Arquivos | janeiro, 2011

Mais de Oito Mil Investigations + Análise – O Dia do Jogo Justo

31 jan

No dia 29 de Janeiro foi um dia muito especial para todos nós. Por quê? Porque em Portugal é comemorado o Dia da Incontinência Urinária (JURO POR KAMI-SAMA!!!)! E vamos aproveitar esse tema “problemas” para falar do problema que tivemos no dia, intitulado no Burajiru de Dia do Jogo Justo. Vamos a uma longa matéria investigativa para mostrar como foi esse emocionante dia para os gamers do nosso país. Segure a sua bexiga e IKIMASU ver como foi esse dia:

ANUNCIANDO O JOGO JUSTO

O Dia do Jogo Justo estava sendo esperado pelos fãs tetudos há muito tempo. Idealizado pelo Moacyr, essa investida visava diminuir as taxações que os jogos eletrônicos sofrem no país. Segundo esse colecionador de jogos que usa moletom para dar entrevistas, os jogos eletrônicos são classificados como jogos de azar, assim como aquele bingo que as paróquias fazem nas quermesses. Então o jogo passa a custar 124% a mais que o preço original, e todos chora.

A idéia do Moacyr é fazer que cobrem dos jogos como se eles fossem bens culturais, porque todos sabemos que jogos estimulam a cultura e o conhecimento.

Vamos dar uma olhada num anúncio sobre o Dia do Jogo Justo, que saiu no site do Jovem Nerd:

Nossa, quantos jogos, né minna? E tudo num preço excelente! Mas alguma coisa não estava me cheirando bem quando eu acessei o site do Jogo Justo para ver se achava alguma lista dessa centena de jogos que estariam na promoção.

ALIÁS…. PROMOÇÃO não! O Moacyr sempre lembrou que não é uma promoção, e sim uma conscientização. Bem, a promoção é dele e ele chama do que quiser.

Vamos ver o site do Moacyr pra ver a lista de jogos:

Ué, só três jogos? Mas e os 26 jogos de PS3, os 33 de 360 e os 13 de Wii? Bem, provavelmente ele só colocou os lançamentos, né minna? Então o jeito foi dormir bonitinho no dia 28, porque o dia seguinte entraria para a história.

A MADRUGADA DO JOGO JUSTO

Acordei na manhã me sentindo o P.Diddy com o som do meu despertador do celular. Por que eu estava acordando tão cedo? Porque o cretino do meu namorado queria acompanhar o Dia do Jogo Justo pessoalmente. O jogo pode ser justo, mas acordar cedo nunca é.

Antes de sair, fomos conferir o Twitter e muito me impressionei quando vi que a recepção por lá tava bem negativa. O site do Walmart, que estava na lista do descontão, estava caindo toda hora e chegaram a publicar no Twitter um pedido para que não acessassem o site. E os gamers (que são otakus que gostam de outras coisas de virgem) reclamando e descendo o pau no WalMart e no projeto.

Fui com meu namorado para um shopping paulista que tinha uma loja da UZ Games, que era uma das que estavam participando desse projeto de conscientização. Já chegando lá tinha uma baita fila e as pessoas entravam uma por vez na loja. E acreditam que ninguém da loja pensou em colocar uma lista dos produtos com desconto na vitrine pra eu saber o que dava pra comprar? Eu teria que ficar uma hora parada na fila pra poder ENTRAR e PERGUNTAR o preço dos produtos? Moacyr tá de brincadeira comigo, né?

Como não tava com paciência para ficar na fila, fui comer com meu namorado. Quando voltamos, a fila tinha sumido… assim como os produtos. Questionamos o vendedor, que falou que tinham mandado poucas unidades dos jogos. Ah, aqueles TRÊS JOGOS que o site do Jogo Justo falou. Mas e os 26 jogos de PS3, os 33 de 360 e os 13 de Wii?

O vendedor, que não vou identificar porque não perguntei o nome dele, disse que no Dia do Jogo Justo só teriam aqueles três jogos. O resto seria de produtos que o WalMart disponibilizaria na boa vontade mesmo.

