Arquivos | setembro, 2012

Top 8 dos mangás nacionais mais flopados do Burajiru (Parte FINAL)

28 set

O que vocês acharam da minha estratégia sensual de deixar todo mundo procurando a segunda parte do TOP 8 ontem e euzinha NÃO DAR AS CARAS? Safadeza? Um golpe baixo? Estratégia ridícula para atiçar o público?

Como você viu na parte 1, mangá flopado não precisa ser ruim, tem que ter todos os cromossomos nos locais errados do corpo, porque dá tudo errado. E às vezes nem uma boa história salva um bom projeto. Vide Beyblade. Quer dizer… bem, vamos para essa parte final com os quatro mangás mais FLOPADOS do Burajiru.

4- Psi Force

Muitos leitores lembraram de Psi Force nos comentários. É um mangá com desenhos amadores e que não saiu da primeira edição, mas é lembrado até hoje por causa da imprensa panos quentes que nos assola em todas as épocas. Vamos relembrar o que foi dito na resenha de Psi Force no Universo HQ?

Os desenhos são competentes, mas nada inovadores. No geral, o principal problema na arte é a quase inexistência de cenários. O foco da história está na ação, e os fundos acabam esquecidos.

“As falas, quase sempre, são lugares-comuns e vêm quase sempre acompanhadas de pontos de exclamação, fazendo com que os personagens pareçam estar gritando o tempo todo.

Acho que a única forma desse negócio vender é renomeando para Psy Force e trocando os protagonistas genéricos pelo cantor coreano adorado pela galere.

3- Brasimon

“Mimimi ela vai criticar só proque é uma cópia de Pokémon”

Não, porque se eu tivesse uma editora na mesma época ia mandar meus funcionários criarem uma história inspirada também. Meu problema é que Brasimon é muito ruim. Foi desenhada e criada pelo Daniel HDR, aquele desenhista que hoje trabalha com as editoras de comics americanas porque deve ter escondido Brasimon de seus portfólio.

O que é esse elenco chupinhado de características dos digiescolhidos FEAT. a índia Tainá? O principal desses aí é o tatu, igual o mascote da Copa. Já é a deixa pra mostrar que essa copa não vai dar certo.

2- Antologias da Yamato

A Yamato tinha uma editora e publicou alguns mangás que eram vendidos em seus eventos. Na casa do meu kareshi eu encontrei 2, um que é muito amador e outro que era incrivelmente muito bom. São duas antologias, com um capítulo de vários mangás nacionais, tipo a Ação Magazine. Esse muito bom se chama Sugoi e quem editava ele era o Marcel R Goto, que vocês devem conhecer pro causa dos RTs no Twitter. O muito ruim se chama Break the Hand e traz umas histórias bem sem graças. Uma delas, inclusive, se chama “Os terríveis piratas aéreos” e é uma história escrita por… como assim?… Alexandre Lancaster… e é a história de um mundo steampunk com um garoto que usa óculos e… peraí… é o Expresso! E publicado nessa revista flopada de 2003! Então isso nos leva ao PRIMEIRO LUGAR DOS MANGÁS NACIONAIS MAIS FLOPADOS DO BURAJIRU!!!

1- Expresso

Porque não basta ser um flop uma vez, tem que ser TRÊS vezes. Contem comigo: Expresso já saiu nessa antologia Break the Hand, já saiu uma vez no Animepró e agora saiu pela Ação Magazine. E conseguiu  flopar as TRÊS VEZES. Isso pelo que consegui contar, vai saber em quais outros meios obscuros essa história já saiu. Insistente como todo brasileiro, o Alexandre Lancaster está há dez anos tentando empurrar o steampunk na galera, e a cada vez que dá errado ele volta com a mesma história. Para alguns pode ser perseverança, para mim é falta de desapego. Vamos desapegar, né? Não importa quanta vezes você levantar os vitrais de sua igreja, ás vezes é bom aprender com os erros e partir pra próxima. Competência você sabe que tem.

