Arquivos | novembro, 2010

(Falta de) Noção de Espaço e Tempo

30 nov

Uma coisa que eu gosto da nossa Imprensa Especializada do Burajiru (pfff) é que todo mundo faz o que pode pra aparecer mais que o outro. Como querem demonstrar seu conhecimento, como um funcionário de escritório tenta mostrar serviço, eles acabam perder o poder da síntese, que deveria ser comum aos jornalistas. Esse detalhe é evidenciado pela falta de conhecimento de algumas palavras do português.

Só isso explica…

…o Lancaster usar a palavra BREVE num texto de 4681 caracteres e…


… o Peccilli usar a palavra AGILIDADE num podcast de 46 minutos.

***

(@maisdeoitomil)

Mara, Conselheira Amorosa

29 nov

O post de ontem gerou respostas interessantes. Tivemos leitores homens que acharam meu post ofensivo por eu dizer que otaku só sabe jogar God of War III e ficar arrotando (porque um site postar uma boneca inflável com uma roupa de Game Boy NÃO É OFENSIVO), tivemos leitores homens reclamando que não existe o termo “Otaka” e que deve se colocar “Otome” (eu chamo do que eu quiser, a partir do momento que eu digo a palavra “otaka” e vocês entendem o que eu tô falando quer dizer que a palavra existe, não acha?) e, por fim, tivemos leitores homens com suas dúvidas e depoimentos de leitoras mulheres. Por isso, aqui estamos de volta para insistir nesse assunto, no novo….

Vou falar, fico rindo direto quando vejo essa montagem que meu namorado fez no Photoshop trocando uma maçã por um Mupy de maçã e uma fadinha por um inseto venenoso do Narak.

Bem, vamos para as dúvidas dos leitores:

***

MASSAGEM, XBOX E VOUYERISMO (Dúvida do leitor Juno Cecílio)

Caro Juno,

Você fica frustrado porque sua namorada quer massagem enquanto você tá jogando Xbox? Eu tenho a solução para o seu problema!

Pegue um jogo de guerra cheio de ação e que tenha um modo cooperativo. Pode ser Gears of War. Deixe a namorada deitada no chão e coloque o segundo controle do Xbox nas costas dela. À medida que as coisas forem explodindo na tela, o controle do videogame vai ativar o rumble, então ela sentirá o controle fazendo massagem nas costas dela! Assim você pode jogar videogame E fazer massagem simultaneamente!

Quanto a levar ela no quarto com seus amigos na sala, eu tenho uma solução melhor. Do jeito que otaku é tudo virgem, eles pagariam UMA NOTA para ver um show de sexo ao vivo. Aproveite essa característica e levante fundos para comprar um Playstation 3.

 

DIRETO E RETO (Dúvida do leitor Will)

Sabe por que tem tanta gente que curte uma cantada velha? Porque elas te fazem rir! Gostamos de homens bem-humorados e criativos, então por que você não pega uma daquelas cantadas bregas e modifica para o Universo Otaku? Vale tudo, desde “seu Pokémon tem telefone?” ou um “Seu pai era o Gold Roger? Porque você é o One Piece!”.

 

ESQUADRÃO DA MODA (Dúvida do leitor Parappa, o Rapper)

Vestuário é muito importante, Parappa. Não use orelhinhas de neko porque elas já saíram da moda nos eventos faz uns quatro anos, prefira a tendência de usar orelhinha de coelho, deixando uma propositalmente abaixada para gerar um charme e um indicativo de homem carente. Não falha!

Se uma otaka topou sair com você, tente mostrar que você é homem e tem atitude levando para um local inesperado. Na verdade, apenas dois lugares não são recomendados: um Karaokê e um evento da Yamato. O primeiro é porque é micão ela ver você cantando suas musiquinhas de tokusatsu, e o segundo é porque esses eventos andam tão cheios que as chances dela ser encoxada por outro cara são grandes. Prefira levar na feirinha da Liberdade, mas vá munido de paciência, pois nós otakas gostamos de ver todas as barraquinhas. TODAS.

 

DESILUSÕES FEMININAS (Dúvida da blogueira Sandrinha Monte)

Porque elas acham que “otaka” é depreciativo e que “otome” é uma palavra cheia de prestígio.

Querida Sandrinha, lógico que dá pra almejar algo nesse nosso mundinho! Como você pôde se esquecer do nosso querido cosplay do Capitão América?

Caso Encerrado!

***

[Enviem suas dúvidas masculinas para o email maisdeoitomil@gmail.com, para o twitter @maisdeoitomil ou aqui nos comentários que elas serão respondidas por especialistas. Ou por mim.]

Afinal, o que querem as otakas?

