos nervos. Sejam elas otakus em geral que se acham os hipsters, fãs de Cavaleiros do Zodíaco que consideram esta a melhor obra, fãs de Tokusatsu que acham que série com gente fantasiada é coisa de gente madura etc. E porque estou falando isso? É porque eu fui ludibriada. Ludibriada por fãs de um mangá. Sigo muita gente da imprensa especializada (pffff) e todos costumam elogiar um certo mangá, o chamado Bakuman. Aí a JBC lançou este negócio e fui ver qual é. E me senti praticamente violada, enganada, ridicularizada. Para falar a verdade, o ódio que esse mangá me fez sentir foi MAIOR que o de Kimi ni Todoke (Se não lembra, clique aqui). Por isso, vamos ver uma análise bem pessoal do primeiro volume deste amontoado de coliformes fecais.

O mangá começa com o garoto Mashiro falando que a vida é cheia de gente desprezível, que ele está destinado a uma vida comum de emprego em escritório e que sente que todos ao seu redor são uns idiotas.

Aí o editor da revista deu um cutucão no autor e avisou que não era para fazer reboot de Death Note.

Então a história começa a andar para um canto diferente e ele se mostra apaixonado por uma menina da sala e zzzzzzzzzzzzzzz… E para demonstrar esse amor, ele desenha repetidamente o rosto de sua amada num caderno, que é encontrado pelo garoto mais nerd da sala que convida Mashiro para fazer um mangá com ele.

É a deixa para Mashiro começar seu discurso lancastiano sobre o mercado de mangá e a dificuldade de sua entrada. E entram gráficos, autores, teorias….

Aí entra flashback do tio dele que morreu tentando essa carreira…

Esse mangá me deixa tão entediada que não consigo nem fazer graça. Esse tipo de literatura me dá um entojo que não sei nem explicar, como se eles precisassem desses dados para legitimar a existência deste mangá mediano sem história.

E se você achava que isso era estar na pior…

Porrãm, é porque você não viu o que vinha.

Eles vão na casa da menina que o Mashiro era apaixonado, e tem a declaração de amor. Mas tudo pode piorar. Eles se propuseram em casamento, e falaram que só iam se ver de novo quando realizassem seus sonhos. Mashiro como desenhista de mangá e a tosca como dubladora. E seus sonhos só se realizarão quando ela dublar um anime baseado num mangá dele.

Eu não tenho muita paciência e já mandei muito velho tomar no cu mentalmente, mas esses dois aí se superaram. Nem no mundo otaku, em que imbecis compram travesseiros com formato de personagens de anime, esse tipo de coisa é verossímil.

Finalmente colocaram algo de realidade no mangá. O tio do menino morreu tentando ser um autor de mangá, então pelo menos a família vai esforçar para que ele não siga essa carreira e… oh wait! TODA A FAMÍLIA APÓIA O MOLEQUE E AINDA DÃO A CHAVE DO APARTAMENTO DO ESTÚDIO DO TIO DEFUNTO????

“Mas Mara, sua gorda realista, por que quer tanta realidade no mangá? É um mangá.”

Olha, o meu ponto não é se está realista ou não, mas é se está verossímil ou não. O mangá oferece pra gente um produto que se diz “real”. Ou seja, em momento nenhum vai sair voando um dragão no meio da cidade. E no momento que o autor decidiu excluir qualquer fantasia do mangá, qualquer inverossimilhança com a realidade começa a perturbar. Se fosse em Death Note tudo isso que está acontecendo, eu não falaria nada, porque lá tem Shinigamis que comem maçã e cadernos que matam pessoas. Mas Bakuman é a “realidade”. E uma realidade que um garoto propõe casamento para uma menina que NÃO QUER VÊ-LO até que realizem seus sonhos é tudo, menos bonito e romântico.

Depois eles chegam no tal estúdio e começam a ler vários mangás e pensar em seu próprio. Como essa análise tá um saco, vou começar a jogar minhas impressões de Bakuman ao invés de ficar contando a história e criticar pontos imbecis.

“Ai Mara, é maior legal porque vemos os bastidores de um mangá.”

É por essas e outras que dá vontade de dar um tapa em todos os fãs de Bakuman da minha timeline do Twitter. Porque o que tem de “O capítulo dessa semana está incrível, o autor é um gênio” ou “A popularidade desse capítulo foi baixa na revista, o acontecimento Y não rendeu” e muitos outros no Twitter e sites e afins dá no saco que não tenho. Primeiro pela questão da genialidade, que é abordada no mangá, e segundo pela questão de popularidade. Vou começar por essa segunda.

Insensato Coração deu pouca audiência no Sábado. Posso falar que é porque o Pedro e a Marina são um cu em forma de gente e por isso o casal não tá dando certo e o autor tem que tirar eles da novela? Lógico que não, isso é um pensamento simplista. A audiência pode ter caído por que num sábado as pessoas têm mais o que fazer do que ficar vendo TV.

Bakuman, por mostrar bastidores de mangás, causou uma orkutização da especialização, pois todo mundo começa a se achar tão analítico quanto os personagens da ficção. Agora todo mundo sabe o que é certo e o que é errado através de suas opiniões.

Mas o ponto que o mangá mais irrita é sobre a genialidade e o reflexo disso nos leitores. Em Bakuman todo mundo desenha razoavelmente bem. Todo mundo tem uma idéia de roteiro para um mangá. Ninguém é muito duramente criticado. E sabe como isso se afeta?

Uma vez, na época que eu tava andando em um evento de anime ainda na época que eu os freqüentava, passei na parte dos fanzines e um garoto JOGOU o fanzine no chão na minha frente e falou para pegar. Depois que peguei, falou que eu comprasse agora que tinha pego. Falei que não porque não gostei do traço, e aí ele ficou puto. Porque a minha resposta estava desmotivando ele. Se quer ficar ouvindo elogio, que vá vender mangá para a sua mãe!

Como eu disse no post da Ação Magazine, o maior problema dos brasileiros é acharem que sabem o bastante e não aceitarem críticas. Não falo do pessoal da Ação, que respondeu gentilmente à minha crítica e até comentaram por aí que não ficaram chateados com ela (CHUPA, HATERS DO MAIS DE OITO MIL!).

Mas se antes, quando fazer mangá era um processo difícil, o pessoal já se achava, hoje depois de Bakuman a coisa degringolou de vez. Qualquer um começa a achar que pode ser um autor de mangá, e o resultado é essas tranqueiras que vemos por aí.

Eu não acredito em genialidade, muito menos num gênio. Pegando um cara que vende muito, como o autor do One Piece of Shit. Ele não é um gênio. Sua obra não transcende tempo e espaço, apenas é famosa e tem boa repercussão com o público que gosta. “Ai Mara, sua gorda que não acha o Chopper bonitinho, mas ele desenha super rápido e o mangá é super legal”. E o que eu tenho com isso? Agora só porque ele desenha rápido uma história boa ele é um gênio? Pra mim isso é, como diria a Maisa do SBT, habilidade, habilidade, habilidade…

E agora aparece um mangá que tenta nos convencer que um garoto de 15 anos pode estudar e publicar um mangá na Shonen Jump, que uma menina vira Idol sem cair de boca nas pessoas certas e todo o mundo é feliz e alegre com pôneis coloridos voando pelos céus. Faça-me o favor!

Certeza que alguém aqui vai falar que eu estou sendo precipitada e que só li o primeiro volume, que a partir do volume X a coisa fica viciante. Para essa pessoa eu digo duas coisas: se a coisa não me encantou no primeiro volume, por que eu tenho que gastar meu dinheiro com algo que não gostei na esperança que fique melhor? E a outra coisa é que, para a sua surpresa, eu li mais que o primeiro volume, e até que sou bem informada sobre o que acontece nesse mangá.

O mangá tem um traço bonito que lembra Death Note (só no começo), personagens chatos, autores mais chatos ainda, alívios cômicos divertidos como um chute no útero (não, caro otaku, aquele Hiramaru NÃO É divertido) e histórias bestas. Mas no meio de tudo isso, sempre vai surgir um otaku com uma carta na manga pronto para defender seu mangá com unhas e dentes. E esse mesmo otaku vai gritar: “Sua gorda escrota! Esse mangá é legal porque ficamos sabendo como funciona o mercado editorial japonês.”.

E eu respondo: você ACHA que um mangá destinado ao público infanto-juvenil japonês vai tratar da PRÓPRIA EDITORA de maneira realista? Você acha MESMO que tudo que tá ali no Bakuman acontece na vida real, sem tirar nem por? Se é assim, você também deve achar que os bastidores da Globo funcionam que nem o Video Show mostra, né?

E se você quer tanto saber como funciona o mercado editorial, saber como funciona o Japão dos quadrinhos e se especializar na área, por um acaso já pensou em…. ESTUDAR?

Essa foi a minha resenha de Bakuman. Um mangá tão desprezível que não vale o papel que é impresso, e que é um desserviço ao mercado editorial como um todo por sua visão videoshowesca de tudo.

Mas a edição da JBC tá boa e com uma tradução decente, meu problema é com o mangá.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

153 Respostas to “MdOM Mangás – O Odioso Bakuman”

  1. Eduardo.- 12/08/2011 às 19:48 #

    […]De raio laser bala de IceKiss

    RACHEI! huahuAauhhauah

    Curtir

  2. gwy 12/08/2011 às 19:55 #

    Mano, a história de Bakuman é um porre. Li para ver a história obscura por trás da confecção dos mangás, porque as partes de romancezinho meloso e troca de SMS são um saco!

    Curtir

  3. Gabriel F. 12/08/2011 às 19:56 #

    Começando a guerra nos comentários em três, dois, um…

    Brincadeiras à parte, essa é sua opinião, Mara, e eu respeito isso (coisa que o pessoal costuma esquecer, mas tudo bem). Só acho que você está desvalorizando o mangá por muitos detalhezinhos bestas e sem importância e se esquecendo de focar na história e nos personagens em si, que é o que a série mais tem de divertido. Mesmo assim, se acabar não gostando, tudo bem, mas eu acho que se prender demais na realidade e na mentalidade dos fãs que acham que aquilo é a realidade da Jump é praticamente PEDIR pra não gostar do mangá de jeito nenhum. Você tem todo o direito de fazer isso, mas se você não dá nem oportunidades pro mangá te entreter, aí fica difícil. É compreensível, uma vez que você não faz parte do pública alvo, porém, ainda é ser injusto com Bakuman, uma obra bem diferente e empolgante.

    Mas é só o que eu acho.

    Curtir

  4. Felipe. 12/08/2011 às 19:59 #

    É. É justamente qndo vc analisa essas séries q eu entuco.

    Bem, ñ sei s evc só ta qerendo caso ou ñ gostou msm, mas opção é sua, eu gostei, eu vou comprar e deixar eu ser feliz com meus problemas psicológicos q só me impedem de me matar pq qero ver final de One Piece -qqq

    Curtir

  5. Leo Kitsune 12/08/2011 às 20:03 #

    Sou um dos fãs de Bakuman. Acho foda pra caralho, e comemorei a vinda pro Brasil.

    Mas, não, Bakuman não é verossímil. Se vc vir o que está rolando AGORA em Bakuman no Japão, ia chorar lágrimas negras da sociedade. E o processo está longe de ser daquele jeito (sempre comentei isso com o Urso… se já parece ser algo meio sujo e mesquinho no mangá, na vida real deve ser uma tortura ser autor da Jump).

    A relação do moleque com a menininha wannabe-idol é a parte que menos me interessa em Bakuman (uma puta forçação de barra).

    Mas eu curto os personagens e suas motivações artísticas (portanto discordo qdo vc diz q os personagens são chatos – mas o Hiramaru, depois de um tempo, cansa mesmo), e acho q o mangá faz um bom trabalho retratando o processo criativo dos autores, independente de serem gênios ou não. E é ISSO que me fascina em Bakuman.

    Mas peraê, que como fã de Bakuman, meu papel é ser hater desse post, então vou tentar achar um comentário bem legal q fizeram no VQ sobre Haruhi, e copiar aqui… perae….

    Curtir

  6. Leo Kitsune 12/08/2011 às 20:06 #

    AQUI! Mudei alguns termos pra adaptar, mas é assim que se é um HATER:

    “Nem vou me prestar a ler, essa aí caiu muuuito no conceito como formadora de opinião. Se fosse criança poderiam até ser relevado. Mas é uma mulher (mal)feita…aeuhuae

    Um dia ela vai olhar para trás e se perguntar: pra que eu escrevii esta mer**?

    Vou voltar prós blogs de anime em inglês e japa mesmo que o debate lá é em outro nível.

    Ps. isso não é preconceito, é só uma constatação!”

    E aí, fiz o meu trabalho direitinho?

    Curtir

  7. Trunks Ushiromiya (@Trunqs_Elk) 12/08/2011 às 20:06 #

    Muito boa a review, primeira pessoa que vejo com coragem(?) de falar mal dessa série. xD

    Eu só vi o início do anime e não me convenceu, dropei.

    Curtir

  8. Panino Manino 12/08/2011 às 20:07 #

    Eu imaginei que você iria falar mal da promessa de casamento. A muito, muito tempo atrás… quando peguei para ler, também achei aquilo tudo muito estranho e acabou que não me motivou a continuar. Não sabia que em seguida ele ganhavam um apartamento daquela maneira, por aqui motivo. Realmente, duro de engolir.

    Acho a dupla muito boa, eles conseguem fazer séries realmente bacanas das que eu li deles, mas concordo com você com o endeusamento que estão tendo, como o Oda, e ainda mais com a tendencia de associar um ao outro por serem amigos e supostamente ter um personagem que seria uma personificação do Oda.

    Sobre o que você disse de os bastidores serem idealizados, acho que isso é meio que óbvio, apesar de nunca ser demais lembrar disso.
    Não li Bakuman o suficiente para ver como abordam a produção, o último episódio de Golden Boy já me ensinou o suficiente quanto isso, tudo que vejo de vídeos sobre o assunto com autores é algo meio que uma semi escravidão. Muitos bons autores que se esforçam durante anos acabam todos com problemas de saúde, e frequentemente tem que escrever e desenhar o que a editora pede, muito dos detalhes acabam sendo obra do editor ao invés dos autores.

    Só não sei quanto a sua afirmação de que não vale o papel, porque folheando hoje, achei algo fantástico. Você lê das páginas ao mesmo tempo já que você ao ler consegue enxergar a página anterior e a próxima, tão fino é o papel. Além de que, ensina aquela manja lição de que o mundo não é em preto e branco, ele é em tons de cinza… né?

    Curtir

  9. Conrado 12/08/2011 às 20:08 #

    Mara, fiquei surpreso que você não citou o que para mim é o maior problema do mangá: todas as personagens femininas são umas completas bananas, incapazes de fazer algo sem o apoio ou a motivação de um homem (inclusive é parecido com Death Note neste aspecto).