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu!

No grande Dia do Jogo Justo, o Moacyr disponibilizou apenas três jogos em quantidades pífias a um preço muito em conta e ainda tenta me convencer que isso não é promoção, e sim conscientização?

NÃO ACESSEM O WALMART!!!

Vamos curtir os melhores momentos do Walmart? IKIMASU!

Momento bizarro do ano, cabeças de estagiários devem ter rolado hoje

Jogos de muita qualidade disponibilizados. E não foi o Moacyr que falou que Too Human não ia entrar na brincadeira por ser muito ruim?

Olha, não sei o que é cache, mas se for aquele lugar onde todos tomamos um nabo por acreditar nas promessas do Moacyr, ele está bem limpinho.

Itens indispensáveis para brincadeiras de adultos também apareceram no Dia do Jogo Justo!

Legal que jogar ping-pong de verdade é mais barato que comprar o PS3 Move e o jogo de esportes

A REPERCUSÃO DO JOGO JUSTO

A repercussão do evento foi inesperada até mesmo por mim. De mais importante tivemos uma matéria no Jornal Nacional. Cuide do seu marido (afinal a Paola Oliveira está pronta pra entrar a seguir em Insensato Coração) e IKIMASU ver essa matéria:

Não sabia que o narrador da Sessão da Tarde também fazia bicos de redação no Jornal Nacional.

Adorei a menina fazendo cara de “aham, Cláudia, senta lá”.

Pena que eu namoro e que ele é virgem, senão chamava esse Lucas pra dar umas dribladinhas de regras lá em casa.

Como?

Como?

5 MIL GAMES? ISSO DEVE SER UM ENGANO, ESSE APARELHO DEVE ESTAR QUEBRADO!!!

Ou eu sou uma mula em economia e não entendi nada ou faltou uma explicação sobre como 20 + 40 + 18 + 9,25 = 124.

Diversos sites da imprensa especializada de games (e são especializados mesmo, então não vou colocar o “pfff” que sempre coloco) noticiaram o grande Dia do Jogo Justo. A melhor análise, na minha opinião, foi a do site Kotaku Brasil. Vejam o que deu lá:

Então surgiu uma tal de Acigames, que vai dar consultoria a lojistas e auxiliar o governo a respeito da lei. Agora sim entendi o motivo por traz do projeto do Jogo Justo, porque eu não acredito em altruísmo desde que a Princesa Esmeralda fez aquela cachorrada com as Guerreiras Mágicas. Ele vai ganhar dinheiro com isso dando consultoria, e conseguiu chamar a atenção da imprensa com essa promoção… quer dizer, com essa “grande coisa” que ele fez. Grande coisa.

Aliás, esse Moacyr que quer apoiar a liberdade da imprensa é o mesmo Moacyr que veio no Mais de Oito Mil falando que ele não tinha dado permissão para que eu brincasse com o projeto dele? Só pra saber…

O site Kotaku Brasil também falou sobre a repercussão do Dia do Jogo Justo com o público. Disseram das reclamações ao Walmart, reclamações dos preços justos e outros detalhes, mas a melhor parte foi essa que vou mostrar:

Se eles não faziam idéia, de onde a Rede Globo tirou aquele número de 5 mil games? E lembro claramente o cara da loja falando pro meu namorado que “mandaram pouquíssimas unidades, se for ver a demanda”.

E o projeto foi levado tão a sério que vejam o que a INFO postou:

E a notícia falando da PROMOÇÃO nem ao menos falou do plano dos impostos.

Como disse o próprio Moacyr:

“Grande Coisa”.

FAZENDO AS CONTAS

“Ah Mara, como você é chata. O cara tá fazendo um bem para nós otakus e gamers e você fica menosprezando o trabalho dele.”

Eu ouvi tanto isso, mas eu não estou menosprezando. Estou apresentando fatos, emitindo opinião e questionando certas atitudes. E uma coisa que não entendo muito bem é como os jogos ganham preços no Burajiru.

