Arquivos | junho, 2012

Vinganças de Ex

30 jun

Qual a primeira coisa que se faz quando se termina um namoro? Tá, depois de ouvir “All by myself” e comer um pote de sorvete napolitano. Sim, você traça todos os planos do mundo para ferrar com o seu ex. Nas empresas acontece a mesma coisa.

Nêgo fica anos fazendo mistério com o público sobre como será a versão adolescente do Chico Bento, aí aparece sua antiga editora com um spoiler estampado em uma revista educativa.

Vingancinha mais eficiente que espalhar que o ex tem pinto pequeno.

29 de Junho – Feliz dia do Dublador

29 jun

Pode ser que você não saiba, mas hoje é o Dia do Dublador.

Esta data querida, que deveria ser transformada em feriado pelas autoridades competentes, serve para que lembremos daquelas pessoas tão especiais que cedem suas vozes para personagens estrangeiros.

Os fãs de desenhos animados da cultura mais rica foram fundamentais para que os dubladores saíssem do anonimato. Como a Revista Herói não tinha mais assunto para falar dos Cavaleiros, eles foram atrás dos dubladores, porque assim teriam pelo menos uma pauta por edição. E a vida desses profissionais nunca mais foi a mesma.

Hoje eles fazem de tudo. Fazem seu próprio podcast com personagens licenciados, suas próprias traduções de quadrinhos com expressões cariocas (assim você pode aprender novas culturas brasileiras lendo seu mangá), gravam caixa postal para celular e fazem apresentações em eventos de anime gritando seus golpes e fazendo a plateia urrar.

Hoje o dublador não é mais anônimo. Agora ele se faz ouvir. Agora ele faz com que os fãs lutem pelo seu direito de ganhar mais pelas produções. Agora o dublador é reconhecido.

Em homenagem a todos estes que marcaram nossas vidas, um pequeno vídeo para mostrar como, em questão de dublagem, o Brasil preza apenas por uma coisa

A QUALIDADE.

Fuuusão… RÁÁÁÁ!! – Vocaloids e Empreguetes

28 jun

Boa noite, suas curicas! Tudo bem com vocês? Não que eu me importe, mas o manual do bom blogueiro especializado ensina que devemos ser educados com quem gasta o tempo nos lendo.

Vou começar mais uma seção aqui no Mais de Oito Mil, provavelmente mais uma daquelas que só ganham uma edição, tipo A Maior Batalha ou o Interpretando Canções. E a seção “Fuuusão… RÁÁÁÁ!!!”, com três Us, quatro As e duas exclamações.

Nesta seção, vamos misturar duas coisas e ver no que é que dá. E as coisas a serem misturadas hoje são:


Elas têm muito em comum. São produtos fonográficos construídos pela mídia e que fazem muito sucesso em seus países de origem. Mas o que aconteceria se misturássemos as Vocaloids com as Empreguetes?

Um vídeo que os otakus reclamarão por ter maculado a cultura mais rica.

Analisando Imagens Promocionais – O filme live-action de Samurai X

27 jun

Até a sua avó, aquela que pensa que o “Encontro com Fátima” é um remake daquele programa da Silvia Popovic que passava antes do Band Kids, já tá sabendo que em agosto vai estrear o filme live action de Samurai X na Grande Nação Japonesa. E sabem o que isso quer dizer, não é? Sim, toda a blogosfera especializada virando #TeamKenshin mais rápido que a transformação da Patrine.

Para tentar convencer a imprensa mundial de que esse filme não vai ser uma bomba como qualquer outro produto recente do samurai, os produtores divulgaram um pôster novo.


Olhem a equação: (Falta de Pauta) + (Divulgação de Pôster) = Analisando Imagens Promocionais!

Então IKIMASU analisar os detalhes deste cartaz:


Os cabelos ao vento e o rosto feminino é uma maneira da equipe de produção mostrar que há espaço no filme para um merchãn da L’oreal. Imaginem, no meio da luta contra o Aoshi, o Kenshin tira a xuxinha do cabelo e o balança sensualmente, seduzindo Aoshi e gerando uma cena que as fujoshi vão amar. Afinal, só mesmo apelando para nicho pra ter certeza que esse filme terá público.


O japonês é um povo difícil de determinar a idade. Ou eles se parecem muito novos ou então têm aparência muito velha. A Kaoru parece que acabou de sair da hora do recreio onde comeu seu obentô com hashi de Precure. Esse cara do lado parece um autêntico sobrevivente da era Meiji. Parabéns pela escalação!


