Arquivos de tags: Bandana do Naruto

Ajuda o Kekkaishi aí, ô!

23 jun

Eu tenho um pouco de aversão de rede social, acho que é porque sou antissocial. E não antissocial do tipo otaku fã do Sasuke ou do Killua (que é babacão e fica pagando de complexo), mas não curto me relacionar muito. Tudo isso só para justificar essa pauta que meu kareshi pescou no Facebook.

IKIMASU ver o que deu no Facebook do meu querido Chuva de Nanquim:

comprekekkaishi01

COMOASSIM ESSAS EDITORAS LIXO ESTÃO FAZENDO CAMPANHAS PATROCINADAS NESSES SITEZINHOS INFORMATIV… o que foi? Ah, pera! Tem um texto explicativo, ufa.

comprekekkaishi02

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu!

Os fãs de Kekkaishi, temendo que o mangá seja cancelado por causa de vendas ruins, decidiram fazer um protesto com hashtags para incentivar as pessoas a comprarem o mangá?

Kekkaishi foi lançado aqui no Burajiru no meio de um monte de lançamento da Panini, entre mangás famosos e desconhecidos. O tempo foi passando e a editora foi transformando em bimestral, trimestral, quadrimestral, semestral, Newpopal e Açãomagazinezal… o motivo são as vendar fracas.

Quem sou eu para questionar a veracidade disso? É um mangá cujo anime não foi exibido aqui e é bem longo, ao contrário de muita tranqueira desconhecida lançada por aqui até o fim porque é o que tinha para hoje.

Não estou questionado de Kekkaishi merece ou não continuar no mercado, porque isso aqui não é Big Brother Brasil. Meu problema é com fãs precisarem se mobilizar para ajudar uma editora como se fosse uma caridade.

Entendo que no começo do mercado de mangás as pessoas compravam para “incentivar o mercado”, mas acho que estamos num ponto que não precisamos mais disso. As editoras já conseguem lançar as coisas imaginando que vai ter um mercado para isso, e se não há mercado o jeito é tirar de circulação. É chato, mas isso acontece no mundo inteiro, até nos EUA.

Por isso, se a Panini quiser vender mais Kekkaishi por aqui, eu vou dar uma dicona. Ela precisa  de…

comprekekkaishi03

Papel de fã é apenas comprar se for numa qualidade aceitável, não divulgar.

Grande Debate – Eventos de Anime

5 jul

Estavam com saudades das discussões? Da porradaria nos comentários? Da divulgação de links com fotos de cosplayers famosas em cenas de pura depravação? Então o Grande Debate está de volta!!!

Essa semana começa a romaria anual de otakus para os confins da Zona Leste de São Paulo. O motivo? O começo do Anime Friends, evento organizado pela empresa Yamato desde 2003. Segundo dados de release, mais de 140 mil pessoas costumam dar uma passadinha por lá em sete dias de evento, divididos em dois fins de semana. Durante essa semana, a região movimenta nada menos que sete bilhões de reais em vendas de produtos e… tá, esse dado é mentira, mas o resto é tudo coisa que eles divulgam mesmo.

Você que é um otaku nas fraldas deve achar esse o grande sinônimo de eventos, mas saiba que você está mais enganado que o senso de moda da Ranger Amarela. Antigamente, antes do Anime Friends, quem mandava era o Animecon, evento que era organizado por Sérgio Peixoto e outros. Até que, em 2003, surgiu o Anime Friends que foi realizado no mesmo dia do Animecon, dividindo o público para tentar quebrar a concorrência.

Para ilustrar aos meus leitores como foi a competição naquele momento, eu vou sortear 100 otakus que me xingam e mandá-los de volta para 2003 para nunca mais voltarem para esse tempo de internet banda larga fazer um flyer demonstrativo do Animecon 2003 e Anime Friends 2003, baseada no que eu encontro em sites da época.

IKIMASU?

***

O que vocês notaram depois de verem esses dois flyers, que foram feitos baseados nos releases oficiais dos eventos encontrados aqui e aqui? Além de notarem que era uma tristeza aquelas atrações, vocês perceberam porque o Anime Friends da Yamato roubou todo o público do Animecon. O Animecon vinha há anos oferecendo essas deliciosas atrações, como Workshop de Bonsaizzzzzzzz e a Yamato apareceu com artistas japoneses. Sim! Japoneses vindos da Grande Nação Japonesa!