Top 8 dos mangás nacionais mais flopados do Burajiru (Parte 1)

26 set

A gente sabe que o mercado de mangás nacionais é mais sufocante e inapropriado que vestir o sutiã da Yui Hirasawa no elenco de Ikkitousen. É tipo a Globo.Com, é muito Ego pra pouca relevância.

Como a memória dos meus leitores otaku não dura entre um Anime Friends e outro, tomei a decisão de criar um top das maiores flopagens dos mangás nacionais. Porque tudo o que deu errado MERECE ser lembrado.

Então se preparem para um top dos mangás nacionais mais flopados de todos os tempos do Burajiru! Mas já aviso que o mangá Vitral não fará parte deste ranking porque ele foi um sucesso de vendas segundo as autoras.

IKIMASU para o fracasso!!!

8- Ação Magazine

Já??? Vai gastar o negócio que você mais adora falar mal logo no começo do top?”

Se fosse uma revista de fofocas, a Ação Magazine estaria no topo da lista, porque tem mais intriga e reviravolta que a novela das oito que começa às nove. Vamos ver se ela segue todo o padrão das revistas nacionais flopadas:

Alta expectativa (confere)
Não é aquelas coisas no geral (confere)
Parece fanzine (confere)
Não passa da segunda edição (não confere)

É, o lançamento da edição três fez a Ação Magazine cair diversas colocações, e acho que ela só volta ao topo quando for publicado na internet o B.O. feito na briga entre os dois ex-editores.

7- Eternamente Michael

Você tá lá de boa e pãnz, morre o Michael Jackson. Todo mundo que levantava a bandeira anti-pedofilia enfiou no toba e começou a exaltá-lo como um gênio da música mundial. E uma editora teve a ideia “por que não fazemos uma biografia em mangá dele?”. Fizeram uma capa bonita e rechearam com material mais ou menos. O flop não seria tão grande, mas o volume foi dividido em dois… e a segunda edição não saiu até hoje. Talvez eles estejam só aproveitando as comemorações de dez anos da morte de Michael.

6- Mirai

Esse quadrinho é tão obscuro e ruim que, se os hipsters o descobrissem, teríamos eventos chamados “Mirai – A Festa” com diversos blogueiros brincando de DJs. Mirai foi publicado em 2006 pela Editora Dream, e você não a conhece porque depois deste lançamento ela mudou seu nome para Editora Nightmare. Ele foi tão flopado que a única referência que consegui encontrar foi uma matéria do Alexandre Nagado no Ometele.

5- Hansel & Gretel

Todo ano, quando a Newpop precisa fazer um monte de anúncios para mostrar que está viva, ela fala que vai lançar o mangá do Hansel & Gretel. É uma história misturando duas coisas que deveriam já ter desaparecido da Terra na virada do século: contos de fadas e steampunk.

O projeto é tão zicado que corro o risco de perder 70% dos meus leitores só por ter mencionado o título. Segundo os releases já divulgandos, uns trocentos desenhistas já foram escalados, mas nenhum restou. Tyra Banks tá no RH da Newpop e não fiquei sabendo? Sua posição no top dos flops vai aumentando a cada ano que a Newpop re-anuncia esse projeto de 2009.

Quem serão os quatro vencedores desta premiação valendo um saco de papelão para esconder a cara? Isso você verá amanhã, se Kami-Sama e a Xuxa quiserem.

Here comes a new challenger

25 set

Você tá lá de boa lendo as novidades do Genkidama e surge uma mensagem na minha tela: Here comes a new challenger. Um novo blogueiro surgiu e vai entrar na briga com posts bem diferentes dos outros.

É o Animax Magazine, que consegue ter um nome que remete a um canal falido e uma antologia mal sucedida. O blog é feito por Sérgio Peixoto, um jornalista da época que revista de anime na banca era mais comum que xingar músicas do Latino.

Nesse blog ele publica algumas fotos do começo da década de 90 (um tapa na cara dos meus leitores novinhos que achavam que não existia máquinas fotográficas na época) e capas de revistas de animes. Fui ver capa da primeira Animax e foi difícil esconder o choque com duas coisas:


Antes que apareça algum otakinho falando “Tá escrito Reiarte mais o certo é Mégic Kinaiti Rayearth”, o Sérgio Peixoto explica:

“- Usamos o nome “abrasileirado” na matéria sobre Mahou Kishi Rayearth a pedido das empresas Estrela e TecToy, que estavam lançando produtos da série.”