“Ah Mara, como você é burra. Tem os 124% de imposto que o Moacyr falou!”

Yoshi (Ok na língua da Grande Nação Japonesa), mas tem algo muito estranho nessas contas doidas. Pegue seu caderninho do Kumon e IKIMASU fazer conta!

Para fazer essa experiência, vamos pegar dois jogos de PS3. Os jogos escolhidos foram Street Fighter IV e Eternal Sonata. Os preços brasileiros foram os do Submarino, que sabemos que paga tudo bonitinho pro governo. Ah, e será considerado o preço original do Submarino, não uma eventual promoção.

Yoshi, o Eternal Sonata custa 249 reais e o Street Fighter IV custa 289 reais. Uma diferença de 40 reais, não é minna? Vamos ver quanto custam esses mesmos dois jogos na Amazon?

Os dois jogos custam 30 dólares nos EUA (o preço original, repito). Como que aqui cada um ganha um preço diferente sendo que o imposto é O MESMO para os dois jogos de PS3? Será que o Street Fighter IV é mais caro porque existe um imposto sobre as coxas da Chun-li?

“Ah Mara, como você é chata! Os dois jogos são completamente diferentes, o Submarino aumentou o preço do SF4 por causa da demanda, sua jumenta! Aprenda economia e idolatre o Moacyr!”

Concordo que os dois jogos são de séries diferentes. Mas o que dizer sobre esse próximo caso, que é com os cartuchos The Legend of Zelda – Phantom Hourglass e The Legendo of Zelda – Spirits Track para o Nintendo DS.

Olhando apenas o preço original, há uma diferença de 50 reais entre um jogo e outro. Enquanto isso, no preço americano:

Uma diferença de 5 dólares. Alguém consegue uma explicação sensata sobre a diferença de preço?

CONCLUSÃO

Bem, vimos tudo sobre o dia do jogo justo. Tivemos empresa mandando a gente não acessar o site deles, filas enormes, falta de informação generalizada, jogos por descontos não tão justos assim, pouca variedade e a revelação da empresa do Moacyr que vai dar consultorias sobre o mercado de games no Burajiru.

Resultado final?

Dia do Jogo Justo: MARAVILHOSO

***

(@maisdeoitomil)

A Crise no Ensino Universitário Público do Brasil

30 jan

Antes de mais nada, queria agradecer a todos vocês pelo imenso apoio ao meu blog, evidenciado pelas crescentes visitas. Nesse espaço eu já brinquei muito, já enchi o saco de muita gente que merecia ser enchida e de quem nem merecia. Mas também já falei muita coisa séria. Denunciei o tratamento que certas empresas de evento dão a seus visitantes, denunciei o descaso de editoras a respeito de traduções mal-feitas. Então queria aproveitar esse espaço novamente para apontar um problema que ocorreu aqui no nosso país, o Brasil, na maior universidade pública do país, a Usp.

Tentando explicar um pouco melhor para o público alvo desse site, a Usp é como se fosse a Toudai do Brasil. Mas ela é uma universidade pública do estado de São Paulo, e uma das mais importantes. No último ranking das 500 melhores universidades do mundo, essa brasileira ficou em 143º (todas essas informações eu encontrei no site oficial da universidade).

Todos os anos anualmente acontece o maior desafio universitário do país, que é a prova da Fuvest. Uma prova em que diversas pessoas se dedicam durante anos para enfrentar um desafio não muito justo de conhecimento geral. Centenas de milhares de pessoas disputam com todas as suas forças uma vaga na faculdade mais disputada do país.

Um dos cursos mais disputados é o de Medicina, que tem cerca de 50 candidatos se estapeando por uma vaga. Outro curso bem disputador é o Audiovisual, com cerca de 30 pessoas disputando uma única vaga. E todos lutando para conseguirem uma vaga completamente gratuita, bancada pelo dinheiro dos nossos impostos. Ou seja, num mundo ideal, todos nós deveríamos estudar numa universidade pública pois arcamos com suas despesas e financiamos com nossas taxações as pessoas que lá conseguiram entrar.