Depois daquele ano, o Anime Friends foi crescendo em público e em tamanho. A Yamato começou uma estratégia de trazer o maior número de público a cada edição, por isso faziam coisas que não eram pertinentes ao assunto da Grande Nação Japonesa, como Sala Chaves e Sala Harry Potter. É que nem esse ano que vai ter show do Fresno e do Angra, tipo, cadê a coerência?

E olhando o Anime Friends que teremos em alguns dias, percebemos que o evento não evoluiu em nada do primeiro. Ainda temos a premiação de dublagem, ainda temos otaku sem noção, ainda temos staffs voluntários, ainda temos campeonatos de games do momento, ainda temos o Akira Kushida, ainda temos lugares desconfortáveis para eventos (Ou você acha que um galpão abandonado que está para ser demolido há cinco anos é o local mais confortável para reunir milhares de pessoas? Tudo bem que são otakus, mas ainda sim são pessoas!) etc etc… Por isso, o Anime Friends tá tipo o Natal da sua família, com um monte de gente de gosto diferente se reunindo todo ano para fazer nada.

“Mas Mara, sua gorda cheia de estrias, e o que isso tem de debate? Você só tá falando mal da Yamato!”

Também! Mas eu quero propor uma discussão para os leitores do Mais de Oito Mil, pois sempre faço isso quando eu mesma não tenho uma posição sobre o assunto. Eu reclamo dos eventos da Yamato, falo que parecem amadores e que as atrações são mais repetidas que a programação musical da Globo no fim do ano, mas, afinal, o que eu espero de um evento? E o que vocês esperam de um evento?

E quanto, em reais, vocês acham que vale um evento atual? Porque o preço de hoje tá bem longe daqueles dez reais diários. E, se for ver, temos basicamente as mesmas atrações e um público ainda maior, então não seria o caso de diminuir um pouco o preço?

Da Yamato nós temos algo parecido com um encontro de amigos otakus. Os amigos otakus vão no Anime Friends para se reunir e para andarem durante um dia inteiro por galpões abarrotados usando suas toucas e suas bandanas. Cosplay não se vê mais andando pro aí, é só no palco. Atrações musicais são as mesmas todos os anos, assim como as outras atrações. A Yamato se estagnou ao mesmo passo de que os otakus pararam de pedir por coisas novas. E os eventos que seguem esse modelo acabam apresentando mais do mesmo, apenas.

E o que de novo poderia ser pedido nos eventos? Atrações japonesas que não sejam do Jam Project? Luta no gel com os responsáveis pela JBC, Panini e Newpop? Presença de um autor de mangá (que não seja o Kurumada, por favor)? Ter alguma atração para justificar o “Anime” no nome?

Por isso, as duas opções de discussão de hoje são essas:

Lembrando que não estou falando que somos contra ou a favor da empresa em si, e sim de seu estilo de fazer eventos ou não. Bem, agora o momento Capitão Planeta, em que o poder é de vocês. Espero que todos os sete leitores desse blog discutam nos comentários a seguinte pergunta:

“Vocês são #TeamYamato ou #TeamOutros? Ou nenhuma das duas? Afinal, o que vocês gostaria de ver em eventos de anime no Burajiru?”

Tive uma idéia para um jogo criativo!!!

3 jul

Deu no Jbox este video:

Cara Bandai, a Sega pede de volta o título e a idéia de misturar os personagens de gerações diferentes. Arigato!

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Aprendendo definições com Naruto

27 jun

Deu no dicionário:

Deu na Henshin:

Isso deve ser um engano, esse conceito deve estar quebrado

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Prima Rica & Prima Pobre – Lutando com Cosplayers

23 jun

E todos estão comovidos com a seção Prima Rica & Prima Pobre, que ganhou um Phoenix Down e voltou ao blog. Na verdade, ela tá aqui porque é feriado e não tô com o menor saco de postar um texto mais trabalhado. Então vamos fingir que eu tive um baita trabalho fazendo isso e IKIMASU tentar achar graça.

E na edição de hoje, vamos mostrar como temos vídeos de qualidade no Burajiru… ou não.

Prima Rica:

Prima Pobre:

O vídeo americano não só sambou em cima de todos os vídeos já feitos no Burajiru sobre luta de cosplayers.

O vídeo americano fez todos os passos do Ragatanga no nível Expert em cima dos brasileiros.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Panini – Uma Empresa que Conhece seu Produto

9 mar

Lembram do meu post desabafo? Se não lembram, cliquem aqui.

No post eu reclamei que as empresas precisam conhecer bem os seus produtos. Eu disse que não adianta ficar dependendo de fãs, eles mesmos que precisam correr atrás e fazer um trabalho bem feito.

“Mara, sua gorda desmemoriada, você não falou essas coisas.”

Bem, o que importa é a intenção.

Depois de ver empresas que não conhecem seus produtos, fiquei muito contente com o que eu vi no Subete Animes:

A jovem Panini Panina Manina comprou sua edição do mangá que o Álcool do Carnaval não permite que eu me recorde o nome e achou a impressão em preto e branco das páginas que originalmente eram coloridas muito ruim.

Se ela fosse mandar para a JBC um email desses, ela seria ignorada e ainda teria o Briggs chamado para traduzir o mangá a partir daquela data.

Se fosse a Newpop, fariam a edição seguinte atrasar mais que menstruação de piriguete de bairro.

Se fosse a Savana, seria respondido com um email cheio de erros de ortografia.

Se fosse a Online, eles trocariam todas as onomatopéias por gemidos.

Mas como é a Panini, só podemos esperar um email de resposta que mostra perfeitamente como os funcionários da maior editora de mangás do Burajiru conhecem bem o seu produto e tratam bem o leitor.

Confiram o email de resposta:

Moça que responde emails, passe no RH para retirar seu prêmio de funcionária do mês

***

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

O Carrasco dos Otakus Re-Contra-Ataca novamente

7 ago

Eu alertei, amigos otakus, que a retalhadora Rede Globo era perigosa!

Para quem perdeu as máscaras caindo em posts anteriores (pode ver aqui e aqui), a retalhadora Globo ia exibir uma novela do anti-otaku Walcyr Carrasco, que ia falar sobre a Grande Nação Japonesa e obviamente falar mal do que tem de mais importante lá: nós otakus! Mas depois de um levante da comunidade otaku contra a emissora, eles sucumbiram ao nosso poder e vão fazer a novela sobre dinossauros.

Mas eu alertei que esse autor anti-otaku ia querer se vingar de nós, e agora foi anunciado o ataque dele a nós.

Deu no Cultureba:

Então esse autor Walcyr Carrasco quer nos enganar! Desde quando os moradores da Grande Nação Japonesa trabalharam com café no interior do Burajiru? Isso é obviamente a opinião de um idiota que nem sabe história. Todos nós sabemos que os nihon-jins entraram no barco Karasu-Maru com centenas de volumes da Shonen Jump para abrir o bairro da Liberdade! Otaku também é História.

Além dessas falsas acusações de Walcyr, a retalhadora também decidiu distrair nós otakus falando um pouco de cosplay no seu especial Criança Esperança. Programa que terá o nome mudado para Kodomo Esperança para atender melhor ao nosso público otaku, que é a maior audiência do Burajiru. Devido a nossa grande influência, eles também trarão cantores como Hironobu Kageyama e Akira Kushida para nosso deleite.

Proponho um ataque direto à Retalhadora Globo para que tenhamos nossos demais direitos atendidos! Desejamos Full Metal Alchemist Brotherhood legendado no horário da novela Passione, a eliminação imediata de Walcyr Carrasco do quadro de funcionários da emissora e a presença de um Narutard no BBB que mostrará que podemos ser tão loucos quanto eles sem ingerir uma única gota de álcool, só Mupy.

ABAIXO A RETALHADORA!!! VIVA OS OTAKUS!!!

***

(@maisdeoitomil)

O Carrasco dos Otakus contra-ataca de novo

30 jul

[Sugestão do leitor Jonas via maisdeoitomil@gmail.com]

Se lembram de Walcyr Carrasco, aquele autorzinho de novelas que foi até a Grande Nação Japonesa para pesquisar coisas para sua mais nova novela? Todos nós Otakus ficamos furiosos com o autor que ia fazer uma novela sobre o Nihon. E vocês sabem o que isso significa, né? Que ele ia falar da coisa mais importante que a Grande Nação Japonesa tem: Nós, os Otakus!

