Arquivos | julho, 2011

Pedaço de Ctrl C + Ctrl V da Semana

31 jul

Vamos ver o novo vídeo do jogo de Cavaleiros do Zodíaco?

Minna, mas que jogo é esse?

Que gráficos lindos são esses? Port piorado de Wii??

E que jogabilidade divertida é essa de ficar apertando um monte de botão como se não houvesse amanhã para golpear dezenas de adversários? Tá pior do que eu jogando Street Fighter IV!

E ESSES ADVERSÁRIOS?

Certeza que no processo seletivo do RH do Santuário há apenas dois requisitos:

*Ser igual aos outros funcionários (Vagas para funcionário normal e Vagas para funcionário GG)

*Habilidade de surgir pulando de lugar-algum

E se isso é estar na pior, imagina quando aparecer alguém dizendo que vai mandar traduzir isso pro portug… oh wait!

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Rápida e Melancólica

31 jul

Dá o play na música e IKIMASU acompanhar a história triste:

Vocês com certeza acompanharam a triste história da re-exibição da Saga de Hades na BAND né? NEM EU!

Mas a emissora exibiu tudo e tirou do ar depois. Ficamos agora com o depoimento triste de um site saudosista, em comemoração aos 25 anos da Xuxa de Cavaleiros do Zodíaco.

Só não falo nada porque estou ali atrás do entrevistado tentando aparecer na câmera com uma placa de EU JÁ SABIA.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

VAZOU FOTO DA AYA HIRANO NA CAMA COM O NAMORADO! CORRE FUDIDO!!!

30 jul

Oi minna maior de dezoito anos. Tudo bem com você?

Conhece a Aya Hirano? É uma seiyuu com sérios problemas mentais que sempre tá na mídia de qualquer modo. E, mais uma vez, provando que as celebridades da Grande Nação Japonesa são muito mais interessantes que as celebridades do Burajiru, caiu na vida uma foto de Aya Hirano pelada com seu consorte (ou conazar, se olharmos o bicho).

Vamos ver a foto com uma censura das partes safadinhas? Vai que você tá no trabalho, né? Tô pensando em você.

Sim, não tem o que censurar isso.

Desde quando isso é foto safada de gente que trepa?

O cartaz promocional da TV Globinho com o filho do Emílio Surita apresentando tem mais conteúdo censurável que essa foto.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Desaparecimento na Galáxia M-78

30 jul

Semana passada, no Jbox:

Essa semana, no Tokusatsu.com.br:

Essas coincidências da vida, né minna?

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Interpretando Canções – Força Astral

29 jul

Depois de entrevistar Mário Lúcio de Freitas, eu me coloquei no desafio de ouvir as músicas do CD de Cavaleiros do Zodíaco. Na época minha mãe não quis me comprar o CD, então só hoje, com as maravilhas da música distribuída pela internet eu pude ouvir tão preciosas pérolas musicais, com grandes letras e instrumentos dignos daqueles teclados dos anos 90.

Por isso, decidi começar uma nova seção do blog, chamada Interpretando Canções. O meu objetivo é mostrar como as letras eram riquíssimas e completamente condizentes com a série.

A escolhida de hoje é Força Astral, composta pelo nosso último entrevistado e que embalou as festas infantis de todos os meninos que não me convidavam para seus aniversários. Então, APERTA O PLAY MACACO E IKIMASU!

INTERPRETANDO: Temos bilhões de estrelas espalhadas pelo universo, e dentro de cada uma tem um monte de guerreiros que ganharam a força do coração, ou seja, do anel mais inútil do desenho do Capítão Planeta. E por que o moleque ganhou o anel do coração? Porque ele era latino-americano.

Então, dentro das estrelas tem um monte de latinos.

 

INTERPRETANDO: Nesta música, podemos interpretar que a Terra vive em paz. Porque a vinda deles para lutar é tratada apenas como uma SUPOSIÇÃO, algo que acontecerá SE a paz sofrer um arranhão. Como estamos falando de Cavaleiros do Zodíaco, podemos entender que o estado de paz é quando um louco tenta matar uma criança e um velho, que comeu cem mulheres ao redor do mundo, bota a prole para treinar em cantos inóspitos da Terra.

E depois dizem que o planeta Terra do mundo real está na pior…

Só não entendi por que “união” está com letra maiúscula. Seria a grande entidade conhecida como a união dos seres humanos ou apenas a marca de açúcar?

 

INTERPRETANDO: Essa bela frase que o Mário Lúcio de Freitas compôs e que é muito semelhante à abertura em espanhol de Cavaleiros apenas nos mostra que os Cavaleiros do Zodíaco têm a força dos astros. Ou seja, eles vão dominar a empresa do Salomão Hayalla, que é mais uma vítima da luta mortal.