    A Azuki se esforça apenas por causa do Mashiro, e não faz mais nada de útil que não seja dar conselhos pro Mashiro (por email, ainda por cima).

    Tudo o que a Miyoshi faz é limpar e cozinhar (lembro bem uma cena enquanto ela fica ouvindo o Mashiro e Akito discutindo um mangá enquanto varre o chão).

    A Aoki pelo menos se dá ao trabalhar de fazer algo de útil por si só, que é desenhar um mangá, mas fora isso ela só serve de ideal romântico.

    E a Iwase é uma pateta que tudo o que faz é para tentar superar o Akito, e sem ele não faria nada.

    Sinceramente nem sei porque continuo lendo essa joça. Até não concordei muito com alguns pontos seus (em vários pontos Akito e Mashiro quebram a cara e são criticados pelo editor e pelos fãs; a Azuki justamente não decolou por se recusar a deixar explorar sua imagem), mas a misoginia do mangá não dá pra engolir.

    Curtir

  10. Eduardo.- 12/08/2011 às 20:10 #

    “Você quis dizer ‘versão Malhação de Bokuman’?”
    Google sobre Bakuman.

    Curtir

  11. humberto 12/08/2011 às 20:12 #

    tentei ler bakuman duas vezes mas não deu cara. Esse romancezinho ridiculo e o fato que protagonistas fazem mangás como pessoas com anos de experiencia (porra, nunca vi ninguem com a idade do mashiro desenhar perfeitamente daquele jeito). Bakuman faz parecer que fazer quadrinhos é muito facil e mesmo quem não trabalha com isso, mas acompanha quadrinhos, sabe que não é.

    Comprei o manga, vou tentar dar uma terceira chance pra série, pois apesar dos bastidores da industria mostrados no mangá não serem de todo real, dá pra entender um pouco do processo criativo dos autores e editores

    Curtir

  12. Panino Manino 12/08/2011 às 20:14 #

    Haters contra Haters.

    @Leo Kitsune as tirinhas da Mara são mais engraçadas que suas piadas e as do Urso e, principalmente, os mamilos dela são maiores que os seus! Chupa!
    Seu argumento é inválido!

    Curtir

  13. Leo Kitsune 12/08/2011 às 20:17 #

    @Panino Manino
    http://tinyurl.com/3hv84om

    Curtir

  14. Marcio Neves Machado - RJ/RJ 12/08/2011 às 20:18 #

    Comprei o primeiro volume hoje, mas não li. Preciso ler par tirar conclusões, pois se da mesma forma que muitos dizem ter gostado podem estar exagerando, quem não gostou pode estar apelando para o mesmo. Afinal, nem tudo pode agradar a todos, cada um tem suas preferências sobre narrativas (conheço gente que AMOU o seriado Game of Thrones tanto quantos outros que DETESTARAM, para ficar em UM exemplo. E usando os mesmos argumentos!)

    Curtir

  15. André Rafael Pereira (@_dedis) 12/08/2011 às 20:19 #

    Nossa Mara é tão bom ler uma resenha como essa, as vezes eu achava que só eu não tinha curtido Bakuman já que eu ouvia tanto que era uma obra genial e blá blá blá, algumas pessoas pareciam inconformadas que eu não tivesse gostado desse manga.
    O que eu não gosto é como as pessoas acham que você tem que obrigatoriamente gostar de um manga como se ele fosse a coisa mais incrível do universo por ter um tema diferente e mimimi.
    Eu gosto muito de One Piece, é um dos meus mangas favoritos mas nunca fico obrigando os outros a aceitaram que ele é uma obra suprema como alguns fãs fazem e concordo com você, o autor tem habilidade no que ele tá fazendo e ter essa habilidade é o mínimo que eles fazem já que o trabalho deles certo?
    No mais Bakuman acerta em alguns pontos já que vende bem, ajuda ele sair na Jump e ser dos autores de Death Note, mas eu não vou gastar dinheiro com esse manga não.

    Curtir

  16. Roberta 12/08/2011 às 20:21 #

    Bom, eu gostei, é uma mangá bacana e divertido. MAAAAS não é essa coca toda que o pessoal fala não e passa longe de ser tão genial quanto alguns pintam. É só legal ^_^ Agora o pessoal mete a lenha em você, mas quando você criticou Kimi ni Todoke, ficaram relinchando hehehee. Chupem agora e aproveitem que é de menta. #corremuito

    Curtir

  17. gwy 12/08/2011 às 20:28 #

    É verdade, o cara era desenhista, mas não de mangá.
    Muita cagada ele aprender tão rápido como fazer mangá de verdade.
    E eles falam muito em genialidade, como se tudo fosse um dom e não resultado de muito treino e estudo.

    Curtir

  18. Renan Lacerda 12/08/2011 às 20:29 #

    “Eu não tenho muita paciência e já mandei muito velho tomar no cu mentalmente” – Você não tem é educação.

    “Nem no mundo otaku, em que imbecis compram travesseiros com formato de personagens de anime, esse tipo de coisa é verossímil.” – È você que paga o que as pessoas compram?!

    “Um mangá tão desprezível que não vale o papel que é impresso” – Então não compra mais, ninguem te obrigou. Você certamente já tinha lido sobre a historia em questão. Então porque comprou?! Para criticar?! Vai ler então o que lhe agradar e respeita quem gosta.

    Eu agoro Bakuman, e não é a sua TPM que vai me fazer parar de ler um mangá.

    Curtir

  19. Renan Lacerda 12/08/2011 às 20:30 #

    *Adoro Bakuman.

    Curtir

  20. Leo Kitsune 12/08/2011 às 20:40 #

    Frase LINDA da Mara:
    “se a coisa não me encantou no primeiro volume, por que eu tenho que gastar meu dinheiro com algo que não gostei na esperança que fique melhor?”

    Curtir

  21. Suzi 12/08/2011 às 20:44 #

    Foi por isso que eu avisei para irem atrás das scans antes de comprar Bakuman (deixei vários recados no Twitter). Essa série só agrada aos fãs. E sem mais.

    Curtir

  22. William R Guevara R (@WillGuevara) 12/08/2011 às 20:48 #

    Mara como o blog é seu você posta o que quiser e fala mal do que quiser e como quiser, mas essa mania do povo de falar apenas mal de coisas que não gosta ta ficando foda. Ninguém mais tem coragem de falar de algo que gosta e os que falam que gosta de algo vem um grupo que procura todos os defeitos desta coisa que ele gosta para jogar na cara dele que o bagulho não presta. Você se tornou somente mais uma que prefere o lado mais fácil que é criticar o que os outros gostam do que expor algo que você goste do mundo dos animes.

    Por que você não faz uma postagem de algo que goste no seu blog, é o medo de receber as mesmas (ou até piores) criticas que as que você faz com o que os outros gostam?

    Curtir

  23. gwy 12/08/2011 às 20:53 #

    Quem gosta, gosta. Não é um post de TPM que vai diminuir o seu apego ao bagulho. Ou vai, por isso tanta amargura.

    Curtir

  24. luciano 12/08/2011 às 20:53 #

    li o 1º volume na net e axei uma bosta entediante. nao quero nem saber do anime. dois fedelhos conseguindo entrar de mãos beijadas na shonen jump foi demais pra minha cabeça

    o casalzinho é ridiculo. muito imbecil. como alguem faz uma promessa dakela sem romance algum?

    e o vilão da historia é mais patetico ainda.

    mangazinho pra pre-adolescentes. o publico de death note tem q caçar outra coisa q nao seja isso.

    Curtir

  25. Renan Lacerda 12/08/2011 às 21:02 #

    Tenho que me desculpar por algumas palavras usadas no meu comentário
    https://maisdeoitomil.wordpress.com/2011/08/12/mdom-mangas-%E2%80%93-o-odioso-bakuman/#comment-9980
    Estava em um momento de furia.
    Mas discordo em VÁRIAS partes do seu ponto de vista.

    Curtir

  26. Azrael Lima (@azraellima) 12/08/2011 às 21:14 #

    Eu tb não gostei de Bakuman, só li o primeiro e não me empolgou, não vou aki falar mal do mangá nem concordar coma Mara sobre tudo, mas que o primeiro volume é chato isso é…

    Curtir

  27. Ken-Oh 12/08/2011 às 21:19 #

    Legal ver que não fui o único a acha Bakuman chato. Não chego a ter uma opinião extrema como a sua, mas o manga não é tão legal como colocam.

    Também achei ele bem parado e os personagens principais não me chamaram a atenção, mesmo que pudesse aparecer algo mais interessante a frete não havia nada que me motivasse ler o 2° capitulo e o simples modo que eles tratam a criação do manga é bem ridículo.

    Como você apontou, acho errado o pessoal falar que essa manga é ótimo para ver como funciona a criação de mangas, se você quer saber como funciona procure ler entrevistas dos magakas onde eles mostram como eram sua rotina e as condições em que eles trabalhavam, isso sim te da uma boa idéia de como é esse mercado de verdade e o quanto você sacrifica pra fazer algum sucesso nesse meio.

    Curtir

  28. Suzi 12/08/2011 às 21:22 #

    Hahaha. Mesmo o Léo sendo fã do mangá, não fez alvoroço por causa desse post. gostei ;)

    Era assim que tinha de ser sempre com as pessoas que discordam. Mas, a maioria parte pra trollagem…

    Curtir

  29. Jader 12/08/2011 às 21:26 #

    Eu gosto de Bakuman.
    Parabéns pela coragem de dizer que não gosta de algo que a maioria gosta. Eu, por exemplo detesto One Piece e adoro Bleach e Naruto. Muita gente me acha esquisito. Eu acho esquisito gostar de One Piece, mas quem sou eu pra falar que é ruim, se vende que nem água, né?
    Só acho que você deveria aproveitar sua coragem e fazer um post de algo que você gosta, para que a gente possa te esculachar também. HEHEHE
    Ah, eu gosto do seu blog também. É estranho, mas eu gosto.
    bjs

    Curtir

  30. otafever 12/08/2011 às 21:34 #

    Primeiro, quem é Mara?
    Segundo, quem são Tsugumi Ohba e Takeshi Obata?
    Terceiro, o que é Shonen Jump?
    Quarto, o que é JBC?
    Vamos fazer um comparativo: Mara é uma mulher que tem um blog cujo objetivo é criticar de forma “negativa” tudo que venha do mundo Otaku, inclusive os proprios Otakus. Ela se diz fazer parte desse universo, mas parece odiar tudo e todos. Ela deve ser uma gorda rejeitada e infeliz se pararmos pra analisar seus comentarios infantis e suas revoltas sem sentido algum. Mas ela conseguiu seu objetivo de vida, chamar atenção, de alguma forma, entao esse blog foi a forma mais facil. Tsugumi Ohba e Takeshi Obata são uma dupla de mangakás, tida como um dos melhores, pelo grande sucesso que foi Dath Note, não somente no Japão mas no mundo todo, D.N. é um dos pioneiros da popularizacao dos mangás em todo mundo. Essa duplinha ai já acumulou fortuna que garante a aposentadoria deles e dos seus bisnetos. Shonem Jump, principal editora Japonesa e mais rentável, vende milhoes de mangas todos os meses no Japao e no mundo. Possui varios titulos licensiados no mundo todo.
    JBC, hoje principal editora de mangás do Brasil, sim mais do que a Panini. Vende milhares de mangás todos os meses no Brasil, não precisa dizer que já é uma empresa milhonaria.
    Entao vamos concluir: Mara, Tsugumi Ohba e Takeshi Obata, Shonem Jump, JBC. Dessas opções, quem é mais insignificante?

    Então na humilde opnião desse magrelo aqui, Mara pode fazer o que ela bem entender, afinal esse blog hoje é a unica coisa que ela tem pra aparecer, então criticar as melhores obras já é de se esperar. Mas será que isso vai afetar Tsugumi Ohba, Takeshi Obata, Shonen Jump, JBC? E os Otakus do Brasil? Será que esse blog vai fazer a Jump deixar de render milhoes? Sera que vai fazer Ohba e Obata perderem sua credibilidade? Sera que fará JBC, Panini e etc fecharem as portas? Será que o número de Otakus ao inves de continuar crescendo, ira diminuir?

    Se esse blog não afetar pelo menos um desses citados (obvio), não sei qual é o proposito de tudo isso Mara. (na verdade eu sei = APARECER)

    Ps: Somente vim postar isso porque eu sou “um otaku com uma carta na manga pronto para defender seu mangá com unhas e dentes”.

    Curtir

  31. Ayronn Quatermain 12/08/2011 às 21:55 #

    pessoal não é por nada não mas…(eu posso ta falando merda aqui…)
    quando ela tira um sarro com a cara dos otakus ou com animes…eu acho q ela está sendo irônica…repito: EU ACHO…

    Curtir

  32. souichi 12/08/2011 às 21:59 #

    Acho que esse post irritou mais os fãs de Bakuman do que o outro irritou os fãs de Kimi ni Todoke. :P
    E quem escreve as histórias da Shounen Jump é basicamnete os editores, por isso Bakuman é essa idealização ridícula. Os autores devem dar no máximo uma idéia inicial, o resto eles só desenham feito máquinas seguindo os padrões e fórmulas que a editora deve entregar numa cartilha pra decorarem.

    Curtir

  33. Srta. Grimm 12/08/2011 às 22:09 #

    Li o primeiro volume. Larguei. Quando tiver tempo disponível e achar espaço na minha lista de leitura, talvez me aventure.

    Acho a idéia de narrar o processo criativo interessante, e posso dizer que gostei do mangá. No entanto, não consegui continuar a leitura… É irritante a forma como as personagens femininas são retratadas: sempre inferiores em relação aos homens. A Azuki tem um sonho, mas depende do protagonista para realizá-lo, e faz aquela promessa absurda – que raios é aquilo afinal? ‘-‘ – para alcançar seu objetivo. A mãe do Mashiro fala algo como: “homens têm sonhos que as mulheres não compreendem”, repetindo os dizeres do marido. E para completar, temos a idéia de “garota esperta” defendida pelo Tagaki, na qual menina esperta é aquela que se faz graciosa e fofinha para arranjar um casamento e, portanto, não precisam se preocupar com o futuro. O sonho da Azuki é apensas algo que ela gosta de ter, enquanto o sonho dos meninos é realmente “importante”. Mulheres que se mostram inteligentes não são atraentes. Infelizmente, essa parece ser a visão do autor também.

    Para ser sincera, depois disso não me senti motivada a continuar. :/

    Curtir

  34. Mônica 12/08/2011 às 22:19 #

    Seu post me lembrou as revistinhas da Turma da Mônica com aquelas histórias em que mostram como são os bastidores da MSP. Um mundo alegre, divertido, com funcionários de bem com a vida e um chefe gente boa.