Como não conseguiram achar nenhuma criança para fazer o papel de Yahiko, a produção gastou toda a verba de efeitos especiais para gravar um ator em fundo verde e diminuí-lo nas telas. E não entendi o que a Max Black do 2 Broke Girls foi escalada para fazer a Doutora Megumi, mas já é um nome de peso nesse elenco que tem tanta celebridade quanto o programa do Netinho de Paula na Rede TV.


Esqueçam tudo o que eu disse sobre este filme estar pior que a dublagem dos figurantes dos desenhos da Turma da Mônica. Agora eu acho que está fantástico, fabuloso. Olhem este vilão! Essa é a prova que a Grande Nação Japonesa sabe escalar pessoas brilhantes para papéis em longas promissores.

Afinal, só no país da Cultura Mais Rica a gente veria o saudoso Bertoldo Brecha sendo vilão de um filme baseado num mangá.

“Veeeeeeeeenha!” filme do Samurai X!

Mais de Oito Mil Investigations – Barbara Nerd: Fake ou Real?

26 jun

Após a publicação do post de ontem sobre a nova Nerd do Rola ou Enrola, a imprensa especializada começou com as críticas, dizendo que esta representante dos nerds seria uma atriz fingindo ser nerd. Tudo porque acharam forçado o vídeo de apresentação dela.

Mostrarei a vocês uma dessas mensagens, e manterei o autor anônimo para que seu blog não seja prejudicado:


Como Qwerty, o nosso blogueiro anônimo, lembrou, pareceu bem armado essa menina confundir o nome das séries. Como defensora da moral, dos bons costumes e dos programas de namoro de qualidade duvidosa, decidi ir atrás de Bárbara na interwebs, e para isso nada melhor que ressuscitar a mais pedida de três seção do blog:


Será uma atriz que sambou em cima de todos os alunos do Wolf Maia? Será uma nerd de verdade? Vamos descobrir! Tive como base a apresentação de Bárbara Nerd em seu vídeo:


As informações que ela deu foram o suficiente para descobrir. Observem:

a) Seu nome é “Bárbara

b) Estuda “engenharia da computação

c) Estuda em “uma universidade federal

d) Fez 22 anos há pouquíssimo tempo.

Como ela tem 22 anos, há 5 anos ela tinha 18, certo? (acho que é, não sei nem fazer regra de três), então em 2008 ela tinha idade para prestar vestibular. Como ela falou que mora em São Paulo, isso facilitou as buscas, porque por aqui temos apenas três universidades federais.

Jogando o nome, o curso, o ano e a universidade, consegui descobrir uma Bárbara chamada “Bárbara Tolotto”, e ao jogar este nome no Google, olha o que encontramos:


Segundo o seu perfil, ela é uma modelo E analista de sistemas.

Mas este site não foi a única aparição relevante de Bárbara Nerd na mídia. Veja o que dá pra encontrar via Google no G1:

Sabendo de todas essas informações, de que ela é atriz, modelo, analista de sistemas e conhecedora de Tsunamis, será que dá pra confiar na produção desta vez? Ela pode até gostar de videogame (e jogar um jogo dos Simpsons num Play2 pra mostrar isso) e outras coisinhas, mas será que ela é tudo aquilo que apareceu pra gente? Só resta esperar e ver se alguma máscara vai cair.

Sendo falsa ou verdadeira, só espero que ela participe mais ativamente do programa e trolle a Eliana e as outras competidoras como nossa saudosa Vivian Otaka.

FORÇA AÍ, Barbara Nerd, ou então não vou ter pauta para a cobertura do programa!

Ajuda a gorda aqui!

Uma Nerd no Rola ou Enrola – Episódio Piloto

25 jun

A flor tem que ser de cerejeira, o homem tem que ser Kuwabara e progama dominical tem que ser Rola ou Enrola do Programa Eliana. Mesmo depois da extensa cobertura do Uma Otaka no Rola ou Enrola, que você pode reler aqui, continuei acompanhando o programa.

Durante a participação de Vivi Otaka, que aparece menos em notinhas que a Leila Lopes, uma outra participante ganhou nosso coração: Maria! A moça loira dava os melhores coices e soltava os melhores comentários, então fiquei muito surpresa quando começou o programa de ontem e ela não estava mais entre os presentes.


Verdade, Raquel Evangélica. O que houve é que na semana passada Maria escolheu um rapaz lindíssimo que foi um fofo no encontro com ela. Resultado? Estão juntos… ou então foi uma artimanha para eliminar a Maria com medo que ela tivesse um espaço maior no SBT que a Helen Ganzarolli.