 

INTERPRETANDO: Vamos lá. Depois que a Refinaria União recebeu ajuda dos cavaleiros por causa de um arranhão na paz perfeita, cada cavaleiro foi indicado a defender aquele que merecer. Num mundo em que o “homem bonzinho” embucha 100 mulheres pelo mundo, quem é que merece ser protegido? Só se for o público, né! Manda uma ninhada de Cavaleiros proteger a gente desse roteiro absurdo que não tá fácil pra ninguém.

 

INTERPRETANDO: Então, quando o mundo voltar à normalidade de sexo desenfreado sem preservativos e assassinatos para manutenção de uma ditadura, os Cavaleiros do Zodíaco voltarão à sua estrela nat… oh wait! Isso não faz sentido NENHUM! Alguém chegou a ver pelo menos 3 minutos da série para ver que eles não são alienígenas? CADÊ O TRABALHO COERENTE, PRODUÇÃO?

Mas pelo menos essa música é tão linda e poética que serve para qualquer trilha sonora da família Ultra ou para os Flashman.

Achei Polivalente. Achei Geral.

***

E não se esqueçam de sugerir qual a próxima música de anime a ser analisada aqui no blog. Pode ser abertura, encerramento, CD com música feito no Brasil e tudo mais.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Um Post sem Otakismos – Um tributo a um aniversário ilustre

28 jul

Eu estava olhando os sites e me deparei com uma notícia no CavZodíaco sobre os 25 anos da série Cavaleiros do Zodíaco:

Olhando essa notícia eu lembrei que eu não prestei uma homenagem necessária. Vamos esquecer aquilo que odiamos e vamos fazer esse post sério, sem otakismos ou piadas, pois há um aniversário que precisa ser lembrado por todos nós.

Há 25 anos, você surgiu como quem não queria nada e foi conquistando o coração de todos. Os adultos te criticavam, pois te consideravam apelativa, quase imprópria para menores. Mas como assim? Você ERA dos menores. Mas não só isso, você era TAMBÉM dos mais velhos.

Você inovou ao trazer elementos que atraiam os mais novos e os mais velhos. Aos mais novos, toda aquela agilidade e cor e os ensinamentos morais. Para os mais velhos, mostrou algo mais adulto numa diversão anteriormente apenas infantil. Havia algo ali para que os mais velhos pudessem também se identificar.

Depois que você chegou, o mundo do entretenimento mudou completamente. Seu jeito único de mostrar as coisas acabou sendo copiado por tantos outros. Quantos outros não apareceram na nossa televisão cansada tentando te imitar e tentar pegar carona no grande sucesso de algo inovador para a época?

Mas todos sabemos que nada poderia copiar o que nós sabíamos. Já estava em nossos corações, e éramos eternamente fiéis a quem nos mostrou, pela primeira vez, aquilo que era tão diferente para gente.

Foi praticamente um Iluminismo.

Quem diria que a Manchete conseguiria ter criado um fenômeno desse tamanho? E logo ficou maior que a própria emissora que morava. Começou a estampar diversas revistas nas bancas, ocupava os espaços comerciais de sua emissora, era o sucesso de crianças e dos jovens.

Eu mesmo já te critiquei muito, principalmente porque, depois de tantos anos de estrada, você ainda tentava conquistar o mesmo sucesso entre o público. Eu acho que o que tem de melhor a fazer é aceitar que seu lugar é na década de 90 e não tentar conquistar as pessoas de hoje.

Por que eu digo isso?

As crianças de hoje buscam muito mais do que você pode oferecer a elas. O que você oferecia na década de 90 era ótimo, mas hoje as crianças não se distraem mais com você. Esses freqüentes revivals que você sofre apenas desgasta a sua imagem, ajuda a estragar aquela memória feliz que tínhamos quando éramos crianças. Você tentou se reinventar muitas vezes, algumas bem sucedidas, outras não. Agora eu acho, depois de 25 anos, que já está na hora de você sentar e poder descansar.

Sentar numa cadeira e observar todas as crianças, que hoje são adultos, e que cresceram com o caráter formado por você. Observar o mercado e saber que tudo aquilo só começou porque você estava no começo e ajudou a seguir em frente.

Você pode tentar querer se reinventar, mas nunca pode se esquecer de que seu público cresceu, então você precisa acompanhar este público.

Desculpem ser dura a algo tão querido por todos, mas este é o meu jeito de escrever. E depois de toda essa história emocionante, de toda essa crítica mordaz e todas essas sugestões de uma melhora, eu só tenho algo a dizer:

Parabéns, XUXA, pelos seus 25 anos de carreira.

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

MdOM Doramas – A emocionante história de um colégio que incentiva a prostituição masculina

27 jul

Vamos ser sensatos. Tá, esqueci que tô falando com o público otaku. Tentem pensar: o que vocês diriam de uma história que mostra a vida de um clube na escola em que os meninos trabalham como companhia para moças? Se isso não é um prostíbulo de luxo, eu não sei o que é. Mas essa é a história de Ouran Host Club, uma idéia tão perturbada que só poderia ter saído da mente japonesa, a mesma que coloca tentáculos em filmes pornôs. E Ouran ganhou um dorama que estreou agora. Vamos parar tudo que a gente tá fazendo para analisar essa estréia deliciosa? Então apaga o letreiro neon e IKIMASU ver toda essa conspiração e safadeza do capítulo de hoje!