    Curtir

  35. gwy 12/08/2011 às 22:24 #

    Ah! E Death Note também teve um final de novela.

    Curtir

  36. Renato de Paula (@RenatoHMP) 12/08/2011 às 22:32 #

    Eu não sei se esse povo ainda se lembra de que esse é um blog humorístico também, não apenas informativo/opinativo/etc, e que a crítica é a base do humor. O que mais deve doer nos fãs é o nível de acidez do post da gorda da Mara, mas aposto que muitos acharam bom aquele de Kimi ni Todôke.

    Outra, se ela não quisesse “aparecer” ela não teria um blog, se vocês não quisessem aparecer não comentariam.

    Curtir

  37. ikari387 12/08/2011 às 22:44 #

    Tipo, eu gosto dos posts do Mais de oito mil e tudo, mas realmente achei a postura da Mara sobre Bakuman muito “birrenta”.

    É como estavam falando sobre a Acão Magazine na minha TL. Quem vem opinando está fora do público alvo dos mangá e revista em que o título fora publicado.

    O mesmo vale para a resenha sobre Kimi ni Todoke. Eu não sou o público-alvo do mangá e, por isso, desgosto de muitos elementos usados, mas isso não quer dizer que o “modelo” está ruim ou errado. O mangá é apenas direcionado para outros tipos de pessoas.

    Claro que existem estórias, roteiros e personagens de qualidade duvidosa no mercado (Saber J e Moster Hunter Orange mandam lembranças), mas não acho que seja o caso de Bakuman. Ninguém disse que seria uma história real. O mangá apenas se passa no “Assiah” (planeta Terra como nós conhecemos), mas é um shounen como qlqr outro…

    Curtir

  38. GFreitas 12/08/2011 às 22:47 #

    Só digo uma coisa: Isso é um mangá shonen que sai na Shonen Jump, não um seinen…querer que a história seja ultrarealística é besteira para a revista e demografia do mangá, e na boa, você parece estar com raiva é dos fãs que se acham entendidos do sistema de publicação de mangás no Japão e desconta toda a sua raiva no pobre mangá, que quer apenas mostrar uma história diferente do que sai atualmente no Japão. Não entendo: Se é algo de lutas, poderes, salvar o mundo e etc. é criticado; se é um mangá que tenta dar um ar mais real falando de um tema bem bacana com um toque de fantasia devido a revista que sai o mangá é criticado da mesma forma. Ah, vão pentear macaco.

    Mas eu ri dos rascunhos ser um original de CDZ Huhasuhsuhsaushhua.

    Curtir

  39. Mickie-chan 12/08/2011 às 22:57 #

    Ih Mara, nunca vi uma análise sua tão azeda quanto esta, mas enfim…

    Sim, a historinhas são pueris e muitas vezes forçadas, os bastidores são mostrados de forma bem amenizada de forma que não pareça uma senzala cruel, concordo com tudo isso, e mais: as personagens femininas são umas ANTAS, tudo que elas fazem é a reboque dos marmanjos (obrigado @Conrado, vc disse tudo!); tudo parece fácil, mas…

    Tudo aparentemente, os meninos se esforçam pra burro pra poder publicar e tentar um lugarzinho ao sol, eles falam muito em genialidade e tals, mas Mashiro e Takagi são apenas esforçados, e como os demais são apenas esforçados, até mesmo aquele cara a quem chamam de gênio, o tal Eiji, a única coisa que ele fazia era ler e desenhar mangá, logo a única coisa que iria fazer seria replicar mangá que nem uma ameba (!) , ora, esse sujeitinho emula fórmulas pré-criadas em seus mangás nada originais, só que bem desenhados, seguram os leitores . E quem faz isso hoje no mercado de mangás japonês? O já citado Eichiro Oda, CLAMP, Oh! Great, entre muitos outros; ou seja, a única genialidade do debiloide do Eiji é de que mesmo fazendo umas historias manjadas ele consiga levar o leitor na maciota, e segundo certos editores, é somente isso que importa mesmo. E olha, pra mim isso até que cheira bem real.

    Tem um monte de otaku brasileiro que endeusa a série, porque otaku é tudo cego e babão! Com todos os defeitos que a série tem, há umas sacadas que soam que nem um tapa na cara de quem sonha com uma vida da mangá-ká no Japão (viu, menino do Jornal da Globo!) com o ritmo de trabalho extremamente forçado que levou o Mashiro ao hospital; a maioria dos projetos apresentados pelo Mashiro e o Takagi rejeitados pelo editor nada mais eram do que meras maquiagens de fórmulas batidas da Jump e histórias video games de sucesso (viu, maioria dos fanzineiros que estiverem lendo); as explicações e técnicas são uma tremenda chatice mesmo, mas viu, pseudo roteiristas do Brasil, que pra fazer um roteiro tem que ler bastante e levar os estudos a sério, e tem de aprender a rabiscar o projeto da página para ter consciência da merda de ideia que teve e mostrar pro coitado do desenhista que vai rebolar pra fazer essa caca. Fora outras, isso aqui já está longo demais.

    Querida Mara, não vou dizer que vc tem que ler nas entrelinas, mas vc não precisava jogar seu dinheiro fora nesse mangá ou Kimi ni Todoke, bastava vc ter feito o ‘test drive’, leia-se, lido o scan em português que tem um monte por aí ao invés de cair na lábia de twiteiro, eu mesma lia no começo a série Bakuman por scanlator e logo cansei, parti pra outra. Faça o test drive vc também antes de se arriscar na banca, tá?

    Curtir

  40. Vinicius 12/08/2011 às 23:08 #

    Ai desmotivou heim…

    Curtir

  41. Houndurr 12/08/2011 às 23:10 #

    sou fã de Bakuman e só tenho uma coisa a dizer:
    NOT EVEN MAD

    nem me dei o trabalho de ler os comentarios, só de passar o olho vejo shitstorm dos dois lados

    Curtir

  42. Houndurr 12/08/2011 às 23:15 #

    E se voces querem um manga sobre realidade no mercado de manga leiam Bokuman (sim, o titulo é parecido mesmo)

    Curtir

  43. Nathalia 12/08/2011 às 23:17 #

    … resenha… adorável! (… Talvez não seja exatamente a palavra certa.) Comecei a ler Bakuman uns dez séculos atrás e não achei ~terrivelmente ruim~ (bom, foi no computador, né, talvez raiva fosse maior se tivesse comprado o mangá, hm), só não saquei a hype e tal. Não sou fã de Death Note (éé, herege, blablablá, queimem-me), então não fui com grandes expectativas…

    Curtir

  44. Tori 12/08/2011 às 23:35 #

    Olha, não vejo por que tanta ira por conta desse post, todo mundo que lê o mais de oito mil tah cansado de saber que o que a Mara faz é criticar mangás e afins, e mesmo assim vem aqui ler o que ela escreve e falar mal da guria xD
    Meu mangá favorito é Saint Seiya que é a obra que a Mara mais critica e eu sou fã do Masami Kurumada, autor que ela tbm critica, mas eu não vou xinga-la por ela não gostar dele, ou falar mal dele ou afins, pq eu venho aqui pra me divertir com o que ela fala, seja de saint seiya ou não! tudo que ela disse aqui foi a visão dela sobre o mangá, nada impede que você tenha uma visão diferente da dela, acho que é por isso que ela critica tanto os otakus, pq eles não respeitam a opinião dos outros eles só destroem uma pessoa que odeia ou simplesmente não gosta o que eles gostam -,-

    Ainda não li o Bakuman, pretendo ler, pois gosto de desenhar e quero ver a historia dos guris desenhistas apesar de saber que não é bem assim que as coisas acontecem la =]

    Pessoal… chega de besteira, cada um tem sua opinião sobre as coisas ;]

    Curtir

  45. Eternal Will 12/08/2011 às 23:50 #

    Não lançaram uma versão mais seinen de Bakuman no Japão em resposta ao mundo idealizado do mangá, não é? O nome é…Bokuman (uau!)

    Curtir

  46. Humberto Akira Uehara Sasaki 13/08/2011 às 00:19 #

    Aghhh!!!! (virando Super-Saiyajin 2 de tanta fúria)

    Mara, respeito o fato de você não ter gostado de Bakuman, mas não gostei nem um pouco dessa sua análise acerca do mesmo. Suas reclamações quanto aos acasos mais exagerados é tão ridículo quanto as da falta de uma abordagem mais séria do contexto histórico de Rurouni Kenshin (vulgo, Samurai X). Desde o começo, Bakuman NUNCA teve pretensão de se tornar algo verossímil. Não há, e nem haveria, coerência em inserir uma obra que disseca a vida de um mangaka, mostrando como as coisas realmente funcionam no cotidiano de um pobre escritor; afinal está na SHONEN JUMP – uma revista cujo público alvo são CRIANÇAS e ADOLESCENTES.

    Assim como, de fato, há tantas incoerências e idealizações no contexto de Rurouni Kenshin – pois não se esqueçam de que fora na Era Meiji em que se tem uma das ferramentas geradoras do imperialismo japonês, portanto, uma das causas por trás das guerras na primeira metade do século XX no Leste asiático – Bakuman possui suas “acoxambrações”, momentos muito “forçados”. Todavia, não é de todo ruim se nós as pensarmos que os mesmos desvios da realidade podem exercer influências positivas em seus leitores. Lembrando um pouco da série do andarilho; como era mesmo o personagem principal, o Kenshin? Bondoso, habilidoso, forte, gentil, disposto ao sacrifício pessoal no lugar de outros, busca redenção de um passado de “pecados”…. espere um pouco, são (quase) todas as características que remetem à uma pessoa “virtuosa”. Takagi e Mashiro também se enquadram nessa classe, dois jovens incansáveis perseguidores de seus sonhos. Admitindo que o foco dos autores – ou melhor, da revista – seja atingir um público infanto-juvenil em sua maioria, é até um bom “educador moral” jogar “ensinamentos” de conduta somados a uma imagem positiva de alguém cujos valores são “corretos”. Comparando as diversas séries da Shonen Jump, pelo menos as mais recentes, percebe-se que por trás de todas as estorinhas, arcos e panos de fundo é possível extrair uma “lição de moral” – tonando-se, assim, nada de tão distinto de uma fábula. Os exemplos que me pareceram saltar aos olhos são Gintama e Anedoki, o primeiro pelas reflexões, em sua maioria, do Gintoki; e o segundo pelo papel desempenhado pela Natsuki quando o Kouta se encontra em alguma situação-problema.

    Expandindo um pouco mais o contexto, é até NECESSÁRIO haver uma obra mostrando jovens perseguindo sonhos e sendo recompensados por tal determinação. Essa é uma concepção que vem perdendo forças seja pelos diversos motivos econômicos ou estruturais; sem contar que estamos tratando do Japão, uma sociedade que suprime o individual em detrimento do coletivo. A ausência de esperança para um futuro próspero, envolta de incertezas que levam à desmotivação, geram os otakus no sentido mais radical da palavra, reclusos ao seu mundo privado – por fim, levando à criação de animes/mangás, sem conteúdo, meramente para esse nicho com o intuito de um retorno financeiro razoável em uma economia em crise.

    Com toda essa estruturação, faz até sentido que parte das séries da Shonen Jump apresentem um toque romântico em suas idealizações. Isso faz com que você até queira imitar o personagem – quem nunca sentiu uma vontade de jogar futebol depois de ver Captain Tsubasa (vulgo, “Super Campeões”), basquete depois de ler Slam Dunk ou de soltar um Kamehameha? Agora, quem não gostar disso… paciência, gosto é de cada um, mas também não precisa dar uma voadora, dizendo que os outros gostam é lixo =P (oi mara).

    No post pareceu que você teve só um pouquinho de muito da influência das pessoas mais non-sense que gostaram de Bakuman. É sempre bom lembrar que a maioria das impressões e opiniões dos “otakus brasieiros” são puras babaquices e quase todas podem ser ignoradas. Quando pergunto a uma amiga sua opinião acerca da estória de Durarara, ela simplesmente dá uma pausa e responde que o Izaya é gatinho. O_O. Nessas horas, até eu me acho estranho por gostar das mesmas coisas que ela. Eu realmente gosto do mangá, mas para adjetivá-la como “genial”, “analítica”, “verossímil”? ¬¬ pff…. só se você acreditar na existência de um samurai com uma cicatriz em forma de cruz que andava por ai com uma espada de lâmina invertida.

    Curtir

  47. Osaki.7 13/08/2011 às 00:24 #

    kkkkkkkkkk
    …”Problema dela, não curto gente gorda.
    .
    kkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Curtir

  48. Humberto Akira Uehara Sasaki 13/08/2011 às 00:36 #

    @Tori

    Eu concordo contigo e já disse que respeito a opinião de quem não gosta… mas sei lá, dá um desconto nessa vai, achei a postagem dela muito agressiva para ser uma sátira.

    Ela pode se expressar, mas dar uma voadora como essa, doeu, viu? =P

    Curtir

  49. Sensei-noção 13/08/2011 às 00:51 #

    Bom, com tantos textos analíticos que levam em consideração a historiografia oficial e não-oficial do Japão, a intersubjetividade da relação autor/leitor, a questão das anacronismos exacerbados. Só posso entender que o mercado brasileiro, em alguns poucos anos, será a meca dos estudos de quadrinhos/mangás do mundo.

    É muita inteligência sendo desperd… utilizada para o bem comum da sociedade que suprime o indíviduo em favor do coletivo.

    Espero que o keikaku dê certo…

    Curtir

  50. Nathalia 13/08/2011 às 00:55 #

    AAH, cara, como adoro ler comentários de fãs que não aguentam que alguém NÃO GOSTE da mesma coisa que eles <3 Um humor sem intenção brilhante, continuem assim!

    Curtir

  51. Tori 13/08/2011 às 01:02 #

    @Humberto Akira Uehara Sasaki

    Ah não achei Humberto, ela falou muito mal do mangá pq ela não gostou mesmo dele, mas se você gosta muito do mangá, sabe o que você faz? ignora o que ela fala xD

    ela fala mal de Saint Seiya diretão, as vezes até pior do que ela falou de Bakuman, mas eu não fico nervoso com isso, essa é a visão dela sobre o mangá, problema dela se ela não gosta, isso não afeta em nada meu gosto sobre o mangá… as coisas são como ela sempre diz, o blog é dela e ela posta o que quiser rsrs, ai se você le e não gosta, ignora ou leva na brincadeira, pq eu levo tudo que ela fala de Saint Seiya na brincadeira e dou muitas risadas, tipo da vez que ela fez a analise dos ultimos epis e disse que o hades tem uma web cam, me rachei de rir disso xD
    e quando ela fala que o roteiro é ruim e o traço feio como fez no posto do bakuman, eu so dou risada, num tenho odio dela nem nada xD

    Curtir

  52. anachan 13/08/2011 às 01:04 #

    O povo anda com tanto ódio no coração, gente.
    Vamos ser felizes.