Eu estava já no meu Moleskine anotando coisas para fazer um post homenagem à saída de Maria quando Eliana enfia todos os dedinhos na nossa cara apresentando a SUBSTITUTA!


Como o Rola ou Enrola perdeu uma audiência depois que Vivian Otaku deixou de aparecer e o quadro não foi mais analisado no Mais de Oito Mil, a produção colocou Bárbara Nerd.

Vamos ver se ela conta os pontos de otakices necessários para ganhar uma análise no MdOM?


Ela já conseguiu os pontos necessários para a SEGUNDA TEMPORADA, da série que agora se chama…


Uma Nerd no Rola ou Enrola! O que tenho de oportunista não tenho de criativa.

Neste primeiro programa, Bárbara Nerd já apareceu no palco pedindo perdão por ter sido uma nerd horrível. Será que é porque ela apareceu com um cosplay de Iris Stefanelli? Claro que não, Nelson! Observem:


Sorte que a gente não vive neste mundo… E claro que a Eliana não perdeu aquela oportunidade de alfinetar os nerds que falam com aquele jeitinho que todos sabemos.

O programa foi temático de Festa Junina, antes que você diga que elas estavam mal-vestidas. Já os homens eu não vi diferença, porque apareceu um monte de cara fortinho wannabe de camiseta xadrez, então não vi nada de diferente de qualquer balada no Burajiru.


O destaque do programa nem foi Bárbara, que deve ter ficado calada para se punir pela confusão entre Star Wars e Star Trek como um autêntico elfo doméstico, e sim o garoto bonitinho vindo de São Bernardo. Tá, ele não é tão bonitinho assim, mas observem o diálogo FANTÁSTICO:


Agora é com vocês! Deixarei os leitores do blog decidirem se, mesmo com uma protagonista um pouco mais tímida que Vívian Otaka, esse episódio piloto vira uma série semanal no blog ou se vocês preferem o trigésimo post repetindo a piada da terceira edição da Ação Magazine, que tem menos chance de aparecer que Dom Sebastião.

O poder é de vocês!

Resultado do Concurso de Logotipos

24 jun

Foram semanas de espera e julgamento criterioso. Enfim saiu o resultado do concurso dos logotipos do Mais de Oito Mil! Foram dezenas de participantes que deram o sangue para algo que só não foi mais relevante que a nova edição da Noite da Xoxota Louca!

Antes de revelar quem foi o vencedor com o logotipo que ilustrará este blog, vamos ver os melhores que enviaram e não ganharam, porque né… é bom fazer um suspense.

IKIMASU!

O leitor Carlos Eduardo mandou este belíssimo logotipo todo feito em taquigrafia. Mas foi desclassificado porque faz referência a Dragon Ball, e eu avisei que isso não podia. A referência foi fazer algo que começa promissor, fica um samba do criolo doido no meio e tenta terminar da maneira que se iniciou.

O leitor Juno (não a Ellen Paige) mandou este logotipo que seria maravilhoso se fosse estampado nas costas de uma jaqueta de couro. O dia que eu fizer minha própria gangue de motoqueiros, com a qual eu vou chutar otakus nas ruas da Liberdade e arremessar saquinhos de Mupy cheios de urina, eu chamo o Juno pra ajudar na jaqueta.

O leitor Felipe Santos mandou esta bela composição, que só não vou usar no blog porque o meu tema é AZUL, e não VERMELHO. Eu ia perguntar onde estão os olheiros das editoras nacionais porque precisam publicar um mangá do Felipe, mas esqueci que editora nacional só publica coisa brasileira de quem é amigo. Trabalhe nos contatos, Felipe!

O leitor Psycho Duck conseguiu a proeza de me fazer cair da cadeira de tanto gargalhar. Incrível ver como tem gente no mundo que arranja maneiras criativas de usar uma calvície. Já ficou no meu coração!

O leitor Ed foi inteligente de resgatar a personalidade mais relevante deste blog para fazer um logotipo. Mineirinhooo? Lágrimas Negras da Sociedade? Marcelo Del Greco? Não! Eduardo Delícia!

Vocês me perdoam se eu não zoar o logotipo do leitor Cesar e dizer que ficou INCRIVELMENTE FODA? Obrigada.

***

O que esses logotipos têm em comum? Além de terem me emocionado por ver que tenho leitores que gastam seu tempo comigo… sim, nenhum destes logotipos conseguiu a vitória.


