Arquivos | Escalada Mais de Oito Mil Feed RSS para esta seção

Bomba do Dia! Editora Devir vai lançar mangá!

5 abr

Há quanto tempo não vemos uma pauta jornalística aqui no MdOM, não é mesmo? Hoje vou corrigir esse vacilo, já que não tem nenhum episódio novo de Uma Otaka no Rola ou Enrola ou alguma notícia zuada de Cavaleiros do Zodíaco.

Como o máximo de jornalismo que você tem diariamente é ver aquele programinha que passa entre Aquele Beijo e Avenida Brasil, surpreenda-se com o que deu no site português Otaku Pt:

“Ai, Maracujina, a Devir vai lançar um mangá EM PORTUGAL, não no Brasil. Você é muito sensacionalista.”

Desculpa, leitor, você que é burro. Eu não falei em canto algum que a Devir ia lançar mangá no Burajiru. Mas vamos voltar à notícia!

Segundo o confiável site Wikipédia, a Devir é uma editora brasileira que na década de 90 abriu uma filial portuguesa. No Burajiru ela publica um monte de séries em quadrinhos, mas só em Portugal que ela vai publicar um mangá. E isso leva a perguntas interessantes: “Por que uma editora brasileira decidiu investir no mercado de mangás PORTUGUÊS?”

Uma das respostas possíveis é que o mercado português de mangás é mais deficiente que a estrutura tecnológica da TV Gazeta. Só que Portugal, assim como aquele seu amigo nerd que só é jogado na friendzone, está em crise, igual ao resto da Europa. Então fica a pergunta: Será que o mercado de mangás do Burajiru tá TÃÃÃÃO ruim que uma editora brasileira prefere publicar em um país em crise?

Enquanto você pensa na resposta, eu vou preparando minhas coisas caso o universo otaku do Burajiru se acabe e eu tenha que ir para a terrinha…

Vou começar registrando o domínio www.acimadasoitomilunidades.wordpress.com

A Wild Cocô Appeared

12 mar

Todos os dias recebo reclamações de que este site não tem credibilidade e não pode ser levado a sério porque faz gozação com tudo. Para tentar conquistar este público que aceita apenas fatos e sem qualquer análise crítica, hoje teremos uma notícia verídica que aconteceu de verdade.

É um relato apaixonante e trágico sobre uma das grandes disputas mundiais. IKIMASU!

No último sábado aconteceu no Reino Unido um campeonato Pokémon, e na divisão Master, aquela dos mais fodões, o campeão foi Ruben Puig Lecegui, o garotão de azul ali da foto. Mas por um grande infortúnio, Ruben perdeu a coroa. Não, ele não perdeu sua mãe, esta continuava na porta do campeonato esperando o menino sair, ele perdeu a coroa de campeão.

Mas o que será que aconteceu para que Ruben perdesse a vitória? Segundo a empresa Pokémon Company, Ruben descumpriu as regras do campeonato. E você se pergunta, que regra ele descumpriu? Será que ele adquiriu pokémons com a Equipe Rocket? Será que ele tem trinta anos e toma hormônio para ficar eternamente como adolescente? Ou será que ele trocou a película do DS do adversário por uma página de Kobato da JBC? Nada disso! Ruben foi desclassificado porque na noite anterior… ele e seus amiguinhos espalharam suas próprias fezes pelo corredor do hotel.

Só não entendi uma coisa, se a Nintendo é tão contra o cocô, como é que ela autorizou um design de merda para vários Pokémons da nova geração?

Em casa de ferreiro o espeto é de Sudowoodo.

(Fonte: Times New Roman)

Escalada Mais de Oito Mil – Madoka ganha filme e fãs do MdOM ganham foto de homem gostoso

7 nov

Deu na edição de Dezembro da revista japonesa NewType que a série Madoka Magica vai ganhar um filme para os cinemas. Nesta frase já vemos dois elementos que os brasileiros não sabem o que é faz tempo: uma revista sobre a área e um anime nos cinemas.