    Curtir

  53. Cheffcris 13/08/2011 às 01:06 #

    Tantos comentários aqui.

    Mas eu também comecei a ver o anime de Bakuman e parei de assistir, por falta de interesse no resto, mesmo.

    O mangá é sim um shonen, e como shonen não foi feito pra te agradar, Mara. Mas mesmo assim, não cumpre o papel de um bom mangá e as mulheres lá são quase inúteis.

    Curtir

  54. seme_curioso 13/08/2011 às 01:11 #

    Bakuman é foda.
    Kimi ni Todoke é fofo.
    Mas claro afinal o que a Mara/otaka curte?

    Curtir

  55. storm's end 13/08/2011 às 01:19 #

    olha, dizer que o Oda segura o público por causa dos desenhos bem feitos me fez ter vontade de beijar o indivíduo. Querido, amorzin, flôr! Ele segura a galera porque, geralmente, usa bem clichês e consegue criar uns momentos ‘uau’- o texto e a imagem dialogam e criam essa atmosfera de fodacidade- e, também, porque se você já gastou uns 5-6 anos lendo essa merda, quer saber como acaba [lembrando que a faixa etária que realmente COMPRA One Piece não são os adolescentes no País Mais Nobre]. então, entrei só pra isso mesmo. ah, e porque a história, mesmo com seus plotholes, tem um mínimo de coerência.
    mas, né, minha opinião. pode descordar e coisa e tal, assim como o fiz com o senhor(a). sei que são poucas as coisas perfeitas aqui nessa life e que One Piece não é exceção.
    inté

    Curtir

  56. Carol 13/08/2011 às 01:40 #

    “Eles se propuseram em casamento, e falaram que só iam se ver de novo quando realizassem seus sonhos. Mashiro como desenhista de mangá e a tosca como dubladora”

    Love Hina mandou aqueeeele abraço!

    Vi hj na banca e quase comprei (pq é dos criadores do DN e mimimi). Mas acho que vou preferir dar um tapa no anime antes de arriscar.

    Aliás, alguém viu que o preço de capa tá 10,90? Mais um real pro cofrinho da JBC, saco ¬¬

    Curtir

  57. Marcio Neves Machado - RJ/RJ 13/08/2011 às 01:42 #

    @Carol, mas R$10,90 é o preço normal para os tankos da JBC, desde lá do HxH (ou TenTen, não lembro qual saiu primeiro). Que tem de errado nisso?

    Curtir

  58. vigal 13/08/2011 às 01:44 #

    sera que ela falara mal de Dragon Ball?
    rsrsrsrs :P
    gostei muito de Bakuman
    mas é como muita gente aqui disse
    é a opinião DELA
    ninguém pode mudar isso
    ela falou mal de muita coisa que eu gosto
    mas não foi por isso que eu deixei de vim nesse maravilhoso blog^^
    gosto do modo irônico e divertido que ela trata o mundo dos Animes e Mangas^^

    Leia Bokuman,Mara,já que você que ver algo real na vida de um Mangaka^^

    PS:Eu sei como é a vida de um Mangaka no Japão por isso eu desistir do meu sonho de ser um por la…tentarei por aqui mesmo(apesar de existir um preconceito enorme nesse pais)

    Curtir

  59. William L. 13/08/2011 às 02:23 #

    Mara!!!
    Respeito sua opiniao, Amo BAKUMAN e o blog é seu pode falar o que quiser, minha opiniao é:
    Não existe mangá perfeito. Cada mangá é destinado a um publico alvo, não estou dizendo por exemplo que uma pessoa pessoa que curte humanoid monster bem não possa gostar de Toradora ou uma pessoa que curte serial experiments lain não possa gostar de One piece, o que estou tentando dizer é que nunca existiu ou existirá um mangá que agradará a todas as pessoas a todos os públicos. Nós leitores logicamente queremos ter sempre a melhor estoria com o melhor traço possivel em mãos, isso é natural ninguem quer uma coisa desleixada e sem sentido, o que ocorreu foi que vc não foi o alvo de BAKUMAN e que existem ainda várias pessoas com a mesma opiniao que a sua^^

    O que me espantou foi:
    Quando começei a assistir BAKUMAN em seu lançamento achei que era um dos poucos fãns por mais que eu esteja sempre antenado quando o assusto é Anime/Mangá nao sabia que BAKUMAN tinha tantos fãn fiquei até chateado porque pensei que não haveria segunda temporada por falta de audiencia mas quando terminei o anime fui pesquisar sobre o assunto, dai fiquei sabendo do quão grande é o “universo” (me referindo aos fãns)de BAKUMAN hoje em dia logicamente agora que estou mais ativo em redes sociais vejo mares de pessoas falando sobre o assusto.

    Como já disse respeito sua opinião mas quando vi o titulo O odioso Bakuman pensei que você faria uma critica mais light, mas menina vc pegou pesado com BAKUMAN em!! rsrsrs

    Mas fica a dica: Eu recomendo é um Mangá/Anime inspirador e mto bom, criativo, e realmente legal =D
    Claro que haverão mais desconcordâncias sobre essa serie mas isso é inevitável.

    O importante é: não importa qual estilo, seja Shonen,Shoujo,Yaoi,Yuri,echh,Hentai,etc… todos somos fãns dessa maravilhora ARTE que é o mangá!!! =3

    Um abraço a todos, fiquem com Deus.

    OBS: follow me on twitter: @William95_lol

    Flwss õ/

    Curtir

  60. William L. 13/08/2011 às 02:32 #

    Ah! esqueci de dizer:
    Não creio que as pessoas, pelo menos as que tem bom senso,
    Vão pensar que é fácil entrar na S.Jump ou fazer um manga e estudar ao mesmo tempo, (claro que essa parte depende da determinação de cada pessoa), mas no geral só se a pessoa não usar seu cérebro ela iria crer que é algo fácil que qualquer um poderia fazer tranquilinho ^^

    Mesmo Bakuman tentando parecer ao maximo com a realidade devemos sempre lembrar que: Afinal de contas é só ficção

    Flwss õ/

    Curtir

  61. dass jennir 13/08/2011 às 07:51 #

    Nunca li Bakuman mas acredito que a crítica abordou pontos interessantes, pois já vi pessoas criticando justamente essa falta de verossimilhança. Além disso foi bem engraçada..hehehe

    Ei Mara acho que está faltando a análise de algum seinen no blog…*pega Berserk…quero ver você zoando essa série xD

    Curtir

  62. Camilo KUFS 13/08/2011 às 08:39 #

    Mara, sua gorda realista e justiceira,…

    … Gostei de sua análise sobre Bakuman!

    Axo q esse mangá na verdade é feito pela Shonem jump p/ atrair novos nomes da casa, por isso essas histórias meio paradas (apesar de preferir os mangás q tão em Bakuman), e etc…

    Que venha outras novas análises aqui em seu + de 8000

    Curtir

  63. Power Otaku ^^ 13/08/2011 às 09:43 #

    Caraca, quantos puxa saco da Mara aqui. Tem uns que vão na opinião dela só pq ela escreveu e tal e FICA PUTAMENTE ÓBVIO QUE É MARIA VAI COM AS OUTRAS! HAUAHUAAHUAHAUAHAUAHAUA

    Mas pra falar a verdade, concordo com alguns pontos dos comentários da Mara em relação quem acha que Bakuman é um “manual/documentário” da Jump.

    Mas o texto em sí dessa vez da um puta sono pra ler de tão chato que está (o de Kimi ni Todoke era divertido e engraçado XD). A Mara errou a mão nesse texto ai, podia ser melhor. As gozações com as imagens tb estão bem fracas, não achei graça. Mas ta lá a opinião dela, não gostou e ponto XP

    #fui

    Curtir

  64. Walther Romualdo 13/08/2011 às 11:22 #

    Nada contra suas opiniões (afinal dificilmente deve ler estes comentarios) ,mas penso que Bakuman e um manga de historia bem idealizada falando sobre sonhos.É obvio que ate quem gosta de bakuman sabe que o personagen melhora em uma velocidade fora de logica.Mas eu achei revoltante alguns comentarios sobre desenhistas feitos por vc,o Oda provavelmente não e um genio ,mas so pense um pouco no tempo que ele demorou para desenhar oque ele desenhahoje,afinal vc deve ter demorado alguns segundos para escrever que ele não e um genio,enquanto ele demorou anos para ser oque e(resumindo criticar e muito facil fazer melhor nem tanto,então e bom pensar um pouco nestes fatores antes de criticar acho que isso se chama humildade).Por ultimo eu desenho um pouco e sei como e dificil,então por favor ( de coração) quando for falar que os desenhos de alguem é uma merda tente falar com jeitinho(afinal criticas são realmente importantes ,mas criticar so por criticar pode destruir um futuro talento).

    Curtir

  65. Flavia 13/08/2011 às 11:59 #

    O mangá me empolgou, e muito no começo. Mas faz semanas (se não meses) que não leio os capitulos semanais. Vou comprar o mangá, se ele chegar aqui na minha cidade.

    E a versão anime dele é desprezível.

    Curtir

  66. Panino Manino 13/08/2011 às 14:41 #

    @otafever
    Sua comparação seria perfeita se não faltasse um ingrediente essencial nessa equação: inveja.
    Não há aqui. (acho)

    Sempre criticam a Mara por ser cricri. Se for, e daí? Isso é normal e natural.
    Percebo como é conviniente para as pessoas que veem aqui falar mal DELA, por suas supostas críticas infantis. Mas e quando ela vem comentar sobre algo relevante e mais série, com pontos de vista interessantes? Cadê vocês nessas horas para chamar ela de gorda com tpm? Se fingem de cegos né?
    Como leitores vocês também tem essa responsabilidade de ver a parte boa.

    Voltando a Bakuman, deve agradar muito a quem só quer ver a parte dos bastidores, mas o resto dos relacionamentos, pra mim, acho difícil engolir, por vários motivos já citados.

    Curtir

  67. gwy 13/08/2011 às 14:50 #

    Acho que existe uma coisa muito grave na percepcção estética de um mangá. Se o estilo é cartunizado (One Piece), as pessoas não o levam a sério. Se ele é bem desenhado e com proporções anatômicas corretas (Bakuman, Death Note) ele é muito valorizado. Mas existe algo que se chama storytelling que é a base de um mangá/comic/HQ consistente. Pra isso não é necessário que o cara seja o mais preciso anatomista do mundo, mas que ele saiba o que precisa ser mostrado ou não ao longo da página, pra prender a atenção do leitor e manter a linha narrativa.

    Curtir

  68. Lud. M. 13/08/2011 às 15:45 #

    Essa dupla de desenhista e roteirista não é de hoje que é misógina.

    Antes mesmo de Death Note, fizeram o Hikaru no go: um mangá sobre um jogo de tabuleiro oriental em que surpreendentemente nenhuma menina jogava: as garotas da série eram todas namoradas dos jogadores, e eles ligavam bem mais pras disputas que pra elas. Mas elas, como sempre, estavam sempre ao lado deles, existindo apenas para apoiá-los.

    No Death Note, a única mulher inteligente do mangá é morta de um jeito idiota bem conveniente pra história continuar a andar. O que temos de enfrentar é uma chata pegajosa e retardada que também tem um shinigami. Blergh! Eu não li Bakuman, mas não me surpreendo da passividade das mulheres daí.

    Bom, não li a história, mas o que me falam de elogios é a realidade dos bastidores de mangá. Pena que não parece ter isso. Sobre isso, li um curta chamado Spicy Pink que me passou verossímilhança: tanto no emprego dela de mangaká quanto no próprio relacionamento amoroso imperfeito.

    Não que Bakuman não deva ser uma boa história, pois pelos títulos anteriores, esses dois sabem narrar.

    Curtir

  69. Panino Manino 13/08/2011 às 16:51 #

    @Lud. M
    Hikaru no Go foi apenas desenhado pelo Obata o roteiro não é dele.
    Sobre garotas não jogarem Go na história, pelo menos tem a desculpa de abordar liga masculina, e ser um esporte predominantemente praticado por homens. Na própria série vemos profissionais mulheres, mas todas europeias.

    Curtir

  70. GFreitas 13/08/2011 às 16:55 #

    Lud M., Hikaru no Go só tem os desenhos do Takeshi Obata, quem escreve é a Yumi Hotta (sim “A”) e não o Tsugumi Ohba (Death Note e Bakuman).

    Curtir

  71. Eu gostei de Bakuman. E só. Eu pessoalmente achei o traço do anime mil vezes mais bonito (esse sim lembrando DN, e talz), mas eu achei o mangá legal agora.

    Acompanho, e curto :)

    PS: não vou fazer um mega texto pra defender um mangá que nem fui eu quem escrevi, opinião é que nem cu, cada um tem o seu hauahuhauahua :D

    PS2: não fiquei com vontade de virar mangaká depois de ler o mangá ou ver o anime. #fikdik

    Curtir

  72. anny 13/08/2011 às 17:04 #

    Essa Gorda não passa de uma recalcada

    Curtir

  73. Leonardo 13/08/2011 às 17:12 #

    Realmente não gostei deste post. Óbvio que Bakuman não mostra a plena verdade da Shonen. Você disse que tem muitas coisas inverossímeis, uma relação amorosa impossível…Bem, se fosse uma história normal e totalmente real não seria nem um pouco interessante. Se você quer total realidade, vá ver aquelas novelas ridículas da Globo. Respeito sua opinião, mas acho que você poderia tentar ser menos ignorante. Eu não sei se essas são suas verdadeiras opiniões, talvez só queira fazer graça, então não posso criticar uma coisa que nem existe, no caso, sua opinião ruim. Mas caso você pense isso, você poderia falar com mais seriedade. Eu não entendi quando você falou que a família dele aprovou, pq ela não aprovou! Não tão rápido como você fez parecer. A família não aceitou, mas, como a maioria dos mangás, o protagonista convenceu-os. Eu acho que você deveria ler mais mangás, para saber que é quase impossível um mangá sem um romance, e o romance de Bakuman é interessante exatamente por ser diferente. Você pode achar que é impossível, mas ao meu ver, isso não é tão impossível. Eu estaria disposto a fazer o que Mashiro fez, mesmo antes de ler o mangá. Mas mesmo que fosse impossível, é um mangá, mesmo não sendo de fantasia, ele tem de ser interessante, mesmo que seja estranho. É uma história única, que poderia acontecer, mesmo que com 0,00001% de chance, poderia acontecer, diferente de Death Note, por exemplo, que é incrível. Enfim, sua analise foi péssima, você não deve saber tanto assim de mangás. Certamente vai achar minha opinião ruim, até eu achei esse comentário mal feito, mas eu não consegui expressar em palavras tudo que eu sinto sobre Bakuman, você e este blog…

    Curtir

  74. Eduardo.- 13/08/2011 às 17:17 #

    Seria tão bom se a maioria das pessoas lessem aquilo ali no lado direito do site:

    “Quem Sou eu?
    O Mais de Oito Mil é um blog de humor que fala sobre anime, mangá, TV e qualquer outra bizarrice japonesa que venha a aparecer.”