Essa é a protagonista. Ela é tão feia que se fizesse um cruzeiro com o elenco, quem ficava enjoado era o mar, e não ela.

Ela vai estudar numa escola cheia de gente com a mesma vocação financeira da Carolina Ferraz, e se sente deslocada por ser pobre e feia.

Um dia ela andava pelos corredores de sua grande escola procurando um lugar para estudar. Porque ela é dessas.

Aí no caminho ela encontra o coadjuvante com roupa feita em CG. E o jeito que ele fala me lembra o Jamanta. E esse também não morreu.

Então ela entra sem querer numa sala cheia de homens vestidos de idiotas e com um nerd que esqueceu de esconder o símbolo da Apple em seu iPad. Eles se definem como o Host Club, um clube em que esses supostos homens supostamente entretêm mulheres supostamente apenas para companhia.

Vamos conhecer esse elenco de michês japoneses de luxo?

Minna, não vejo um elenco tão gay desde a escalação do Big Brother Brasil 10.

Olhando a recriação dos estereótipos do mangá, já posso dizer que esse dorama mostra que tudo o que funciona num mangá NÃO FUNCIONA num dorama.

E quanto homem feio! E não é só uma mulher que tem essa opinião, néééé Gyabbo?

A menina se assusta com o circo de horrores daquele Host Club e acidentalmente derruba um vaso aleatório que estava no meio da passagem em cima de uma coluna jônica. Ela tem que pagar a imensa quantia de mais de oito mil milhões de ienes por um vaso que deve ter sido feito pela Deusa de Orelhas de Coelhinho Rosas e Lágrimas de Piedade para justificar esse valor absurdo.

Mas como sem a quebra do vaso não tem história, ela é intimada a trabalhar como michê nesse Host Club e borá lá aprender o trampo mais antigo do mundo:

Olha, constrangimento é uma palavra fraca para definir o que é essa putaria feita para os jovens da Grande Nação Japonesa. Minna, dois irmãos simulando uma atração gay para atrair meninas desesperadas é algo tão doentio que seria tipo otakas fãs de anime começarem a escreverem fics sobre o amor entre os personagens héter… oh wait!

Mas esses estereótipos ficaram todos explicados pra mim depois que vi que a Glória Perez faz o papel de protagonista. No próximo capítulo, aguardo o núcleo pobre da favela que fica no bar sambando e comendo pastel.

Aí a feia e pobre que virou escrava dos prostitutos comprou café do povo para beberem. Todo mundo acha a maior excentricidade culinária desde que misturaram a goiabada com queijo e ficam curiosos para tomar essa especiaria.

Então a pobreza entra na moda, como em qualquer novela da Glória Perez. Alô Globo! Alô Dona Jura! Fiquem de olho na cartilha dos direitos autorais!

Todo mundo ouve a pobre história da menina e a Glória Perez fica muito emocionada e começa a chorar. COPIOSAMENTE. E começa a atuar exageradamente, como se fosse um otaku falando. Vai vendo.

E decidiram transformar ela em um dos michês. Chegou a hora do Esquadrão da Moda! Só é uma pena que todos os Arlindo Grund querem ser a Isabela Fiorentino.

Que transformação natural. Parece a transformação da Letty em A Feia Mais Bela.

É quando a atriz, que tem a versatilidade cênica de uma samambaia ensinada pelo Wolf Maia, começa a sofrer bullying no colégio por ter mexido com os garotos mais desejados de lá! Alô Yoko Kamio! Alô Shueisha! Olha o processo por roubo de roteiro do Hana Yori Dango!

Jogaram a bolsa da feia na fonte da escola e aí o Host Club começa a ajudar a procurar. Mas não sem antes fazer FAAAAAAN SERVICE!!!!

A GLÓRIA PEREZ TÁ FAZENDO TOPLESS NA GRANDE NAÇÃO JAPONESA!!!

CORRAM!!! PEGUEM SEUS CHOCOBOS E FUJAM PARA AS MONTANHAS!!!

Decidiram confrontar a que tava fazendo o Bullying e mostraram sua superioridade juntando seis caras e um coelho de pelúcia para impor respeito.

E assim acaba o episódio, com todo mundo feliz e contente e com a Glória Perez descobrindo que a menina feia era uma menina. Ah, isso era pra ser um conflito? Não tinha notado.

E mais fanservice nas cenas do próximo capítulo.

Cadê os músculos? Cadê os pêlos? Cadê a virilidade?

***

(Me siga no Twitter!)

(Já me curtiram no FACEBOOK?)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.121 outros seguidores