A revista dá aquela puxada de saco falando que Madoka ganhou 12 dos 21 prêmio a que foi indicada no prêmio da revista, se equiparando ao Criollo e à Lady Gaga no número de indicações numa premiação.

Se você não sabe o que é essa série, eu explico: um monte de menina que luta de vestidinho e um monte de otaku babão que elegeu a série como a sucessora de Evangelion e como a Melhor do Século XXI, porque otakus preferem fazer comparações e listas a assistirem a um anime e curtir apenas.

Deu no Japan Pop Cuiabá que Pokémon é a nova surpresa do McLanche feliz. Comprando aquele saboroso lanche, que antigamente era gostoso e hoje vem com uma salada, você ganha um Pikachu surfista ou uns outros bichos aí desses jogos novos que colocam um sorvete como Pokémon. Pokémon está substituindo a surpresa anterior, que era do Chaves.

Percebe-se então que há um ponto em comum, tanto entre Chaves, quanto entre o Mc Lanche Feliz e o Pokémon: todos os três só eram legais antes dos anos 2000.

E agora uma dica do leitor Fernando, que não sei por que me mandou esta pauta. Deu em sites de notícias que o filho de 18 anos do Arnold Schwarzenegger, Patrick, foi visto malhando nos EUA. Essa notícia não tem a menor relação com o blog, mas eu sinto uma vontade de agarrar nesse bíceps em desenvolvimento e citar É o Tchan, que já dizia: “tudo que é perfeito a gente pega pelo braço“.

Patrick Schwarzenegger para teste de Akira FTW!!!!

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Sailor Moon com problemas no México e outras notícias…

1 nov

Os primeiros reflexos do descongelamento de Sailor Moon já apareceram no México. Deu em vários sites que a empresa Capital 8, que fez a pré venda daquele Box da primeira temporada da série, não vendeu o esperado.

Olhando pelo lado bom, imagina o desastre de venda que seria se lançassem a série começando… sei lá… pela TERCEIRA temporada e lançando um DVD com… não sei… três episódios ao invés de lançar um Box.

Cada um tem a Capital 8 que merece.

Deu no Animepró que a dubladora japonesa Midori Kato ganhou um prêmio da por seus serviços prestados à cultura mais rica. Ela é a dubladora da Sazae-san, um anime que faz sucesso lá, mas que você não conhece porque o Punch não legenda.

Midori dubla a série há 42 anos e já ganhou muitos outros prêmios. É reconhecida na rua e um exemplo para toda uma nação. Já no Burajiru, o dublador Gilberto Baroli ganha Oscar da Dublagem e é obrigado a repetir “Morra, Seiya” com mais freqüência que a Panini atrasa mangá.

Deu no Chuva de Nanquim que o mangá Kanpai, da autora Maki Murakami (aquela safada que escreveu Gravitation), voltou do hiato de dez anos. O mangá conta a história de monstros e de lutas, e não há nenhum homossexual na história. E todo site ressaltar isso já mostra a fama da autora.

Kanpai teve dois volumes e saiu no Brasil pela Newpop. Contando que a autora publicará um capítulo por mês e cada edição encadernada deve ter uns 6 capítulos, podemos esperar o próximo volume da Newpop para… Março de 2019.

Deu no JBOX que a Focus Filmes vai atrasar o lançamento de Black Kamen Rider para 2012. A série é um tokusatsu feito para crianças japonesas em que os fãs saudosistas brasileiros enxergam uma profundidade que não existe.

O DVD do Tokusatsu deve chegar em 2012 e já integra a lista de futuras piadas relacionadas ao fim do mundo, assim como o Anime Friends financiado pela prefeitura de São Paulo, o filme americano do Akira e o mangá da Petra Leão na Ação Magazine.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Novidades da JBC e outras notícias

17 out

Depois de um atraso de 20 minutos, o nosso famoso Marcelo Del Greco (aquele que é conhecido por pintar as zebras) apareceu no Fest Comix para fazer os grandes anúncios da Editora JBC. É muita novidade, só que ao contrário.