Agora vou falar o problema que estamos enfrentando no ensino universitário, agora que pude discorrer sobre os impostos. Já que não estamos num mundo ideal em que todo mundo tem direito a uma universidade pública, o que acontece é que patrocinamos os alunos das universidades gratuitas. Nós, cidadãos, damos o dinheiro das nossas contribuições para investir no ensino de pessoas capazes de passar dessa grande gincana que é o vestibular da Fuvest.

Vamos pegar por exemplo o curso de Audiovisual, que deve visar formar um profissional digno de trabalhar no cinema ou na televisão. Todos nós damos dinheiro para que eles tenham um ensino de qualidade e que, depois de formados, seus trabalhos cheguem até nós nos trazendo alegria.

E vocês têm idéia de como os alunos da turma de 2010 do curso de Audiovisual usaram os SEUS impostos aplicados no ensino? Então veja o que deu no blog 100grana:

E depois de ver esse vídeo, só tenho algo a dizer:

NÃO ADMITO QUE USEM O DINHEIRO DOS NOSSOS IMPOSTOS FAZENDO UM FILME TOSCO DE CAVALEIROS DO ZODÍACO!!!

DEIXEM SUAS MEMÓRIAS NA DÉCADA DE 90!!!!

Obrigada pela atenção.

***

(@maisdeoitomil)

(Aula de Jornalismo) Lição do dia: como fazer uma manchete

30 jan

Hoje vou dar uma aula de jornalismo pra vocês. Antes que me perguntem, eu não tenho diploma disso.

A questão mais importante da notícia é a manchete. Não o canal, mas sim aquela pequena parte que você atiça a curiosidade do leitor para que ele leia a sua notícia. O mais importante é você escolher uma parte chamativa da sua notícia para colocar na manchete.

Vamos pegar como exemplo essa notícia que deu no Japan Pop Cuiabá:

Essa manchete fala que muitos têm fantasia com a Sailor Moon nos EUA. Mas essa manchete é uma grande porcaria, porque não pegaram a parte mais interessante da notícia. Duvidam?

Quem colocaria Sailor Moon em destaque quando temos mulheres que querem fazer sexo oral no Barney e rapazes que querem o Come-Come da Vila Sésamo???

***

(@maisdeoitomil)

Fujiko fugiu da Festa de Boas Vindas

29 jan

É com todo o prazer do mundo que eu integro mais um site na lista dos que visito, que é o blog Nerdeando, que descobri na hora de procurar fotos para o Anime Dreams. E como eles postam coisas da Grande Nação Japonesa, lógico que olharei a pauta deles.

E para começar já riquíssima, vejam o que deu lá essa semana:

AIMEUKAMISAMAQUEINCRÍVEL!!!

O Fujiko Fujio (pfff) preveu o lançamento do 3DS 26 anos antes de sair na Grande Nação Japonesa!!!

Vamos ler a matéria do Nerdeando:

Então um portátil de duas telas era algo que não existia na época, então o Fujiko foi um visionário que inventou um videogame de duas telas muito antes mesmo do lançamento do próprio Game Boy.

Engraçado, porque em 1980 um tal de Gunpei Yokoi inventou um brinquedinho pra Nintendo chamado Game & Watch, que foi produzido até 1990.

Vamos ver esse pequeno brinquedinho que a Nintendo produzia na década de 80?

Nerdeando, seja bem vindo ao MAIS DE OITO MIL!!!!

E não se esqueçam do lema do meu site:

“A sua falta de pesquisa é a minha pauta” =)

***

(@maisdeoitomil)

Movimento Cosplay

29 jan

Deu na Henshin:

Assim como eu, você deve ter clicado no link e ido procurar uma cosplayer em especial. E depois de ter visto ela, você pensou:

Se nem o cosplay de Snorlax é gordo, por que O SEU tem que ser?