    Eu gosto (GOSTAR é diferente de “devo proteger a historia da serie, ela é a melhor de todas, eu quero dar o ku pro Obata etc etc etc) de Bakuman mesmo assim ri das piadas da Mara…
    Não entendo porque tanto hater por quase nada…

    Curtir

  75. Pedro Henrique 13/08/2011 às 17:20 #

    li alguns posts e aqui vai minha opnião, vou tentar não me deixar levar muito.

    Bem, gosto de Bakuman, a estoria ser verossimel ou não nunca importou para um verdadeiro otaku, ninguem pega um mangá ou anime para ler e acha que ali só tera coisas reais e revelará os segredos mais intimos da existencia da vida ‘-‘

    Garota, bakuman é escrito por dois caras e isso faz com que a estoria fique um tanto quanto maxista, mas convenhamos, existem muito mais otakus e nerds do que otomes e geekgirls por ai, 70% das garotas por ai não sabem nem o que é Tankobon, não sabem quem é Luffy e muito menos Eichiro Oda, conheço algumas que chamam capião america de super man, ai fica foda mano. ‘-‘

    A parte do sonho masculino não ser compreendido por mulheres(no caso, criar um mangá) é a mesma coisa de muitos homens não entenderem porque mulheres tem o sonho de se casar, ou de possuir coisas caras, em grande quantidade e muitas vezes inuteis(como um armario só para sapatos ‘-‘)

    particularmente não sou grande fã da Mara, só tenho acompanhado desde que o Kitsune e o Urso recomendaram no Vlog deles.

    Quanto as atitudes de Azuki e da Myoshi, a Azuki já tinha decidido ser dubladora antes mesmo do Mashiro decidir ser mangaká de vez, e quanto a Myoshi, ela não tinha nenhum sonho em comum, somente existia, assim como a maioria dos adolescente de 14~16 anos, para mais tarde, decidir se tornar escritora, pelo menos foi isso que ela fez até onde o anime parou e até onde eu li o mangá

    Relacionamentos em mangás shonens são idealizados porque no japão não se tem o mesmo convivio de garotas com garotos que aqui, exemplo, por aqui, quando somos pequenos, muitos devem ter domado banho junto com garotas, principalmente se tiver irmã ou prima proxima. No japão isso não rola. O relacionamento de MashiroXAzuki e MyoshiXAkito é idealizado para contrapor jusrtamente a realidade de pegação de hoje em dia e caso vc tenha lido o 1° volume só pela JBC, eu pelo menos percebi que em alguns pontos ouve uma brusca adaptação de falas pra realidade brasileira.

    Quanto ao mashiro ter aprendido a fazer mangá rapido, isso é mentira, se vc ler a serie direito, logo nas primeira paginas mostra que quando criança ele já desenhava muito, a ponto de ganhar premios, e que após começar a ir pro desenho de mangá, ele levou mais um ano para ficar em um nivel jump.

    Quanto a eles serem genios, eles de fato não são, só que, como uma das 3 regras do tio do mashiro dita, eles tem um execesso absurdo de confiança em si mesmo.

    Curtir

  76. Panino Manino 13/08/2011 às 17:30 #

    @Leonardo
    Novela da Globo é real? Putz, só se for em retratar o mais podre da sociedade.

    Sobre a análise da Mara, muitos aqui citaram a questão do “publico alvo”, do qual ela não faria parte. Então, não é errado e incoerente cobrar dela uma opinião como se fosse desse “alvo” que ela não faz parte?
    Vocês mesmo concordam que o retrato do mangaká e da produção dos quadrinhos não é de todo realista, como disseram, até uma fábula. Então, sendo assim, não válido um crítica justamente por não ser verossímil?

    Presumo, e quem leu pode concordar, que essa questão dos bastidores é algo que cresce e conquista o leitor com o tempo, então não dá para falar muito dessa parte. E o que sobra então? A parte do romance e como a situação de formou, e nisso não dá para criticar muito a conveniência dos fatos e a misoginia que quem conhece os autores sabe ser crônica nas séries deles?

    Por favor, o romance pode ser até “diferente”, você pode até gostar por isso, mas vamos parar um instante para pensar melhor sobre ele; Não é ridículo?
    É um romance tão ridículo quanto os harém da vida que tem dúzias de mulheres cercando um cara bundão. Qualquer pessoa que viva no mundo real sabe o quanto isso é mentiroso. Por mais cruel que alguns possam achar essa atitude das mulheres, bundão não tem vez não. A partir do momento em que a mulher vê que um homem é bundão, coitado dele, vai ficar na vontade e na punheta. Fica a verdade.
    Assim como, pode até existir mulher de malandro por aí, mas mesmo ela sabe quando se valorizar e partir para outro malandro, e convenhamos, porradas a parte, só está mamando nas tetas dos malandros. Mesmo isso ainda poderia ser dito melhor do que essas marias coitadas que exitem nas histórias dessa dupla, e não é uma ou outra mulher que é assim, vive em fundão dos seus homens, parece que o mundo todo é habitado por essas coitadas.
    Por um lado esses shonens da Jump realmente prestam um bom serviço em motivar os garotos a não serem apáticos, mas olha só o que estão ensinando para esses garotos sobre o ideal de mulher. Isso é péssimo de qualquer forma como você veja.

    Você pode até ler e gostar dessas histórias (Kimi ni Todoke também), afinal, elas não são só sobre isso, são detalhes dessas histórias. Mas a partir do momento em que você reflete e começa a tirar “lições” dali, não dá para ignorar as mensagens ruins.

    Vão ler Hataraki Man.

    Curtir

  77. JoO 13/08/2011 às 17:41 #

    hahahaha tenho preguiça de gente q fica explicando a historia, vcs me matam!

    entre os elementos q compoem os posts da mara sempre teremos:
    – ironia: se vc nao consegue compreender, por favor, nao leia.
    – uma critica concisa: chamem ela de gorda e/ou obesa morbida mas nao digam que ela é uma simples hater, e cada critica vem recheada de argumentos plausiveis.

    Serio, vcs tao conseguindo ser tao idiotas quanto os fas do Luan Santana correndo atras da Rita Lee.
    Ah, e Pedro Henrique que comentou aí em cima: eu conheço gente machista, mas vc ta de parabens.

    Curtir

  78. Panino Manino 13/08/2011 às 17:42 #

    @Pedro Henrique
    Isso que você citou, é a “cultura” de lá. Podemos entender, mas também podemos questionar, certo?
    Me lembro de ter assistido uma novela de lá, “Tatta Hitotsu no Koi”, e teve um momento bem assim de “mentalidade japonesa” entre mãe e filha que eu fiquei putaço.
    Entendo que é a cultura e mentalidade local e daquela camada social, mas de jeito nenhum que eu, brasileiro, poderia aceitar aquilo. Entende?

    Vou te dar um exemplo.
    Vamos supor no caso de você ser “sujeito homem”, lesse uma história ambientada em Esparta. Durante o treinamento dos garotos na infância, fosse mostrada a iniciação sexual deles sendo enrabados pelos mais velhos.
    Tudo bem, é a cultura deles. Você poderia até entender, mas sendo um cidadão de hoje, em nossa sociedade, você aceitaria também?

    Curtir

  79. Nathalia 13/08/2011 às 17:49 #

    HAHAHAHA, esse comentário do Pedro Henrique é pura genialidade, hein? Generalização deliciosa. Você acha que tem pouca fã de anime/mangá do sexo feminino? SÉRIO, cara? Não sei em que mundo cê tá, masss enfim. Nem comento sobre a parte do sonho-de-casar porque excede limites de idiotice esse seu pensamento, eu hein.

    Curtir

  80. anny 13/08/2011 às 18:23 #

    Não foi engraçado
    Foi uma resenha muitooo chata de let e parada

    Curtir

  81. Srta. Grimm 13/08/2011 às 18:59 #

    @ Pedro Henrique: Não acho que o mangá precise ser machista porque foi escrito por homens ou porque é veiculado em um coletânea cujo público alvo são garotos. Pelo contrário, me preocupa a imagem de mulher que está sendo repassada aos garotos (mentalidade que você deixou bem exposta aqui). A propósito, sou mulher e meu sonho não é se casar e ter uma penca de filhos.

    Assim como o Panino Manino, sei que o machismo se faz bastante presente na sociedade japonesa, mas também sei que não é uma idéia defendida por TODOS os japoneses. Já li obras que questionam esses valores. E acho que um mangá, como qualquer outro produto de entretenimento, pode promover um questionamento sobre o papel da mulher.

    Ah, e machismo se escreve com “ch”.

    Curtir

  82. Naty 13/08/2011 às 19:21 #

    Ótima análise para um mangá mediano. Eu ri com as frases alteradas, são as melhores xD
    Eu só li os primeiros capítulos de Bakuman, pouco depois de ser lançado. Na época eu achei legalzinho, mas nada tão maravilhoso como alguns fãs faziam parecer. Se tem algo irritante no mangá, é o romancizinho do Mashiro. Ok, é um mangá e blablabla, mas não deixa de ter sido tosco e irreal essa do pedido de casamento. Mas é legal por causa do processo criativa, e por mostrar um pouco da influência do editor (mesmo que amenizado).

    Até compraria Bakuman se não fosse por ser da JBC. Não compro nada da editora depois que li a entrevista do MDG aqui no MdOM. E não é uma obra que vale a pena comprar importado.

    Curtir

  83. Jacqueline Alves 13/08/2011 às 19:48 #

    Opinião é que nem bunda…

    Não sou fã de Bakuman por dois motivos: primeiro, ainda não terminei de ler o primeiro volume que saiu recentemente no Burajiru; segundo, não assisti o anime.

    Portanto, não tenho opinião formada – ainda – sobre a estória.
    Mas posso dizer que o traço é excelente e, até onde eu li do mangá, a narrativa me prendeu.

    Não sou fã de mangás shonen (apesar de gostar de animes shonen). Motivo? Excesso de informação no papel me irrita muito. Às vezes nem sei pra onde olhar. Por isso, prefiro josei/seinen e poucos shoujos.

    Mas voltando ao Bakuman.
    A narrativa me interessou por ser algo diferente de tudo que já li. Mostra um universo que, sinceramente, desconheço, mesmo que não seja totalmente real – algo que você questiona na análise. Não vejo necessidade de ser algo totalmente verossímil, afinal, é um mangá e nem é uma adaptação de algo real. É ficção, e os autores têm espaço para criar o universo dos mangakás da forma que desejarem. Não acho que essa característica seja negativa, muito pelo contrário. De vida real já basta a minha própria rotina.

    Anyway, sempre considero suas análises como boas, justamente por sua honestidade e sinceridade, mas discordo do seu ponto de vista dessa vez.

    Grande abraço, Mara :D

    Curtir

  84. Hibino Hareluya 13/08/2011 às 19:58 #

    Bakuman só é bom mesmo os 23 primeiros capitulos, depois disso a parada decai assustadoramente, a impressão que dá é que o Ohba levou um belo puxão de orelha por criticar a Jump e estildo de “vida” dos mangakás, uma pena. Talvez se o mangá saísse em uma antologia Seinen ou até mesmo numa Shounen Ace da vida o resultado final fosse melhor.

    Curtir

  85. José Emilio 13/08/2011 às 20:10 #

    Depois de ler esse post eu fique com uma pergunta na cabeça: A Mara gosta de algum mangá?

    Curtir

  86. Mariana (@boogiepop) 13/08/2011 às 21:08 #

    A Mara gostar ou não de alguma coisa não influi na opinião dela, criticar é infinitamente mais ENGRAÇADO do que puxar o saco de algo que se gosta, isso nem é a proposta do site, minha gente, é só ler ali do lado “BLOG DE HUMOR”, caso você não ache graça, talvez aqui não seja seu lugar.

    Se ela fosse comentar os pontos toscos de algo que ela gosta, seria hilário também e se manteria na proposta do site (acho que ela já fez isso, aliás, não me recordo).

    Nunca li Bakuman, tou velha demais pra shonen… mas sou apaixonada por seinen <3

    Curtir

  87. Paulo S. 13/08/2011 às 21:26 #

    “se a coisa não me encantou no primeiro volume, por que eu tenho que gastar meu dinheiro com algo que não gostei na esperança que fique melhor?”
    Mara, eu leio bastante mangás, e posso te falar uma coisa: consigo contar nos dedos os mangás que são BONS no primeiro volume.
    Sempre, mesmo os mangás populares, modinhas, etc, sempre tem os primeiros volumes zuados.
    E acho que lendo Bakuman dá pra entender o porquê disso e várias outras coisas… mas… :x
    Bakuman é legal po, acho criativo e o melhor dele é a nova abordagem de “Um mangá que mostra a história de quem faz mangá”. =)

    Curtir

  88. Hibino Hareluya 13/08/2011 às 21:54 #

    Mas a Mara curte mangá sim pô, lembro dela ter dito aqui há um tempo atrás que gosta de Slam Dunk, se for verdade isso mesmo ela já ganhou meu respeito porque Slam Dunk é um dos mangás mais fodas que existe.

    E Mariana, demografia não define qualidade de mangá, o fato de ser Shounen não quer dizer que seja ruim ou infantilóide. Akumetsu, Shigurui e Buraiden Gai são exemplos de shounens de qualidade e que não caem na mesmice e nos clichês. O problema é que geral só lê mangá da Jump, aí fica mais dificil achar algo bom mesmo.

    Curtir

  89. Judeu Ateu 13/08/2011 às 22:40 #

    Na boa…Akumetsu e Shigurui não são shonen nem fudendo….
    (só queria falar isso)

    Curtir

  90. Panino Manino 13/08/2011 às 22:42 #

    Teoria! A Mara não existe, é uma persona do Leo Kitsune.

    Curtir

  91. Hibino Hareluya 13/08/2011 às 23:00 #

    Judeu Ateu, são shounen sim, Akumetsu saiu na Shounen Champion e Shigurui na Champion Red, e ambas são antologias shounen.

    Curtir

  92. Leo (@LeoXCrazy) 13/08/2011 às 23:31 #

    Eu não li nenhum coment, mais só eu acho a mara super foda de falar mal de um manga super famoso??? #TeamMara airiraiarirai
    Como eu sei q todos chinga a Mara, eu vou falar que meu manga preferido é chama de pedaço de merda pela Mara e eu tou pouco me importando. PAREM DE SER TÃO BIXA FRESCA SEUS FÃZINHOS DE MERDA!!!! #MaraEMara riairairairairai

    Curtir

  93. Tori 13/08/2011 às 23:43 #

    isso aqui não acaba nunca mais =s

    Curtir

  94. Mariana (@boogiepop) 14/08/2011 às 00:22 #

    @Hibino Hareluya

    Considere “títulos da Shounen Jump” quando eu disse que não curtia shounen. Mas de uns tempos pra cá não há nenhum título shounen que permeie na minha lista de favoritos, coincidentemente todos são seinen (Monster, Gantz, Berserk, Homunculus, dentre outros).