Marcelão anunciou que vão lançar uma edição especial de Sakura Card Captor, Kobato, Hero Tales e que vão cuidar do Crunchyoll no Brasil. Logo em seguida, metade da platéia deve ter levantado plaquinhas com o texto “Eu já sabia” e atiraram páginas rasgadas de Fairy Tail no editor.

Para não fazer com que a palestra tenha sido em vão, eles anunciaram também um guia alguma-coisa de Fullmetal Alchemist. Depois do anúncio, aí sim todos tiveram a certeza que a palestra foi em vão.

Na mesma palestra, a JBC confirmou que é a responsável pela vinda da Hatsune Miku ao Brasil. Essa era a notícia que todos os fãs estavam esperando, pois precisávamos saber quem era o responsável para que conseguíssemos botar o nome na Macumba Online.

Para cuidar da estrela virtual, foi criado o selo Japorama. É, você achando que não dava para piorar a notícia.

As editoras Panini e JBC anunciaram que alguns de seus mangás, como 100% Morango e Kobato, vão virar trimestrais. Outros como Naruto e Bleach ficam como bimestrais, e Air Gear e Next Dimension como mensais. Com isso, a Tele Sena consegue ter mais lançamentos por ano que algumas séries.

Se fizermos a conta de que quanto mais espaço entre as edições menos um mangá vende, já entendemos por que A Dama de Pharis levou três anos para ser publicado e porque a Newpop nunca mais lançou Hetalia.

(Roubei as notícias da JBC do Chuva de Nanquim)

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Notícias sobre eventos de games e uma gostosura

11 out

Ocorreu no último fim de semana o evento Brasil Game Show no Rio de Janeiro, evento em que os visitantes puderam testar os lançamentos de Xbox 360 e do Playstation 3. A presença de vários 360 no evento já explica o clima insuportavelmente quente do fim de semana.

Além dos jogos, o evento trouxe diversas celebridades do mundo dos games, como Yoshinori Ono, que admira tanto o Brasil que nos representou fielmente em Street Fighter II com o personagem Blanka.

Em outra palestra, a Sony indicou uma intenção de começar a fabricar seus consoles aqui para diminuir o preço ao público. A notícia já foi pega por associações de games e já está sendo usada como um resultado de sua falida promoção.

Com o sucesso, o Brasil Game Show anunciou que em 2012 será realizado em São Paulo para que nós possamos fazer piadas diferentes dos já esperados comentários sobre balas perdidas ou favelas em morro.

E ontem a empresa Oelli Brasil anunciou que o evento EGS Brasil, que aconteceria no final do mês em São Paulo, foi cancelado. O motivo alegado foi que a empresa não conseguiria oferecer o melhor do entretenimento para o público que pagaria apenas 56 reais para entrar no evento.

Teve boatos que o verdadeiro motivo foi que nem a Sony, nem a Microsoft e nem a Nintendo decidiram apoiar o evento, que teria então apenas um estande da LevelUP com garotos virgens jogando Grand Chase e o estande da TecToy com o lançamento da novíssima versão do Master System com oitenta jogos na memória e sem entrada para cartuchos.

Só podemos dizer que o evento foi um fracasso por ineficiência e por não pensar no público, e a solução menos vergonhosa é essa de justamente cancelar a EGS Brasil a poucos dias do mesmo. Essas empresas estrangeiras (o evento é mexicano, assim como a atuação da Regina Duarte em O Astro) acham que aceitamos qualquer infeicácia de evento. Olhem a lista de empresas que estavam confirmadas até agora, poucas com qualquer relação com videogames:

Talvez com isso eles aprendam que o mercado do Brasil, assim como os travestis, não é bagunça. E que com essa quantidade de empresas não dá pra fazer nem uma festa junina na igreja.