Então deixo para os leitores escolherem o que é mais chocante: se é imaginar a Tec Toy lançando um jogo de Master System chupinhado de algum outro (só trocando os sprites pelas Guerreiras Mágicas) ou se é perceber que as capas de revistas de hoje conseguem ser mais cafonas que as revistas da década de 90.


E olha que na década de 90 o time da cafonice era composto pelo É o Tchan, Malhação com Mocotó e a abertura do U.S. Mangááááá

Resultado: Tudo o que rolou no “Fim de Semana da Impensa Especializada (pff)”

24 set

Oi, pess… quer dizer… e aí, minna! Sentiram a falta do meu jeitinho? Das minhas palavras? Do meu ensino médio completo? Durante esse final de semana rolou o Fim de Semana da Imprensa Especializada (pff) (relembre aqui), um evento que tirei do esôfago para tentar encher lingüiça no blog. O resultado foi muito maior do que eu mesmo imaginei, com um aumento de 560% (números tão idôneos quanto a carreira política de quem entrevista a Cristina Mortágua).

Mas o sucesso não se deve aos posts curtos produzidos em meio minuto com metade de um neurônio, e sim às discussões que rolaram nos comentários (aka “espaço que muitos de vocês nunca desceram pra ler”).

Então IKIMASU relembrar o melhor dos barracos que eu mesma escolhi?


Começou na desconfiança…

Rolou uma interpretação do evento pelo nosso amado(a) Panino(a)(i)

Restaram os incrédulos.

Vixe, mexeu com a dialética dos brothers.

Teve o momento de TENSÃO…

…mas tudo não passou de um ataque de um clone que fez um login como se fosse o MUSO deste blog

Deixaram a melhor sugestão de todos os tempos.

E teve o comentário que meu kareshi me obrigou a colocar aqui, porque ele teve crise de riso.

Parabéns a todos vocês que tornaram esse fim de semana tão especial! ^^

Nova Ação Magazine será lançada mês que vem!

23 set

Oi, pessoal! Como vocês sabem, toda sexta feira o site da Ação Magazine publica uma novidade sobre a revista. A novidade dessa última foi o anúncio do lançamento da terceira edição da revista.

Tenho minhas ressalvas quanto à revista, mas é um tipo de projeto que precisamos apoiar ou nunca mais teremos outras iniciativas de quadrinhos nacionais de qualidade. E eu já estava sentindo falta de Jairo.

Alguém manda uma edição pra mim, rs?

Serviço:

Facebook do Festival Kanzen: http://www.facebook.com/events/365438773511378/?ref=ts

Página oficial do Festival Kanzen: http://www.festivalkanzen.com.br/

***

Este post faz parte do Fim De Semana da Imprensa Especializada (pff)

Se quiser saber o que é essa merda, veja todos os posts aqui.

Canal de 24h de animes chega em outubro

23 set

Oi, pessoal. Saiu um anúncio da Viz Media sobre o novo canal de animes deles, o Neon Alley. O canal vai exibir 24h de anime e programas relacionados à cultura japonesa.

A Viz até colocou um vídeo para fazer propaganda dessa iniciativa que é muito legal. Vejam o vídeo, que está em inglês:

É uma pena que os americanos estão ganhando um canal 24h de anime e nós não. O mercado é sempre muito injusto com nós brasileiros, que consumiríamos um canal desses tanto, ou até mais, que os americanos.

Lamentável.

***

Este post faz parte do Fim De Semana da Imprensa Especializada (pff)

Se quiser saber o que é essa merda, veja todos os posts aqui.

Trailer de um novo anime!

22 set

Oi, pessoal! Saiu um trailer de um filme de anime novo.


Não preciso nem falar mais nada, né? O-BRI-GA-TÓ-RIO!

***

Este post faz parte do Fim De Semana da Imprensa Especializada (pff)

Se quiser saber o que é essa merda, veja todos os posts aqui.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.120 outros seguidores