    Assim como nem todo shoujo é ridículo como Kimi ni Todoke (eu por exemplo adoro Nana, que considero um shoujo maduro e realista), nem todo shounen deve ser infantilóide,apesar do público alvo, prolly sou eu mesma quem não achei nenhum que me agradasse (não que eu esteja procurando também…)

    Curtir

  95. O Jude Ateu 14/08/2011 às 00:25 #

    Hibino Hareluya

    Se eu jogar uma pedra na privada ela vira merda?

    Curtir

  96. Zuperman 14/08/2011 às 02:48 #

    A imagem com “Togashi mandou em-mail que está doente” salvou o post inteiro da eterna amargura e azedume.

    Curtir

  97. caipracima 14/08/2011 às 03:59 #

    AFF gente escrota mesmo so quem ve essa merda de bakuman é fanzinairo mesmo(ou fan de fanzine) BOKUMAN é muito melhor.

    Curtir

  98. meteoros_pixelados 14/08/2011 às 04:50 #

    Mara na verdade desse ver Panino Marino.

    Curtir

  99. meteoros_pixelados 14/08/2011 às 04:53 #

    “deve” ser, maldito sono, mal posso ver seus movimentos.

    Só deixei mais um coment afinal a “Mara” já fez um poste sobre a contagem de comentários, então acumula mais um, assim ela fica ainda mais feliz e não abandona o “trabalho” tão cedo.

    Curtir

  100. Tori 14/08/2011 às 09:24 #

    eba meu post é o 100 \o/

    Curtir

  101. JoarezPL [Yakushi D. Shiki] 14/08/2011 às 11:38 #

    KAKAKAKAKA
    Adoro Bakuman *–*
    Segundo melhor manga da jump
    Historia genial, que te prende no manga ;D

    Curtir

  102. Anime anda mangá fan 14/08/2011 às 15:53 #

    Pra essa pessoa burra q acha q pode classificar mangá do jeito quiser, só para esclarecer: se um mangá sai em uma antologia seinen, ele É SIM seinen, se sai em uma revista shoujo ele É shoujo. é questão de pensar né, vamos largar de ser imbecis, pois nos rankings fica claro o que eles são.
    Não é por que tem quem acha Nana uma mangá josei, que ele vai ser josei. Simples assim, saiu em shoujo, então é shoujo.
    Ah, Mara, apesar até gostar um pouco d Bakuman, achei massa o seu post, e os comentários muito engraçados, gente ignorante faz meu dia de tão engraçadas.

    Curtir

  103. Leandro 14/08/2011 às 16:28 #

    Gente isso é um blog de humor mesmo que não pareça,então essa review é no minimo cômico!! xD

    Curtir

  104. apocaliptico2 14/08/2011 às 18:41 #

    Eu prefiro Baku Baku:

    Curtir

  105. Mariana (@boogiepop) 14/08/2011 às 19:07 #

    @apocaliptico2, não sei porque mas lembrei de Boku no Pico ehuauhehua grande favorito eterno do /a/

    Curtir

  106. Stramundo 14/08/2011 às 23:40 #

    Você tem o mesmo problema que eu com Naruto:

    o manga pode até ser uma merda, mas dava p/ passar desapercebido e ignorariamos sua existência se não fossem OS MALDITOS FÃNS DESSAS PORRAS QUE SÃO UM BANDO DE RETARDADOS ILUDIDOS PELO PSEUDO-SABER…

    E quanto ao chute no Utero, não tenho utero mesmo então não faz diferença

    Curtir

  107. Yuri Kroth 15/08/2011 às 03:38 #

    nem sei por que li isso
    nem sei por que continuei lendo até o fim
    na verdade sei sim, gosto do jeito que tu escreve XD

    poxa, tem o monte de comentarios ai
    cara….. ninguem percebe que isso é só de zoação?
    dexa de fazer comentarios povo
    a diversão dela é saber que tem gente se remoendo pelo que ela escreve XD
    e alem disso, o que importa a opinião da mara?
    se o pessoal gosta de bakuman, e dai? poh, não precisa escrever um comentario afirmando isso!
    como tem gente besta, eu heim
    inclusive tu mara! pra que ficar perdendo tempo escrevendo de coisas que tu não gosta? se tu não gosta qe se foda ora!

    e eu que to perdendo tempo aqui escrevendo esse maldito comentario

    isso não é um blog de humor, isso é um blog de retardado
    precisa ser muito estupido pra rir da estupides dos outros

    Curtir

  108. Vincent 15/08/2011 às 09:48 #

    Eu adoro Bakuman, mas eu queria ver a Mara esculachando o mangá, só para ver o circo pegar fogo.

    Curtir

  109. Amai Miruku 15/08/2011 às 11:32 #

    “que uma menina vira Idol sem cair de boca nas pessoas certas”
    tô rindo ate agora disso….

    Bakuman pra mim é uma obra super mediana, é legal e tal mas tá longe de ser tudo isso que o fandom acha que é.
    na minha opinião o que acontece é que por ser uma obra dos mesmos criadores de Death Note acaba sendo super estimado pela maioria das pessoas mesmo que não seja nada tão excepcional.

    acho que a coisa quem mais me irrita nessa serie é o romance de quinta do Mashiro com a tal da garota.
    “oi, essa é a primeira vez na vida que a gente se fala, que tal quando a gente conseguir realizar nossos sonhos juvenis se casar? ah! e vamos continuar a ficar separados só se falando por e-mails, isso só vai durar alguns anos tá!?” porra acho que até eu conseguiria criar algo melhor que isso (e olha que minhas fanfics são uma merda), o “relacionamento” deles é tão ruim e gélido que o Mashiro até consegue ser mais namorado do Takagi do que dela.

    Curtir

  110. Amai Miruku 15/08/2011 às 12:06 #

    engraçado que algumas pessoas disseram “você não é parte do publico alvo” e “TPM” pra justificar a Mara não ter gostado de Bakuman, é como que pelo fato de ser mulher ela seja menos adequada pra falar de algo como um mangá shounen, a faça o favor né…

    machismo realmente é algo que me irrita…

    Curtir

  111. William 15/08/2011 às 12:35 #

    BAKUGAN é um lixo tanto em manga tanto em amine

    Curtir

  112. Panino Manino 15/08/2011 às 13:04 #

    @Stramundo

    Gente chata e sem noção de em todo lugar e de todas as formas, agora, não podem comentar sobre o que gostam só porque você não gosta? Que é o sem noção chato incomodado de fogo no cu? Os fãs ou os detratores?

    Curtir

  113. Chris Galford 15/08/2011 às 13:10 #

    O povo fala muita besteira nos comentários.

    Nego quer dar uma de inteligente colocando trinta parágrafos sobre as qualidades do negócio e no final acaba falando porra nenhuma.

    Reafirmo o que disse na análise do astarotte no omocha:

    Tem muita gente aqui no blog da Mara que já passou da hora de desligar o PC e parar de dar piti por causa de modinha, pois alguém que se estressa a toa por causa de uma opinião contrária tá com falta de sexo.

    Curtir

  114. Marskel 15/08/2011 às 13:48 #

    Caralho, sério mesmo que tem gente se sentindo ofendida porque criticaram um mangá?! Quer dizer, a Mara não criticou apenas o mangá, mas também a “situação” e o hype que existe em torno dele, mas se ater ao argumento parece um negócio difícil prá algumas pessoas. E vendo esse tipo de reação (mais do que exagerada) por parte dos fãs, tô achando até que ela pegou leve… :P

    Curtir

  115. daniel 15/08/2011 às 14:27 #

    fiquei com receio de ler Bakuman por causa do 1cap. achei muito paia o cara pedir para casar com a menina só quando os sonhos se realizarem mas vc vai lendo ele vai ficando bom os personagens são legais e engraçados principal mente o cara de Marmota 11 ele fica chato em umas partes o romance é chato pra carai pra min as mulheris que não lutam em filmes,animes e mangas não servem pra nada mesmo acho bom e não concordo que menosprezem um manga so pq ele é como dizem modinha ´´se for interessante sera publicado´´.

    Curtir

  116. Mariana (@boogiepop) 15/08/2011 às 14:55 #

    Isso das garotas serem secundárias em shounen é via de regra… porque pro protagonista ser “completo” ele precisa PRIMEIRAMENTE do amigo ao lado. O romance vem como complemento, apenas pra finalizar, primeiro ele arruma o amigo, depois conquista o seu sonho e no fim fica com alguma garota (e nunca veremos os dois se beijando, aliás, no máximo veremos beijinho ou o futuro deles com filhos). Sempre foi assim em shounen e não acho que vá mudar, por isso as garotas são minimizadas, pra mostrar que os laços da amizade são mais fortes.

    Eu particularmente não gosto disso, por isso prefiro mangás seinen que não têm essa prioridade imbecil de amizade… acho que a partir disso dá pra compreender qual é a maturidade das pessoas que lêem shounen, confirmando seu público alvo.

    E outra, pra quem falou que acha bonitinho a idealização do romance em Bakuman, com essa de amor a distância, puro e casto, tenho outra recomendação de leitura com o mesmo plot para desenvolvimento romântico: CREPÚSCULO, passar bem.

    Curtir

  117. Deia 15/08/2011 às 15:25 #

    Nem sei se você vai ler o meu comment, mas eu não sou apenas fã de mangás como curto também HQs. E desde de que ouvi falar desse Bakuman só uma coisa me veio a mente:”Uma versão mangá de O Sonhador (The Dreamer)” de Will Eisner, um dos melhores quadrinistas que já existiu (ele criou o gênero grafic novel). Resumindo, O Sonhador conta a história de um rapaz que tenta viver de quadrinhos na 1ª metade do século XX, fantasticamente real, mostra todas as dificuldades que ele passa na busca por este sonho. Recomendo que você dê uma olhada na obra de Eisner que para mim é bem real (mais real que esse aí, ah é)!!

    Curtir

  118. Mashiro 15/08/2011 às 16:47 #

    Li a materia e alguns comentarios. Já me posiciono de inicio: sou fã da série.

    Vc leu, n gostou. Nao encontrou oq estava procurando na historia. Exatamente como vc disse, se a historia n te agrada no primeiro volume, n tem pq comprar o restante.

    Eu acredito que, assim como outras pessoas q leram e gostaram, no minimo estavam procurando algo diferente de uma historia com um guerreiro, um vilao e varias personagens formando o haren do protagonista.

    Só acho que se prender a verossimilhança demais. Assim como nas comedias romanticas, um cara desinteressado que nao fala com ngm n consegue ser o alvo de todos os amores, ou um mangá que fala sobre corrida nao precisa se ater a coisas como funcionamento correto de um motor.. se tiver, otimo, mais um ponto pra serie. Mas se é verossimilhança que vc quer ver, assista um documentario, reportagem ou algo assim.

    E outra, n acho algo totalmente negativo vc ver pessoas se baseando na historia pra querer fazer comentarios sobre o tema. Todos falam merda quando nao conhecem bem sobre um assunto, mas nao eh por isso que a pessoa vai ficar calada. Serve até como ponto de partida pra quem tem interesse, buscar mais sobre o assunto. Claro, tbm n venha pagar de fodao depois de ler algumas linhas, bom senso, por favor (isso nao foi pra Mara, pra qualquer um q faz isso e tem um pouco de consciencia xD’ ).

    Curtir

  119. Nero 15/08/2011 às 16:56 #

    Vou acreditar nessa gorda quando ela diz que um mangá é uma merda no dia em que eu aparecer aqui e ver uma analise dizendo que um mangá é maravilhoso.

    Curtir

  120. Apo 15/08/2011 às 18:00 #

    Gente chata e sem noção de em todo lugar e de todas as formas.

    -Eu sou testemunha dessa diversificação.

    Curtir

  121. Stramundo 15/08/2011 às 18:56 #

    @Panino Manino

    Se gente chata e sem noção podessem comentar sobre o que gostam (ou não, como é o caso) sem ter problemas, não teriamos tanta gente aqui implicando. Assim como quem leu e curtiu pode sair por ai berrando isso, quem leu e não curtiu teria os mesmos direitos não ?
    Mas quando alguém fala mal, todo mundo briga, ninguém para p/ pensar se pode ter uma razão ou não nisso, querem defender seu ponto de vista cegamente.

    Curtir

  122. Srta. Grimm 15/08/2011 às 20:14 #

    Gente, isso aqui não termina, não? ‘-‘

    Curtir

  123. Mariana (@boogiepop) 15/08/2011 às 21:09 #

    O pior é que a Mara COMPROU, isso torna ela uma consumidora e com todos os direitos de reclamar SIM da obra, tem gente enchendo a boca pra xingar ela pela opinião mas aposto que tá cheio dos scans de Bakuman no computador.

    É um tal de sentar no próprio rabo e apontar pro dos outros que olha…

    Curtir

  124. David 16/08/2011 às 01:43 #

    Sim muito bom esse post,eu comprei o mangá e sou fã e quando li isso………
    ADOREI!não vejo problema algum em criticarem a minha série favorita(por favor critique NARUTO!!!!!!!)e vejo isso como uma libertação de pensamentos,pessoas que pegam algo consumem ele e não reclamam feitos uns idiotas são idiotas(daãããããããã)uma vez lido é hora de lançar bomba!Odeio esses fans hardcore e que não aguentam que falem mal de suas séries,Ah faça-me o favor,Para ficar assistindo essas merdas de Hentai e seikon no qwaser presta ai quando chega aqui quer ficar falando ladainha.
    Temos que julgar tudo pessoal,é desaconselhável que você assista algo e se dê por satisfeito,sempre querer mais sabe?também é recomendável que você entenda como funciona as massas e esses animes e filminho clichês da vida.
    Alias também odeio as partes de amor saltitante,é SÉRIO,tô começando a achar que o japão e exatamente assim,tanta série boa que coloca essa tosquice.

    Curtir

  125. Jussara Gonzo 16/08/2011 às 09:48 #

    Hahaha! O mais engraçado é que eu JÁ fui fã de Bakuman! E até relevei estes absurdos aí que você falou do primeiro volume… tipo “é mangá… não precisa ser 100% realidade” mas admito que tudo começou a me cansar a partir do segundo volume… e do terceiro… e do quarto…

    Realmente Bakuman não é um mangá sobre como ser um mangaká, mas um mangá que quer mostrar como “é legal trabalhar na Shueisha”. Ou algo do gênero!