Mas isso tem um lado bom e outro ruim. O lado bom é que a empresa se prontificou a devolver o dinheiro das pessoas que já haviam comprado o ingresso. O lado ruim é que esse cancelamento só levou para a lama a credibilidade e influência de uma certa associação que estava cuidando dos eventos culturais da EGS e que goza de grande prestígio entre produtoras internacionais.

Peraí, cadê o lado ruim?

O ator Harry Shum Jr, que interpreta uma samambaia no seriado Glee (aquele que só é assistido por mulheres e homossexuais), posou sem camisa para uma revista aí.

Essa notícia não tem nada a ver com o blog, com o mundo dos mangás, dos animes ou dos games, mas eu decidi postar porque ele é uma delícia e porque o blog é meu e posto o que eu quero.

ME DÁ O SEU WIIMOTE, SEU LINDO!

(E a foto aumenta se você clica nela)

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Nintendo sambando na cara do governo brasileiro

26 set

Enquanto muitas organizações que possuem contatos com pessoas do governo tentam transformar conquistas do público brasileiro em seus méritos, outras empresas preferem fazer suas coisas do seu jeito. Depois de nos irritar com um controle de movimento péssimo e com um 3D sem óculos que conseguiu dar mais dor de cabeça que aquele 3D dos gibis da Mônica, a Nintendo mostra quem manda no nosso governo.

Vamos ver essa escalada de apenas uma notícia porque a pauta não tá fácil pra ninguém:

Deu no Uol Jogos que o Governo Brasileiro chegou na Nintendo e falou que não rolava continuar vendendo os jogos dela no Brasil sem o selo da classificação indicativa brasileira. Depois de chamar o governo brasileiro de Cláudia e mandar sentar lá, a Nintendo conseguiu uma permissão de continuar lançando seus produtos com a classificação dela mesma.

A classificação brasileira, também conhecida como censura disfarçada, serve para que o produto seja direcionado ao público certo. Isso na teoria, pois na prática apenas cobra multas se uma emissora exibe produto inadequado fora do horário certo. Um desenho como Bob Esponja, que tem conflitos psicológicos graves, confusão de sexualidade e realismo fantástico, não poderia ser exibido antes das 23h da noite.

O Governo da Dilma disse que a Nintendo tem até 2012 para colocar o selo brasileiro nos jogos lançados aqui, assim como nos jogos disponibilizados pela sua ausente rede online. Em resposta ao pedido de ter que modificar seu sistema, a presidenta da Nintendo da América Latina, Paola Bracho, divulgou um vídeo em que mostra que pensará no caso com carinho:

E depois ela deu uma declaração que queria dinheiro para se divertir.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Adevogados no 3DS, CLAMP no teatro e outras notícias

20 set

E o advogado mais amado do meu kokoro está de volta! Agora no 3DS, ele vai brincar de crossover com o Professor Layton em uma aventura cheia de ação e aventura. Que texto genérico, parece release de mangá da JBC.

Em Professor Layton VS Phoenix Wright, o Nick vai ter que defender uma bruxa que está prestes a ser queimada. É o suficiente para eu já me identificar com o caso.

Uma das novidades desse novo jogo vai ser o inédito “Julgamento dos Homens”, em que o público começa a influenciar no julgamento. E você que achava que “Julgamento dos Homens” só servia para jogar uma pá de cal em mangá de samurai, não é minna?

O jogo sai apenas para 3DS, então é bom que ensine um pouco de advocacia para os jogadores, que num futuro próximo poderão processar a Nintendo por danos à visão causada pela bosta do videogame.

Deu no Jbox que o grupo CLAMP, aquele que sempre faz mangás com o sobrenatural, Mokonas e homossexualidade, vai cuidar de uma peça de teatro do cantor Gackt.

Ao contrário dos que acharam que seria uma releitura de Priscila – A Rainha do Deserto por causa do visual do cantor, a peça será uma versão da conhecida história Contos de Heike, sobre um general de guerra. Como a história estava real demais, o CLAMP acrescentará poderes sobrenaturais e provavelmente alguma fumaça branca de incenso no fundo dos cenários.