Não esta Vitória. Nenhum dos logotipos conseguiu derreter meu coração de gelo, me fazer mexer o bumbum gordo para modificar o visual do Mais de Oito Mil, que é mais engessado que a programação da Rede Globo.

Mas UM logotipo conseguiu me convencer de que ele mereceria estar lá em cima, servindo como um representante eterno dos conceitos que aplico e acredito no Mais de Oito Mil.

Por isso, é com muito prazer que eu anuncio o VENCEDOR do concurso de logotipos:

Parabéns ao vencedor do logotipo, ele já está lá no topo do blog!

MdOM Mangás – Guardando objetos fálicos por uma década com Nisekoi

22 jun

Acabou Bakuman (relembre aqui) e seu manual de como ter um relacionamento alienado e frustrado foi-se embora como uma Ferrari alugada que vira a esquina. Quem poderia substituir este mangá que marcou o coração de toda a blogosfera e do público gado? Só OUTRO mangá que trata de relacionamentos de maneira deturpada.

Ressuscitando o MdOM Mangás, vou analisar o mangá Nisekoi, de um autor cujo nome não é relevante pois eu já esqueci. Seu trabalho mais famoso foi o mangá Double Arts, que foi cancelado em poucos volumes. PROMISSOR, HEIM?

Antes de começar a análise desse mangá sobre um menino que guarda uma fechadura por dez anos esperando a menina com a chave, já lanço a sugestão de música de abertura para o anime:


Nisekoi começa com aquelas páginas coloridas pra enganar o leitor e mostra duas crianças no estúdio que a Shueisha usou para gravar a parte do Elísios da Saga de Hades falando que dali dez anos iriam se casar, e cada uma guardou um bem. O garoto guardou uma fechadura e a menina a chave.

Nem precisa de mestrado em psicologia e/ou semiótica para entender o que cada um significa, não é mesmo?

O tempo passa e ele cresce vivendo…

…com dezenas de machos em sua casa.

Tá, eu li que ele faz parte de uma família da Yakuza, mas esse detalhe da história aumenta a chance da Shueisha chocar o leitor médio colocando um estupro homossexual. As fujoshi pira.

Como não lembro o nome do protagonista, vou chamá-lo de um nome aleatório… como Keitaro. O pobre Keitaro mora com esses gangsters, sonha em entrar numa Universidade conceituada e nunca teve uma namorada, porque se lembra se sua promessa feita no passado com a menina dos Campos Elísios. Até que na escola ele vê uma menina gostosa saltando um muro de dois metros, porque né… isso é tão coerente no mundo da Jump quanto trânsito na Marginal Pinheiros.

Quando ele foi contar pros amigos que uma gostosa caiu em cima dele, eles falaram o “aham Cláudia, senta lá” e logo comentaram que iria ser transferida uma aluna nova. Claro que o roteiro padrão da comédia romântica continuou até a cena de um apontar para o outro com cara de surpresa após a revelação que ela é a menina transferida.

Eles trocam ofensas até ele a chamar de macaca


Lógico que no mangá chamar alguém de macaca (por ter a habilidade de saltar um muro de dois metros) só gera uma cena cômica com um balão de diálogo homenageando o Kurumada. Se fosse no Burajiru, já tava o Hoje em Dia fazendo uma maratona sobre Bullying e Racismo e o Muito Mais fazendo debates comparativos entre os clipes do Alexandre Pires e o Bruno Mars.

Evidente que eles continuam discutindo, trocando socos, ofensas, ele falando que ela é uma garota selvagem e todos aqueles xingamentos que você leria com mais freqüência em Ranma ½ se a JBC não atrasasse tanto as edições…


O que é mais surpresa para vocês leitores? O protagonista não lembrar mais do rosto e do nome da menina da promessa ou eu ter dado Phoenix Down nos assustadores quadros brancos dos mangás mais antigos da JBC?

Daí que ele perde a birosca da fechadura e pede ajuda para a garota nova e para a garota que ele é apaixonadinho da escola.


Como o primeiro capítulo do mangá precisa ter o dobro de páginas que o normal, o autor deve ter feito uma história curta e enfiado no meio um filler que só mostra os dois personagens brigando desnecessariamente só pra dar audiência. Tipo de a produção da Fazenda colocasse uma carta escrito “Você é uma vaca, assinado: V.A.” na mala da Nicole Bahls, é só pra render o espetáculo.

Depois de enrolar a história da perda do colar, o autor achou que já ia parecer inverossímil e fez a novata achar a bijuteria. Ele começa a se questionar sobre abandonar a promessa que fez e a menina que ele é apaixonadinho fala “NÃÃÃÃÃO”.