    Obviamente as pobres almas lá no Japão que cairem neste conto do vigário vão se arrepender amargamente…

    Curtir

  126. Vincent 16/08/2011 às 15:21 #

    Agora que já ri do post da Mara e li a maioria dos comentários vou colocar a minha opinião de forma racional a cerca da analise da Mara e emendo com a minha visão a cerca do mangá de Bakuman.

    “O mangá começa com o garoto Mashiro falando que a vida é cheia de gente desprezível, que ele está destinado a uma vida comum de emprego em escritório e que sente que todos ao seu redor são uns idiotas.
    Aí o editor da revista deu um cutucão no autor e avisou que não era para fazer reboot de Death Note”
    A impressão que eu tive ao ler essa parte foi que uma coisa intencional do Ohba fazer o inicio parecido com Death Note, como forma de piada envolvendo mangakás que usam as mesmas fórmulas de antigos sucessos na suas obras novas, porém isso pode ser só viagem minha.
    ‘Esse mangá me deixa tão entediada que não consigo nem fazer graça. Esse tipo de literatura me dá um entojo que não sei nem explicar, como se eles precisassem desses dados para legitimar a existência deste mangá mediano sem história”
    Bem essa parte só serviu para dar uma noção para o leitor que a empreitada dos personagens seria bem difícil, tentar extrair algo mais profundo que isso seria idiotice.
    “Eles vão na casa da menina que o Mashiro era apaixonado, e tem a declaração de amor. Mas tudo pode piorar. Eles se propuseram em casamento, e falaram que só iam se ver de novo quando realizassem seus sonhos. Mashiro como desenhista de mangá e a tosca como dubladora. E seus sonhos só se realizarão quando ela dublar um anime baseado num mangá dele.
    Eu não tenho muita paciência e já mandei muito velho tomar no cu mentalmente, mas esses dois aí se superaram. Nem no mundo otaku, em que imbecis compram travesseiros com formato de personagens de anime, esse tipo de coisa é verossímil”
    Esse talvez seja um dos pontos que mais gera discussão sobre Bakuman. Eu também no inicio achei isso bem idiota, só que depois eu parei para pensar e percebi a jogada do Ohba: eu conheço garotas que gostam desse tipo de romance inocente e bobo, ao mesmo tempo que no Japão muitos homens gostam de personagens que sejam inocentes e tímidas como a Azuki, logo esse romance que parece idiota (e até pode ser mesmo) nada mais que um artifício para atrair mais público e ao que parece é uma coisa que deu certo, pois conheço gente, a maioria garotas, que acompanha Bakuman só por causa do relacionamento entre o Mashiro e a Azuki, o engraçado que até o Takagi zoa o Mashiro por causa disso. Mara eu até concordaria com você disso não ser uma coisa verossímil, porém depois de saber um caso na vida real quase nesse mesmo moldes eu parei de criticar os criadores de Bakuman por causa disso.
    “TODA A FAMÍLIA APÓIA O MOLEQUE E AINDA DÃO A CHAVE DO APARTAMENTO DO ESTÚDIO DO TIO DEFUNTO????”
    Nesse ponto você foi precipitada, pois a família do Mashiro é contra, principalmente a mãe. Só que o pai e avô apesar de não concordarem muito com a idéia, eles entendem que o Mashiro deve seguir com seus próprios sonhos e com isso acabam permitindo que ele siga com esse sonho de se tornar mangaká.
    “Bakuman, por mostrar bastidores de mangás, causou uma orkutização da especialização, pois todo mundo começa a se achar tão analítico quanto os personagens da ficção. Agora todo mundo sabe o que é certo e o que é errado através de suas opiniões.”
    Concordo, isso foi um malefício que Bakuman trouxe, pois todo mundo se acha especialista em mangás por causa de Bakuman
    “Mas o ponto que o mangá mais irrita é sobre a genialidade e o reflexo disso nos leitores. Em Bakuman todo mundo desenha razoavelmente bem. Todo mundo tem uma idéia de roteiro para um mangá. Ninguém é muito duramente criticado. E sabe como isso se afeta?”
    Esse é outro ponto que você se equivoca, pois gênio mesmo é só Eiji (se forçar a barra o Hiramaru também, mas isso é outra discussão), pois desenha muito bem e cria uma história do mesmo nível do seus desenhos, e tudo isso estando ainda no colégio, mas do restante dos personagens quem desenha bem mesmo é o Mashiro e o Nakai, com o detalhe que o Nakai já tem mais de 30 anos. Sobre ser criticado o Takagi e o Mashiro são criticados sim, aliás mesmo o Eiji sendo um gênio também está passível de erros, a questão é que as críticas que eles recebem são construtivas e isso contribui para que eles melhorem, apesar disso o Hattori já contou uma história em que editor jogou no triturador de papel o manuscrito de um mangaká.
    “Mas se antes, quando fazer mangá era um processo difícil, o pessoal já se achava, hoje depois de Bakuman a coisa degringolou de vez. Qualquer um começa a achar que pode ser um autor de mangá, e o resultado é essas tranqueiras que vemos por aí.”
    Sabe que comigo ocorreu o contrário, pois sabia que vida de mangaká era difícil, mas Bakuman dá uma noção que o negócio é muito TENSO mesmo, o Mashiro foi até parar no hospital por causa disso, sem lembrar do tio dele que morreu.
    “E agora aparece um mangá que tenta nos convencer que um garoto de 15 anos pode estudar e publicar um mangá na Shonen Jump, que uma menina vira Idol sem cair de boca nas pessoas certas e todo o mundo é feliz e alegre com pôneis coloridos voando pelos céus. Faça-me o favor!”
    Mara até mesmo dentro da história de Bakuman os editores acham um absurdo que o Mashiro e o Takagi possam estudar e fazer um mangá ao mesmo tempo, no principio eles até conseguem, no entanto o Mashiro entra em colapso, por assim dizer, já com relação a Azuki, no inicio ela começa se dando bem por ser bonita e ter um pouco de talento, porém a Azuki percebe que a coisa é bem diferente daquilo que ela imaginava ser, portanto a vida em Bakuman não é nenhum mar de rosas
    “Certeza que alguém aqui vai falar que eu estou sendo precipitada e que só li o primeiro volume, que a partir do volume X a coisa fica viciante. Para essa pessoa eu digo duas coisas: se a coisa não me encantou no primeiro volume, por que eu tenho que gastar meu dinheiro com algo que não gostei na esperança que fique melhor? E a outra coisa é que, para a sua surpresa, eu li mais que o primeiro volume, e até que sou bem informada sobre o que acontece nesse mangá.”
    Já sei você leu os dois primeiros volumes, hahaha brinks. Eu concordo com você que o mangá tem que te atrair logo nos primeiros capítulos, acho até que no próprio Bakuman eles citam isso, se o mangá não te agradou não tem porque continuar lendo. Eu gostei do inicio de Bakuman e por isso continuei acompanhando.
    “O mangá tem um traço bonito que lembra Death Note (só no começo), personagens chatos, autores mais chatos ainda, alívios cômicos divertidos como um chute no útero (não, caro otaku, aquele Hiramaru NÃO É divertido) e histórias bestas.”
    Eu achei o Hiramaru legal no começo, mas depois disso você se cansa dele, sou mais o maluco do Fukuda.
    “E eu respondo: você ACHA que um mangá destinado ao público infanto-juvenil japonês vai tratar da PRÓPRIA EDITORA de maneira realista? Você acha MESMO que tudo que tá ali no Bakuman acontece na vida real, sem tirar nem por? Se é assim, você também deve achar que os bastidores da Globo funcionam que nem o Video Show mostra, né?
    E se você quer tanto saber como funciona o mercado editorial, saber como funciona o Japão dos quadrinhos e se especializar na área, por um acaso já pensou em…. ESTUDAR?”
    Concordo, até porque não vi em lugar nenhum dos volumes de Bakuman escrito: tudo o que ocorre no mangá acontece na vida real, esse é o retrato fiel da vida de um mangaká da Jump. O único jeito de saber como funciona o mercado editorial japonês é se especializando nessa área, mangás como Bakuman e o Bokuman servem para ter dar um pouco de noção do que acontece.
    “Essa foi a minha resenha de Bakuman. Um mangá tão desprezível que não vale o papel que é impresso, e que é um desserviço ao mercado editorial como um todo por sua visão videoshowesca de tudo.”
    Peraí você foi ler o mangá de Bakuman achando que era o retrato fiel do mercado editorial. PQP MARA! AÍ VOCÊ ME DECEPCIONA!
    Para finalizar o meu post imenso, digo que eu concordo em parte sobre as personagens femininas serem passivas, no entanto temos que ressaltar que a Aoki já deu mostras que tem personalidade, a Miyoshi vive dando umas porradas no Takagi e mesmo a Azuki já tinha o sonho de ser dubladora antes de conhecer o Mashiro, ou seja, ela não dependeu dele para ter um objetivo na vida, então Bakuman não é tão misógino como muitos pintam ser.

    Curtir

  127. Foda-se 16/08/2011 às 22:46 #

    Vai tomar no Cu ,Bakuman e otimo e nao insulte os Otakus so porque você nao goste sua égua .l.

    Curtir

  128. Senk 16/08/2011 às 23:40 #

    E aê. Meu ovo que você vai ler esse comentário. E aí Mara, beleza? Prazer, eu sou o Senk. Primeira vez que li o seu blog, acho que lerei mais, enfim. Só fica um pensamento aqui:

    Tranquilo, ele pode passar que é situado na ~realidade~, mas uma vez que essa realidade se tornasse dura como a vida, ía ser prontamente foda ( working hard ), o clima iria tender ao pesado, pois a vida é dura pra quem quer ser mangaka ( não tenho muitas informações sobre isso ), mas se pá, é um caminho mal pago por no minímo uns bons 10 anos de dedicação pura.
    O mangá poderia abordar isso de uma maneira mais madura e real, sim.

    Os personagens seriam mais velhos, ou evoluiriam de acordo com a trama ( o que seria bacana ), mas ao mesmo, iriam ficar mais velhos e a realidade os prenderia infinitamente, coisas como a declaração do Hiramaru ( bem pra frente no mangá ), com o seu lindo Porsche e sua personalidade extremamente timída seria freak, ao invés de algo cômico.

    A história nunca disse que se passava na realidade, até onde eu saiba. O caráter ser jovem é pelo público e pelo ambiente em que as coisas podem ser mostradas, penso. Se são jovens, tendem a ser mais impulsivos, desbocados e se preocuparem menos com o risco. E se preocupar menos com o risco torna a trama mais dinâmica, que acho que hoje seja o foco do (BEST SELLING DE OH MY GOD OH SERIES THIS SHIT FEELS GOOD ).

    Sim, a série é infantil e as bases profissionais das jumps não são equivalentes ( daqui do fato de que não se consideram feriados, eventos, shit like this nas pesquisas ) mas dentro do mangá, ele é fiel ao ambiente dele, do tipo que apesar de ser surreal, o Mashiro nunca olhou pra outra garota, a Jump nunca teve oscilações por eventos de fora e pá. Apesar de serem acontecimentos extremos, digo que são edificados, pois são coisas que se tiradas da terra em situações comuns, estragaria fácil o mangá.

    Há ainda a fantasia.
    ( É claro que o mangá perfeito realista seria eles envelhecendo, se ferrando, piadas sarcásticas, inteligentes e ainda inocente. Acabaria somente com a morte destes ou dos seus filhos. )
    A trama atual tem de ter começo meio e fim, o ciclo terminará quando forem felizes, daí depois será só embromação.

    Se fosse uma trama em que fosse realidade, que acabasse com eles fazendo sucesso, já o fariam mais velhos, com uns 40 sofrendo, com o Mashiro pegando qualquer uma por aí, o outro lá no terceiro casamento, e como história, não seria tão atraente como esta, que é dinâmica e fantasiosa. ( e quando digo atraente, digo de cativar em um relance. Uma história baseada no que é real tende a ser ótimo, mas bem mais denso. )

    Mas o que quero dizer é; no ambiente em que ele construiu, eles ainda obedecem a todas as leis escrotas e constroem uma história em torno disso.
    Qualquer extremo é respeitado.
    Quero dizer com o Mashiro não trapaceando e pegando a gatinha, quero dizer que eles também se ferram eventualmente, e o Eiji continuando sempre o MVP.
    O mangá também é cruel, como ainda parte da realidade que vivem. Esse último arco do desafio do Eiji, mostrou que será sempre MVP. ( cruelzaço )

    O processo do roteiro foi acelerado, podendo ter melhor e maior competitividade na trama, preservando os caracteres e tudo o mais. ( e daqui, manter caracteres, podes afirmar que ajuda muito na venda e popularidade )

    Quero dizer que dentro das condições e regras criadas, Bakuman ainda é algo que se pode ler e interessante.

    Um abraço e bons dias.
    ( parabéns pelo blog )

    Curtir

  129. David 17/08/2011 às 18:45 #

    Acho que esses fans não deveriam agir assim(como se minha opinião importasse…),no final das contas tudo que vemos são pessoas que aceitam sem reclamar do produto a qual gostam,isso sim é uma verdadeira alienação.
    Criticas infundadas é que não são aceitáveis né? em geral gostei de suas criticas aqui e de muitas outras também hein? parabéns Senk falou bem!

    Curtir

  130. Storm's end 18/08/2011 às 16:43 #

    dois adendos que julgo pertinentes:

    1.”blálbláblá persona de Leo Kitsune.”
    Mara, se você for o Leo, por favor, revele-se! porque eu estou com um julgamento totalmente desfavorável da sua real personalidade e não quero julgar erroneamente! então, se quiser ser melhor aceita no meio em que vive, se apresente como Mara mesmo, e, talvez, as pessoas podem até desconfiar que você tem um mínimo de sagacidade/humor e capacidade de fazer umas lame jokes. não sei o porquê de tamanha sinceridade, acho que me choquei com a possibilidade da hipótese poder ser real.

    2.discordar*
    cabei de voltar de viagem e meu português, que já não era essas coisas, voltou pro buraco. perdão.

    Curtir

  131. gwy 18/08/2011 às 21:09 #

    O motivador pra união dos dois foi o roteirista tomando o caderno onde estavam vários desenhos da mesma biscate. E daí? Que super chantagem essa! Como ele vai poder viver depois que esse segredo for revelado?!!!
    Falhou lá no começo, por isso esse primeiro volume ficou tão ruim. O negócio é forçado até nas coisas mais essenciais. -.-

    Curtir

  132. Armando Scopetta 20/08/2011 às 10:40 #

    Quando ouvi falar nesse blog achei que devia ser muito engraçado. Putz. Achei Bakuman chato pra caraleo mas os posts aqui são até mais. Cavaleiros realmente não é o melhor mas DB ( Z, GT ou HIV) tá no mesmo nível. Todos esses mangás de porrada são a mesma coisa.Assim como Tokusatsu só tem graça quando vc é criança. Depois de adulto só pela nostalgia. Fã de tokusatsu que diz que o gênero pode ser maduro não pode se levado a sério. A Toei tentou com Kuuga e seus monstros seriais e foi um troço sacal.