Além da peça, o CLAMP vai aproveitar e fazer mais um mangá que se estenderá por anos e que terá um final medíocre, isso se ele vier.

Deu no site Go Diego Go Nintendo que o Brasil tem cerca de 35 milhões de jogadores ativos, que é mais que o dobro do México. Antes que você se sinta superior, saiba que as empresas de games lançam coisas no México e que o preço é justo sem precisar de um salvador da pátria.

Desses 35 milhões de jogadores, apenas 12% jogam jogos em consoles. Já dos jogadores passivos, 69% prefere jogar em consolos.

Você tava só esperando a piada com ativo e passivo, não é?

Deu no Panini Fã que a Editora Panini (ah vá) vai transformar alguns de seus títulos em trimestrais, entre eles o mangá Kekkaishi, que você provavelmente nunca tinha ouvido falar antes que começasse a sair no Brasil.

A estratégia da editora para acabar com a concorrência então foi soltar 30 mangás mensais nas bancas para ser copiada pela concorrência e, só depois, gritar um “É BRIMKS!” transformando tudo em trimestral.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil ESPECIAL – Netflix, o retorno de Dragon Ball Kai e outras notícias

7 set

Estamos de volta para mais uma retrospectiva dos fatos mais importantes da semana. E como não tivemos NENHUMA notícia importante, vamos ver o que tem mesmo, não é minna? E como hoje é o dia da Independência, vamos fazer uma seção especial com uma outra comentarista. Isso mesmo! Além de euzinha, convidei a raposa felpuda Nazaré Tedesco para comentar as notícias. Isso é ou não é importante? Então segura na mão da Isabel e IKIMASU ver essa seção!

Deu no Estação Harajuku que a Sanrio decidiu que a parceria da semana da Hello Kitty será com os piratas de One Piece of Shit. Com essa atitude, a Sanrio espera recuperar o espaço da Hello Kitty no mercado que foi perdido para a sua versão “pirata” da China, a Pucca.

Tendo participado de mais parcerias que o Kanye West, diversos produtos serão lançados com a Hello Kitty interagindo com o pessoal do One Piece. Camisetas, canetas, absorventes e até bonecas de bolso.

Agora vamos ver a declaração de Nazaré Tedesco, nossa comentarista, sobre a Hello Kitty:

Deu em vários sites que houve o retorno de Dragon Ball Kai para o Cartoon Network. A série, que apresentou uma popularidade tão grande quanto à do José Serra na campanha presidencial, foi retirada do ar há alguns meses após cerca de vinte episódios exibidos. “A série saiu do ar porque a dublagem não estava pronta” disse o canal que nunca estréia produções diárias com dublagem em andamento.

Mas com a exibição do episódio, o mistério foi desvendado. A trilha sonora foi completamente modificada pela Toei porque a trilha do Kai foi plagiada de filmes como Avatar e Exterminador do Futuro. E mesmo assim conseguiu ficar uma bosta, não é? A série tá passando de novo com as mesmas músicas da série Z.

Um dos motivos alegados para a rejeição a Dragon Ball Kai foi que a série foi produzida para ser em HD e o Cartoon Network não tem exibição em HD, fazendo com que a série pareça envelhecida e desvalorizada pelas décadas de idade.

Indagada pelo Mais de Oito Mil, Nazaré preferiu não comentar a idade de Dragon Ball Z e falou apenas de sua própria:

Depois de muita enrolação, deu no Jbox que a CD & DVD Factory fará o lançamento de Sailor Moon S na Livraria Cultura, o maior ponto de encontro de adoradores de pessoas do mesmo sexo da cidade de São Paulo. Falando de coincidências, esta é a temporada de Sailor Moon em que somos introduzidos às personagens Haruka e Michiru, duas sailors lésbicas que se amam e que servem de combustível para aquelas fanfics horrorosas que vemos nos fansites.