Eu estou cansada desses mangás românticos de promessinha, e o autor fazendo suspense sobre quem é a personagem que ele entregou a chav….


….AI MEU KAMI-SAMA, ATÉ EU ME SURPREENDI AGORA.

E no fim do capítulo ele começa a namorar a menina macaca. Tá me olhando com essa cara por quê? Esperava sentido e um roteiro complexo na Shonen Jump?

Agora toca o encerramento do anime!

“Com a sua fechadura só minha chave abre…”

Plantão MdOM – Notícia Urgente e Inacreditável!

22 jun


Deu no site da loja Comix:


Parabéns editora Newpop por lançar hoje o mangá que vocês anunciaram para Março. Imagina quando vai sair os que vocês anunciaram e nem deram data

Começa então o BOLÃO Mais de oito Mil. E a pergunta é quem vai aparecer primeiro?

a) Quarta edição de K-On! da Newpop

b) Terceira edição da Ação Magazine

c) Segundo volume de Sailor Moon S em DVD

d) Novo volume de Nana na Grande Nação Japonesa

e) Jesus Cristo voltando à Terra dançando “Eu quero tchu, eu quero tcha”

(Dica do leitor @Gabriel_Sau)

Vamos aplaudir os vencedores do 24º Troféu HQMix!

20 jun

Você sabe qual é a semelhança entre o “Prêmio Melhores Quadrinhos do Uzbequistão” e o “Troféu HQMix”? Os dois indicam e premiam um monte de coisa que você nunca ouviu falar.

Chegou ao fim o mistério dos indicados e o Troféu HQMix divulgou seus vencedores algumas semanas antes da premiação, para não rolar aquele constrangimento de você ir com esperanças e qualquer outro autor decano receber o seu prêmio.

Para escolher os vencedores, algumas características precisam ser cumpridas, como não ser mangá e ter “Turma da Mônica” no título. Sim, porque como vimos no post anterior, olhar a lista dos indicados ao HQMix e procurar por quadrinhos japoneses é uma tarefa tão complicada quanto jogar Sudoku com kanjis no lugar de números.

IKIMASU analisar quem ganhou nas categorias relacionadas a mangás? Valeu leitor André pela dica!


Duas editoras de mangás estavam concorrendo como melhor editora, mas provavelmente não foi pelos quadrinhos japoneses que elas estavam lá. Porque é mais fácil a Panini ser indicada por causa dos seus álbuns de figurinhas que pelos mangás em si.

A Conrad poder ter lançado aquelas graphic novels de 50 reais que causa orgasmos nos jurados, mas cancelou uma penca de mangás, entre eles Nausicaa faltando apenas um número.


O Gen, tão descalço quanto a Shakira, perdeu na categoria clássico por esse quadrinho que o leitor médio do blog acha que é nome de descongestionante nasal.


Mesmo com mais edições que todos os competidores deste ano em todas as categorias somados, Futari H não ganhou em publicação erótica. Nem estou lamentando, a pena é que algo com o sensacional título de Golden Shower 2 perdeu para algo de nome brochante como Black Kiss.


Ledd tentou ganhar esse ano, mas perdeu. Eles não foram avisados que o vencedor deste ano seria a websérie que tivesse mais autores. Fica pra próxima. (Se você, assim como eu, nunca leu Ledd, é só clicar aqui e ver as scans de graça).

Marcelo Cassaro, o pai da Turma da Mônica Jovem, não teve tanta sorte com seu Dbride. Faltou só uma coisa para o material ganhar algum prêmio: ter aquele carimbinho de assinatura que todos conhecemos dos gibis.


Parabéns à Turma da Mônica Jovem, único representante mangá que ganhou este ano neste prestigioso prêmio. Quando a Mônica Jovem é o único “mangá” que ganha, já podemos pedir a conta né?

Agora falando sem gracinhas, não tem nada pior que essas premiações com aversão do que é popular. Veja bem, eu não estou pedindo que tenha mangás ganhando em todas as categorias, apenas que se respeite qualquer proporção que vemos nas bancas. O espaço dos mangás é tão grande quanto o de quadrinhos americanos, e também traz tanta porcaria quanto.

O que fica parecendo é que esse tipo de premiação serve apenas para que o ego e o ralo conhecimento de quadrinhos mundial dos jurados tenham uma vingança contra este público supostamente acéfalo que compra um Naruto para se divertir.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.121 outros seguidores