28 nov

Falar que temos uma imprensa machista é tipo falar que os vendedores japoneses da Liberdade são mal educados com ocidentais: todo mundo sabe! E por que estou revoltada com a imprensa machista desse jeito? Porque eu vi uma notícia que me incomodou no site Kotaku Brasil, link passado pelo meu querido namorado. Vamos ver o que deu lá (cliquem na imagem para ver maior):

Eles deram uma dica de moda para as garotas impressionarem seus namorados. Agora já não basta termos que aturar homens otakus frouxos agora ainda temos que ficar pulando na cara deles com vestidinhos de Game Boy para “chamar a atenção deles”? E eles não fazem nada para nos agradar? Só ficam lá estirados no sofá jogando God of War III e arrotando? POR ISSO QUE VOCÊS OTAKUS SÃO ENCALHADOS!

Ficam aí jogando seus videogames e vendo seus animes e esperando que nós otakas chamemos a atenção de vocês com um ossinho. Por exemplo, se eu vejo essa menina da foto que tem cara de boneca inflável vestida de Game Boy, faço questão de apertar os botões do Hadouken na roupa dela… com socos!

E esse autor da matéria que ainda faz um comentário dizendo que tem várias cantadas com Pokémons e recargas de energia. Saiba esse virgem que nós mulheres não gostamos de cabo game link frouxo, então você vai continuar sem ver um Tangela na sua frente.

Observando essa matéria, decidi mostrar o lado feminino da nossa imprensa especializada (pfff) do Burajiru. Sou completamente partidária do Onnanoko Powaa (Girl Power), mas é difícil ser uma mulher otaka porque homem otaku é tudo frouxo e sem atitude. Decidi então começar uma série especial explicando para os rapazes o que nós queremos. Vamos começar oooo….

Sei que você, leitor masculino, tem dúvidas de como chegar numa garota nerd num evento. Vamos aproveitar essa época de eventos da Yamato (aqueles que nunca ganho VIP pra fazer cobertura) para finalmente você desencalhar.

Enviem suas dúvidas masculinas para o email maisdeoitomil@gmail.com, para o twitter @maisdeoitomil ou aqui nos comentários que elas serão respondidas por especialistas. Ou por mim.

IKIMASU MANDAR SUA DÚVIDA!

Questão de Geografia

28 nov

Hoje vários otakus estão prestando o vestibular da Fuvest. Em homenagem aos milhares de descendentes da Grande Nação Japonesa que estão fazendo a prova, vou postar uma pergunta de Geografia.

Deu na Made in Japan:

O Burajiru ficou em primeiro lugar, e a Itália ficou em segundo.

A pergunta do vestibular é…

Olhando apenas a bandeira, consegue dizer que país ficou em terceiro lugar?

***

(@maisdeoitomil)

Maldade Fina

27 nov

Eu gosto de ver como o estagiário da JBC manda bem nos jogos de palavras.  Querem ver a última? É só ver o que deu na Made in Japan:

Só eu achei de uma maldade enorme as palavras “acompanhante” e “programa” estarem tão próximas nessa notícia?

***

(@maisdeoitomil)

Sugestão de Abertura

27 nov

Você sabe quando séries dos anos 90 marcaram sua infância quando você vê essa notícia:

E lembra automaticamente dessa música:

Podia ser a abertura, né?

***

(@maisdeoitomil)

Só Fadinhas

26 nov

Oi Minna! A notícia do dia de ontem foi da nossa querida jornalista Sandrinha. Veja o que deu no Papo de Budega:

Segundo Sandrinha, o reinado de Sailor Moon no Burajiru está ameaçado por essas sirigaitas de asinhas chamadas Winx.

Esse desenho, que passa desde que eu tinha tempo pra passar a tarde vendo Cartoon Network, decidiu ser retrabalhado no Burajiru para que venda produtos relacionados. Por mais que eu goste da Sandrinha, eu vou ir contra o que ela disse. Não acho que essa série possa ameaçar Sailor Moon, que é quase uma instituição da Grande Nação Japonesa.

Os motivos são muito simples.

Se ela tivesse gastado algum minuto da vida dela tentando assistir essa série, ela veria que isso não anima nem um narutard em estado vegetativo. E não falo isso porque eu sou otaka não (Não gostei do termo “otome” que alguém sugeriu nos comentários. Eu sou o que eu quiser!), porque sei reconhecer as qualidades das animações de outros países que não a Grande Nação Japonesa.

Mas voltando ao Clube das Winx… o negócio é chato, é mal animado e, se não conquistou a audiência do público até hoje, não vai ser infestando o mercado com produtos licenciados que eles vão conseguir. Por mim, a única maneira de Winx se dar bem seria fazer uma série nova do zero.

Então Sailor Moon pode ficar sossegada, pois temos exemplos concretos de séries chatas, mal animadas e que não conquistam a audiência do público nem infestando o mercado com produtos licenciados, né?

Imagem Meramente Ilustrativa

***

(@maisdeoitomil)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 3.122 outros seguidores