Perguntamos à Nazaré Tedesco se ela sabia que esse lançamento colorido estava chegando, e ela declarou:

Por algum milagre, deu no Animepró algo relevante: o Netflix chegou ao Brasil trazendo um sistema de streaming de séries e filmes. Seu catálogo, assim como as etnias dos Power Rangers, é bem diversificado e traz também animes, como Death Note, Super Campeões e Bakugan, todos completos.

Trazendo animes em seu pacote, além de outros programas mais interesantes, foi uma sambada na cara do Crunchyroll, que está como seu pai fantasiado de Papai Noel no Natal: todo mundo já sabe que é ele fantasiado, mas ninguém fala nada para não magoá-lo.

Nazaré Tedesco ignorou o meu pedido de comentar a sambada do Netflix no Crunchyroll e preferiu sambar em cima de todo mundo.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Escalada Mais de Oito Mil – Crunchyroll no Burajiru, jogos justos e mais…

1 set

Vamos começar mais aquela pincelada nas notícias da semana? Agora com um novo estilo de imagem, que copia DESCARADAMENTE as imagens do Jbox? Então segura na mão da Lady Rosas e IKIMASU para a universidade!

Deu no Subete Anime que o famoso site Crunchyroll vai ganhar uma filial nacional com a ajuda da Editora JBC. Mas, mesmo com um grande trabalho investigativo, que teve quebra de sigilo bancário das faxineiras da editora e monitoração do que Marcelo Del Greco assiste na televisão de sua cozinha, ninguém conseguiu uma confirmação oficial de quem pintou as zebras.

O Crunchyroll funciona da seguinte forma: com o pagamento de uma mensalidade de aproximadamente dez reais, você tem acesso a dezenas de animes que acabaram de sair no Japão com uma legenda muitas vezes falha. Ou seja, é exatamente a mesma coisa que você faz hoje em dia ao pagar sua banda larga e gastar sua banda baixando animes no seu sub favorito.

Deu na Folha de São Paulo que a Microsoft decidiu por meios próprios evitar a pirataria de seu Xbox 360 no Burajiru e vai começar a produzir seus jogos aqui. Desde 2006 as mídias eram feitas no México, aí eram trazidas e montadas aqui, algo parecido com as novelas da Rede Record.

Com a produção nacional, os jogos lançamentos passarão a custar 129 reais, o que fez a grande produtora sambar na cara de pessoas que acreditavam que os jogos eram caros porque eram importados, e que uma produção nacional faria o jogo ter um utópico preço de 99 reais.

Deu no Jbox que, para comemorar dez anos de roteiros mirabolantes e uma fluência em idioma estrangeiro invejável, a série Bleach vai ganhar uma reedição apenas da Saga da Soul Society em seis volumes.

Então o presente para o leitor de Bleach é apenas uma lembrancinha da época que o mangá não era o samba do criolo doido.

Procurada pela equipe jornalística do Mais de Oito Mil, a Shueisha afirmou que não fez o mesmo presente com Naruto no aniversário de 10 anos porque não achou uma saga boa para reeditar.

Deu no Animepró que Ken Akamatsu, autor daquele catálogo de calcinhas infantis chamado Negima, veio na imprensa falar que se lamenta o filme da série ter ficado uma bosta e disse que tudo seria diferente se ele tivesse participado do projeto.

Provavelmente o autor não percebeu que a participação dele não ajudaria muita coisa, basta lembrar dos dois mangás que ele participou e que saíram uma bosta: Love Hina e Negima.

Chateado com as críticas à baixa profundidade de suas obras, Ken Akamatsu começou a esboçar a sua nova série. Uma história séria sobre uma mãe de família batalhadora que enfrenta os desafios do dia a dia e o desprezo do marido… até que recebe a ajuda de oitenta fadinhas de 14 anos, todas mostrando lingerie.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.095 outros seguidores