    Curtir

  133. Anderson 21/08/2011 às 19:22 #

    Enquanto falam mal do Mangá, Tsugumi e Takeshi ganham dinheiro !

    Curtir

  134. gustavo n mendes 21/08/2011 às 22:21 #

    tem gente q gosta de ve o pau quebrando e visita o blog so pra ve isso (ou pra entra na briga)
    varias pessoas no brasil devem ter comprado o manga so porque leram “mesmos criadores de death note” (mesmo caso de Dr Slump varias pessoas compraram por ser do mesmo criador de DBZ)
    eu ainda nao li mas vou comprar o manga nao tem como saber se algo é bom pra vc ao menos q vc veja com os proprios olhos
    Naruto, Bleach, One Piece, Fairy tail, todos tem haters mas eu vejo todos sem ligar para oq falam

    Curtir

  135. Rodrigo 08/09/2011 às 11:28 #

    Sinceramente eu só vi sensacionalismo nessa sua ”critica” (e muito chorona por sinal), não, eu não leio bakuman, porém se você diz que ninguém pode gostar ou não de um mangá, porque só você pode e é a senhora critica daqui ?da ate pra explicar essa sua revolta com a vida quando sai falando mal de TODOS os mangás, e pensando bem isso até tem logica, porque geralmente obesos tendem a ser rejeitados da sociedade, dai você é uma e ta descontando em tudo que agrada essa sociedade do qual te rejeita. eu ia falar mais mas tenho umas coisas pra fazer agora.

    Curtir

  136. Josafá Lins Silva Soares 12/09/2011 às 22:07 #

    Se não gosta, não leia.
    E outra coisa, o mangá pode sim ser um pouco exagerado, mas boa parte do romance japonês é dessa forma, ou você pensa que são tudo igual aos brasileiros? se vai criticar pode criticar, mas talvez você nem tenha uma pessoa para amar a você mesma.

    E as meninas tem um papel importante sim, mesmo sendo dona de casa, mas você pensa que toda mulher tem sonho de fazer mangá?. E o mangá já mostra o suficiente da Shonen Jump e até os própios protagonistas ja se ferraram e ainda se ferram e pra quem não sabe o garoto que desenha já fazia isso muito antes do mangá.

    E se Bakuman fosse mostrar outra realidade dessa, ele iria perder a magia inteira. Podem uns criticar, xingar que ele é ruim, etc. Mas o importante é que Bakuman ja tem próxima temporada e vai continuar tendo várias. Obrigado.

    Curtir

  137. Karoline 26/09/2011 às 11:00 #

    AH EU AMEI ESSE POST!AMEI,AMEI AMEI….
    Bem depois de ler aquele seu post chato e sem graça dos CVZ, você se superou neste.
    [“…Pedro e a Marina são um cu.”] OH, SIM esse dois eram UM cu MESMO!
    na verdade a globo em si é cu!
    Eu não li o mangá, mas vi o primeiro episódiodo anime e PQP viu?! É UM COCO.UMA MERDA MESMO, cheguei a dormir. TBM fico muito irada pelo fato desse mangá idiota ter tanta popularidade. PIOR que aqueles animes Soujos com aquelas personagens chatinhas choronas com as piores dubladoras. AFF-CU.
    ACHO que essa porra de mangá tem essa popularidade toda por causa do MANGAKA,então o publico deve ter esperança q o mangá melhore no próximo Vol. e vai lendo/assistindo com esse pensamento tosco.

    [“…Você acha MESMO que tudo que tá ali no Bakuman acontece na vida real, sem tirar nem por? Se é assim, você também deve achar que os bastidores da Globo funcionam que nem o Video Show mostra, né?…”] VERDADE!ESSE FOI O MEU PARAGRAFO FAVORITO.
    O ANIME É UMA PORRA DE RUIM E PONTO FINAL.

    [visão videoshowesca de tudo.] kkkkkkkk AMEI

    Curtir

  138. Alvaro Yujin 05/10/2011 às 12:43 #

    Até onde eu li, que foi uns 20-15 capítulos eu achei bem legal. Não é a melhor coisa do mundo, mas também não pode ser essa coisa que você descreveu.

    Você foi muito simplista e colocou muito seu gosto pessoal na analise.

    Curtir

  139. Alvaro Yujin 05/10/2011 às 12:44 #

    Edited:
    Até onde eu li, que foi uns 15-20* capítulos eu achei bem legal. Não é a melhor coisa do mundo, mas também não pode ser essa coisa que você descreveu.

    Você foi muito simplista e colocou muito seu gosto pessoal na analise.

    Curtir

  140. Tsubasa 05/11/2011 às 22:30 #

    Bakuman é muito foda, vc gorda imunda num sabe o que é bom!!!!!!!

    Curtir

  141. Lourenço Magnético 29/11/2011 às 01:23 #

    PaninoMarino:

    “Sempre criticam a Mara por ser cricri. Se for, e daí? Isso é normal e natural.
    Percebo como é conviniente para as pessoas que veem aqui falar mal DELA, por suas supostas críticas infantis. Mas e quando ela vem comentar sobre algo relevante e mais série, com pontos de vista interessantes? Cadê vocês nessas horas para chamar ela de gorda com tpm? Se fingem de cegos né?”

    E realmente existe momentos em que essa gorda (ou gordo, vai saber…) com TPM fala sobre algo relevante e mais sério?

    Curtir

  142. samurandre 07/12/2011 às 10:20 #

    otafever respondeu:

    …D.N. é um dos pioneiros da popularizacao dos mangás em todo mundo. Essa duplinha ai já ….
    ——————————–
    como um ser desse naipe pode ter seu comentario levado a serio ????

    Curtir

  143. Doppelgänger 01/02/2012 às 22:33 #

    Eu só assisti os 2 primeiros episódios do anime de Bakuman e até q achei legal, a série é meio forçada em certos momentos, mas eu até q gostei, embora eu considero q esse sucesso de Bakuman se deve mais ao fato de ter sido criado pela mesma dupla q criou Death Note do q pela qualidade da obra em si. Porém, tenho de dizer q achei sua análise fraca e superficial. A impressão q eu tive é q vc apenas quis descontar nos fãs q dizem q Bakuman mostra como funciona o mercado editorial japonês. Quanto aos comentários do pessoal, eu não li tds, mas deu pra perceber exageros dos dois lados.

    Curtir

  144. Ronaldo 30/03/2012 às 23:50 #

    Não estou nem aí se Bakuman representa 100% a vida real ou não. Bakuman passa uma lição muito importante: lutar pelo sonho, ser o senhor da sua própria vida.
    Eu também não concordo com algumas coisas, mas você está equivocada ao desmerecer totalmente a obra.
    Não creio que o objetivo de Bakuman seja formar pessoas alienadas que pensam que qualquer um pode ser mangaká e que elas também conseguem, mesmo aqui no Brasil. Se a pessoa que lê se deixa influenciar, vira alienada e passa a viver o sonho do personagem, o problema é dela, e não de Bakuman. Bakuman é muito mais profundo, como eu já disse, ensina a lutar pelo sonho, o sonho próprio, e não o sonho do personagem.
    O sonho do Mashiro é ser mangaká e essa é a realidade dele, óbvio que a história se baseie nisso. A lição disso não é para que a pessoa queira ser mangaká, mas sim que lute pelo seu sonho e que vá em busca daquilo que realmente quer, para não ter que viver uma vida medíocre com um emprego comum onde o único objetivo é trabalhar para sobreviver.
    Se você não entende isso, Mara, eu tenho pena de você!

    Curtir

  145. Kurama 21/04/2012 às 11:25 #

    Ronaldo

    Deveria ter pena de si mesmo por não conseguir entender que pessoas pensam de formas diferentes.

    Curtir

  146. hiozetsu 21/04/2012 às 22:14 #

    @Conrado: Isso é fato, levando em conta que o Japão é relativamente um país machista, é outra cultura, costumes diferentes, resta duas opções: gostar e se acostumar ou desgostar.

    @Otafer (oualgoassim): Leio o blog por descontração, simplesmente para fugir de padrões, me divertir com as críticas, observar um ponto de vista diferente, ler opiniões e principalmente matar o tempo, independente se a Mara faça para se aparecer ou desmoralizar algo, não acredito nisso, mas se faz, de que importa? Seria uma troca reciproca.

    @Senk: Fato! Não li o mangá, mas concordo que se a história fosse retratada fielmente realista, perderia grande parte de seu publico, teria outro gênero e seria publicada em outra revista(se ao menos conseguisse ser publicada). Afinal a maior parte do publico está desinteressada na realidade, pequena dose dela já é o suficiente.
    Misantropia….lálálálá…!

    hsaushausahusa, acho que a Mara faz posts assim de propósito, criticas negativas chamam confusão, confusão chamam atenção, a atenção(outensão?) e a confusão tornam-se diversão(para alguns, eu).

    Curtir

  147. Daniel Constantini 13/05/2012 às 21:55 #

    Olá, tudo bem? Nossa, encontrei esse blog do nada e achei muito bom, Legal sua analise de Bakuman. Acredito que o que você disse no final é bem valido, nenhuma editora usaria sua própria publicação para dizer as verdades que rolam nesse meio. Eu sinceramente gostei de Bakuman e me divertiu, mas nem de longe levei isso como a realidade, acho que pode ser assistido/lido como uma obra de ficçao. Um mangá chamado Bokuman, será lançado em resposta ao mundo de fantasia que o Bakuman criou. Parece que esse manga será bem polemico pois terá algumas historias supostamente veridicas da propria Jump. Vamos ver como as coisas andarão. O Intuito de Bakuman, nao é trazer diversão, é trazer DINHEIRO pra Jump. As idéias estão escassas e os BLOCKBUSTERS estão acabando ou declinando em popularidade, eles precisam incitar a mente de jovens pra que eles batam a cara nesse ramo, ELES PRECISAM URGENTEMENTE DE BONS MANGÄS, pq eles sabem que ta foda! Bom, parabens pelo blog, abraço!

    Curtir

  148. louca mangaka 05/01/2013 às 14:20 #

    eu achei esse post um merda porque eu como mangaka me achei ofendida com esse comentario podre sobre bakuman que na verdade e um ótimo mangá.Eu não sei se você leu ele todo ou so o primeiro volume, por que se vc le so o primeiro não pode nem fala nada da história, se ainda não leu leia por que ai vc vai ver que é uma história fantastica em que vc le uma página e não consegue parar mais de ler.Eu li o primeiro volume e não consegui mais parar devorei os outros 19 volumes em um mês, me foi um ensentivo incrivel para ñ desistir da minha carreira como mangaka, sem falar que o contexto é show vc simpatisa com os personagens vc quer ver eles chegarem no topo, e sempre que aparece uma dificuldade nasce um climax na história que vc consegui sentir na veia a tensão do personagem. A história fica maravilhosa quando eles se tornam profissionais e aparecem rivas precisam superar.Mesmo eu tendo ficado ofendida com o comentario eu até entendo bakuman é um mangá mais serio e realista bem diferente dos tipicos mangas de fantasia da jump por isso quem gosta da adrenalina das lutas não vai gostar de bakuman que é mais uma luta psicologica do peso da profissão de ter de fazer algo bom enfim quem gosta de mangás serios e realistas vai gostar de bakuman, e quem gosta de mangás de batalha não vai gostar,Então se vc gosta de mangás de ação nem comece a le o bakuman para depois não ficar fazendo comentarios errados sobre a história que é muito boua.

    Curtir

  149. Dondarion 12/05/2013 às 01:46 #

    Primeiramente pra todos vocês, eu gosto do mangá, mas ela quer criticar, critica, se ela ou algum de vocês estão de TPM que se dane, né. Concordei com algumas das críticas, mas discordei de outras, isso se chama “opinião”: o-p-n-i-ã-o.
    E essa coisa de que Bakuman é machista, Azuki se ninguém viu, se esforça por amor, isso não é uma característica de machismo, se você quer ver na 3 temporada por exemplo ela conquista seus objetivos sozinha, porque ela é capaz, não porque o Mashiro faz ela conseguir. E o “tão sagrado comentário machista” do Takagi, ah isso é uma droga de piada! E eu duvido que nenhum de vocês queria fazer a mesma piada, seja com uma mulher, um negro ou com um judeu.
    Por último mas não menos importante bakuman não puxa o saco da jump, pelo contrário mostrando o conservadorismo e a intromissão exagerada dos editores(temporadas II e III)

    Curtir

  150. Jhonatan Soares 29/08/2013 às 02:03 #

    Que merda hein nass… Tenho os 20 volumes e foi o dinheiro mais bem gasto da minha vida… Única coisa ruim é o papel higiênico nos primeiros volumes, mas é assim mesmo. – niizuma Eiji foi o personagem em mangá mais divertido que eu vi.. Na minha opinião.

    Curtir

  151. sergio oliveira 03/10/2013 às 22:04 #

    fal serio!vou ser bem educado,não sei onde vc viu essas traduções ou se foi você que fez,mas esta TOTALMENTE ERRADO!ta aq o link da primeira pagina e naõ bate nada com o que vc postou http://centraldemangas.com.br/online/bakuman/001#4 o anime tbm é a msm coisa,então por favor não tente esculhambar uma obra de arte que é Bakuman,ela esplaca como ser mangaka é dificio,e o trabalho de ser serelizado.

    Curtir

  152. thomas turbando 15/08/2015 às 21:54 #

    Voce é mulher , logo n tem moral alguma, vc n tem voz, volta pro SAO e merdas adjacentes que esse n é pra vc, vagabunda, chupa uma um pau, e deixa ele te gozar toda, sua vadia, beijos.

    Curtir

  153. Nelly 07/10/2015 às 15:22 #

    Cara, eu li a série toda, mas concordo com o Conrado….as mulheres desse mangá são um bando de babacas. O próprio Takagi fala que a Azuki é inteligente porque ‘sabe que ser uma esposa bonita é o melhor caminho pra felicidade’. Fora que esse clichezinho de ‘amor puro’ é ridiculo, sério, cês acham mesmo que o Mashiro ama a Azuki?? Eles mal conversaram e já se casaram, ele só gosta dela porque ela é bonitinha. Quero ver quando ela tiver gorda velha com os peitos caidos no que é que vai dar.
    Fora que o que me deixou extremamente irritada é eles ficarem pagando pau pra shonen, e falando que outros temas além do mainstream são ‘coisa pra gente estúpida’.
    Enfim, acho que não odeio tanto o mangá porque li, mas fico feliz que não foi só eu que não amei essa joça.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: