Arquivos | Games RSS feed for this section

Games são cultura, toma aqui um Final Fantasy

15 mar

Sabem o que é mais impressionante que este ser o quarto dia seguido com pauta no Mais de Oito Mil? O nível como os nerds, em geral, são bitolados com suas coisas. Caso você não acompanhe nenhum site e não tenha nenhum amigo gamer chato na sua timeline do Facebook, é capaz de não saber que os jogadores estão em pé de guerra com a Marta Suplicy. Será que é porque a Marta se veste melhor que a Ada Wong? Não, é porque a ministra deu a infeliz declaração que games não são classificados como cultura e, por isso, não poderiam ser comprados com o vale-cultura.

Embora uma ou outra matéria na imprensa especializada tenha exposto o assunto de maneira sensata, toda a imprensa marronzista saiu atirando controles de PS3 engordurados na cara da mulher só porque ela não acha que games são cultura.

Nem vou entrar no mérito de o que é e o que não é cultura, porque para isso já tem outra dezena de posts horríveis espalhados pela internet, no lugar prefiro mostrar a coisa mais bizarra que fizeram nessa história.

Preparados? Então INVENTÁRIO ABERTO e IKIMASU ver a imagem que deu na página Final Fantasy Aces do Facebook:

ffmarta01

Será que isso é a foto no Instagrão de um gamer que comprou produtos derivados de uma série em decadência que só sobrevive com spin-offs pretensiosos? Não! Olhem o texto que se segue:

ffmarta02

Tudo isso está tão gostoso que até nem vou jantar hoje. Tá, é mentira, mas é fato que isso é uma delícia.

Não pensem que esse é um post para criticar certos movimentos, até porque não posso criticar algo que está mais sumido da mídia que a Márcia Goldschmidt, e sim para elogiar a lógica maravilhosa da Square Enix e dos envolvidos no presente à Marta.

Olha que lógica linda: a ministra falou que games não são arte, por isso vamos convencê-la mandando de presente um livro ilustrado e um CD orquestrado de Final Fantasy. Adorei isso de convencê-la que games são arte mandando tudo, MENOS UM JOGO para ela.

Não que mandar um jogo fosse mudar alguma coisa, mas esse desespero em tentar autoafirmar games como cultura parece coisa de pré-adolescente tentando justificar que é adulto já e merece respeito.

Mas essa história toda serviu para mostrar algo que todo mundo deveria imaginar:

ffmarta03

Gente que pensa pouco e dá muita declaração infeliz está em todos os lados das discussões.

(E recomendo fortemente esse texto do IG, que é o melhor sobre o assunto)

É maravilhoso! Conselheiro! Plot twist da política de games!

23 abr

Há algum tempo, surgiu uma associação de games que lutava contra os impostos abusivos dos games. Para a campanha, deram um nome específico. Depois de algumas críticas feitas pelo Mais de Oito Mil, um senhor gentilmente foi pedir que não tivesse seu nome ou de sua associação citados por este blog. Certo, entendo. Mas tivemos um plot twist e ele virou Conselheiro do Governo Federal. Então, por ser uma pessoa pública, posso voltar a falar do certo alguém, embora ainda não possa usar sua imagem ou o logotipo de sua empresa… ou mesmo falar seu nome.

Oito vivas para a liberdade de imprensa!

Vejam o que deu no programa Checkpoint (comecem a ver a partir dos 12 minutos):

Cliquem aqui para ver o vídeo no Youtube, já que não posso mostrar o rosto do senhor lá.

O Senhor, agora já se apresentando como membro do Governo Federal, contou a história de sua tentativa de reunião com o pessoal do Steam. Se você tropeçou na pilha de mangás de Negima, bateu a cabeça na estante dos DVDs da Liberdade, ficou em coma e não sabe o que é o Steam, eu explico: é um lugar onde você pode baixar seus joguinhos, e é muito mais barato que comprar em lojas físicas porque não precisam pagar pela mídia e nem pelo transporte.

Nesta reunião, o Senhor foi ignorado pelo cara da Steam, que disse não ter interesse em vir ao Brasil porque os brasileiros estavam comprando normalmente do servidor estrangeiro. MAS AGORA tudo é diferente, o Brasil é a bola da vez e o Senhor é o grande conselheiro do Governo Federal, e ele quer propor que o Steam venha ao Brasil (ok), tenha uma sede brasileira (hm… ok) e pague devidamente todos os impostos (hm…) porque download de servidor de fora sem pagar imposto é ilegal (mas OI?).

Vamos relembrar sua frase:

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu.

O Senhor diz que o mercado online de games vai prejudicar o mercado das lojas de games, porque este está “iniciando agora”. Engraçado, né, porque aquela associação defende as lojas de games, que COINCIDENTEMENTE precisam lhe pagar taxas de associação, e sua associação também tem no quadro de participantes uma grande distribuidora de games do Brasil e uma grande rede de lojas de games.

Curioso, não?

Legal isso, né? No Brasil muita gente utiliza posições de destaque ou cargos públicos para beneficiar interesses que não são necessariamente do público em geral

Agora vamos deixar um pouco de gracinha e falar um pouco sério.

Não sei se este senhor sabe, mas lojas de games existem desde a geração do Master System, e o que tá todo mundo de olho é no mercado digital. Sou contra falar de politicagem no blog, mas até o ministro Mercadante sabe da importância dos meios digitais e tenta fazer um trabalho para melhorar isso.

Será que é mesmo ILEGAL baixar coisa de fora sem imposto? Posso pedir o número da lei que informa isso? Porque se for assim, baixar aplicativos também tem que pagar imposto? Porque também é software, tipo os do Android Market e do iTunes.

O que tá rolando no Governo é um problema de esquizofrenia GRAVE. De um lado, temos o Governo fazendo negócios com a Apple porque reconhece a importância do mercado digital, e do outro alguns conselheiros… taxando o mundo do online para beneficiar os lojistas.

Oito vivas para a coerência de discurso!

Hey Listen News – Novo Zelda ganha nota perfeitzzzzzz….

16 nov

Deu no site Nintendo Blast:

Então o novo Zelda tirou uma nota máxima na Famitsu, igual ao celebrado Ocarina of Time. A não ser pra você, que precisa ficar pegando notícias deste tipo para embasar e defender seus gostos em fóruns na internet, essa nota não faz muita diferença.

Estamos em uma época em que não se pode apenas gostar de um jogo ou de um anime. As revistas especializadas precisam gostar também, ou então aquilo se torna algo que você curte, mas não assume. Assim como assistir a Fina Estampa, ler uma scan de Naruto ou achar clássico o primeiro Live Action de Street Fighter.

Então, a opinião de quatro japoneses virgens sobre um jogo novo conta muitos pontos. E se essa nota for a mesma do overrated Ocarina of Time, ganha mais pontos ainda. Agora, se você acha que isso é sinônimo de qualidade, vamos ver os OUTROS jogos que TAMBÉM ganharam nota máxima na Famitsu, mostrando que só podem ser obras-primas.

Obras de arte…. só que ao contrário.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Grandes Mistérios da Humanidade – O nome do novo Mario Kart

9 nov

Eu sou fã de um grande mistério, afinal tive meu caráter formado por reprises do Scooby Doo. E um grande mistério surgiu para mim quando fiquei sabendo o nome do novo jogo do Mario Kart, que vai sair para aquela bomba do 3DS.

A Nintendo tinha revelado que o nome do jogo era… Mario Kart 7. Mas, por que sete? Nenhum jogo da série tinha sido numerado até então.

Por que sete? Será uma alusão às sete cores do arco-íris, que representam a visão e demonstram que esse jogo utilizará ao máximo nossos sentidos? Ou será uma referência aos pecados capitais, mostrando que a Nintendo está empenhada em subverter sua imagem e lançar um jogo maduro? Por que sete? Por que sete?

Mas não se aflija! O site Nintendo Blast trouxe a solução do enigma do milênio. IKIMASU a very well mister yo averiguar o mistério?

É nessas horas que ficamos em dúvida se os habitantes da Grande Nação Japonesa são gênios ou apenas babacas.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Obrigado/Caipirinha/Mulata News – Presidente da Nintendo no Burajiru!

4 nov

Que emoção, minna! Nunca imaginei que iria noticiar a vinda de um presidente ao Burajiru. Tá, é o presidente da Nintendo, mas é melhor que nada, não é? Reggie Fils-Aime, além de um nome estranhíssimo, é o presidente da Nintendo do Império do Capitalismo e o completo oposto do presidente da Nintendo da Grande Nação Japonesa, que parece um Kirby de tão fofuxo.

Reggie fez o roteiro de turismo tradicional de São Paulo, indo conhecer a Avenida Paulista, o Ibirapuera e dando uma passada na Santa Ifigênia para comprar uma lembrancinha pros familiares… E NÃO ESTOU MENTINDO! Pelo menos não sobre o roteiro.

A Equipe do Uol Jogos esteve com Reggie, mostrando que conseguem ter mais contatos que associações de prestígio internacional, e ele deu uma entrevista riquíssima, daquelas que se você passar um pano e torcer começa a sair gotas negras de orgulho e falta de humildade em assumir erros.

Dei uma cortada nas respostas para ficar mais claro, mas a integral está aqui. IKIMASU para o melhor da entrevista?

OLHEM A SUBLINHADA DA DISCÓRDIA!!!

O Burajiru é um mercado importante, tão importante que ACABAMOS de receber o Wii (que é de 2006) oficialmente por aqui.

Sabe quando alguma emissora decide entrevistar o Kageyama durante um Anime Friends, pergunta o que ele acha do Burajiru e ele precisa pensar muito pra achar algo legal pra falar sobre esse país de bosta? É tipo isso!

O presidente de uma grande empresa multinacional tá há oito anos conversando com o Governo e tem gente aí que com algumas promoções na bagagem já tá se considerando o Messias dos impostos e se achando BFF do Mercadante.

Isso não me desce nem com 3 Mupys com vodka.

Depois da pergunta maldosa do Uol Jogos, Reggie ligou o modo “ignore a pergunta e defenda sua própria empresa”.

Parabéns e boa sorte na sua conquista pelo público brasileiro com um videogame mais caro e com capacidade inferior. Alguém avisa pra ele que a concorrência é com o Xbox e o PS3, e não com o Master System e o Zeebo?

Enquanto o presidente japonês da Nintendo corta o próprio salário e pede desculpas aos jogadores por ter lançado um portátil que ficou aquém das expectativas, Reggie usa o cheat das Desculpas Argumentativas Infinitas para nos convencer de que o 3DS vendeu bem e teve poucos problemas por falta de jogos.

PARABÉNS A TODOS OS ENVOLVIDOS!

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Folha de São Paulo faz descoberta BOMBÁSTICA

8 out

Deu na Folha Online:

Posso não entender muito de games, mas existe desbloqueio LEGAL?

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Dona Flor e seus Mais de Oito Mil Maridos

31 ago

Sei que otaku tem vocabulário limitado, então vamos ver uma palavra nova? IKIMASU para o Houaiss:

Legal essa nova palavra, não é mesmo? Mas sem um exemplo ela não é nada. Por isso vamos ver alguns exemplos recentes (todas de Agosto de 2011) tirados de jornais para vermos o uso dessa palavra que indica “algo que tem primeiro lugar de importância”:

Eu acho o Governo Brasileiro fantástico. Mesmo com a reforma política que tá em andamento desde 1988, os preparativos da Copa de 2014, da Olimpíada de 2016 que o Jairo vai participar, os problemas de moradia, emprego, saúde, sucateamento dos transportes e das rodovias… mesmo com tudo isso ele arranja mais espaço para colocar prioridades, coisas que eles dizem que estão entre as mais importantes.

O que foi, produção? Tem mais um print que não entrou? Pode mandar! Pode mandar!

Acho que se PRIORIDADE fosse uma pessoa e tivesse um nome, se chamaria Cláudia.

E de tantas Cláudias no Brasil, não se tem mais lugar para sentar.

(Obrigada aos muitos leitores que sugeriram a pauta)

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.122 outros seguidores