Nós bravamente enfrentamos a poderosa Rede Globo. Através do site de compartilhamento de mensagens Twitter, fomos notados pela grande emissora carioca ao colocar nos Trading Topics locais a tag #OtakusContraAGlobo, que teve uma influência bem maior que a tag #CalaBocaGalvao. Estávamos com a Globo em nossas mãos, eles temeram muito o poder Otaku!

A Globo mexeu com a família errada! Se ela acha que ia tornar o movimento Otaku conhecido no Burajiru inteiro ela está muito enganada! Nunca vamos permitir uma novela sobre a cultura Otaku, que ia tornar nosso movimento muito popular no Burajiru por sermos a cultura mais rica da Grande Nação Japonesa.

Certamente influenciada pela pressão Otaku, que bateu à porta do Projac com nossas bandanas de Naruto e nossos shinais de bambu, a Globo chamou o tal Walcyr Carrasco no canto e o proibiu de fazer uma novela sobre nós Otakus!

Somos poderosos! Kanpai!!!

E o leitor Jonas nos enviou essa notícia que mostra como somos vitoriosos e como nosso movimento modificou a novela da poderosa Rede Globo. Veja:

Agora o Carrasco falará sobre dinossauros! VENCEMOS A GLOBO!!! Mostramos nosso poder sobre a emissora mais poderosa da América Latina!

Mas a ameaça ainda continua! O autor ainda terá cenas gravadas na Grande Nação Japonesa, então ele tentará se vingar da gente por termos mudado a sinopse da novela dele!

Proponho um movimento no Twitter, no Orkut e em qualquer outro site com a mesma credibilidade destes para exigirmos que a Rede Globo retire esse autor de seu quadro de funcionários. Também vamos exigir que a Rede Globo retire do ar essa novela Passione e exiba Full Metal Alchemist Brotherhood legendado pois ela terá o triplo da audiência!

IKIMASU DOMINAR A GLOBO, OTAKUS!!!

***

(@maisdeoitomil)

Pulando a catraca com Naruto e seus amigos

25 mai

Enquanto isso, no G1:

“Se você é um ninja, ou pelo menos se veste como um, terá pouco mais de um mês para abusar de um privilégio no Japão: viajar de trem sem pagar nada.

De 1º de abril a 6 de maio, quem se vestir a caráter com quimono de ninja poderá utilizar a linha Iga Tetsudo, em Mie, sem pagar passagem.

A promoção faz parte da Iga Ueno Ninja Festa, festival que relembra os laços ancestrais dos japoneses com as artes marciais.

Segundo o “Mainichi Daily News”, as fantasias de ninjas são um dos principais atrativos da festa que acontece anualmente. Além de atividades envolvendo temas orientais, é comum ver famílias inteiras vestidas de ninja pelo centro da cidade.”

Se tivesse isso no metrô de São Paulo, a Estação Liberdade ia fechar por falta de lucro.

Vamos comer um Yakisoba na Liba?

A Rainha da Implicância

11 mai

Uma coisa me chateia muito.Vou abrir meu coração para os leitores.

Muitos me acham implicante. Eu não sou uma pessoa implicante, gente, eu sou assim porque Kami-sama quis que eu fosse assim.

Eu não aponto os erros das pessoas para chamá-las de ignorantes. Eu aponto porque é engraçado. Alguns levam no bom-humor, outros nos bloqueiam.

Mas como estou com fama de rainha da implicância, juro que vou parar. Incorporarei o humor do programa Legendários e farei o humor do bem, sem zuar ninguém.

Pronto, desabafei. Vou aproveitar o post e mostrar uma notícia do meu querido amigo do J-Wave, que fazia muito tempo que não aparecia aqui no blog:

Viu como não sou implicante? Nem vou reclamar do erro de digitação em “música”!

Como uma alma superior que admira a Grande Nação Japonesa, queria avisar ao querido Super Sensacionalista que música em 3D já existe há muito tempo.

Se chama SOM SURROUND! Mas pode ser Home Títe, se quiser…

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.093 outros seguidores