***

(@maisdeoitomil)

Analisando Séries – As Aventuras Escolares da Pequena Travesti

28 jan

Depois de muitas sugestões de séries dadas pelos leitores, decidi ignorar todas porque eu quero analisar Hourou Musuko! Querem saber por quê?

Porque o blog é meu e eu faço o que eu quiser

Ah não, querem saber por que eu escolhi Hourou Musuko? Por dois motivos:

1- Alguma coisa na minha mente confusa me fez achar que era algum spin-off de Hokuto no Ken

2- Depois que eu vi que é uma série Slice of Life (“Nada Acontece” em inglês), achei bonita a animação e a colorização.

Pegue um copo de energético com guaraná e IKIMASU ver a análise dessa agitada série!

Acredite, esse é um dos momentos mais legais do capítulo.

RESPOSTA: De perguntas idiotas, como esta.

E tá me irritando muito essas flores de cerejeira caindo toda hora. Parece quando eu acessava o Quiabo Gyabbo no natal e tinha aqueles flocos de neve insuportáveis que não me deixavam tirar print screen das fotos.

Como todo “Nada Acontece”, todos os personagens sem carisma estão numa sala de aula e vão começar a apresentação de cada um.

É cada resposta animadora que sinto vontade de perfurar meu baço com um hashi de tanto divertimento.

Bom saber que não sou a única entediada com essa série que mais parece vídeo institucional do MEC

Opa, começou a transgressão de valores! Notem o garoto ao fundo que ficou bem incomodado ao saber que a menina gosta de usar uma cintaralho. Em compensação, o garoto ali do fundo curtiu

Depois de minutos e mais minutos de pessoas conversando com longas pausas e música incidental de piano, a menina que veste um uniforme masculino perguntou pra Ana Carolina quantos centímetros ela tinha de cintaralho.

Pena que não consegui tirar foto do momento exato da legenda.

Isso é uma constatação ou uma ameaça?

Aí revelam que tem um personagem masculino que se veste de menina. Aí quando você acha que a coisa vai ficar boa, começam a cair mais flores de cerejeira e com muita animação os perszzzzzzzzzzzzzz…

Aí a peruca da Ariadna ficou torta. QUE GRANDE PLOT TWIST!!! Quando posso por a autora no paredão?

Nem tô prestando mais atenção no enredo, minha atenção só volta quando aparecem frases de duplo sentido.

Aí a Ariadna se vestiu de mulher com as roupas da amiga dele e ela ficou brava. MAS É LÓGICO!!! Se meus amigos gays começarem a vestir minhas roupas também saio na porrada.

E aí a Ariadna sai correndo pelas ruas da cidade para compensar uma abertura que não teve gente correndo

Aí achou a dona da cintaralho na ponte e começaram a conversar, e o solo de piano no fundozzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz…

….Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz….

….Zzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz….

Zzzzzz…ai, o quê? Já começaram os créditos? Ai que maravilha!

***

(@maisdeoitomil)

Viva! Viva! Descontão do Jogo Justo!

28 jan

O leitor Fausto me deu um toque pelos comentários:

Aí você clica e vê que lindo jogo o WalMart está oferecendo nesse Dia do Jogo Justo, que acontecerá amanhã em diversas lojas pelo Burajiru:

Eu nunca ouvi falar desse jogo, por isso fui procurar um review na internet:

Deixa eu ver se a otaka aqui entendeu.

O Dia do Jogo Justo (aquele evento que não ia ter lançamentos, nem jogos velhos e nem consoles) já começou com tudo dando desconto num jogo ruim de dois anos atrás, sendo que ocasionalmente as lojas fazem descontos nesses jogos pra se livrar já que ninguém compra pelo preço normal?

Infelizmente, leitor Fausto, ao contrário do que você desejava, eu não vou zoar o Dia do Jogo Justo. E nem vou fazer gracinha. E o motivo todo mundo já conhece é que o de cima sobe e o de baixo desce:

Não tenho permissão do Moacyr para fazer brincadeiras com um projeto tão sério, lembram?

Jogo InJusto Neles!

***

(@maisdeoitomil)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.120 outros seguidores